AcessibilidadeAcessibilidadeInternacional

Mestrado em Administração

Título: Estudo do comportamento da escolha da Unisc pelos alunos da graduação da administração: uma adaptação da teoria do comportamento planejado de AJZEN.

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenador: Carlos Alberto Mello Moyano

Financiadores: UNISC

Resumo: O presente trabalho busca apresentar a Teoria do Comportamento Planejado de Ajzen e verificar se seu modelo de estudo das atitudes pode contribuir para explicar as escolhas dos alunos de graduação de Administração pela UNISC. O estudo utilizará a supradita Teoria, a qual utiliza três construtos: Atitude em Relação ao Comportamento, o Controle Comportamental e a Norma Subjetiva. O objetivo é procurar prever a intenção de um indivíduo realizar determinado comportamento. Será aplicada uma pesquisa em duas etapas com alunos. Na primeira etapa serão realizadas entrevistas em profundidade com a finalidade de identificar crenças salientes que auxiliaram na construção do instrumento de pesquisa para a survey, a ser aplicado na segunda etapa. Os resultados de dita pesquisa serão submetidos à Análise Fatorial e Análise de Clusters.

 

Título: Inovação e estratégia em marketing de serviço: cocriação de valor, branding, relacionamentos, consumo e recuperação de serviço negativo na lógica dominante do serviço.

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenador: Flávio Régio Brambilla

Participantes: Andrea Baroni Guterres, Ciro Eduardo Gusatti, Edson Alexandre Schneider, Etierre Manhago, Maicon Da Silva, Melissa Teresa Kanitz Baumgarten, Patricia Tais de Souza.

Financiadores: UNISC

Resumo: O presente projeto de pesquisa, vinculado a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), representa a continuidade dos estudos desenvolvidos nos anos de 2015 e 2016, na linha de pesquisa de Gestão Estratégica de Marketing, com vistas aos elementos relacionados com o Serviço, no sentido apresentado por Vargo e Lusch (2004), qual propõe ao serviço uma orientação para customização cocriada. Como nos estudos anteriores, o ponto de partida é a Lógica Dominante do Serviço e suas premissas fundacionais, em especial a da cocriação de valor entre as partes interessadas. Valor neste cenário é uma resultante da cocriação, qual envolve processos interativos. Em certos contextos a qualidade da interação é imperativa para resultados de maior qualidade, preferencialmente com vistas aos benefícios mútuos. Além das estratégias baseadas na cocriação de valor, outras escolas e orientações da área de marketing são analisadas diante do contexto do serviço, como por exemplo, os estudos direcionados para cliente e para mercado. Complementando os elementos específicos de serviço em sua lógica dominante, questões como a recuperação de serviço negativo, as ações de relacionamento com os clientes e a dinâmica das relações de consumo são contempladas neste projeto. Foram adicionados dois assuntos ao Projeto, a inovação e o branding em Marketing.

 

Título: Observatório de mercado: barômetro atitudinal

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenador: Carlos Alberto Mello Moyano

Financiadores: UNISC

Resumo: Identificar e medir atitudes da população em relação a temas atuais

 

Título: Observatório de mercado: projeto belvedere

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenador: Carlos Alberto Mello Moyano

Financiadores: UNISC

Resumo: Avaliação dos consumidores dos diversos tipos de empresas

 

Título: Performance exportadora SMES brasileiras

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenador: Jorge F. B. Lengler

Financiadores: Economic and Social Research Council – Governo do Reino Unido

Resumo: O projeto envolve a transferência de tecnologia de exportação para pequenas e medias empresas exportadoras brasileiras

 

Título: Reforma del modelo de defensa de la competencia y de los consumidores

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenador: Jorge F. B. Lengler

Participantes: Alejandro Fernandez, Fernando Cachafeiro Garcia, Marcos A. Lopez Suarez

Financiadores: Secretaría de Estado de Investigación, Ministerio de Economía Y Competitivi

Resumo: O projeto tem por finalidade descrever as formas de competição atualmente empregada por empresas e encontrar alternativas de proteção aos consumidores

 

Título: Sentimentos, emoções e significados associados ao consumo: uma abordagem interpretativista do comportamento do consumidor.

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Marketing

Coordenadora: Mirela Jeffman dos Santos

Participantes: Jordana Landskren

Financiadores: UNISC

 

Título: Um estudo da influência das instituições sobre a transferência de políticas e práticas de multinacional brasileira para suas filiais em mercados emergentes.

Coordenador: Jorge F. B. Lengler

Participantes: Jaime Laufer

Financiadores: UNISC

Resumo: Os aspectos simbólicos associados ao consumo de bens provocam sentimentos e emoções nos consumidores (HOLT, 1995) e interferem diretamente no seu comportamento de compra e de consumo. Neste sentido, identificar e analisar os sentimentos e emoções dos consumidores constitui uma tarefa importante para as organizações que almejam sucesso no mercado. O contexto econômico e social do país exige que as empresas estudem o seu cliente na sua completude e extrapole os aspectos racionais e conscientes do seu comportamento. A complexidade do comportamento humano impõe que sejam analisados os seus aspectos psicológicos e emocionais do consumidor tanto no momento da decisão de compra quanto durante o consumo dos bens

 

Título: As relações interorganizacionais como fonte de novos ambientes institucionais nas cadeias globais dos semicondutores e do tabaco.

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Operações e Relações Interorganizacionais

Coordenador: Ingridi Vargas Bortolaso

Participantes: Daniela Roehrs Laner

Financiadores: UNISC

Resumo: O presente projeto de pesquisa, aqui apresentado, terá seu arcabouço teórico fundamento sob as lentes teóricas das relações interorganizacionais e do Trabalho Institucional, sendo o campo empírico composto por duas cadeias globais. São elas: a cadeia de semicondutores e a cadeia do tabaco. A vertente organizacional da teoria institucional, empregada nas análises sobre relações interorganizacionais (OLIVER; EBERS, 1998), tem suas bases no em Selznick (1972) com a definição do que seria a institucionalização de uma organização. Para o autor, institucionalização é um processo que ocorre com a organização ao longo do tempo, onde as vivências e aspirações das pessoas que nela trabalham, além dos interesses de pequenos grupos e da sociedade em geral passam a moldar sua atuação. Este reconhecimento é importante, pois se trata de um primeiro passo para considerar que na verdade a organização é reflexo de seu ambiente interno e externo. A partir desse contexto essa pesquisa sugeri a seguinte proposição de pesquisa: As relações interorganizacionais podem agir como uma fonte de mudança do ambiente institucional, através da criação de "novos ambientes instituições", a adoção dessa estratégia pode impactar a operação (funcionamento) de toda a cadeia. No entanto, são poucos os estudos que se preocupar em investigar esse fenômeno. A realização desse estudo se justifica, visto que nos últimos, ocorreu uma vasta proliferação dos estudos a respeito das relacionamentos interorganizacionais. No entanto, a mudança provocada no ambiente institucional ainda tem sido pouco investigada. Assim, esse estudo se insere em uma lacuna teórica que busca evidenciar que as relações organizacionais modificam o ambiente institucional. Esse ambiente institucional quando analisado pela ótica da cadeia de semicondutores e a cadeia do tabaco pode envolver: empresas, entidades de classe, associações, sindicatos, universidades, centros de pesquisa e governos. Os resultados dessa pesquisa devem contribuir para aproximação das perspectivas teóricas: relacionamentos interorganizacionais e trabalho institucional. Além disso, esse estudo pode contribuir com achados empíricos relevantes por se tratar de duas cadeias globais.

 

Título: Desenvolvimento de software web para gestão de negócios inovadores iniciantes.

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Operações e Relações Interorganizacionais

Coordenador: Marco Antônio Fernandes de Oliveira

Participantes: Jaime Laufer

Financiadores: UNISC

Resumo: Desde de 2011, três projetos de pesquisa coordenados pelo autor tiveram repercussão nos processos de incubação da ITUNISC: - 68147 - Desenvolvimento e validação de software para melhoria da rentabilidade de micro, pequenas e médias empresas - 2011 e 2012. (FERNANDES DE OLVEIRA, 2013a) - 109927 - Centro de excelência técnica e gerencial para incubação de empresas da ITUNISC - 2013 a 2016. (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b) - 176823 - Aperfeiçoamento técnico e gerencial dos processos de incubação - 2015 e 2016. (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2017) Este projeto visa convergir os resultados e conclusões dos referidos trabalhos. Constatou-se que o uso de software de gestão? no caso, o IS2 Gerent? trouxe benefícios tanto para as empresas incubadas como para a incubadora. Observou-se também que o perfil dos empreendedores? essencialmente, pessoas jovens e com alta interação com dispositivos móveis? embora cientes da necessidade de aprendizado em gestão, requerem, cada vez mais, que tal aprendizado ocorra de forma rápida, intensamente interativa e imediatamente aplicável a sua realidade. Este perfil passou a demandar recursos tecnológicos, interfaces e linguagem não contemplados pelo software. Há que se considerar que o IS2 Gerent foi desenvolvido a partir de estudos realizados em micro, pequenas e médias empresas, em sua grande maioria, já constituídas. (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2013b) Embora imprescindível para os objetivos das pesquisas, foi possível perceber, no projeto 176823, algumas limitações em relação ao perfil de empreendedores de negócios inovadores iniciantes, como o das empresas da ITUNISC. (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2017) Além disso, o referido software está restrito ao uso em plataforma desktop e às 10 licenças instaladas na incubadora, o que limita a atuação da ITUNISC, em especial, na atração de incubações externas. O desenvolvimento deste novo software, portanto, deve contemplar novas tecnologias disponíveis tais como o uso de dispositivos móveis, assim como, enquadrar o estilo de interfaces para conceitos intuitivos, ágeis e com características de gamificação. Trata-se de uma adaptação da ITUNISC aos novos tempos e ao atual dinamismo exigido pelo mundo dos negócios, mediante o uso de novas tecnologias para melhoria da gestão.

 

Título: Intercooperação e fusão de redes interorganizacionais: uma análise dos fatores propulsores e restritivos.

Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica de Operações e Relações Interorganizacionais

Coordenador: Heron Sérgio Moreira Begnis

Participantes: Alisson Eduardo Maehler, Bruno Cassol Brum, Ernani Baier, Jose Antonio Valle Antunes Junior, Julia Schaefer, Pietro Cunha Dolci, Rejane Maria Alievi e Victoria Helena Guimarães

Financiadores: UNISC e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq

Resumo: O grande número de redes interorganizacionais criadas no Brasil esconde as dificuldades enfrentadas por essas redes para se manter no mercado e alcançar a consolidação. É mais fácil constituir novas redes do que levar as redes existentes a um estágio de consolidação. Para que uma rede consiga atender às expectativas crescentes dos seus participantes, ofertando novos serviços e mantendo uma estrutura de gestão própria, é fundamental que adote estratégias de crescimento. Redes pequenas dependem completamente dos esforços dos próprios empresários participantes e podem não ter escala suficiente para gerar ganhos significativos ou para permitir a organização de uma estrutura de gestão. O crescimento da rede pode se dar de forma orgânica? com a expansão do número de associados da própria rede, por exemplo ? ou por meio de estratégias colaborativas com outras redes que já atuam no mercado. Embora haja diversos estudos que analisam a motivação de empresas individuais para cooperar e participar de redes interorganizacionais, não foram identificados estudos que analisam os fatores propulsores e restritivos da cooperação e fusão de redes. Nesse sentido, o presente projeto busca compreender que fatores atuam como propulsores e como restritivos à intercooperação e à fusão de redes interorganizacionais. Do ponto de vista teórico, os resultados deste projeto de pesquisa contribuirão para suprir lacunas relacionadas aos fatores que facilitam e restringem a adoção de estratégias colaborativas entre redes de empresas. O estudo é inovador à medida que desloca o foco de análise da cooperação e fusão entre organizações para a análise da cooperação e fusão entre redes interorganizacionais. Do ponto de vista gerencial, o estudo se justifica diante do grande número de redes interorganizacionais de pequeno porte e caráter regional existentes no Brasil e que precisam utilizar estratégias de crescimento para se consolidar. Estas redes podem ampliar suas chances de sucesso e consolidação no mercado por meio de ações colaborativas com outras redes. Do ponto de vista do desenvolvimento regional, as constituem uma importante alternativa para manter e ampliar a competividade de pequenas empresas, evitando que sejam superadas por concorrentes externos. À medida que os resultados deste projeto contribuem para a consolidação das redes de empresas, também contribuem para a competitividade das empresas associadas às redes e para o desenvolvimento das regiões em que essas empresas atuam.

Título: A CONTRIBUIÇÃO DA ORIENTAÇÃO AO CONSUMIDOR NA FORMAÇÃO DA CAPACIDADE DE INOVAÇÃO DE PRODUTO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: MIRELA JEFFMAN DOS SANTOS

Participantes: ROBERTO DA SILVA VOLMER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O crescente dinamismo que vem se configurando no ambiente externo às organizações têm exigido a agilidade interna para antever esses cenários e responder a eles em velocidade compatível. Esses ambientes turbulentos despertam a atenção de diversos pesquisadores que têm buscado entender como as organizações operam diante de condições instáveis. Nesse contexto, merece destaque a linha teórica da Visão Baseada em Recursos (RBV), que é amplamente utilizada na literatura de marketing estratégico como base para investigar os recursos organizacionais que conduzem a uma posição destacada no mercado e a performance superior. A RBV defende que uma organização conquista vantagem competitiva no mercado por meio da combinação efetiva dos recursos que desenvolve internamente (BARNEY, 1991). Entre esses recursos, destaca-se a Orientação ao Consumidor (OC), que se refere à postura organizacional direcionada à busca, obtenção e aproveitamento de informações dos consumidores. A OC tem recebido atenção na literatura, especialmente de estudos empíricos que testaram o construto. A teoria tem apontado a OC como antecedente direto da performance, sugerindo assim que a adoção da postura orientada ao consumidor é suficiente para levar a organização ao sucesso. Poucos estudos apresentam etapas intermediárias nessa relação e demonstram que a OC precisa ser complementadas por capacidades organizacionais que viabilizem o alcance da performance. Entre essas capacidades, destaca-se a Capacidade de Inovação de Produto que foi apontada por alguns autores como mediador dessa relação. O estudo de Santos (2014) revelou que a postura orientada ao consumidor isoladamente não é suficiente para que a organização alcance altos níveis de performance, posto que as informações obtidas a partir dos consumidores precisam ser aproveitadas internamente e efetivamente aplicadas por meio da transformação em produtos que ofereçam valor no mercado. Estudos realizados no contexto internacional corroboram com essa argumentação. No entanto, os estudos da área apresentam dominância da linha quantitativa causal, que analisa exclusivamente a influência de um construto no outro e não se focam na análise das causas ou explicações para essa relação. Essa lacuna na literatura já foi apontada por autores que fizeram levantamento bibliográfico na área de marketing estratégico. Diante do exposto, esse projeto visa responder a seguinte questão: Como a OC contribui para o desenvolvimento da CIP?

 

Título: A GOVERNANÇA DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: UMA ANÁLISE DAS EMPRESAS DO VALE DO RIO PARDO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: PIETRO CUNHA DOLCI

Participantes:

GRAZIELA ISABEL OLSZEWSKI

JAIRO LUIS WERMANN

MARCOS ANDRE DE SOUZA NUNES

MARTA INES GUERRA SALING

RAFAEL FREDERICO HENN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Tradicionalmente, a cadeia de suprimentos é estudada usando um ponto de vista operacional e de apoio, com um enfoque interfuncional e intra-organizacional. Alguns estudos constataram que, em sua maior parte, trabalhos acadêmicos apresentam a gestão da cadeia de suprimentos como um processo, sendo menos relacionada com as estratégias da empresa e muito mais com a gestão de suprimentos. A governança, que é um tema que tem sido mais estudado nos últimos anos, é considerada uma forma de analisar as relações interorganizacionais como fenômenos multidimensionais manifestadas nas estruturas e processos das empresas. Dessa forma, é válido expandir a compreensão dos elementos presentes na relação entre os membros da cadeia de suprimentos em relação não apenas a questões operacionais ou de apoio. De forma geral, esse tipo de governança é estudado em empresas de grande porte com centenas de fornecedores espalhados por diversas áreas do país e pelo mundo. Entretanto, poucos estudos analisam a governança na cadeia de suprimentos em regiões mais específicas, como por exemplo, o Vale do Rio Pardo. Assim, o objetivo desse projeto é compreender como a governança da cadeia de suprimentos de empresas da Região do Vale do Rio Pardo pode auxiliar os gestores de empresas de diferentes portes da região a melhor governar suas cadeias de suprimentos no que diz respeito a elementos contratuais, transacionais e relacionais.

 

Título: A RELAÇÃO ENTRE OS VALORES PESSOAIS, O GRAU DE ORIENTAÇÃO PARA O MERCADO E A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES DE INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS GAÚCHAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A realidade de um mercado em franco processo de reestruturação faz com que novas pesquisas envolvendo organizações bancárias sejam necessárias. O mercado de instituições financeiras no Brasil tem sofrido mudanças desde o processo de abertura econômica, ocorrido nos anos 80 (Paula e Faria, 2007; Paula e Marques, 2006). Procederam-se fusões e aquisições que mudaram o cenário do setor bancário brasileiro (Carvalho, 1998). O foco de análise deste estudo é o setor bancário, que é responsável por parte significativa parte da riqueza gerada no país e pela criação de centenas de milhares de empregos. O foco deste trabalho concentra-se na análise da relação entre os valores pessoais dos empregados de instituições bancárias, sua criatividade e o grau de orientação para o mercado destas empresas. A literatura da área sugere que existe uma relação de dependência entre a criatividade e a orientação para o mercado, relação essa que ainda carece de análise mais profunda, sobretudo no contexto brasileiro.

