AcessibilidadeAcessibilidadeInternacional

Mestrado e Doutorado em Letras

Projetos de Pesquisa em andamento

Intermidialidade: objetos, teorias, práticas (2018 – 2019)

Prof.ª Dr.ª Ana Cláudia Munari Domingos - Coordenadora

Descrição: Este projeto de pesquisa é orientado por duas principais perspectivas de estudo que se complementam. A primeira é a compreensão da abrangência dos estudos de Intermidialidade, que invoca pensar sobre seu espaço de atuação: teorias, metodologias e objetos de análise e, assim, também origens e espaços de fala. A segunda questão diz respeito à continuidade desse entendimento dos aspectos que envolvem os estudos de Intermidialidade, pois é preciso fomentar seu reconhecimento como disciplina através das teorias que propõe e, em certo sentido, administra, e de seus objetos de análise. Para tanto, é necessário refazer o percurso e retornar às origens, consultando seus principais fundadores, a exemplo do que foi feito com a Literatura Comparada, com vistas a mostrar os diferentes pontos de vista e as distintas escolhas teóricas e metodológicas de seus agentes. Aqui, a ação é comparativa e envolve, por isso, as molduras que serão colocadas na primeira fase: que tipo de relações midiais são objeto da intermidialidade? Para tanto, é importante a leitura e a comparação dos textos que não apenas propõem teorias mas observam as mídias e seus objetos, tanto na perspectiva sincrônica como na diacrônica, a exemplo do que tem sido feito pelos pesquisadores do Centre for Intermedial and Multimodal Studies (IMS), em Väjxö. Nesse sentido há um aspecto de inovação, pois formas de comunicação ainda não categorizadas, tanto pelos estudos em Intermidialidade com pelas teorias de gênero, podem vir a ser descritas como novas mídias qualificadas, gerando novas terminologias e conceituações também em um aspecto pragmático. Existe, ainda, a intenção é fomentar novos olhares e interesses sobre o campo, incluindo pesquisas não apenas das Artes, mas também da Comunicação e da Informática, por exemplo, que tem como objeto de estudo as mídias e suas interações. Para essa proposição, as ações se direcionam para a organização e a compreensão das propostas teóricas que advêm das pesquisas do IMS, sobretudo os modelos de Elleström, a fim de estabelecer alguns parâmetros para os estudos em Intermidialidade que possam ser utilizados por pesquisadores dos diferentes campos. Nesse sentido, são objetivos: a) Selecionar uma bibliografia de textos básicos para os estudos de Intermidialidade a partir das pesquisas realizadas no Centre for Intermedial and Multimodal Studies, na Linnaeus University; b) Estudar as teorias propostas pelo pesquisador da Literatura Comparada, Professor Dr. Lars Elleström, da Linnaeus University, e estabelecer relações entre conceitos e terminologias, em uma perspectiva comparativista com outros pesquisadores; c) Elencar, compreender e organizar os principais conceitos e metodologias para os estudos de Intermidialidade; d) Trazer à tona as contribuições dos pesquisadores brasileiros; e) Compreender a abrangência dos estudos em Intermidialidade ? a partir da Teoria da Literatura, como instância da Literatura Comparada ou como linha de pesquisa autônoma; f) Organizar, para publicação posterior, as conclusões de minhas pesquisas; g) Reorganizar perspectivas teóricas, metodologias e objetos para as aulas nos Cursos de graduação e Pós-Graduação.