 

Título: ADOÇÃO DE TI E O SUCESSO DA SUA IMPLANTAÇÃO NAS MPE DO VALE DO RIO PARDO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: PIETRO CUNHA DOLCI

Participantes: FABIO KAZUYOSHI NISHIMURA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: As MPE desempenham um papel fundamental na revitalização e desenvolvimento da economia nacional em muitos países, fornecendo vários bens e serviços, formando uma estrutura de divisão do trabalho adequada e melhorando economias regionais e comunidades. Fundamentais para a renovação do sistema econômico, as MPE abrem caminho a novos modelos de idéias e negócios, removem produtos e processos ineficientes, que por sua vez, levam ao desenvolvimento econômico. No que se refere a estudos sobre TI nas MPE brasileiras, há pouca literatura científica, que mostram que os principais motivos que têm levado às MPE a adotarem TI estão relacionados principalmente a pressões externas que a empresa enfrenta e à existência de um ambiente organizacional favorável. Também identifica que o motivo que mais afeta o desempenho organizacional é a adoção da TI para atender às necessidades internas da empresa. Entretanto, não foram identificados estudos nacionais mensurando o sucesso da implantação da TI a partir da sua adoção. Assim, são necessários esforços para entender os motivos de adoção de tecnologias por esse tipo de empresa menor, como por exemplo, regiões específicas do nosso país. Um dessas regiões e a Vale do Rio Pardo, que é considerada uma das mais importantes do Rio Grande do Sul com uma população de mais de 450 mil habitantes. Além disso, a existência de uma grande número de empresas de menor porte e os esforços municipais para incentivar a abertura desse tipo de empresa e criar ferramentas melhores de controle, contribuem na necessidade de entender os motivos que levam a adoção de TI nesse tipo de empresa da região e como ela pode auxiliar essas organizações a alcançar melhores resultados. Partindo-se dessas constatações, elaborou-se a seguinte questão de pesquisa que orienta esse projeto: Como pode ser analisada a Adoção de TI nas e o sucesso da sua implantação nas MPE do Vale do Rio Pardo? Para responder a questão levantada se delimitou o seguinte objetivo geral do presente projeto de pesquisa: ?Analisar os motivos de adoção de tecnologia da informação e o sucesso da sua implantação nas micro e pequenas empresas do Vale do Rio Pardo?

 

Título: APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO E GERENCIAL DOS PROCESSOS DE INCUBAÇÃO NA ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O presente projeto propõe avanços a partir das conclusões obtidas no projeto 109927, Centro de Excelência Técnica e Gerencial para Incubação de Empresas da ITUNISC (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b). O principal objetivo de pesquisa do referido projeto foi identificar os fatores técnicos e gerenciais capazes de alavancar a sustentabilidade econômica de empresas de base tecnológica em fase de incubação, visando assegurar sua continuidade após a graduação. Tal objetivo foi em grande parte atendido, identificando-se fatores influentes no desempenho das incubadas, conforme destaca o relatório final (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b). Mesmo diante de dificuldades na condução do referido projeto, entende-se que foi possível se obter conclusões importantes a partir dos estudos realizados. Segundo o relatório (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b), os fatores técnicos considerados críticos no desempenho de uma incubada estão relacionados ao grau de domínio técnico sobre produto, processos (principalmente, produção e vendas), cadeia de suprimentos e logística. Os fatores gerenciais decisivos estão ligados à qualidade do plano de negócio, à capacidade de sustentação financeira do mesmo ao longo do período de incubação e ao controle da sua execução. Para que se obtenha uma melhor gestão sobre os referidos fatores, o autor sugeriu melhorias em processos que afetam as operações tanto da incubadora como das incubadas. Tais sugestões compreendem maior aderência aos requisitos do modelo CERNE (ANPROTEC, 2011) por parte da ITUNISC, melhor uso da pré-incubação para maturação do plano de negócios, maiores garantias financeiras para suportar o plano, monitoramento mais rígido de sua execução, desenvolvimento de processos de vendas, dentre outras. (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b) Pretende-se, agora, operacionalizar estas sugestões, pois, ainda que o projeto 109927 tenha proporcionado grandes incrementos na infraestrutura da ITUNISC, entende-se que tal infraestrutura somente maximizará resultados se forem reestruturados os processos de incubação. Uma vez atingidos os objetivos, a incubadora terá maior assertividade na seleção e manutenção de projetos de viáveis e as empresas terão maior segurança na condução de seus negócios e no potencial de viabilidade após a graduação. Desta forma, espera-se que a ITUNISC possa, efetivamente, tornar-se referência em processos de incubação.

 

Título: AS RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS COMO FONTE DE NOVOS AMBIENTES INSTITUCIONAIS NAS CADEIAS GLOBAIS DOS SEMICONDUTORES E DO TABACO.

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: INGRIDI VARGAS BORTOLASO

Participantes: DANIELA ROEHRS LANER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O presente projeto de pesquisa, aqui apresentado, terá seu arcabouço teórico fundamento sob as lentes teóricas das relações interorganizacionais e do Trabalho Institucional, sendo o campo empírico composto por duas cadeias globais. São elas: a cadeia de semicondutores e a cadeia do tabaco. A vertente organizacional da teoria institucional, empregada nas análises sobre relações interorganizacionais (OLIVER; EBERS, 1998), tem suas bases no em Selznick (1972) com a definição do que seria a institucionalização de uma organização. Para o autor, institucionalização é um processo que ocorre com a organização ao longo do tempo, onde as vivências e aspirações das pessoas que nela trabalham, além dos interesses de pequenos grupos e da sociedade em geral passam a moldar sua atuação. Este reconhecimento é importante, pois se trata de um primeiro passo para considerar que na verdade a organização é reflexo de seu ambiente interno e externo. A partir desse contexto essa pesquisa sugeri a seguinte proposição de pesquisa: As relações interorganizacionais podem agir como uma fonte de mudança do ambiente institucional, através da criação de "novos ambientes instituições", a adoção dessa estratégia pode impactar a operação (funcionamento) de toda a cadeia. No entanto, são poucos os estudos que se preocupar em investigar esse fenômeno. A realização desse estudo se justifica, visto que nos últimos, ocorreu uma vasta proliferação dos estudos a respeito das relacionamentos interorganizacionais. No entanto, a mudança provocada no ambiente institucional ainda tem sido pouco investigada. Assim, esse estudo se insere em uma lacuna teórica que busca evidenciar que as relações organizacionais modificam o ambiente institucional. Esse ambiente institucional quando analisado pela ótica da cadeia de semicondutores e a cadeia do tabaco pode envolver: empresas, entidades de classe, associações, sindicatos, universidades, centros de pesquisa e governos. Os resultados dessa pesquisa devem contribuir para aproximação das perspectivas teóricas: relacionamentos interorganizacionais e trabalho institucional. Além disso, esse estudo pode contribuir com achados empíricos relevantes por se tratar de duas cadeias globais.

 

Título: AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DA FENACHIM

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes: OSVALDO DANIEL DOS SANTOS PINHEIRO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Os eventos de turismo contribuem para o desenvolvimento de regiões em geral e cidades em particular em termos de geração de riqueza e empregos. Os festivais permitem mostrar as culturais locais e promover o fluxo de turistas (McKercher, Mei e Tse, 2006). A festa do chimarrão de Venâncio Aires surgiu nos anos 1970 quando aconteceram as 2 primeiras edições (1971 e 1976) então denominada como Festa Municipal do Chimarrão. No ano 1986 surgiu a primeira Festa Nacional do Chimarrão com a finalidade de mostrar aos turistas a tradições vinculadas à folha do mate. Os visitantes superam os 100.000, crescendo anualmente, convertendo- se em uma grande fonte de receita para o município (Folha do Mate, 2014). Dito cenário de desenvolvimento exige das autoridades organizadoras o desenvolvimento de um conjunto de estratégias de marketing que sejam específicas, em função das particularidades que este setor assume. Assim, o presente estudo busca propor um método de medição da satisfação dos consumidores de dito festival. O objetivo central do presente estudo é o desenvolvimento de um instrumento de pesquisa de satisfação do consumidor com serviços de turismo mais especificamente com o evento conhecido como FENACHIM da cidade de Venâncio Aires.

 

Título: CENTRO DE EXCELÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL PARA INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

FERNANDO JOSE STANCK

FRANCIELI DUARTE SOARES

REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

Resumo: Este projeto representa uma proposta de continuidade e aprofundamento de dois outros projetos da UNISC: a pesquisa de protocolo 68147, Desenvolvimento e validação de software de gestão para melhoria da rentabilidade de micro, pequenas e médias empresas, e a extensão de protocolo 86392, Gestão e inovação para melhoria da qualidade e sustentabilidade dos serviços prestados pela Incubadora Tecnológica da UNISC ITUNISC. O projeto focalizará, agora, a aplicabilidade e eficácia de software IS2 Gerent, exclusivamente, em empresas vinculadas a ITUNISC. O software integra o projeto da SCIT, sendo que as licenças e o suporte técnico para o período de dois anos já se encontram subsidiados pelo referido órgão. Assim sendo, o presente projeto, por conta de sua abrangência, pretende integrar as dimensões pesquisa, extensão e ensino. Para tanto, os estudos deverão se realizar de modo integrado a atividades de extensão às empresas da ITUNISC, mais especificamente, atividades de consultoria, assessoria e capacitação. Na dimensão ensino, o projeto visa agregar novos conteúdos às disciplinas do Mestrado Profissional de Administração, permitindo que docentes e alunos reforcem a discussão sobre temas como inovação, empreendedorismo, estratégia, operações, marketing e finanças, em especial, no âmbito de micro e pequenas empresas (MPEs) nascentes, como no caso das incubadas.

 

Título: DESENVOLVIMENTO DE REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS: ELABORAÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE E PROPOSIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONSOLIDAÇÃO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANA LUCIA ROTH

JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

JAIME LAUFER

REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: A década que passou pode ser considerada um marco para a cooperação interorganizacional enquanto estratégia de sobrevivência e competitividade para empresas de pequeno porte no Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, com o apoio público do Programa Redes de Cooperação (PRC), foram criadas aproximadamente 260 redes cooperativas nos últimos dez anos, em diversos segmentos de negócios. No entanto, a constituição formal de uma rede não significa que ela se desenvolverá nem que se manterá ativa no mercado ao longo do tempo. Uma pesquisa de Toigo e Alba (2010) mostra que de um total de 41 redes criadas desde o ano 2000 em uma região do estado do RS, somente 26 continuam ativas. As demais estão inativas, foram dissolvidas ou desvinculadas do programa público. Considerando esses dados, o momento é oportuno para uma verificação do nível de desenvolvimento ou consolidação alcançado pelas redes horizontais de empresa. Este projeto de pesquisa propõe a elaboração de um modelo para análise da fase de desenvolvimento de redes horizontais de empresas, cuja aplicação torna possível (a) avaliar os avanços dessa rede no processo de consolidação, (b) analisar sua condição presente de competir no mercado, (c) identificar estratégias de consolidação, e (d) elaborar soluções individualizadas em termos de suporte à rede para fomentar seu desenvolvimento. Além das contribuições gerenciais mencionadas, o trabalho gera importantes contribuições teóricas, haja vista a inexistência de modelos para análise da fase de desenvolvimento das redes que sejam adequados às características desses arranjos interorganizacionais.

 

Título: DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO PARA MELHORIA DA RENTABILIDADE DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes: ANDRE MARTINI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Desenvolvimento de software de gestão de baixo custo, voltado para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), cujas funcionalidades permitem aos usuários, em linguagem compatível com a realidade destes empreendimentos, o acesso a ferramentas consagradas de administração financeira, mercadológica e de operações, em nível estratégico e tático. Com o propósito de viabilizar o gerenciamento científico e profissional dos pequenos negócios, o software confere ao gestor maior capacidade analítica, permitindo-lhe a tomada de decisão com agilidade e assertividade, principalmente, sobre temas como leitura e interpretação do mercado, estratégias de negócio, gestão de inovações e melhorias, investimentos, gestão de processos e de pessoas e gestão financeira. Com este recurso, os gestores têm condições de tomar as melhores decisões em prol da rentabilidade de suas empresas. O modelo de gestão do software toma por base a tese de doutorado de Fernandes de Oliveira (UNISC, 2009. Disponível em http://btd.unisc.br/Teses/MarcoOliveira.pdf) sobre a importância socioeconômica das MPMEs e as alternativas de melhoria na administração destes empreendimentos. O desenvolvimento técnico do software foi executado pela empresa IS2 Sistema de Informação, contando também com subsídios do CNPq de janeiro de 2011 a dezembro de 2012 (Processo No. 350680/2010-8). O presente projeto agregou ao software, os resultados dos estudos de Fernandes de Oliveira subsequentes ao término de sua pesquisa de tese (em outubro de 2009), decorrentes de novas aplicações do modelo de gestão proposto. Por força da participação do autor em consultorias à ITUNISC, o projeto também estudou a aplicação do modelo em empresas incubadas. A incorporação destes novos estudos ampliou a aplicabilidade do modelo em MPMEs, agregando novos elementos para a melhoria e eficácia da gestão destes empreendimentos.

 

Título: ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UMA INVESTIGAÇÃO A PARTIR DAS MATRIZES EPISTEMOLÓGICAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MILTON LUIZ WITTMANN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O objetivo central desta investigação consiste em conceitualmente identificar e analisar as matrizes epistemológicas de apreensão da realidade relativo aos seus condicionantes e como estas influenciam estratégias e competitividade das organizações e do desenvolvimento local e regional. Esta escolha justifica-se pelo fato de vir a preencher uma lacuna existente entre as matrizes epistemológicas utilizadas em processos teórico-metodológicos do conhecimento com estudos organizacionais e gestão local e regional, considerando o escasso volume de produção científica fazendo este contraponto. Metodologicamente será utilizada a fenomenologia como processo de investigação na relação sujeito-objeto sem contudo ferir a cientificidade, pois as próprias matrizes a serem investigadas possuem seus próprios paradigmas conceituais. Trata-se igualmente de uma pesquisa exploratório-descritiva-qualitativa considerando sua inovação conceitual e relacional entre organizações, desenvolvimento regional e matrizes epistemológicas utilizando-se da matriz fenomenológica como delineadora do processo cognitivo.

 

Título: ESTRATÉGIAS DE MARKETING PARA COCRIAÇÃO DE VALOR EM SERVIÇO, RELACIONAMENTOS E RECUPERAÇÃO DE SERVIÇO NEGATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: FLAVIO REGIO BRAMBILLA

Participantes:

CIRO EDUARDO GUSATTI

CLAUBER LUIZ WERLE

DANIEL SFREDDO DALLA VALLE

VITOR RODRIGUES ALMADA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Projeto de pesquisa orientado pela Lógica Dominante do Serviço, uma perspectiva para análise das relações de mercado com base no serviço. Trata-se de identificar o serviço como a unidade fundamental de valor nas transações, sendo a cocriação de valor uma prática imperativa para que ocorra a geração de maior valor, qual é primordialmente delimitado em contexto. A geração de valor está relacionada ao processo de interação entre comprador e vendedor, e demais participantes do ambiente cocriativo. Os relacionamentos, abordados pelo Marketing de Relacionamento, fazem parte do cenário em estudo, bem como as situações em que pode ocorrer a co-destruição de valor, um dos resultados possíveis dos encontros de serviço que falham, onde a recuperação de serviços representa uma importante abordagem de marketing para organização reduzir os impactos negativos do erro. Apesar do surgimento de estudos nestes tópicos, há lacunas nas relações entre geração de valor em serviço, práticas de cocriação, relacionamentos e, ações de recuperação em serviços negativos, quais representam os temas que o presente projeto de pesquisa busca integrar mediante estudos acadêmicos.

 

Título: ESTUDOS DAS PRATÍCAS DE MARKETING E INOVAÇÃO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PMES) DO VALE DO RIO PARDO/RS E REFLEXOS NO SEU DESEMPENHO E NO MERCADO CONSUMIDOR

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

DAIANE FRIGO

DALVA MARIA RIGHI DOTTO

DERLI LUIS ANGNES

ZELIDE APARECIDA BAIER ZUCHETO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Num processo competitivo, cada empresa está permanentemente buscando o melhor ajustamento entre o produto específico que oferece e o atendimento das necessidades de algum grupo de consumidores no mercado. Ter o consumidor como centro e ponto de partida, num processo produtivo, é o princípio que pode garantir ao produtor o sucesso do empreendimento. Além disso, é um fator preponderante para balizar a gestão segura da atividade desenvolvida. Esse panorama inicial orienta o propósito deste estudo, que é discutir sobre processo de implementação de estratégia de marketing em Pequenas e Médias Empresas (PMEs), caracterizadas por terem recursos limitados e uma realidade diferente das grandes corporações, mas passíveis de adoção de formulação de estratégias e implementação de ações com foco na melhoria da competitividade e fornecimento de valor. O recorte geográfico do estudo compreende a região do Vale do Rio Pardo/RS e objetiva identificar a aplicação das estratégias de marketing pelas PMEs, com ênfase nos 4 Ps (produto, preço, promoção e praça), incluindo a inovação e informações do mercado. Este objetivo inclui a percepção pelo mercado consumidor e a verificação do grau de aplicação das estratégias de marketing e de inovação (em produtos, serviços, processos, gestão, mercados) destas empresas, assim como os reflexos no desempenho.