Poéticas do corpo-voz: vocalidade e performance na constituição da experiência leitora (2018 – 2019)

Prof.ª Dr.ª Ângela Cogo Fronckowiak - Coordenadora
Descrição: O interesse pelo tema da poética (ou poéticas) do corpo-voz deriva de um percurso de estudos iniciado durante os anos de 2000 e 2001 quando constituímos, na UNISC, o grupo de pesquisa interdepartamental Estudos Poéticos, hoje Estudos Poéticos: Educação e Linguagem (CNPq). O projeto inicial do grupo, A poética do devaneio e da imaginação criadora, apontou caminhos, a partir do referencial teórico fenomenológico de Gaston Bachelard, para uma aproximação com a dimensão poética da educação e da arte, acercando-nos da infância enquanto devir humano, como propõe Walter Khoan. As pesquisas desenvolvidas pelo grupo intensificam sua prática docente e de extensão alicerçadas na intenção de conquistar para a ação educativa o reconhecimento do lúdico, do imagético, do prazeroso e do sensível como inseparáveis do ato cognitivo desde a infância. Nessa perspectiva, o presente projeto busca investigar os gêneros literários poema e drama, comumente abandonados no ambiente escolar, dada a dificuldade pedagógica de reconhecer a estreita ligação entre corpo, linguagem e mundo. A ideia de vocalidade ? ou performance vocal, segundo Paul Zumthor ? pode ser aproximada da pedagogia teatral de Constantin Stanislavski, pois ancoram dinâmicas de ação do corpo-voz que conduz leitores ? desde a infância ? a experimentarem a repercussão e a ressonância, constituintes do devaneio poético (Gaston Bachelard). A hipótese é a de que tanto a vocalidade quanto a leitura-expressão interpretativa são potência para engendrar o desejo pela leitura e pela escrita, ou podem ser se a forma escolar reconhecer a dimensão poética da educação.

Enunciação e leitura (2018 – 2019)

Prof.ª Dr.ª Cristiane Dall’ Cortivo Lebler
Descrição: Este projeto, tendo em vista a área de concentração do Programa de Pós-graduação em Letras, no qual está inserido tem como objeto de estudo do discurso e pretende estreitar o vínculo entre a leitura e a Linguística da Enunciação, especialmente em relação às teorias de Oswald Ducrot e Mikhail Bakhtin, evidenciando como podem colaborar para se pensar a leitura de discursos e, de um modo mais amplo, o seu ensino tanto no nível básico quanto no superior.

A circulação como instância reconfiguradora do jornalismo midiatizado (2017 – 2019)
Prof. Dr. Demétrio de Azeredo Soster - Coordenador

Descrição: O projeto objetiva observar como a instância circulação reconfigura o jornalismo midiatizado partindo do princípio que, quando a tarefa é refletir sobre as processualidades do jornalismo, os olhares voltam-se usualmente para o que ocorre entre a percepção dos acontecimentos, sua apropriação pelos jornalistas, a produção de conteúdo editorial, e, finalmente, a decorrente recepção/reconhecimento da matéria jornalística por parte de quem acessa os veículos. Ou seja, em direção aos longos e complexos caminhos por meio dos quais os acontecimentos sociais se transformam em relatos de natureza jornalística, à revelia de gêneros, formatos e suportes, até alcançar os leitores/ouvintes. Pouco, ou quase nada, no entanto, tem-se refletido em torno da circulação de informações jornalísticas. Circulação aqui compreendida não apenas como lugar de passagem, ou mecanismo viabilizador de operações editoriais, mas como instância organizadora de uma nova ?arquitetura comunicacional?, nas palavras de Fausto Neto (2010). Por esta visada, ela não apenas afeta os vínculos entre produtores e receptores como sugere a existência de ?(...) novos modos de interação entre instituições, mídias e atores sociais? (FAUSTO NETO, 2010, p. 2). Insere-se, portanto, como base explicativa do jornalismo midiatizado, ou seja, aquele que é afetado pela processualidade da midiatização, midiatizando-se. (SOSTER, 2009). 