 

Título: INTERCOOPERAÇÃO E FUSÃO DE REDES INTERORGANIZACIONAIS: UMA ANÁLISE DOS FATORES PROPULSORES E RESTRITIVOS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ADRIANA WACHHOLZ

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANDREA BARONI GUTERRES

BRUNO CASSOL BRUM

CAROLINE FRANCO POECKEL

ERNANI BAIER

JEFERSON BOTTONI

JOSE ANTONIO VALLE ANTUNES JUNIOR

PIETRO CUNHA DOLCI

REJANE MARIA ALIEVI

VICTORIA HELENA GUIMARAES

WILSON HOMERO DORNELES CRESPO JUNIOR

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: O grande número de redes interorganizacionais criadas no Brasil esconde as dificuldades enfrentadas por essas redes para se manter no mercado e alcançar a consolidação. É mais fácil constituir novas redes do que levar as redes existentes a um estágio de consolidação. Para que uma rede consiga atender às expectativas crescentes dos seus participantes, ofertando novos serviços e mantendo uma estrutura de gestão própria, é fundamental que adote estratégias de crescimento. Redes pequenas dependem completamente dos esforços dos próprios empresários participantes e podem não ter escala suficiente para gerar ganhos significativos ou para permitir a organização de uma estrutura de gestão. O crescimento da rede pode se dar de forma orgânica, com a expansão do número de associados da própria rede, por exemplo, ou por meio de estratégias colaborativas com outras redes que já atuam no mercado. Embora haja diversos estudos que analisam a motivação de empresas individuais para cooperar e participar de redes interorganizacionais, não foram identificados estudos que analisam os fatores propulsores e restritivos da cooperação e fusão de redes. Nesse sentido, o presente projeto busca compreender que fatores atuam como propulsores e como restritivos à intercooperação e à fusão de redes interorganizacionais. Do ponto de vista teórico, os resultados deste projeto de pesquisa contribuirão para suprir lacunas relacionadas aos fatores que facilitam e restringem a adoção de estratégias colaborativas entre redes de empresas. O estudo é inovador à medida que desloca o foco de análise da cooperação e fusão entre organizações para a análise da cooperação e fusão entre redes interorganizacionais. Do ponto de vista gerencial, o estudo se justifica diante do grande número de redes interorganizacionais de pequeno porte e caráter regional existentes no Brasil e que precisam utilizar estratégias de crescimento para se consolidar. Estas redes podem ampliar suas chances de sucesso e consolidação no mercado por meio de ações colaborativas com outras redes. Do ponto de vista do desenvolvimento regional, as constituem uma importante alternativa para manter e ampliar a competividade de pequenas empresas, evitando que sejam superadas por concorrentes externos. À medida que os resultados deste projeto contribuem para a consolidação das redes de empresas, também contribuem para a competitividade das empresas associadas às redes e para o desenvolvimento das regiões em que essas empresas atuam.

 

Título: MARKETING ESTRATÉGICO E SERVIÇO: COCRIAÇÃO DE VALOR, RECUPERAÇÃO DE SERVIÇO, RELACIONAMENTO E CONSUMO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: FLAVIO REGIO BRAMBILLA

Participantes:

ANDREA BARONI GUTERRES

CIRO EDUARDO GUSATTI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O presente projeto de pesquisa, vinculado a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), representa a continuidade dos estudos desenvolvidos nos anos de 2013 e 2014, na linha de pesquisa de Gestão Estratégica de Marketing, com vistas aos elementos relacionados com o Serviço, no sentido apresentado por Vargo e Lusch (2004), qual propõe ao serviço uma orientação para customização cocriada. Como nos estudos anteriores, o ponto de partida é a Lógica Dominante do Serviço e suas premissas fundacionais, em especial a da cocriação de valor entre as partes interessadas. Valor neste cenário é uma resultante da cocriação, qual envolve processos interativos. Em certos contextos a qualidade da interação é imperativa para resultados de maior qualidade, preferencialmente com vistas aos benefícios mútuos. Além das estratégias baseadas na cocriação de valor, outras escolas e orientações da área de marketing são analisadas diante do contexto do serviço, como por exemplo, os estudos direcionados para cliente e para mercado. Complementando os elementos específicos de serviço em sua lógica dominante, questões como a recuperação de serviço negativo, as ações de relacionamento com os clientes e a dinâmica das relações de consumo são contempladas neste projeto. Palavras-chave: Marketing Estratégico; Lógica Dominante do Serviço; Cocriação de Valor; Marketing de Relacionamento; Recuperação de Serviço Negativo; Relações de Consumo.

 

Título: O PROCESSO DE SAÍDA DE MERCADOS EXTERNOS DAS EMPRESAS BRASILEIROS COM INVESTIMENTO DIRETO NO EXTERIOR: EM BUSCA DE UM MODELO EXPLICATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: ROBERTA LOPEZ AGUZZOLI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O projeto visa fornecer às empresas brasileiras uma metodologia de análise de saída de mercados internacionais. Isso permitirá que gestores mensurem o risco de entrada e potencial saída de mercados internacionais.

 

Título: ORIENTAÇÃO AO CONSUMIDOR E CAPACIDADE DE INOVAÇÃO: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE OS CONSTRUTOS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: MIRELA JEFFMAN DOS SANTOS

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A postura inovadora tem sido amplamente apontada na literatura como primordial para a construção e manutenção da vantagem competitiva. Em razão disso, o processo de inovação nas organizações tem despertado o interesse de diversos pesquisadores, que tem se focado em investigar quais são os fatores que levam as organizações a obter sucesso no desenvolvimento de suas inovações. Entre estes fatores, a Orientação ao Consumidor (OC) tem recebido expressiva atenção dos pesquisadores na última década e é apontada como antecedente da capacidade de inovar. A OC significa a postura organizacional direcionada à busca, obtenção e aproveitamento de informações oriundas dos consumidores (ATUAHENE-GIMA, 2005). Alguns estudos analisaram a influência da OC na capacidade de inovar e demonstraram que o contato com os consumidores permite o desenvolvimento de novas competências e capacidades que facilitem o alinhamento entre o que é oferecido no mercado e as expectativas dos consumidores. Especialmente, o estudo de Santos (2014) revelou que a postura orientada ao consumidor isoladamente não é suficiente para que a organização alcance altos níveis de performance financeira, posto que as informações obtidas a partir dos consumidores precisam ser aproveitadas internamente e efetivamente aplicadas por meio da transformação em produtos que ofereçam valor no mercado. Booner (2009) já havia demonstrado a importância da capacidade de inovação ao afirmar que a OC é um recurso importante para competir no mercado, mas precisa ser complementada pela capacidade da organização para tirar proveito dessas informações. Ainda que a literatura apresente riqueza de argumentação em relação à participação da OC no desenvolvimento de capacidades organizacionais, especialmente a capacidade de inovação, não foram localizados estudos que investigassem de que maneira se dá essa relação. Santos (2014) aponta um caminho para a condução dessa investigação ao constatar a influência positiva da OC na CIP e indicar que estudos futuros explorem essa relação com vistas a entendê-la com profundidade. Diante disso, a questão norteadora do presente projeto é: Como a Orientação ao Consumidor contribui para o desenvolvimento da Capacidade de Inovação de Produto?.

 

Título: PERFORMANCE EXPORTADORA SMES BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Financiadores: ECONOMIC AND SOCIAL RESEARCH COUNCIL – GOVERNO DO REINO UNIDO

Resumo: O projeto envolve a transferência de tecnologia de exportação para pequenas e medias empresas exportadoras brasileiras.

 

Título: PODER E RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS: FORMAÇÃO E DESARTICULAÇÃO DE REDES HORIZONTAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes: REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Os relacionamentos humanos historicamente são influenciados pelo poder exercido por alguns indivíduos sobre os demais. Sendo as organizações formadas por pessoas, seus relacionamentos também estão sujeitos à interferência das muitas manifestações de poder. Nesta pesquisa, serão investigadas as diferentes manifestações ou dimensões do poder que exercem influência sobre os relacionamentos interorganizacionais, especialmente aqueles que constituem redes horizontais, uma vez que nestes está mais presente a competição. Tal investigação se justifica em virtude de que os estudos envolvendo os relacionamentos interorganizacionais em rede tem deixado de enfocar diretamente as questões relativas ao poder.

 

Título: REFORMA DEL MODELO DE DEFENSA DE LA COMPETENCIA Y DE LOS CONSUMIDORES

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

ALEJANDRO FERNANDEZ

FERNANDO CACHAFEIRO GARCIA

MARCOS A. LOPEZ SUAREZ

Financiadores: SECRETARÍA DE ESTADO DE INVESTIGACIÓN, MINISTERIO DE ECONOMÍA Y COMPETITIVI - AUXÍLIO FINANCEIRO

Resumo: O projeto tem por finalidade descrever as formas de competição atualmente empregada por empresas e encontrar alternativas de proteção aos consumidores..

 

Título: SATISFAÇÃO COM A OKTOBERFEST DE SANTA CRUZ DO SUL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

FRANCO VIEIRA SAMPAIO

JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A área de eventos de turismo tem grande contribuição para os países em termos de geração de riqueza e empregos. O setor de eventos de turismo e especificamente o da OKTOBERFEST possuem um grande raiz popular no Brasil trata se de uma atividade capaz de gerar emprego e renda. Segundo McKercher, Mei e Tse (2006) os festivais permitem mostrar as culturais locais e promover o fluxo de turistas. Um tipo de evento no Brasil é a OKTOBERFEST de Santa Cruz do Sul, o segundo maior festival do tipo no Brasil, que acontece desde 1984 com a finalidade de mostrar aos turistas a tradições dos imigrantes alemãs no referente a dança, musica e gastronomia. Os visitantes superam os 500.000, crescendo anualmente, convertendo se em uma grande fonte de receita para o município. Dito cenário de desenvolvimento exige das autoridades organizadoras o desenvolvimento de um conjunto de estratégias de marketing que sejam específicas, em função das particularidades que este setor assume. Assim, o presente estudo busca propor um método de medição da satisfação dos consumidores dito festival.

 

Título: UM ESTUDO DA INFLUÊNCIA DAS INSTITUIÇÕES SOBRE A TRANSFERÊNCIA DE POLÍTICAS E PRÁTICAS DE MULTINACIONAL BRASILEIRA PARA SUAS FILIAIS EM MERCADOS EMERGENTES

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: JAIME LAUFER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A literatura existente tem explorado a influência das instituições ditas hard e soft nas atividades em mercados internacionais das empresas multinacionais (MNCs). A influência das instituições do país de origem e do país anfitrião tem sido, portanto, foco de estudos recentes. Em países desenvolvidos, as instituições desempenham um papel fundamental no processo de formação das políticas e práticas das empresas locais (Ferner, 1997; Hall and Soskice, 2001; Kostova, 1999). Entretanto, os estudos de internacionalização indicam que existem vários níveis nos quais estas influências possam ocorrer. Neste particular, o setor de atuação da empresa, a ambição global da empresa e seus recursos locais igualmente influenciam a composição das políticas e práticas nas subsidiárias que operam em outros países. O "efeito de dominação" (dominance effect), por exemplo, explica a adoção de melhores práticas, como um conjunto de processos que botam ensejar a convergência de políticas e práticas das MNCs (Pudelko, 2005; Pudelko and Harzing, 2007). Igualmente, a dinâmica micro-política que emerge do poder de negociação que agentes, colaboradores e gestores locais têm é descrito como uma influência chave sobre as práticas em mercados internacionais das MNCs. A força de trabalho local, por exemplo, pode ser uma fonte de poder que pode influenciar o processo de transferências das políticas e práticas para operações em mercados internacionais. Este corpo laboral pode aceitar, resistir, ou mesmo rejeitar o proceso de transferência e instalação das práticas da matriz em uma filial no exterior. A matriz da MNC, por sua vez, pode exercer a autoridade pela imposição de mecanismos de controle (Child, 1984; Ferner e Edwards, 1995). Claramente, o respectivo poder dos trabalhadores das subsidiárias, sejam estes gestores ou operadores, depende dos mecanismos que estes grupos possam mobilizar para obter recursos, interesses e objetivos. Entretanto, a tendência que se verifica no estudo das MNCs tem se focado em multinacionais com operações em países desenvolvidos, onde vários aspectos da teoria vigente têm poder explicativo largamente explorado (ex. Tung, 1982; Ishida, 1986; Rosenzweig e Nohria, 1994; Bird e Beechler, 1995). Desta forma, este estudo é inovador no sentido que não existem publicações na literatura internacional que relatem como empresas multinacionais de países emergentes transferem suas políticas e práticas para outros países emergentes.

 

Título: VALORES PESSOAIS, ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E PERFORMANCE INTERNACIONAL DE PEQUENAS EMPRESAS EXPORTADORAS BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A atividade de exportação tem uma importante contribuição para os governos nacionais preocupados em potencializar a competitividade de suas economias e para as empresas destes países, uma vez que serve como catalizador de significativas oportunidades de crescimento (Czinkota, 1994; Leonidou, Katsikeas, & Samiee, 2002). Como modo de entrada em mercados internacionais, a exportação é particularmente importante para pequenas e médias empresas (PMEs) uma vez que oferece alto grau de flexibilidade, mínimo compromentimento de recursos e limita o risco que será enfrentado por estas organizações (Young, Hamill, Wheeler, & Davis, 1989). Apesar do grau de atratividade que a exportação exerce sobre as empresas brasileiras, a atividade reúne um conjunto de desafios que organizações de pequeno e médio porte devem preparar-se para enfrentar. A crescente competição nos mercados internacionais e o cenário de crise que assola mercados tradicionalmente atraentes para empresas exportadoras brasileiras torna a exigência ainda mais premente, demandando que estas, para serem bem-sucedidas em seus empreendimentos no exterior, tenham um grau de preparação aumentando. Diante do cenário atraente e desafiador que a atividade exportação representa para as empresas brasileiras, este estudo tem por finalidade avaliar a relação entre as escolhas estratégicas das empresas e sua performance em mercados internacionais.

 

Título: A CONTRIBUIÇÃO DA ORIENTAÇÃO AO CONSUMIDOR NA FORMAÇÃO DA CAPACIDADE DE INOVAÇÃO DE PRODUTO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: MIRELA JEFFMAN DOS SANTOS

Participantes:

GRAZIELA HANSEN

ROBERTO DA SILVA VOLMER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O crescente dinamismo que vem se configurando no ambiente externo às organizações têm exigido a agilidade interna para antever esses cenários e responder a eles em velocidade compatível. Esses ambientes turbulentos despertam a atenção de diversos pesquisadores que têm buscado entender como as organizações operam diante de condições instáveis. Nesse contexto, merece destaque a linha teórica da Visão Baseada em Recursos (RBV), que é amplamente utilizada na literatura de marketing estratégico como base para investigar os recursos organizacionais que conduzem a uma posição destacada no mercado e a performance superior. A RBV defende que uma organização conquista vantagem competitiva no mercado por meio da combinação efetiva dos recursos que desenvolve internamente (BARNEY, 1991). Entre esses recursos, destaca-se a Orientação ao Consumidor (OC), que se refere à postura organizacional direcionada à busca, obtenção e aproveitamento de informações dos consumidores. A OC tem recebido atenção na literatura, especialmente de estudos empíricos que testaram o construto. A teoria tem apontado a OC como antecedente direto da performance, sugerindo assim que a adoção da postura orientada ao consumidor é suficiente para levar a organização ao sucesso. Poucos estudos apresentam etapas intermediárias nessa relação e demonstram que a OC precisa ser complementadas por capacidades organizacionais que viabilizem o alcance da performance. Entre essas capacidades, destaca-se a Capacidade de Inovação de Produto que foi apontada por alguns autores como mediador dessa relação. O estudo de Santos (2014) revelou que a postura orientada ao consumidor isoladamente não é suficiente para que a organização alcance altos níveis de performance, posto que as informações obtidas a partir dos consumidores precisam ser aproveitadas internamente e efetivamente aplicadas por meio da transformação em produtos que ofereçam valor no mercado. Estudos realizados no contexto internacional corroboram com essa argumentação. No entanto, os estudos da área apresentam dominância da linha quantitativa causal, que analisa exclusivamente a influência de um construto no outro e não se focam na análise das causas ou explicações para essa relação. Essa lacuna na literatura já foi apontada por autores que fizeram levantamento bibliográfico na área de marketing estratégico. Diante do exposto, esse projeto visa responder a seguinte questão: Como a OC contribui para o desenvolvimento da CIP?

 

Título: A GOVERNANÇA DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: UMA ANÁLISE DAS EMPRESAS DO VALE DO RIO PARDO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: PIETRO CUNHA DOLCI

Participantes:

GRAZIELA ISABEL OLSZEWSKI

JAIRO LUIS WERMANN

MARCOS ANDRE DE SOUZA NUNES

MARTA INES GUERRA SALING

RAFAEL FREDERICO HENN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Tradicionalmente, a cadeia de suprimentos é estudada usando um ponto de vista operacional e de apoio, com um enfoque interfuncional e intra-organizacional. Alguns estudos constataram que, em sua maior parte, trabalhos acadêmicos apresentam a gestão da cadeia de suprimentos como um processo, sendo menos relacionada com as estratégias da empresa e muito mais com a gestão de suprimentos. A governança, que é um tema que tem sido mais estudado nos últimos anos, é considerada uma forma de analisar as relações interorganizacionais como fenômenos multidimensionais manifestadas nas estruturas e processos das empresas. Dessa forma, é válido expandir a compreensão dos elementos presentes na relação entre os membros da cadeia de suprimentos em relação não apenas a questões operacionais ou de apoio. De forma geral, esse tipo de governança é estudado em empresas de grande porte com centenas de fornecedores espalhados por diversas áreas do país e pelo mundo. Entretanto, poucos estudos analisam a governança na cadeia de suprimentos em regiões mais específicas, como por exemplo, o Vale do Rio Pardo. Assim, o objetivo desse projeto é compreender como a governança da cadeia de suprimentos de empresas da Região do Vale do Rio Pardo pode auxiliar os gestores de empresas de diferentes portes da região a melhor governar suas cadeias de suprimentos no que diz respeito a elementos contratuais, transacionais e relacionais.

 

Título: A RELAÇÃO ENTRE OS VALORES PESSOAIS, O GRAU DE ORIENTAÇÃO PARA O MERCADO E A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES DE INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS GAÚCHAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A realidade de um mercado em franco processo de reestruturação faz com que novas pesquisas envolvendo organizações bancárias sejam necessárias. O mercado de instituições financeiras no Brasil tem sofrido mudanças desde o processo de abertura econômica, ocorrido nos anos 80 (Paula e Faria, 2007; Paula e Marques, 2006). Procederam-se fusões e aquisições que mudaram o cenário do setor bancário brasileiro (Carvalho, 1998). O foco de análise deste estudo é o setor bancário, que é responsável por parte significativa parte da riqueza gerada no país e pela criação de centenas de milhares de empregos. O foco deste trabalho concentra-se na análise da relação entre os valores pessoais dos empregados de instituições bancárias, sua criatividade e o grau de orientação para o mercado destas empresas. A literatura da área sugere que existe uma relação de dependência entre a criatividade e a orientação para o mercado, relação essa que ainda carece de análise mais profunda, sobretudo no contexto brasileiro.

 

Título: APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO E GERENCIAL DOS PROCESSOS DE INCUBAÇÃO NA ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O presente projeto propõe avanços a partir das conclusões obtidas no projeto 109927, Centro de Excelência Técnica e Gerencial para Incubação de Empresas da ITUNISC (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b). O principal objetivo de pesquisa do referido projeto foi identificar os fatores técnicos e gerenciais capazes de alavancar a sustentabilidade econômica de empresas de base tecnológica em fase de incubação, visando assegurar sua continuidade após a graduação. Tal objetivo foi em grande parte atendido, identificando-se fatores influentes no desempenho das incubadas, conforme destaca o relatório final (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b). Mesmo diante de dificuldades na condução do referido projeto, entende-se que foi possível se obter conclusões importantes a partir dos estudos realizados. Segundo o relatório (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b), os fatores técnicos considerados críticos no desempenho de uma incubada estão relacionados ao grau de domínio técnico sobre produto, processos (principalmente, produção e vendas), cadeia de suprimentos e logística. Os fatores gerenciais decisivos estão ligados à qualidade do plano de negócio, à capacidade de sustentação financeira do mesmo ao longo do período de incubação e ao controle da sua execução. Para que se obtenha uma melhor gestão sobre os referidos fatores, o autor sugeriu melhorias em processos que afetam as operações tanto da incubadora como das incubadas. Tais sugestões compreendem maior aderência aos requisitos do modelo CERNE (ANPROTEC, 2011) por parte da ITUNISC, melhor uso da pré-incubação para maturação do plano de negócios, maiores garantias financeiras para suportar o plano, monitoramento mais rígido de sua execução, desenvolvimento de processos de vendas, dentre outras. (FERNANDES DE OLIVEIRA, 2015b) Pretende-se, agora, operacionalizar estas sugestões, pois, ainda que o projeto 109927 tenha proporcionado grandes incrementos na infraestrutura da ITUNISC, entende-se que tal infraestrutura somente maximizará resultados se forem reestruturados os processos de incubação. Uma vez atingidos os objetivos, a incubadora terá maior assertividade na seleção e manutenção de projetos de viáveis e as empresas terão maior segurança na condução de seus negócios e no potencial de viabilidade após a graduação. Desta forma, espera-se que a ITUNISC possa, efetivamente, tornar-se referência em processos de incubação.

 

Título: AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DA FENACHIM

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes: OSVALDO DANIEL DOS SANTOS PINHEIRO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Os eventos de turismo contribuem para o desenvolvimento de regiões em geral e cidades em particular em termos de geração de riqueza e empregos. Os festivais permitem mostrar as culturais locais e promover o fluxo de turistas (McKercher, Mei e Tse, 2006). A festa do chimarrão de Venâncio Aires surgiu nos anos 1970 quando aconteceram as 2 primeiras edições (1971 e 1976) então denominada como Festa Municipal do Chimarrão. No ano 1986 surgiu a primeira Festa Nacional do Chimarrão com a finalidade de mostrar aos turistas a tradições vinculadas à folha do mate. Os visitantes superam os 100.000, crescendo anualmente, convertendo- se em uma grande fonte de receita para o município (Folha do Mate, 2014). Dito cenário de desenvolvimento exige das autoridades organizadoras o desenvolvimento de um conjunto de estratégias de marketing que sejam específicas, em função das particularidades que este setor assume. Assim, o presente estudo busca propor um método de medição da satisfação dos consumidores de dito festival. O objetivo central do presente estudo é o desenvolvimento de um instrumento de pesquisa de satisfação do consumidor com serviços de turismo mais especificamente com o evento conhecido como FENACHIM da cidade de Venâncio Aires.

 

Título: CENTRO DE EXCELÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL PARA INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

Participantes:

FERNANDO JOSE STANCK

FRANCIELI DUARTE SOARES

REJANE MARIA ALIEVI

Resumo: Este projeto representa uma proposta de continuidade e aprofundamento de dois outros projetos da UNISC: a pesquisa de protocolo 68147, Desenvolvimento e validação de software de gestão para melhoria da rentabilidade de micro, pequenas e médias empresas, e a extensão de protocolo 86392, Gestão e inovação para melhoria da qualidade e sustentabilidade dos serviços prestados pela Incubadora Tecnológica da UNISC ITUNISC. O projeto focalizará, agora, a aplicabilidade e eficácia de software IS2 Gerent, exclusivamente, em empresas vinculadas a ITUNISC. O software integra o projeto da SCIT, sendo que as licenças e o suporte técnico para o período de dois anos já se encontram subsidiados pelo referido órgão. Assim sendo, o presente projeto, por conta de sua abrangência, pretende integrar as dimensões pesquisa, extensão e ensino. Para tanto, os estudos deverão se realizar de modo integrado a atividades de extensão às empresas da ITUNISC, mais especificamente, atividades de consultoria, assessoria e capacitação. Na dimensão ensino, o projeto visa agregar novos conteúdos às disciplinas do Mestrado Profissional de Administração, permitindo que docentes e alunos reforcem a discussão sobre temas como inovação, empreendedorismo, estratégia, operações, marketing e finanças, em especial, no âmbito de micro e pequenas empresas (MPEs) nascentes, como no caso das incubadas.

 

Título: DESENVOLVIMENTO DE REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS: ELABORAÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE E PROPOSIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONSOLIDAÇÃO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANA LUCIA ROTH

JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

JAIME LAUFER

REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: A década que passou pode ser considerada um marco para a cooperação interorganizacional enquanto estratégia de sobrevivência e competitividade para empresas de pequeno porte no Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, com o apoio público do Programa Redes de Cooperação (PRC), foram criadas aproximadamente 260 redes cooperativas nos últimos dez anos, em diversos segmentos de negócios. No entanto, a constituição formal de uma rede não significa que ela se desenvolverá nem que se manterá ativa no mercado ao longo do tempo. Uma pesquisa de Toigo e Alba (2010) mostra que de um total de 41 redes criadas desde o ano 2000 em uma região do estado do RS, somente 26 continuam ativas. As demais estão inativas, foram dissolvidas ou desvinculadas do programa público. Considerando esses dados, o momento é oportuno para uma verificação do nível de desenvolvimento ou consolidação alcançado pelas redes horizontais de empresa. Este projeto de pesquisa propõe a elaboração de um modelo para análise da fase de desenvolvimento de redes horizontais de empresas, cuja aplicação torna possível (a) avaliar os avanços dessa rede no processo de consolidação, (b) analisar sua condição presente de competir no mercado, (c) identificar estratégias de consolidação, e (d) elaborar soluções individualizadas em termos de suporte à rede para fomentar seu desenvolvimento. Além das contribuições gerenciais mencionadas, o trabalho gera importantes contribuições teóricas, haja vista a inexistência de modelos para análise da fase de desenvolvimento das redes que sejam adequados às características desses arranjos interorganizacionais.

 

Título: DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO PARA MELHORIA DA RENTABILIDADE DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes: ANDRE MARTINI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Desenvolvimento de software de gestão de baixo custo, voltado para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), cujas funcionalidades permitem aos usuários, em linguagem compatível com a realidade destes empreendimentos, o acesso a ferramentas consagradas de administração financeira, mercadológica e de operações, em nível estratégico e tático. Com o propósito de viabilizar o gerenciamento científico e profissional dos pequenos negócios, o software confere ao gestor maior capacidade analítica, permitindo-lhe a tomada de decisão com agilidade e assertividade, principalmente, sobre temas como leitura e interpretação do mercado, estratégias de negócio, gestão de inovações e melhorias, investimentos, gestão de processos e de pessoas e gestão financeira. Com este recurso, os gestores têm condições de tomar as melhores decisões em prol da rentabilidade de suas empresas. O modelo de gestão do software toma por base a tese de doutorado de Fernandes de Oliveira(UNISC,2009).Disponívelem http://btd.unisc.br/Teses/MarcoOliveira.pdf) sobre a importância socioeconômica das MPMEs e as alternativas de melhoria na administração destes empreendimentos. O desenvolvimento técnico do software foi executado pela empresa IS2 Sistema de Informação, contando também com subsídios do CNPq de janeiro de 2011 a dezembro de 2012 (Processo No. 350680/2010-8). O presente projeto agregou ao software, os resultados dos estudos de Fernandes de Oliveira subsequentes ao término de sua pesquisa de tese (em outubro de 2009), decorrentes de novas aplicações do modelo de gestão proposto. Por força da participação do autor em consultorias à ITUNISC, o projeto também estudou a aplicação do modelo em empresas incubadas. A incorporação destes novos estudos ampliou a aplicabilidade do modelo em MPMEs, agregando novos elementos para a melhoria e eficácia da gestão destes empreendimentos.

 

Título: ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UMA INVESTIGAÇÃO A PARTIR DAS MATRIZES EPISTEMOLÓGICAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MILTON LUIZ WITTMANN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O objetivo central desta investigação consiste em conceitualmente identificar e analisar as matrizes epistemológicas de apreensão da realidade relativo aos seus condicionantes e como estas influenciam estratégias e competitividade das organizações e do desenvolvimento local e regional. Esta escolha justifica-se pelo fato de vir a preencher uma lacuna existente entre as matrizes epistemológicas utilizadas em processos teórico-metodológicos do conhecimento com estudos organizacionais e gestão local e regional, considerando o escasso volume de produção científica fazendo este contraponto. Metodologicamente será utilizada a fenomenologia como processo de investigação na relação sujeito-objeto sem contudo ferir a cientificidade, pois as próprias matrizes a serem investigadas possuem seus próprios paradigmas conceituais. Trata-se igualmente de uma pesquisa exploratório-descritiva-qualitativa considerando sua inovação conceitual e relacional entre organizações, desenvolvimento regional e matrizes epistemológicas utilizando-se da matriz fenomenológica como delineadora do processo cognitivo.

 

Título: ESTRATÉGIAS DE MARKETING PARA COCRIAÇÃO DE VALOR EM SERVIÇO, RELACIONAMENTOS E RECUPERAÇÃO DE SERVIÇO NEGATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: FLAVIO REGIO BRAMBILLA

Participantes:

CIRO EDUARDO GUSATTI

CLAUBER LUIZ WERLE

DANIEL SFREDDO DALLA VALLE

VITOR RODRIGUES ALMADA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Projeto de pesquisa orientado pela Lógica Dominante do Serviço, uma perspectiva para análise das relações de mercado com base no serviço. Trata-se de identificar o serviço como a unidade fundamental de valor nas transações, sendo a cocriação de valor uma prática imperativa para que ocorra a geração de maior valor, qual é primordialmente delimitado em contexto. A geração de valor está relacionada ao processo de interação entre comprador e vendedor, e demais participantes do ambiente cocriativo. Os relacionamentos, abordados pelo Marketing de Relacionamento, fazem parte do cenário em estudo, bem como as situações em que pode ocorrer a co-destruição de valor, um dos resultados possíveis dos encontros de serviço que falham, onde a recuperação de serviços representa uma importante abordagem de marketing para organização reduzir os impactos negativos do erro. Apesar do surgimento de estudos nestes tópicos, há lacunas nas relações entre geração de valor em serviço, práticas de cocriação, relacionamentos e, ações de recuperação em serviços negativos, quais representam os temas que o presente projeto de pesquisa busca integrar mediante estudos acadêmicos.

 

Título: ESTUDOS DAS PRATÍCAS DE MARKETING E INOVAÇÃO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PMES) DO VALE DO RIO PARDO/RS E REFLEXOS NO SEU DESEMPENHO E NO MERCADO CONSUMIDOR

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

DAIANE FRIGO

DALVA MARIA RIGHI DOTTO

DERLI LUIS ANGNES

ZELIDE APARECIDA BAIER ZUCHETO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Num processo competitivo, cada empresa está permanentemente buscando o melhor ajustamento entre o produto específico que oferece e o atendimento das necessidades de algum grupo de consumidores no mercado. Ter o consumidor como centro e ponto de partida, num processo produtivo, é o princípio que pode garantir ao produtor o sucesso do empreendimento. Além disso, é um fator preponderante para balizar a gestão segura da atividade desenvolvida. Esse panorama inicial orienta o propósito deste estudo, que é discutir sobre processo de implementação de estratégia de marketing em Pequenas e Médias Empresas (PMEs), caracterizadas por terem recursos limitados e uma realidade diferente das grandes corporações, mas passíveis de adoção de formulação de estratégias e implementação de ações com foco na melhoria da competitividade e fornecimento de valor. O recorte geográfico do estudo compreende a região do Vale do Rio Pardo/RS e objetiva identificar a aplicação das estratégias de marketing pelas PMEs, com ênfase nos 4 Ps (produto, preço, promoção e praça), incluindo a inovação e informações do mercado. Este objetivo inclui a percepção pelo mercado consumidor e a verificação do grau de aplicação das estratégias de marketing e de inovação (em produtos, serviços, processos, gestão, mercados) destas empresas, assim como os reflexos no desempenho.

 

Título:INTERCOOPERAÇÃO E FUSÃO DE REDES INTERORGANIZACIONAIS: UMA ANÁLISE DOS FATORES PROPULSORES E RESTRITIVOS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ADRIANA WACHHOLZ

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANDREA BARONI GUTERRES

BRUNO CASSOL BRUM

CAROLINE FRANCO POECKEL

ERNANI BAIER

JEFERSON BOTTONI

JOSE ANTONIO VALLE ANTUNES JUNIOR

PIETRO CUNHA DOLCI

REJANE MARIA ALIEVI

VICTORIA HELENA GUIMARAES

WILSON HOMERO DORNELES CRESPO JUNIOR

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: O grande número de redes interorganizacionais criadas no Brasil esconde as dificuldades enfrentadas por essas redes para se manter no mercado e alcançar a consolidação. É mais fácil constituir novas redes do que levar as redes existentes a um estágio de consolidação. Para que uma rede consiga atender às expectativas crescentes dos seus participantes, ofertando novos serviços e mantendo uma estrutura de gestão própria, é fundamental que adote estratégias de crescimento. Redes pequenas dependem completamente dos esforços dos próprios empresários participantes e podem não ter escala suficiente para gerar ganhos significativos ou para permitir a organização de uma estrutura de gestão. O crescimento da rede pode se dar de forma orgânica, com a expansão do número de associados da própria rede, por exemplo, ou por meio de estratégias colaborativas com outras redes que já atuam no mercado. Embora haja diversos estudos que analisam a motivação de empresas individuais para cooperar e participar de redes interorganizacionais, não foram identificados estudos que analisam os fatores propulsores e restritivos da cooperação e fusão de redes. Nesse sentido, o presente projeto busca compreender que fatores atuam como propulsores e como restritivos à intercooperação e à fusão de redes interorganizacionais. Do ponto de vista teórico, os resultados deste projeto de pesquisa contribuirão para suprir lacunas relacionadas aos fatores que facilitam e restringem a adoção de estratégias colaborativas entre redes de empresas. O estudo é inovador à medida que desloca o foco de análise da cooperação e fusão entre organizações para a análise da cooperação e fusão entre redes interorganizacionais. Do ponto de vista gerencial, o estudo se justifica diante do grande número de redes interorganizacionais de pequeno porte e caráter regional existentes no Brasil e que precisam utilizar estratégias de crescimento para se consolidar. Estas redes podem ampliar suas chances de sucesso e consolidação no mercado por meio de ações colaborativas com outras redes. Do ponto de vista do desenvolvimento regional, as constituem uma importante alternativa para manter e ampliar a competividade de pequenas empresas, evitando que sejam superadas por concorrentes externos. À medida que os resultados deste projeto contribuem para a consolidação das redes de empresas, também contribuem para a competitividade das empresas associadas às redes e para o desenvolvimento das regiões em que essas empresas atuam.

 

Título: MARKETING ESTRATÉGICO E SERVIÇO: COCRIAÇÃO DE VALOR, RECUPERAÇÃO DE SERVIÇO, RELACIONAMENTO E CONSUMO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: FLAVIO REGIO BRAMBILLA

Participantes:

ANDREA BARONI GUTERRES

CIRO EDUARDO GUSATTI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O presente projeto de pesquisa, vinculado a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), representa a continuidade dos estudos desenvolvidos nos anos de 2013 e 2014, na linha de pesquisa de Gestão Estratégica de Marketing, com vistas aos elementos relacionados com o Serviço, no sentido apresentado por Vargo e Lusch (2004), qual propõe ao serviço uma orientação para customização cocriada. Como nos estudos anteriores, o ponto de partida é a Lógica Dominante do Serviço e suas premissas fundacionais, em especial a da cocriação de valor entre as partes interessadas. Valor neste cenário é uma resultante da cocriação, qual envolve processos interativos. Em certos contextos a qualidade da interação é imperativa para resultados de maior qualidade, preferencialmente com vistas aos benefícios mútuos. Além das estratégias baseadas na cocriação de valor, outras escolas e orientações da área de marketing são analisadas diante do contexto do serviço, como por exemplo, os estudos direcionados para cliente e para mercado. Complementando os elementos específicos de serviço em sua lógica dominante, questões como a recuperação de serviço negativo, as ações de relacionamento com os clientes e a dinâmica das relações de consumo são contempladas neste projeto.

Título: O PROCESSO DE SAÍDA DE MERCADOS EXTERNOS DAS EMPRESAS BRASILEIROS COM INVESTIMENTO DIRETO NO EXTERIOR: EM BUSCA DE UM MODELO EXPLICATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: ROBERTA LOPEZ AGUZZOLI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O projeto visa fornecer às empresas brasileiras uma metodologia de análise de saída de mercados internacionais. Isso permitirá que gestores mensurem o risco de entrada e potencial saída de mercados internacionais.

 

Título: PODER E RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS: FORMAÇÃO E DESARTICULAÇÃO DE REDES HORIZONTAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes: REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Os relacionamentos humanos historicamente são influenciados pelo poder exercido por alguns indivíduos sobre os demais. Sendo as organizações formadas por pessoas, seus relacionamentos também estão sujeitos à interferência das muitas manifestações de poder. Nesta pesquisa, serão investigadas as diferentes manifestações ou dimensões do poder que exercem influência sobre os relacionamentos interorganizacionais, especialmente aqueles que constituem redes horizontais, uma vez que nestes está mais presente a competição. Tal investigação se justifica em virtude de que os estudos envolvendo os relacionamentos interorganizacionais em rede tem deixado de enfocar diretamente as questões relativas ao poder.

 

Título: RECURSOS ESTRATÉGICOS, CRIAÇÃO DE VALOR E VANTAGENS COMPETITIVAS DE EMPRESAS PERTENCENTES A CLUSTERS AGROINDUSTRIAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

Financiadores: CNPQ

Resumo: O projeto tem como objetivo a busca de uma melhor compreensão e conhecimento sobre as reais fontes de vantagens competitivas e sobre como essas são desenvolvidas e sustentadas ao longo do tempo por empresas inseridas em clusters agroindustriais. A premissa básica da linha de investigação proposta é que estas fontes de vantagens competitivas estão associadas, na sua essência, aos recursos estratégicos que as empresas possuem ou podem acessar. Sendo o objeto de pesquisa a empresa inserida em um cluster, decorre dessa premissa que o processo de criação e sustentação de vantagens competitivas não pode ser adequadamente analisado sem o uso de um framework que trate explicitamente os recursos acessáveis do cluster e, por tratar-se de empresa agroindustrial, também os acessáveis do país, pois ambos os tipos de recursos afetam o valor dos recursos internos da empresa.

 

Título: REFORMA DEL MODELO DE DEFENSA DE LA COMPETENCIA Y DE LOS CONSUMIDORES

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

ALEJANDRO FERNANDEZ

FERNANDO CACHAFEIRO GARCIA

MARCOS A. LOPEZ SUAREZ

Financiadores: SECRETARÍA DE ESTADO DE INVESTIGACIÓN, MINISTERIO DE ECONOMÍA Y COMPETITIVI - AUXÍLIO FINANCEIRO

Resumo: O projeto tem por finalidade descrever as formas de competição atualmente empregada por empresas e encontrar alternativas de proteção aos consumidores.

 

Título: SATISFAÇÃO COM A OKTOBERFEST DE SANTA CRUZ DO SUL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

FRANCO VIEIRA SAMPAIO

JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A área de eventos de turismo tem grande contribuição para os países em termos de geração de riqueza e empregos. O setor de eventos de turismo e especificamente o da OKTOBERFEST possuem um grande raiz popular no Brasil trata se de uma atividade capaz de gerar emprego e renda. Segundo McKercher, Mei e Tse (2006) os festivais permitem mostrar as culturais locais e promover o fluxo de turistas. Um tipo de evento no Brasil é a OKTOBERFEST de Santa Cruz do Sul, o segundo maior festival do tipo no Brasil, que acontece desde 1984 com a finalidade de mostrar aos turistas a tradições dos imigrantes alemãs no referente a dança, musica e gastronomia. Os visitantes superam os 500.000, crescendo anualmente, convertendo se em uma grande fonte de receita para o município. Dito cenário de desenvolvimento exige das autoridades organizadoras o desenvolvimento de um conjunto de estratégias de marketing que sejam específicas, em função das particularidades que este setor assume. Assim, o presente estudo busca propor um método de medição da satisfação dos consumidores dito festival.

 

Título: VALORES PESSOAIS, ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E PERFORMANCE INTERNACIONAL DE PEQUENAS EMPRESAS EXPORTADORAS BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A atividade de exportação tem uma importante contribuição para os governos nacionais preocupados em potencializar a competitividade de suas economias e para as empresas destes países, uma vez que serve como catalizador de significativas oportunidades de crescimento (Czinkota, 1994; Leonidou, Katsikeas, & Samiee, 2002). Como modo de entrada em mercados internacionais, a exportação é particularmente importante para pequenas e médias empresas (PMEs) uma vez que oferece alto grau de flexibilidade, mínimo compromentimento de recursos e limita o risco que será enfrentado por estas organizações (Young, Hamill, Wheeler, & Davis, 1989). Apesar do grau de atratividade que a exportação exerce sobre as empresas brasileiras, a atividade reúne um conjunto de desafios que organizações de pequeno e médio porte devem preparar-se para enfrentar. A crescente competição nos mercados internacionais e o cenário de crise que assola mercados tradicionalmente atraentes para empresas exportadoras brasileiras torna a exigência ainda mais premente, demandando que estas, para serem bem-sucedidas em seus empreendimentos no exterior, tenham um grau de preparação aumentando. Diante do cenário atraente e desafiador que a atividade exportação representa para as empresas brasileiras, este estudo tem por finalidade avaliar a relação entre as escolhas estratégicas das empresas e sua performance em mercados internacionais.

 

Título: A CONTRIBUIÇÃO DA ORIENTAÇÃO AO CONSUMIDOR NA FORMAÇÃO DA CAPACIDADE DE INOVAÇÃO DE PRODUTO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: MIRELA JEFFMAN DOS SANTOS

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O crescente dinamismo que vem se configurando no ambiente externo às organizações têm exigido a agilidade interna para antever esses cenários e responder a eles em velocidade compatível. Esses ambientes turbulentos despertam a atenção de diversos pesquisadores que têm buscado entender como as organizações operam diante de condições instáveis. Nesse contexto, merece destaque a linha teórica da Visão Baseada em Recursos (RBV), que é amplamente utilizada na literatura de marketing estratégico como base para investigar os recursos organizacionais que conduzem a uma posição destacada no mercado e a performance superior. A RBV defende que uma organização conquista vantagem competitiva no mercado por meio da combinação efetiva dos recursos que desenvolve internamente (BARNEY, 1991). Entre esses recursos, destaca-se a Orientação ao Consumidor (OC), que se refere à postura organizacional direcionada à busca, obtenção e aproveitamento de informações dos consumidores. A OC tem recebido atenção na literatura, especialmente de estudos empíricos que testaram o construto. A teoria tem apontado a OC como antecedente direto da performance, sugerindo assim que a adoção da postura orientada ao consumidor é suficiente para levar a organização ao sucesso. Poucos estudos apresentam etapas intermediárias nessa relação e demonstram que a OC precisa ser complementadas por capacidades organizacionais que viabilizem o alcance da performance. Entre essas capacidades, destaca-se a Capacidade de Inovação de Produto que foi apontada por alguns autores como mediador dessa relação. O estudo de Santos (2014) revelou que a postura orientada ao consumidor isoladamente não é suficiente para que a organização alcance altos níveis de performance, posto que as informações obtidas a partir dos consumidores precisam ser aproveitadas internamente e efetivamente aplicadas por meio da transformação em produtos que ofereçam valor no mercado. Estudos realizados no contexto internacional corroboram com essa argumentação. No entanto, os estudos da área apresentam dominância da linha quantitativa causal, que analisa exclusivamente a influência de um construto no outro e não se focam na análise das causas ou explicações para essa relação. Essa lacuna na literatura já foi apontada por autores que fizeram levantamento bibliográfico na área de marketing estratégico. Diante do exposto, esse projeto visa responder a seguinte questão: Como a OC contribui para o desenvolvimento da CIP?.

 

 

Título: A GOVERNANÇA DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: UMA ANÁLISE DAS EMPRESAS DO VALE DO RIO PARDO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: PIETRO CUNHA DOLCI

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

RAFAEL FREDERICO HENN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Tradicionalmente, a cadeia de suprimentos é estudada usando um ponto de vista operacional e de apoio, com um enfoque interfuncional e intraorganizacional. Alguns estudos constataram que, em sua maior parte, trabalhos acadêmicos apresentam a gestão da cadeia de suprimentos como um processo, sendo menos relacionada com as estratégias da empresa e muito mais com a gestão de suprimentos. A governança, que é um tema que tem sido mais estudado nos últimos anos, é considerada uma forma de analisar as relações interorganizacionais como fenômenos multidimensionais manifestadas nas estruturas e processos das empresas. Dessa forma, é válido expandir a compreensão dos elementos presentes na relação entre os membros da cadeia de suprimentos em relação não apenas a questões operacionais ou de apoio. De forma geral, esse tipo de governança é estudado em empresas de grande porte com centenas de fornecedores espalhados por diversas áreas do país e pelo mundo. Entretanto, poucos estudos analisam a governança na cadeia de suprimentos em regiões mais específicas, como por exemplo, o Vale do Rio Pardo. Assim, o objetivo desse projeto é compreender como a governança da cadeia de suprimentos de empresas da Região do Vale do Rio Pardo pode auxiliar os gestores de empresas de diferentes portes da região a melhor governar suas cadeias de suprimentos no que diz respeito a elementos contratuais, transacionais e relacionais.

 

Título: A RELAÇÃO ENTRE OS VALORES PESSOAIS, O GRAU DE ORIENTAÇÃO PARA O MERCADO E A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES DE INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS GAÚCHAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

MACIEL PREDIGER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A realidade de um mercado em franco processo de reestruturação faz com que novas pesquisas envolvendo organizações bancárias sejam necessárias. O mercado de instituições financeiras no Brasil tem sofrido mudanças desde o processo de abertura econômica, ocorrido nos anos 80 (Paula e Faria, 2007; Paula e Marques, 2006). Procederam-se fusões e aquisições que mudaram o cenário do setor bancário brasileiro (Carvalho, 1998). O foco de análise deste estudo é o setor bancário, que é responsável por parte significativa parte da riqueza gerada no país e pela criação de centenas de milhares de empregos. O foco deste trabalho concentra-se na análise da relação entre os valores pessoais dos empregados de instituições bancárias, sua criatividade e o grau de orientação para o mercado destas empresas. A literatura da área sugere que existe uma relação de dependência entre a criatividade e a orientação para o mercado, relação essa que ainda carece de análise mais profunda, sobretudo no contexto brasileiro.

 

 

Título: CENTRO DE EXCELÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL PARA INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

FERNANDO JOSE STANCK

FRANCIELI DUARTE SOARES

REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

Resumo: Este projeto representa uma proposta de continuidade e aprofundamento de dois outros projetos da UNISC: a pesquisa de protocolo 68147, Desenvolvimento e validação de software de gestão para melhoria da rentabilidade de micro, pequenas e médias empresas, e a extensão de protocolo 86392, Gestão e inovação para melhoria da qualidade e sustentabilidade dos serviços prestados pela Incubadora Tecnológica da UNISC ITUNISC. O projeto focalizará, agora, a aplicabilidade e eficácia de software IS2 Gerent, exclusivamente, em empresas vinculadas a ITUNISC. O software integra o projeto da SCIT, sendo que as licenças e o suporte técnico para o período de dois anos já se encontram subsidiados pelo referido órgão. Assim sendo, o presente projeto, por conta de sua abrangência, pretende integrar as dimensões pesquisa, extensão e ensino. Para tanto, os estudos deverão se realizar de modo integrado a atividades de extensão às empresas da ITUNISC, mais especificamente, atividades de consultoria, assessoria e capacitação. Na dimensão ensino, o projeto visa agregar novos conteúdos às disciplinas do Mestrado Profissional de Administração, permitindo que docentes e alunos reforcem a discussão sobre temas como inovação, empreendedorismo, estratégia, operações, marketing e finanças, em especial, no âmbito de micro e pequenas empresas (MPEs) nascentes, como no caso das incubadas.

 

Título: DESENVOLVIMENTO DE REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS: ELABORAÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE E PROPOSIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONSOLIDAÇÃO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANA LUCIA ROTH

DEBORA DA ROCHA HOFF

DOUGLAS WEGNER

JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

JAIME LAUFER

PATRINES APARECIDA FRANCA ZONATTO

REJANE MARIA ALIEVI

SILVIO CEZAR AREND

VANIA DE FATIMA BARROS ESTIVALETE

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: A década que passou pode ser considerada um marco para a cooperação interorganizacional enquanto estratégia de sobrevivência e competitividade para empresas de pequeno porte no Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, com o apoio público do Programa Redes de Cooperação (PRC), foram criadas aproximadamente 260 redes cooperativas nos últimos dez anos, em diversos segmentos de negócios. No entanto, a constituição formal de uma rede não significa que ela se desenvolverá nem que se manterá ativa no mercado ao longo do tempo. Uma pesquisa de Toigo e Alba (2010) mostra que de um total de 41 redes criadas desde o ano 2000 em uma região do estado do RS, somente 26 continuam ativas. As demais estão inativas, foram dissolvidas ou desvinculadas do programa público. Considerando esses dados, o momento é oportuno para uma verificação do nível de desenvolvimento ou consolidação alcançado pelas redes horizontais de empresa. Este projeto de pesquisa propõe a elaboração de um modelo para análise da fase de desenvolvimento de redes horizontais de empresas, cuja aplicação torna possível (a) avaliar os avanços dessa rede no processo de consolidação, (b) analisar sua condição presente de competir no mercado, (c) identificar estratégias de consolidação, e (d) elaborar soluções individualizadas em termos de suporte à rede para fomentar seu desenvolvimento. Além das contribuições gerenciais mencionadas, o trabalho gera importantes contribuições teóricas, haja vista a inexistência de modelos para análise da fase de desenvolvimento das redes que sejam adequados às características desses arranjos interorganizacionais.

 

Título: DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO PARA MELHORIA DA RENTABILIDADE DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes: ANDRE MARTINI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Desenvolvimento de software de gestão de baixo custo, voltado para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), cujas funcionalidades permitem aos usuários, em linguagem compatível com a realidade destes empreendimentos, o acesso a ferramentas consagradas de administração financeira, mercadológica e de operações, em nível estratégico e tático. Com o propósito de viabilizar o gerenciamento científico e profissional dos pequenos negócios, o software confere ao gestor maior capacidade analítica, permitindo-lhe a tomada de decisão com agilidade e assertividade, principalmente, sobre temas como leitura e interpretação do mercado, estratégias de negócio, gestão de inovações e melhorias, investimentos, gestão de processos e de pessoas e gestão financeira. Com este recurso, os gestores têm condições de tomar as melhores decisões em prol da rentabilidade de suas empresas. O modelo de gestão do software toma por base a tese de doutorado de Fernandes de Oliveira (UNISC, 2009. Disponível em http://btd.unisc.br/Teses/MarcoOliveira.pdf) sobre a importância socioeconômica das MPMEs e as alternativas de melhoria na administração destes empreendimentos. O desenvolvimento técnico do software foi executado pela empresa IS2 Sistema de Informação, contando também com subsídios do CNPq de janeiro de 2011 a dezembro de 2012 (Processo No. 350680/2010-8). O presente projeto agregou ao software, os resultados dos estudos de Fernandes de Oliveira subsequentes ao término de sua pesquisa de tese (em outubro de 2009), decorrentes de novas aplicações do modelo de gestão proposto. Por força da participação do autor em consultorias à ITUNISC, o projeto também estudou a aplicação do modelo em empresas incubadas. A incorporação destes novos estudos ampliou a aplicabilidade do modelo em MPMEs, agregando novos elementos para a melhoria e eficácia da gestão destes empreendimentos.

 

Título: ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UMA INVESTIGAÇÃO A PARTIR DAS MATRIZES EPISTEMOLÓGICAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MILTON LUIZ WITTMANN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O objetivo central desta investigação consiste em conceitualmente identificar e analisar as matrizes epistemológicas de apreensão da realidade relativas aos seus condicionantes e como estas influenciam estratégias e competitividade das organizações e do desenvolvimento local e regional. Esta escolha justifica-se pelo fato de vir a preencher uma lacuna existente entre as matrizes epistemológicas utilizadas em processos teórico-metodológicos do conhecimento com estudos organizacionais e gestão local e regional, considerando o escasso volume de produção científica fazendo este contraponto. Metodologicamente será utilizada a fenomenologia como processo de investigação na relação sujeito-objeto sem contudo ferir a cientificidade, pois as próprias matrizes a serem investigadas possuem seus próprios paradigmas conceituais. Trata-se igualmente de uma pesquisa exploratório-descritiva-qualitativa considerando sua inovação conceitual e relacional entre organizações, desenvolvimento regional e matrizes epistemológicas utilizando-se da matriz fenomenológica como delineadora do processo cognitivo.

 

Título: ESTRATÉGIAS DE MARKETING PARA COCRIAÇÃO DE VALOR EM SERVIÇO, RELACIONAMENTOS E RECUPERAÇÃO DE SERVIÇO NEGATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: FLAVIO REGIO BRAMBILLA

Participantes:

CIRO EDUARDO GUSATTI

CLAUBER LUIZ WERLE

DANIEL SFREDDO DALLA VALLE

RENATA DRUZIAN

SILVIA PAULA BITTENCOURT

VITOR RODRIGUES ALMADA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Projeto de pesquisa orientado pela Lógica Dominante do Serviço, uma perspectiva para análise das relações de mercado com base no serviço. Trata-se de identificar o serviço como a unidade fundamental de valor nas transações, sendo a cocriação de valor uma prática imperativa para que ocorra a geração de maior valor, qual é primordialmente delimitado em contexto. A geração de valor está relacionada ao processo de interação entre comprador e vendedor, e demais participantes do ambiente cocriativo. Os relacionamentos, abordados pelo Marketing de Relacionamento, fazem parte do cenário em estudo, bem como as situações em que pode ocorrer a co-destruição de valor, um dos resultados possíveis dos encontros de serviço que falham, onde a recuperação de serviços representa uma importante abordagem de marketing para organização reduzir os impactos negativos do erro. Apesar do surgimento de estudos nestes tópicos, há lacunas nas relações entre geração de valor em serviço, práticas de cocriação, relacionamentos e, ações de recuperação em serviços negativos, quais representam os temas que o presente projeto de pesquisa busca integrar mediante estudos acadêmicos.

 

Título: ESTUDOS DAS PRATÍCAS DE MARKETING E INOVAÇÃO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PMES) DO VALE DO RIO PARDO/RS E REFLEXOS NO SEU DESEMPENHO E NO MERCADO CONSUMIDOR

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

DAIANE FRIGO

DALVA MARIA RIGHI DOTTO

DERLI LUIS ANGNES

DOUGLAS WEGNER

ZELIDE APARECIDA BAIER ZUCHETO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Num processo competitivo, cada empresa está permanentemente buscando o melhor ajustamento entre o produto específico que oferece e o atendimento das necessidades de algum grupo de consumidores no mercado. Ter o consumidor como centro e ponto de partida, num processo produtivo, é o princípio que pode garantir ao produtor o sucesso do empreendimento. Além disso, é um fator preponderante para balizar a gestão segura da atividade desenvolvida. Esse panorama inicial orienta o propósito deste estudo, que é discutir sobre processo de implementação de estratégia de marketing em Pequenas e Médias Empresas (PMEs), caracterizadas por terem recursos limitados e uma realidade diferente das grandes corporações, mas passíveis de adoção de formulação de estratégias e implementação de ações com foco na melhoria da competitividade e fornecimento de valor. O recorte geográfico do estudo compreende a região do Vale do Rio Pardo/RS e objetiva identificar a aplicação das estratégias de marketing pelas PMEs, com ênfase nos 4 Ps (produto, preço, promoção e praça), incluindo a inovação e informações do mercado. Este objetivo inclui a percepção pelo mercado consumidor e a verificação do grau de aplicação das estratégias de marketing e de inovação (em produtos, serviços, processos, gestão, mercados) destas empresas, assim como os reflexos no desempenho.

 

 

Título: INTERCOOPERAÇÃO E FUSÃO DE REDES INTERORGANIZACIONAIS: UMA ANÁLISE DOS FATORES PROPULSORES E RESTRITIVOS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

DOUGLAS WEGNER

JORGE RENATO DE SOUZA VERSCHOORE FILHO

JOSE ANTONIO VALLE ANTUNES JUNIOR

PIETRO CUNHA DOLCI

REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: O grande número de redes interorganizacionais criadas no Brasil esconde as dificuldades enfrentadas por essas redes para se manter no mercado e alcançar a consolidação. É mais fácil constituir novas redes do que levar as redes existentes a um estágio de consolidação. Para que uma rede consiga atender às expectativas crescentes dos seus participantes, ofertando novos serviços e mantendo uma estrutura de gestão própria, é fundamental que adote estratégias de crescimento. Redes pequenas dependem completamente dos esforços dos próprios empresários participantes e podem não ter escala suficiente para gerar ganhos significativos ou para permitir a organização de uma estrutura de gestão. O crescimento da rede pode se dar de forma orgânica com a expansão do número de associados da própria rede, por exemplo, ou por meio de estratégias colaborativas com outras redes que já atuam no mercado. Embora haja diversos estudos que analisam a motivação de empresas individuais para cooperar e participar de redes interorganizacionais, não foram identificados estudos que analisam os fatores propulsores e restritivos da cooperação e fusão de redes. Nesse sentido, o presente projeto busca compreender que fatores atuam como propulsores e como restritivos à intercooperação e à fusão de redes interorganizacionais. Do ponto de vista teórico, os resultados deste projeto de pesquisa contribuirão para suprir lacunas relacionadas aos fatores que facilitam e restringem a adoção de estratégias colaborativas entre redes de empresas. O estudo é inovador à medida que desloca o foco de análise da cooperação e fusão entre organizações para a análise da cooperação e fusão entre redes interorganizacionais. Do ponto de vista gerencial, o estudo se justifica diante do grande número de redes interorganizacionais de pequeno porte e caráter regional existentes no Brasil e que precisam utilizar estratégias de crescimento para se consolidar. Estas redes podem ampliar suas chances de sucesso e consolidação no mercado por meio de ações colaborativas com outras redes. Do ponto de vista do desenvolvimento regional, as constituem uma importante alternativa para manter e ampliar a competividade de pequenas empresas, evitando que sejam superadas por concorrentes externos. À medida que os resultados deste projeto contribuem para a consolidação das redes de empresas, também contribuem para a competitividade das empresas associadas às redes e para o desenvolvimento das regiões em que essas empresas atuam.

 

Título: O PROCESSO DE SAÍDA DE MERCADOS EXTERNOS DAS EMPRESAS BRASILEIROS COM INVESTIMENTO DIRETO NO EXTERIOR: EM BUSCA DE UM MODELO EXPLICATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: ROBERTA LOPEZ AGUZZOLI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: O projeto visa fornecer às empresas brasileiras uma metodologia de análise de saída de mercados internacionais. Isso permitirá que gestores mensurem o risco de entrada e potencial saída de mercados internacionais.

 

Título: PODER E RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS: FORMAÇÃO E DESARTICULAÇÃO DE REDES HORIZONTAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

REJANE MARIA ALIEVI

SIDINEI ROSSI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Os relacionamentos humanos historicamente são influenciados pelo poder exercido por alguns indivíduos sobre os demais. Sendo as organizações formadas por pessoas, seus relacionamentos também estão sujeitos à interferência das muitas manifestações de poder. Nesta pesquisa, serão investigadas as diferentes manifestações ou dimensões do poder que exercem influência sobre os relacionamentos interorganizacionais, especialmente aqueles que constituem redes horizontais, uma vez que nestes está mais presente a competição. Tal investigação se justifica em virtude de que os estudos envolvendo os relacionamentos interorganizacionais em rede têm deixado de enfocar diretamente as questões relativas ao poder.

 

Título: RECURSOS ESTRATÉGICOS, CRIAÇÃO DE VALOR E VANTAGENS COMPETITIVAS DE EMPRESAS PERTENCENTES A CLUSTERS AGROINDUSTRIAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

Financiadores: CNPQ

Resumo: Tem como objetivo a busca de uma melhor compreensão e conhecimento sobre as reais fontes de vantagens competitivas e sobre como essas são desenvolvidas e sustentadas ao longo do tempo por empresas inseridas em clusters agroindustriais. A premissa básica da linha de investigação proposta é que estas fontes de vantagens competitivas estão associadas, na sua essência, aos recursos estratégicos que as empresas possuem ou podem acessar. Sendo o objeto de pesquisa a empresa inserida em um cluster, decorre dessa premissa que o processo de criação e sustentação de vantagens competitivas não pode ser adequadamente analisado sem o uso de um framework que trate explicitamente os recursos acessáveis do cluster e, por tratar-se de empresa agroindustrial, também os acessáveis do país, pois ambos os tipos de recursos afetam o valor dos recursos internos da empresa.

 

Título: REFORMA DEL MODELO DE DEFENSA DE LA COMPETENCIA Y DE LOS CONSUMIDORES

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

ALEJANDRO FERNANDEZ

FERNANDO CACHAFEIRO GARCIA

MARCOS A. LOPEZ SUAREZ

Financiadores: SECRETARÍA DE ESTADO DE INVESTIGACIÓN, MINISTERIO DE ECONOMÍA Y COMPETITIVI - AUXÍLIO FINANCEIRO

Resumo: O projeto tem por finalidade descrever as formas de competição atualmente empregada por empresas e encontrar alternativas de proteção aos consumidores.

 

Título: SATISFAÇÃO COM A OKTOBERFEST DE SANTA CRUZ DO SUL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A área de eventos de turismo tem grande contribuição para os países em termos de geração de riqueza e empregos. O setor de eventos de turismo e especificamente o da OKTOBERFEST possuem um grande raiz popular no Brasil trata se de uma atividade capaz de gerar emprego e renda. Segundo McKercher, Mei e Tse (2006) os festivais permitem mostrar as culturais locais e promover o fluxo de turistas. Um tipo de evento no Brasil é a OKTOBERFEST de Santa Cruz do Sul, o segundo maior festival do tipo no Brasil, que acontece desde 1984 com a finalidade de mostrar aos turistas a tradições dos imigrantes alemãs no referente a dança, musica e gastronomia. Os visitantes superam os 500.000, crescendo anualmente, convertendo se em uma grande fonte de receita para o município. Dito cenário de desenvolvimento exige das autoridades organizadoras o desenvolvimento de um conjunto de estratégias de marketing que sejam específicas, em função das particularidades que este setor assume. Assim, o presente estudo busca propor um método de medição da satisfação dos consumidores dito festival.

 

Título: VALORES PESSOAIS, ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E PERFORMANCE INTERNACIONAL DE PEQUENAS EMPRESAS EXPORTADORAS BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A atividade de exportação tem uma importante contribuição para os governos nacionais preocupados em potencializar a competitividade de suas economias e para as empresas destes países, uma vez que serve como catalizador de significativas oportunidades de crescimento (Czinkota, 1994; Leonidou, Katsikeas, & Samiee, 2002). Como modo de entrada em mercados internacionais, a exportação é particularmente importante para pequenas e médias empresas (PMEs) uma vez que oferece alto grau de flexibilidade, mínimo compromentimento de recursos e limita o risco que será enfrentado por estas organizações (Young, Hamill, Wheeler, & Davis, 1989). Apesar do grau de atratividade que a exportação exerce sobre as empresas brasileiras, a atividade reúne um conjunto de desafios que organizações de pequeno e médio porte devem preparar-se para enfrentar. A crescente competição nos mercados internacionais e o cenário de crise que assola mercados tradicionalmente atraentes para empresas exportadoras brasileiras torna a exigência ainda mais premente, demandando que estas, para serem bem-sucedidas em seus empreendimentos no exterior, tenham um grau de preparação aumentando. Diante do cenário atraente e desafiador que a atividade exportação representa para as empresas brasileiras, este estudo tem por finalidade avaliar a relação entre as escolhas estratégicas das empresas e sua performance em mercados internacionais.

Título: A SINALIZAÇÃO NOS SERVIÇOS UMA ANÁLISE EXPERIMENTAL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador:

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

EDUARDO DE OLIVEIRA WILK

MARCIA ESTELA DALTOE DA SILVA KRAMPE

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO Resumo: A sinalização consiste em um modelo econômico que tem diversas aplicações no campo do marketing. Assim, as empresas podem sinalizar a qualidade dos seus produtos por meio de diversas ações de marketing, como a marca, as garantias, o preço e a propaganda. Porém, a ênfase das pesquisas sobre sinalização na área de marketing está orientada para a análise de produtos, não havendo na literatura trabalhos que apontem como os mecanismos de sinalização podem ser utilizados no segmento de serviços, considerando, para tal, as particularidades deste setor. Este trabalho pretende preencher esta lacuna, ampliando o conhecimento existente sobre a sinalização para o setor de serviços, por meio de um estudo experimental que examine o quanto as ações de sinalização, adaptadas para este setor, podem influenciar na percepção do consumidor acerca da qualidade de um serviço. Dessa forma, este estudo propõe-se a responder à seguinte questão de pesquisa: Qual a influência das ações de sinalização na percepção do consumidor em relação à qualidade dos serviços?.

 

Título: A GOVERNANÇA DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: UMA ANÁLISE DAS EMPRESAS DO VALE DO RIO PARDO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: PIETRO CUNHA DOLCI

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

RAFAEL FREDERICO HENN

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Tradicionalmente, a cadeia de suprimentos é estudada usando um ponto de vista operacional e de apoio, com um enfoque interfuncional e intraorganizacional. Alguns estudos constataram que, em sua maior parte, trabalhos acadêmicos apresentam a gestão da cadeia de suprimentos como um processo, sendo menos relacionada com as estratégias da empresa e muito mais com a gestão de suprimentos. A governança, que é um tema que tem sido mais estudado nos últimos anos, é considerada uma forma de analisar as relações interorganizacionais como fenômenos multidimensionais manifestadas nas estruturas e processos das empresas. Dessa forma, é válido expandir a compreensão dos elementos presentes na relação entre os membros da cadeia de suprimentos em relação não apenas a questões operacionais ou de apoio. De forma geral, esse tipo de governança é estudado em empresas de grande porte com centenas de fornecedores espalhados por diversas áreas do país e pelo mundo. Entretanto, poucos estudos analisam a governança na cadeia de suprimentos em regiões mais específicas, como por exemplo, o Vale do Rio Pardo. Assim, o objetivo desse projeto é compreender como a governança da cadeia de suprimentos de empresas da Região do Vale do Rio Pardo pode auxiliar os gestores de empresas de diferentes portes da região a melhor governar suas cadeias de suprimentos no que diz respeito a elementos contratuais, transacionais e relacionais.

 

Título: A RELAÇÃO ENTRE OS VALORES PESSOAIS, O GRAU DE ORIENTAÇÃO PARA O MERCADO E A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES DE INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS GAÚCHAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

MACIEL PREDIGER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A realidade de um mercado em franco processo de reestruturação faz com que novas pesquisas envolvendo organizações bancárias sejam necessárias. O mercado de instituições financeiras no Brasil tem sofrido mudanças desde o processo de abertura econômica, ocorrido nos anos 80 (Paula e Faria, 2007; Paula e Marques, 2006). Procederam-se fusões e aquisições que mudaram o cenário do setor bancário brasileiro (Carvalho, 1998). O foco de análise deste estudo é o setor bancário, que é responsável por parte significativa parte da riqueza gerada no país e pela criação de centenas de milhares de empregos. O foco deste trabalho concentra-se na análise da relação entre os valores pessoais dos empregados de instituições bancárias, sua criatividade e o grau de orientação para o mercado destas empresas. A literatura da área sugere que existe uma relação de dependência entre a criatividade e a orientação para o mercado, relação essa que ainda carece de análise mais profunda, sobretudo no contexto brasileiro.

 

Título: CENTRO DE EXCELÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL PARA INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

FERNANDO JOSE STANCK

FRANCIELI DUARTE SOARES

REJANE MARIA ALIEVI

Financiadores:

ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

Resumo: Este projeto representa uma proposta de continuidade e aprofundamento de dois outros projetos da UNISC: a pesquisa de protocolo 68147, Desenvolvimento e validação de software de gestão para melhoria da rentabilidade de micro, pequenas e médias empresas, e a extensão de protocolo 86392, Gestão e inovação para melhoria da qualidade e sustentabilidade dos serviços prestados pela Incubadora Tecnológica da UNISC ITUNISC. O projeto focalizará, agora, a aplicabilidade e eficácia de software IS2 Gerent, exclusivamente, em empresas vinculadas a ITUNISC. O software integra o projeto da SCIT, sendo que as licenças e o suporte técnico para o período de dois anos já se encontram subsidiados pelo referido órgão. Assim sendo, o presente projeto, por conta de sua abrangência, pretende integrar as dimensões pesquisa, extensão e ensino. Para tanto, os estudos deverão se realizar de modo integrado a atividades de extensão às empresas da ITUNISC, mais especificamente, atividades de consultoria, assessoria e capacitação. Na dimensão ensino, o projeto visa agregar novos conteúdos às disciplinas do Mestrado Profissional de Administração, permitindo que docentes e alunos reforcem a discussão sobre temas como inovação, empreendedorismo, estratégia, operações, marketing e finanças, em especial, no âmbito de micro e pequenas empresas (MPEs) nascentes, como no caso das incubadas.

 

Título: DESENVOLVIMENTO DE REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS: ELABORAÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE E PROPOSIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONSOLIDAÇÃO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANA LUCIA ROTH

ANDRE LUIZ MAURER

DEBORA DA ROCHA HOFF

DOUGLAS WEGNER

JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

JAIME LAUFER

MARCIANO BRUCH

PATRINES APARECIDA FRANCA ZONATTO

REJANE MARIA ALIEVI

SILVIO CEZAR AREND

VANIA DE FATIMA BARROS ESTIVALETE

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

CNPQ

Resumo: A década que passou pode ser considerada um marco para a cooperação interorganizacional enquanto estratégia de sobrevivência e competitividade para empresas de pequeno porte no Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, com o apoio público do Programa Redes de Cooperação (PRC), foram criadas aproximadamente 260 redes cooperativas nos últimos dez anos, em diversos segmentos de negócios. No entanto, a constituição formal de uma rede não significa que ela se desenvolverá nem que se manterá ativa no mercado ao longo do tempo. Uma pesquisa de Toigo e Alba (2010) mostra que de um total de 41 redes criadas desde o ano 2000 em uma região do estado do RS, somente 26 continuam ativas. As demais estão inativas, foram dissolvidas ou desvinculadas do programa público. Considerando esses dados, o momento é oportuno para uma verificação do nível de desenvolvimento ou consolidação alcançado pelas redes horizontais de empresa. Este projeto de pesquisa propõe a elaboração de um modelo para análise da fase de desenvolvimento de redes horizontais de empresas, cuja aplicação torna possível (a) avaliar os avanços dessa rede no processo de consolidação, (b) analisar sua condição presente de competir no mercado, (c) identificar estratégias de consolidação, e (d) elaborar soluções individualizadas em termos de suporte à rede para fomentar seu desenvolvimento. Além das contribuições gerenciais mencionadas, o trabalho gera importantes contribuições teóricas, haja vista a inexistência de modelos para análise da fase de desenvolvimento das redes que sejam adequados às características desses arranjos interorganizacionais.

 

Título: DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO PARA MELHORIA DA RENTABILIDADE DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

ANDRE MARTINI

MARCO ANTONIO VICTOR SIMCH

RODRIGO ANTONIO RODRIGUES ALVES

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Desenvolvimento de software de gestão de baixo custo, voltado para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), cujas funcionalidades permitem aos usuários, em linguagem compatível com a realidade destes empreendimentos, o acesso a ferramentas consagradas de administração financeira, mercadológica e de operações, em nível estratégico e tático. Com o propósito de viabilizar o gerenciamento científico e profissional dos pequenos negócios, o software confere ao gestor maior capacidade analítica, permitindo-lhe a tomada de decisão com agilidade e assertividade, principalmente, sobre temas como leitura e interpretação do mercado, estratégias de negócio, gestão de inovações e melhorias, investimentos, gestão de processos e de pessoas e gestão financeira. Com este recurso, os gestores têm condições de tomar as melhores decisões em prol da rentabilidade de suas empresas. O modelo de gestão do software toma por base a tese de doutorado de Fernandes de Oliveira (UNISC, 2009. Disponível em http://btd.unisc.br/Teses/MarcoOliveira.pdf) sobre a importância socioeconômica das MPMEs e as alternativas de melhoria na administração destes empreendimentos. O desenvolvimento técnico do software foi executado pela empresa IS2 Sistema de Informação, contando também com subsídios do CNPq de janeiro de 2011 a dezembro de 2012 (Processo No. 350680/2010-8). O presente projeto agregou ao software, os resultados dos estudos de Fernandes de Oliveira subsequentes ao término de sua pesquisa de tese (em outubro de 2009), decorrentes de novas aplicações do modelo de gestão proposto. Por força da participação do autor em consultorias à ITUNISC, o projeto também estudou a aplicação do modelo em empresas incubadas. A incorporação destes novos estudos ampliou a aplicabilidade do modelo em MPMEs, agregando novos elementos para a melhoria e eficácia da gestão destes empreendimentos.

 

Título: ESTRATÉGIAS DE MARKETING PARA COCRIAÇÃO DE VALOR EM SERVIÇO, RELACIONAMENTOS E RECUPERAÇÃO DE SERVIÇO NEGATIVO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: FLAVIO REGIO BRAMBILLA

Participantes:

RENATA DRUZIAN

SILVIA PAULA BITTENCOURT

VITOR RODRIGUES ALMADA

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Projeto de pesquisa orientado pela Lógica Dominante do Serviço, uma perspectiva para análise das relações de mercado com base no serviço. Trata-se de identificar o serviço como a unidade fundamental de valor nas transações, sendo a cocriação de valor uma prática imperativa para que ocorra a geração de maior valor, qual é primordialmente delimitado em contexto. A geração de valor está relacionada ao processo de interação entre comprador e vendedor, e demais participantes do ambiente cocriativo. Os relacionamentos, abordados pelo Marketing de Relacionamento, fazem parte do cenário em estudo, bem como as situações em que pode ocorrer a co-destruição de valor, um dos resultados possíveis dos encontros de serviço que falham, onde a recuperação de serviços representa uma importante abordagem de marketing para organização reduzir os impactos negativos do erro. Apesar do surgimento de estudos nestes tópicos, há lacunas nas relações entre geração de valor em serviço, práticas de cocriação, relacionamentos e, ações de recuperação em serviços negativos, quais representam os temas que o presente projeto de pesquisa busca integrar mediante estudos acadêmicos.

 

Título: ESTUDOS DAS PRATÍCAS DE MARKETING E INOVAÇÃO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PMES) DO VALE DO RIO PARDO/RS E REFLEXOS NO SEU DESEMPENHO E NO MERCADO CONSUMIDOR

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

DAIANE FRIGO

DALVA MARIA RIGHI DOTTO

DERLI LUIS ANGNES

DOUGLAS WEGNER

ZELIDE APARECIDA BAIER ZUCHETO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Num processo competitivo, cada empresa está permanentemente buscando o melhor ajustamento entre o produto específico que oferece e o atendimento das necessidades de algum grupo de consumidores no mercado. Ter o consumidor como centro e ponto de partida, num processo produtivo, é o princípio que pode garantir ao produtor o sucesso do empreendimento. Além disso, é um fator preponderante para balizar a gestão segura da atividade desenvolvida. Esse panorama inicial orienta o propósito deste estudo, que é discutir sobre processo de implementação de estratégia de marketing em Pequenas e Médias Empresas (PMEs), caracterizadas por terem recursos limitados e uma realidade diferente das grandes corporações, mas passíveis de adoção de formulação de estratégias e implementação de ações com foco na melhoria da competitividade e fornecimento de valor. O recorte geográfico do estudo compreende a região do Vale do Rio Pardo/RS e objetiva identificar a aplicação das estratégias de marketing pelas PMEs, com ênfase nos 4 Ps (produto, preço, promoção e praça), incluindo a inovação e informações do mercado. Este objetivo inclui a percepção pelo mercado consumidor e a verificação do grau de aplicação das estratégias de marketing e de inovação (em produtos, serviços, processos, gestão, mercados) destas empresas, assim como os reflexos no desempenho.

 

Título: PODER E RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS: FORMAÇÃO E DESARTICULAÇÃO DE REDES HORIZONTAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

LUIZ FERNANDO HOFMEISTER

REJANE MARIA ALIEVI

SIDINEI ROSSI

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: Os relacionamentos humanos historicamente são influenciados pelo poder exercido por alguns indivíduos sobre os demais. Sendo as organizações formadas por pessoas, seus relacionamentos também estão sujeitos à interferência das muitas manifestações de poder. Nesta pesquisa, serão investigadas as diferentes manifestações ou dimensões do poder que exercem influência sobre os relacionamentos interorganizacionais, especialmente aqueles que constituem redes horizontais, uma vez que nestes está mais presente a competição. Tal investigação se justifica em virtude de que os estudos envolvendo os relacionamentos interorganizacionais em rede têm deixado de enfocar diretamente as questões relativas ao poder.

 

Título: RECURSOS ESTRATÉGICOS, CRIAÇÃO DE VALOR E VANTAGENS COMPETITIVAS DE EMPRESAS PERTENCENTES A CLUSTERS AGROINDUSTRIAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

Financiadores: CNPQ

Resumo: Tem como objetivo a busca de uma melhor compreensão e conhecimento sobre as reais fontes de vantagens competitivas e sobre como essas são desenvolvidas e sustentadas ao longo do tempo por empresas inseridas em clusters agroindustriais. A premissa básica da linha de investigação proposta é que estas fontes de vantagens competitivas estão associadas, na sua essência, aos recursos estratégicos que as empresas possuem ou podem acessar. Sendo o objeto de pesquisa a empresa inserida em um cluster, decorre dessa premissa que o processo de criação e sustentação de vantagens competitivas não pode ser adequadamente analisado sem o uso de um framework que trate explicitamente os recursos acessáveis do cluster e, por tratar-se de empresa agroindustrial, também os acessáveis do país, pois ambos os tipos de recursos afetam o valor dos recursos internos da empresa.

 

Título: SATISFAÇÃO COM A OKTOBERFEST DE SANTA CRUZ DO SUL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A área de eventos de turismo tem grande contribuição para os países em termos de geração de riqueza e empregos. O setor de eventos de turismo e especificamente o da OKTOBERFEST possuem um grande raiz popular no Brasil trata se de uma atividade capaz de gerar emprego e renda. Segundo McKercher, Mei e Tse (2006) os festivais permitem mostrar as culturais locais e promover o fluxo de turistas. Um tipo de evento no Brasil é a OKTOBERFEST de Santa Cruz do Sul, o segundo maior festival do tipo no Brasil, que acontece desde 1984 com a finalidade de mostrar aos turistas a tradições dos imigrantes alemãs no referente a dança, musica e gastronomia. Os visitantes superam os 500.000, crescendo anualmente, convertendo se em uma grande fonte de receita para o município. Dito cenário de desenvolvimento exige das autoridades organizadoras o desenvolvimento de um conjunto de estratégias de marketing que sejam específicas, em função das particularidades que este setor assume. Assim, o presente estudo busca propor um método de medição da satisfação dos consumidores dito festival.

 

Título: VALORES PESSOAIS, ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E PERFORMANCE INTERNACIONAL DE PEQUENAS EMPRESAS EXPORTADORAS BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Financiadores: ASSOCIACAO PRO ENSINO EM SANTA CRUZ DO SUL

Resumo: A atividade de exportação tem uma importante contribuição para os governos nacionais preocupados em potencializar a competitividade de suas economias e para as empresas destes países, uma vez que serve como catalizador de significativas oportunidades de crescimento (Czinkota, 1994; Leonidou, Katsikeas, & Samiee, 2002). Como modo de entrada em mercados internacionais, a exportação é particularmente importante para pequenas e médias empresas (PMEs) uma vez que oferece alto grau de flexibilidade, mínimo comprometimento de recursos e limita o risco que será enfrentado por estas organizações (Young, Hamill, Wheeler, & Davis, 1989). Apesar do grau de atratividade que a exportação exerce sobre as empresas brasileiras, a atividade reúne um conjunto de desafios que organizações de pequeno e médio porte devem preparar-se para enfrentar. A crescente competição nos mercados internacionais e o cenário de crise que assola mercados tradicionalmente atraentes para empresas exportadoras brasileiras torna a exigência ainda mais premente, demandando que estas, para serem bem-sucedidas em seus empreendimentos no exterior, tenham um grau de preparação aumentando. Diante do cenário atraente e desafiador que a atividade exportação representa para as empresas brasileiras, este estudo tem por finalidade avaliar a relação entre as escolhas estratégicas das empresas e sua performance em mercados internacionais.

Título: A SINALIZAÇÃO NOS SERVIÇOS UMA ANÁLISE EXPERIMENTAL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CLARA ISABEL KOETZ

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

EDUARDO DE OLIVEIRA WILK

MARCIA ESTELA DALTOE DA SILVA KRAMPE

 

Resumo: A sinalização consiste em um modelo econômico que tem diversas aplicações no campo do marketing. Assim, as empresas podem sinalizar a qualidade dos seus produtos por meio de diversas ações de marketing, como a marca, as garantias, o preço e a propaganda. Porém, a ênfase das pesquisas sobre sinalização na área de marketing está orientada para a análise de produtos, não havendo na literatura trabalhos que apontem como os mecanismos de sinalização podem ser utilizados no segmento de serviços, considerando, para tal, as particularidades deste setor. Este trabalho pretende preencher esta lacuna, ampliando o conhecimento existente sobre a sinalização para o setor de serviços, por meio de um estudo experimental que examine o quanto as ações de sinalização, adaptadas para este setor, podem influenciar na percepção do consumidor acerca da qualidade de um serviço. Dessa forma, este estudo propõe-se a responder à seguinte questão de pesquisa: Qual a influência das ações de sinalização na percepção do consumidor em relação à qualidade dos serviços?.

 

 

Título: A RELAÇÃO ENTRE OS VALORES PESSOAIS, O GRAU DE ORIENTAÇÃO PARA O MERCADO E A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES DE INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS GAÚCHAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

LUCAS GERMANO LANGE

MACIEL PREDIGER

MARCO ANTONIO DA COSTA MALHEIROS

RICARDO ANGNES

VIVIANE BERTHOLDI

 

Resumo: A realidade de um mercado em franco processo de reestruturação faz com que novas pesquisas envolvendo organizações bancárias sejam necessárias. O mercado de instituições financeiras no Brasil tem sofrido mudanças desde o processo de abertura econômica, ocorrido nos anos 80 (Paula e Faria, 2007; Paula e Marques, 2006). Procederam-se fusões e aquisições que mudaram o cenário do setor bancário brasileiro (Carvalho, 1998). O foco de análise deste estudo é o setor bancário, que é responsável por parte significativa parte da riqueza gerada no país e pela criação de centenas de milhares de empregos. O foco deste trabalho concentra-se na análise da relação entre os valores pessoais dos empregados de instituições bancárias, sua criatividade e o grau de orientação para o mercado destas empresas. A literatura da área sugere que existe uma relação de dependência entre a criatividade e a orientação para o mercado, relação essa que ainda carece de análise mais profunda, sobretudo no contexto brasileiro.

 

 

Título: ATENDIMENTO ÀS EMPRESAS/PROJETOS VINCULADOS À INCUBADORA TECNOLÓGICA DA UNISC - ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

MARCO ANTONIO VICTOR SIMCH

RODRIGO ANTONIO RODRIGUES ALVES

 

Resumo: Realização de pesquisa regular para empresas incubadas, pré-incubadas e postulantes a incubação nas áreas de gestão de operações, gestão financeira e para elaboração e aplicação de planos de negócios. As atividades também contemplam o suporte técnico para a elaboração de projetos para obtenção de subsídios financeiros, tanto para empresas incubadas como para a própria incubadora.

 

 

Título: DESENVOLVIMENTO DE REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS: ELABORAÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE E PROPOSIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONSOLIDAÇÃO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANA LUCIA ROTH

ANDRE LUIZ MAURER

DEBORA DA ROCHA HOFF

DOUGLAS WEGNER

JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

JAIME LAUFER

MARCIANO BRUCH

PATRINES APARECIDA FRANCA ZONATTO

REJANE MARIA ALIEVI

SILVIO CEZAR AREND

VANIA DE FATIMA BARROS ESTIVALETE

 

Resumo: A década que passou pode ser considerada um marco para a cooperação interorganizacional enquanto estratégia de sobrevivência e competitividade para empresas de pequeno porte no Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, com o apoio público do Programa Redes de Cooperação (PRC), foram criadas aproximadamente 260 redes cooperativas nos últimos dez anos, em diversos segmentos de negócios. No entanto, a constituição formal de uma rede não significa que ela se desenvolverá nem que se manterá ativa no mercado ao longo do tempo. Uma pesquisa de Toigo e Alba (2010) mostra que de um total de 41 redes criadas desde o ano 2000 em uma região do estado do RS, somente 26 continuam ativas. As demais estão inativas, foram dissolvidas ou desvinculadas do programa público. Considerando esses dados, o momento é oportuno para uma verificação do nível de desenvolvimento ou consolidação alcançado pelas redes horizontais de empresa. Este projeto de pesquisa propõe a elaboração de um modelo para análise da fase de desenvolvimento de redes horizontais de empresas, cuja aplicação torna possível (a) avaliar os avanços dessa rede no processo de consolidação, (b) analisar sua condição presente de competir no mercado, (c) identificar estratégias de consolidação, e (d) elaborar soluções individualizadas em termos de suporte à rede para fomentar seu desenvolvimento. Além das contribuições gerenciais mencionadas, o trabalho gera importantes contribuições teóricas, haja vista a inexistência de modelos para análise da fase de desenvolvimento das redes que sejam adequados às características desses arranjos interorganizacionais.

 

 

Título: DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO PARA MELHORIA DA RENTABILIDADE DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

ANDRE MARTINI

MARCO ANTONIO VICTOR SIMCH

RODRIGO ANTONIO RODRIGUES ALVES

 

Resumo: Desenvolvimento de software de gestão de baixo custo, voltado para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), cujas funcionalidades permitem aos usuários, em linguagem compatível com a realidade destes empreendimentos, o acesso a ferramentas consagradas de administração financeira, mercadológica e de operações, em nível estratégico e tático. Com o propósito de viabilizar o gerenciamento científico e profissional dos pequenos negócios, o software confere ao gestor maior capacidade analítica, permitindo-lhe a tomada de decisão com agilidade e assertividade, principalmente, sobre temas como leitura e interpretação do mercado, estratégias de negócio, gestão de inovações e melhorias, investimentos, gestão de processos e de pessoas e gestão financeira. Com este recurso, os gestores têm condições de tomar as melhores decisões em prol da rentabilidade de suas empresas. O modelo de gestão do software toma por base a tese de doutorado de Fernandes de Oliveira (UNISC, 2009. Disponível em http://btd.unisc.br/Teses/MarcoOliveira.pdf) sobre a importância socioeconômica das MPMEs e as alternativas de melhoria na administração destes empreendimentos. O desenvolvimento técnico do software foi executado pela empresa IS2 Sistema de Informação, contando também com subsídios do CNPq de janeiro de 2011 a dezembro de 2012 (Processo No. 350680/2010-8). O presente projeto agregou ao software, os resultados dos estudos de Fernandes de Oliveira subsequentes ao término de sua pesquisa de tese (em outubro de 2009), decorrentes de novas aplicações do modelo de gestão proposto. Por força da participação do autor em consultorias à ITUNISC, o projeto também estudou a aplicação do modelo em empresas incubadas. A incorporação destes novos estudos ampliou a aplicabilidade do modelo em MPMEs, agregando novos elementos para a melhoria e eficácia da gestão destes empreendimentos.

 

 

Título: ESTUDOS DAS PRATÍCAS DE MARKETING E INOVAÇÃO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PMES) DO VALE DO RIO PARDO/RS E REFLEXOS NO SEU DESEMPENHO E NO MERCADO CONSUMIDOR

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

DALVA MARIA RIGHI DOTTO

DOUGLAS WEGNER

 

Resumo: Num processo competitivo, cada empresa está permanentemente buscando o melhor ajustamento entre o produto específico que oferece e o atendimento das necessidades de algum grupo de consumidores no mercado. Ter o consumidor como centro e ponto de partida, num processo produtivo, é o princípio que pode garantir ao produtor o sucesso do empreendimento. Além disso, é um fator preponderante para balizar a gestão segura da atividade desenvolvida. Esse panorama inicial orienta o propósito deste estudo, que é discutir sobre processo de implementação de estratégia de marketing em Pequenas e Médias Empresas (PMEs), caracterizadas por terem recursos limitados e uma realidade diferente das grandes corporações, mas passíveis de adoção de formulação de estratégias e implementação de ações com foco na melhoria da competitividade e fornecimento de valor. O recorte geográfico do estudo compreende a região do Vale do Rio Pardo/RS e objetiva identificar a aplicação das estratégias de marketing pelas PMEs, com ênfase nos 4 Ps (produto, preço, promoção e praça), incluindo a inovação e informações do mercado. Este objetivo inclui a percepção pelo mercado consumidor e a verificação do grau de aplicação das estratégias de marketing e de inovação (em produtos, serviços, processos, gestão, mercados) destas empresas, assim como os reflexos no desempenho.

 

 

Título: PODER E RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS: FORMAÇÃO E DESARTICULAÇÃO DE REDES HORIZONTAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

LUIZ FERNANDO HOFMEISTER

REJANE MARIA ALIEVI

SIDINEI ROSSI

 

Resumo: Os relacionamentos humanos historicamente são influenciados pelo poder exercido por alguns indivíduos sobre os demais. Sendo as organizações formadas por pessoas, seus relacionamentos também estão sujeitos à interferência das muitas manifestações de poder. Nesta pesquisa, serão investigadas as diferentes manifestações ou dimensões do poder que exercem influência sobre os relacionamentos interorganizacionais, especialmente aqueles que constituem redes horizontais, uma vez que nestes está mais presente a competição. Tal investigação se justifica em virtude de que os estudos envolvendo os relacionamentos interorganizacionais em rede tem deixado de enfocar diretamente as questões relativas ao poder.

 

 

Título: RECURSOS ESTRATÉGICOS, CRIAÇÃO DE VALOR E VANTAGENS COMPETITIVAS DE EMPRESAS PERTENCENTES A CLUSTERS AGROINDUSTRIAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

 

Resumo: Tem como objetivo a busca de uma melhor compreensão e conhecimento sobre as reais fontes de vantagens competitivas e sobre como essas são desenvolvidas e sustentadas ao longo do tempo por empresas inseridas em clusters agroindustriais. A premissa básica da linha de investigação proposta é que estas fontes de vantagens competitivas estão associadas, na sua essência, aos recursos estratégicos que as empresas possuem ou podem acessar. Sendo o objeto de pesquisa a empresa inserida em um cluster, decorre dessa premissa que o processo de criação e sustentação de vantagens competitivas não pode ser adequadamente analisado sem o uso de um framework que trate explicitamente os recursos acessáveis do cluster e, por tratar-se de empresa agroindustrial, também os acessáveis do país, pois ambos os tipos de recursos afetam o valor dos recursos internos da empresa.

 

 

Título: VALORES PESSOAIS, ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E PERFORMANCE INTERNACIONAL DE PEQUENAS EMPRESAS EXPORTADORAS BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

 

Resumo: A atividade de exportação tem uma importante contribuição para os governos nacionais preocupados em potencializar a competitividade de suas economias e para as empresas destes países, uma vez que serve como catalizador de significativas oportunidades de crescimento (Czinkota, 1994; Leonidou, Katsikeas, & Samiee, 2002). Como modo de entrada em mercados internacionais, a exportação é particularmente importante para pequenas e médias empresas (PMEs) uma vez que oferece alto grau de flexibilidade, mínimo comprometimento de recursos e limita o risco que será enfrentado por estas organizações (Young, Hamill, Wheeler, & Davis, 1989). Apesar do grau de atratividade que a exportação exerce sobre as empresas brasileiras, a atividade reúne um conjunto de desafios que organizações de pequeno e médio porte devem preparar-se para enfrentar. A crescente competição nos mercados internacionais e o cenário de crise que assola mercados tradicionalmente atraentes para empresas exportadoras brasileiras torna a exigência ainda mais premente, demandando que estas, para serem bem-sucedidas em seus empreendimentos no exterior, tenham um grau de preparação aumentando. Diante do cenário atraente e desafiador que a atividade exportação representa para as empresas brasileiras, este estudo tem por finalidade avaliar a relação entre as escolhas estratégicas das empresas e sua performance em mercados internacionais.

Título: A SINALIZAÇÃO NOS SERVIÇOS UMA ANÁLISE EXPERIMENTAL

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CLARA ISABEL KOETZ

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

EDUARDO DE OLIVEIRA WILK

MARCIA ESTELA DALTOE DA SILVA KRAMPE

 

Resumo: A sinalização consiste em um modelo econômico que tem diversas aplicações no campo do marketing. Assim, as empresas podem sinalizar a qualidade dos seus produtos por meio de diversas ações de marketing, como a marca, as garantias, o preço e a propaganda. Porém, a ênfase das pesquisas sobre sinalização na área de marketing está orientada para a análise de produtos, não havendo na literatura trabalhos que apontem como os mecanismos de sinalização podem ser utilizados no segmento de serviços, considerando, para tal, as particularidades deste setor. Este trabalho pretende preencher esta lacuna, ampliando o conhecimento existente sobre a sinalização para o setor de serviços, por meio de um estudo experimental que examine o quanto as ações de sinalização, adaptadas para este setor, podem influenciar na percepção do consumidor acerca da qualidade de um serviço. Dessa forma, este estudo propõe-se a responder à seguinte questão de pesquisa: Qual a influência das ações de sinalização na percepção do consumidor em relação à qualidade dos serviços?.

 

 

Título: A RELAÇÃO ENTRE OS VALORES PESSOAIS, O GRAU DE ORIENTAÇÃO PARA O MERCADO E A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES DE INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS GAÚCHAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes:

CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

LUCAS GERMANO LANGE

MACIEL PREDIGER

MARCO ANTONIO DA COSTA MALHEIROS

RICARDO ANGNES

VIVIANE BERTHOLDI

 

Resumo: A realidade de um mercado em franco processo de reestruturação faz com que novas pesquisas envolvendo organizações bancárias sejam necessárias. O mercado de instituições financeiras no Brasil tem sofrido mudanças desde o processo de abertura econômica, ocorrido nos anos 80 (Paula e Faria, 2007; Paula e Marques, 2006). Procederam-se fusões e aquisições que mudaram o cenário do setor bancário brasileiro (Carvalho, 1998). O foco de análise deste estudo é o setor bancário, que é responsável por parte significativa parte da riqueza gerada no país e pela criação de centenas de milhares de empregos. O foco deste trabalho concentra-se na análise da relação entre os valores pessoais dos empregados de instituições bancárias, sua criatividade e o grau de orientação para o mercado destas empresas. A literatura da área sugere que existe uma relação de dependência entre a criatividade e a orientação para o mercado, relação essa que ainda carece de análise mais profunda, sobretudo no contexto brasileiro.

 

 

Título: ATENDIMENTO ÀS EMPRESAS/PROJETOS VINCULADOS À INCUBADORA TECNOLÓGICA DA UNISC - ITUNISC

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

MARCO ANTONIO VICTOR SIMCH

RODRIGO ANTONIO RODRIGUES ALVES

 

Resumo: Realização de pesquisa regular para empresas incubadas, pré-incubadas e postulantes a incubação nas áreas de gestão de operações, gestão financeira e para elaboração e aplicação de planos de negócios. As atividades também contemplam o suporte técnico para a elaboração de projetos para obtenção de subsídios financeiros, tanto para empresas incubadas como para a própria incubadora.

 

 

Título: DESENVOLVIMENTO DE REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS: ELABORAÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE E PROPOSIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONSOLIDAÇÃO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

ALISSON EDUARDO MAEHLER

ANA LUCIA ROTH

ANDRE LUIZ MAURER

DEBORA DA ROCHA HOFF

DOUGLAS WEGNER

JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

JAIME LAUFER

MARCIANO BRUCH

PATRINES APARECIDA FRANCA ZONATTO

REJANE MARIA ALIEVI

SILVIO CEZAR AREND

VANIA DE FATIMA BARROS ESTIVALETE

 

Resumo: A década que passou pode ser considerada um marco para a cooperação interorganizacional enquanto estratégia de sobrevivência e competitividade para empresas de pequeno porte no Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, com o apoio público do Programa Redes de Cooperação (PRC), foram criadas aproximadamente 260 redes cooperativas nos últimos dez anos, em diversos segmentos de negócios. No entanto, a constituição formal de uma rede não significa que ela se desenvolverá nem que se manterá ativa no mercado ao longo do tempo. Uma pesquisa de Toigo e Alba (2010) mostra que de um total de 41 redes criadas desde o ano 2000 em uma região do estado do RS, somente 26 continuam ativas. As demais estão inativas, foram dissolvidas ou desvinculadas do programa público. Considerando esses dados, o momento é oportuno para uma verificação do nível de desenvolvimento ou consolidação alcançado pelas redes horizontais de empresa. Este projeto de pesquisa propõe a elaboração de um modelo para análise da fase de desenvolvimento de redes horizontais de empresas, cuja aplicação torna possível (a) avaliar os avanços dessa rede no processo de consolidação, (b) analisar sua condição presente de competir no mercado, (c) identificar estratégias de consolidação, e (d) elaborar soluções individualizadas em termos de suporte à rede para fomentar seu desenvolvimento. Além das contribuições gerenciais mencionadas, o trabalho gera importantes contribuições teóricas, haja vista a inexistência de modelos para análise da fase de desenvolvimento das redes que sejam adequados às características desses arranjos interorganizacionais.

 

 

Título: DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO PARA MELHORIA DA RENTABILIDADE DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: MARCO ANTONIO FERNANDES DE OLIVEIRA

Participantes:

ANDRE MARTINI

MARCO ANTONIO VICTOR SIMCH

RODRIGO ANTONIO RODRIGUES ALVES

 

Resumo: Desenvolvimento de software de gestão de baixo custo, voltado para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), cujas funcionalidades permitem aos usuários, em linguagem compatível com a realidade destes empreendimentos, o acesso a ferramentas consagradas de administração financeira, mercadológica e de operações, em nível estratégico e tático. Com o propósito de viabilizar o gerenciamento científico e profissional dos pequenos negócios, o software confere ao gestor maior capacidade analítica, permitindo-lhe a tomada de decisão com agilidade e assertividade, principalmente, sobre temas como leitura e interpretação do mercado, estratégias de negócio, gestão de inovações e melhorias, investimentos, gestão de processos e de pessoas e gestão financeira. Com este recurso, os gestores têm condições de tomar as melhores decisões em prol da rentabilidade de suas empresas. O modelo de gestão do software toma por base a tese de doutorado de Fernandes de Oliveira (UNISC, 2009. Disponível em http://btd.unisc.br/Teses/MarcoOliveira.pdf) sobre a importância socioeconômica das MPMEs e as alternativas de melhoria na administração destes empreendimentos. O desenvolvimento técnico do software foi executado pela empresa IS2 Sistema de Informação, contando também com subsídios do CNPq de janeiro de 2011 a dezembro de 2012 (Processo No. 350680/2010-8). O presente projeto agregou ao software, os resultados dos estudos de Fernandes de Oliveira subsequentes ao término de sua pesquisa de tese (em outubro de 2009), decorrentes de novas aplicações do modelo de gestão proposto. Por força da participação do autor em consultorias à ITUNISC, o projeto também estudou a aplicação do modelo em empresas incubadas. A incorporação destes novos estudos ampliou a aplicabilidade do modelo em MPMEs, agregando novos elementos para a melhoria e eficácia da gestão destes empreendimentos.

 

 

Título: DETERMINANTES DO COMPORTAMENTO OPORTUNISTA NA RELAÇÃO ENTRE FUMICULTORES E INDÚSTRIA FUMAGEIRA

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

REJANE MARIA ALIEVI

SIDINEI ROSSI

SILVIO CEZAR AREND

 

Resumo: Alicerçado no referencial da Economia dos Custos de Transação e na Literatura especializada na formação de relacionamentos interorganizacionais, este projeto tem o objetivo de analisar as características socioeconômicas dos produtores integrados que podem estar relacionadas ao comportamento oportunista e à quebra de contratos na cadeia produtiva do fumo no sul do Brasil. A pesquisa tem caráter predominantemente, quantitativo e os dados serão coletadas através de uma survey envolvendo produtores de fumo dos três estados da Região Sul do Brasil.

 

 

Título: ESTUDOS DAS PRATÍCAS DE MARKETING E INOVAÇÃO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PMES) DO VALE DO RIO PARDO/RS E REFLEXOS NO SEU DESEMPENHO E NO MERCADO CONSUMIDOR

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

Participantes:

DAIANE FRIGO

DALVA MARIA RIGHI DOTTO

DERLI LUIS ANGNES

DOUGLAS WEGNER

ZELIDE APARECIDA BAIER ZUCHETO

 

Resumo: Num processo competitivo, cada empresa está permanentemente buscando o melhor ajustamento entre o produto específico que oferece e o atendimento das necessidades de algum grupo de consumidores no mercado. Ter o consumidor como centro e ponto de partida, num processo produtivo, é o princípio que pode garantir ao produtor o sucesso do empreendimento. Além disso, é um fator preponderante para balizar a gestão segura da atividade desenvolvida. Esse panorama inicial orienta o propósito deste estudo, que é discutir sobre processo de implementação de estratégia de marketing em Pequenas e Médias Empresas (PMEs), caracterizadas por terem recursos limitados e uma realidade diferente das grandes corporações, mas passíveis de adoção de formulação de estratégias e implementação de ações com foco na melhoria da competitividade e fornecimento de valor. O recorte geográfico do estudo compreende a região do Vale do Rio Pardo/RS e objetiva identificar a aplicação das estratégias de marketing pelas PMEs, com ênfase nos 4 Ps (produto, preço, promoção e praça), incluindo a inovação e informações do mercado. Este objetivo inclui a percepção pelo mercado consumidor e a verificação do grau de aplicação das estratégias de marketing e de inovação (em produtos, serviços, processos, gestão, mercados) destas empresas, assim como os reflexos no desempenho.

 

 

Título: GOVERNANÇA, GESTÃO E CAPITAL SOCIAL EM REDES HORIZONTAIS DE EMPRESAS UMA ANÁLISE DE SUAS RELAÇÕES COM O DESEMPENHO DAS EMPRESAS PARTICIPANTES

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: DOUGLAS WEGNER

Participantes:

ANTONIO DOMINGOS PADULA

 

Resumo: O estudo foi motivado por lacunas teóricas sobre a governança e gestão de redes horizontais de empresas e suas relações com o capital social dos empresários e o desempenho das empresas participantes. Argumenta-se que, apesar do interesse acadêmico na cooperação interorganizacional, os estudos enfatizam excessivamente os motivos e benefícios das estratégias cooperativas, mas pouco os aspectos internos de organização das redes horizontais. Além disso, estima-se que no Brasil tenham sido constituídas até o presente aproximadamente 1.000 redes horizontais, formadas principalmente por micro e pequenas empresas que mantêm sua individualidade legal, mas usufruem dos benefícios que o trabalho em rede proporciona. Através de uma pesquisa com 218 empresas associadas a 34 redes horizontais no Brasil, analisou-se como a governança da rede, as práticas de gestão da rede e o capital social dos empresários estão relacionados ao desempenho empresarial. Os resultados mostram que a governança se modifica de acordo com as características da rede em termos de tempo de existência, número de associados e abrangência geográfica. Além disso, verificou-se a relação negativa da centralização das decisões nas redes tanto para o desempenho das empresas associadas quanto para o capital social dos empresários. Esse resultado aponta para um dilema que as redes brasileiras devem enfrentar à medida que crescem: desenvolver sistemas de governança que sejam suficientemente ágeis e eficientes em mercados altamente competitivos e que, ao mesmo tempo, garantam a participação dos empresários e o alinhamento das decisões com os interesses dos associados. As análises também confirmaram o papel do capital social do empresário como fonte de informações e recursos positivamente relacionados aos resultados da sua empresa, assim como o papel das práticas de gestão da rede para potencializar esse desempenho. Entre as contribuições teóricas do trabalho está a adoção de uma nova perspectiva do conceito de governança.

 

 

Título: PODER E RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS: FORMAÇÃO E DESARTICULAÇÃO DE REDES HORIZONTAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: HERON SERGIO MOREIRA BEGNIS

Participantes:

DOUGLAS WEGNER

LUIZ FERNANDO HOFMEISTER

REJANE MARIA ALIEVI

SIDINEI ROSSI

 

Resumo: Os relacionamentos humanos historicamente são influenciados pelo poder exercido por alguns indivíduos sobre os demais. Sendo as organizações formadas por pessoas, seus relacionamentos também estão sujeitos à interferência das muitas manifestações de poder. Nesta pesquisa, serão investigadas as diferentes manifestações ou dimensões do poder que exercem influência sobre os relacionamentos interorganizacionais, especialmente aqueles que constituem redes horizontais, uma vez que nestes está mais presente a competição. Tal investigação se justifica em virtude de que os estudos envolvendo os relacionamentos interorganizacionais em rede têm deixado de enfocar diretamente as questões relativas ao poder.

 

 

Título: RECURSOS ESTRATÉGICOS, CRIAÇÃO DE VALOR E VANTAGENS COMPETITIVAS DE EMPRESAS PERTENCENTES A CLUSTERS AGROINDUSTRIAIS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS

Coordenador: JAIME EVALDO FENSTERSEIFER

 

Resumo: Tem como objetivo a busca de uma melhor compreensão e conhecimento sobre as reais fontes de vantagens competitivas e sobre como essas são desenvolvidas e sustentadas ao longo do tempo por empresas inseridas em clusters agroindustriais. A premissa básica da linha de investigação proposta é que estas fontes de vantagens competitivas estão associadas, na sua essência, aos recursos estratégicos que as empresas possuem ou podem acessar. Sendo o objeto de pesquisa a empresa inserida em um cluster, decorre dessa premissa que o processo de criação e sustentação de vantagens competitivas não pode ser adequadamente analisado sem o uso de um framework que trate explicitamente os recursos acessáveis do cluster e, por tratar-se de empresa agroindustrial, também os acessáveis do país, pois ambos os tipos de recursos afetam o valor dos recursos internos da empresa.

 

 

Título: VALORES PESSOAIS, ATITUDES E SATISFAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NA LEALDADE DOS CONSUMIDORES NO VAREJO

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

 

Resumo: O objetivo central do presente estudo é o de examinar a importância dos valores pessoais, a satisfação e as atitudes na composição da lealdade dos compradores do varejo de Santa Cruz do Sul. Mais especificamente, busca-se: a) identificar o conjunto de dimensões utilizadas para avaliar o serviço do varejo; b) medir a satisfação com o varejo; c) identificar o conjunto de valores pessoais dos compradores de varejo; d) medir atitudes face ao varejo; e) medir atitudes face à lealdade.

 

 

Título: VALORES PESSOAIS, ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E PERFORMANCE INTERNACIONAL DE PEQUENAS EMPRESAS EXPORTADORAS BRASILEIRAS

Linha de Pesquisa: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Coordenador: JORGE FRANCISCO BERTINETTI LENGLER

Participantes: CARLOS ALBERTO MELLO MOYANO

 

Resumo: A atividade de exportação tem uma importante contribuição para os governos nacionais preocupados em potencializar a competitividade de suas economias e para as empresas destes países, uma vez que serve como catalizador de significativas oportunidades de crescimento (Czinkota, 1994; Leonidou, Katsikeas, & Samiee, 2002). Como modo de entrada em mercados internacionais, a exportação é particularmente importante para pequenas e médias empresas (PMEs) uma vez que oferece alto grau de flexibilidade, mínimo comprometimento de recursos e limita o risco que será enfrentado por estas organizações (Young, Hamill, Wheeler, & Davis, 1989). Apesar do grau de atratividade que a exportação exerce sobre as empresas brasileiras, a atividade reúne um conjunto de desafios que organizações de pequeno e médio porte devem preparar-se para enfrentar. A crescente competição nos mercados internacionais e o cenário de crise que assola mercados tradicionalmente atraentes para empresas exportadoras brasileiras torna a exigência ainda mais premente, demandando que estas, para serem bem-sucedidas em seus empreendimentos no exterior, tenham um grau de preparação aumentando. Diante do cenário atraente e desafiador que a atividade exportação representa para as empresas brasileiras, este estudo tem por finalidade avaliar a relação entre as escolhas estratégicas das empresas e sua performance em mercados internacionais.

MENU PRINCIPAL