Literatura e filosofia: algumas dimensões éticas, estéticas e hermenêuticas (2018 – 2019)

Prof.ª Dr.ª Eunice Terezinha Piazza Gai - Coordenadora

Descrição: O projeto tem como propósito investigar as relações entre personagens de textos ficcionais no papel de pai e filho quando aparece a intenção paterna de encaminhar o filho para uma vida bem sucedida. Em outras palavras, o projeto se debruça sobre a ideia de que uma educação inclusiva, ao lado do caráter sério, politicamente correto de incitar a participação de todos no conjunto dos bens comuns, tal como é apregoada hoje em quase todas as instâncias acadêmicas, educacionais e midiáticas, também pode ser vista de um ponto de vista irônico. Pretende discutir não a aparência das instituições valorizadas em todas as sociedades e culturas, mas a sua constituição mais íntima, o seu modo de ser efetivo. Ou seja, os bens materiais, culturais, simbólicos são geridos e criados por pessoas cujo caráter e valores nem sempre são confiáveis. Para entender a configuração e a valoração das atividades, instituições, pessoas, faz-se necessário mergulhar no universo dos grandes moralistas da tradição que, desde a Antiguidade até os dias atuais, não se cansam de colocar o dedo na ferida das pessoas e das organizações humanas, apontando a hipocrisia que costuma mascará-las. Para o desenvolvimento do mesmo, serão considerados dois textos ficcionais do século XIX, “A teoria do medalhão”, de Machado de Assis e “Almas mortas, de Gógol”, enfocando a construção das personagens filhos, Janjão e Tchitchicov e a sua relação com seus pais. Esse é o mote de partida do projeto que, nesta dimensão, de compreensão das obras literárias, apresenta a exigência de um posicionamento hermenêutico, para bem escutá-las. Há, no entanto, a intenção mais ampla de buscar, nestes tempos conturbados, uma retomada dos valores sempre discutidos pelos grandes autores de todos os tempos, designados como os grandes moralistas da tradição ocidental. Trata-se de uma iniciativa de incluir aspectos éticos nas pesquisas literárias. Os autores a serem considerados são: Teofrasto, La Bruyère, Montaigne, Erasmo, Plutarco, Fernão Mendes Pinto, Sêneca, entre outros, no âmbito dos ensaístas e filósofos da Antiguidade e do Renascimento. Entre os contemporâneos, o projeto privilegia alguns textos de Cioran.

Narrativas da pós-verdade e fake News

Prof.ª Dr.ª Fabiana Piccinin - Coordenadora
Descrição: O projeto investiga a anatomia das narrativas midiáticas contemporâneas, especialmente de natureza jornalística, buscando reconhecer neste contexto, as chamadas fake News (Kakutani: 2017). Busca-se assim compreender a emergência e recorrência das notícias falsas no contemporâneo, como próprias dos tempos de pós-verdade, marcados pelos limites já difusos entre fatos e ficção. Neste sentido, problematiza-se as transformações operadas no jornalismo moderno, até então, fundado em sua credibilidade em razão da perseguição à objetividade e imparcialidade, em direção às práticas jornalísticas contemporâneas, cada vez mais orientadas pela subjetividade de quem narra e pela capacidade do discurso de produzir impacto junto às audiências, criando as condições para a proliferação das fake News. Assim, a fim de reconhecer o padrão narrativo que constitui as notícias falsas e poder distingui-las das verdadeiras, a pesquisa investiga uma série de fake News, legitimamente reconhecidas pelas agências de checagem, buscando identificar recorrência de temática, linguagem e estética adotada. O projeto ainda objetiva, a partir do conhecimento sistematizado, produzir um manual de identificação de fake News a ser socializado com alunos das escolas públicas da região do Vale do Rio Pardo.

 

GAIA- Grupo de Ações e Investigações Autopoiéticas – desdobramentos (2019 – 2020)

Prof.ª Dr.ª Nize Maria Campos Pellanda - Coordenadora
Descrição: Apesar de todos os avanços científicos do último século que foram possíveis, em grande parte, graças à emergência de um novo paradigma complexo e do princípio da auto-organização, a educação escolar continua sendo não efetiva no sentido de transformar um mundo atormentado por uma perda significativa de sentido existencial e permeado por uma violência generalizada. Os desdobramentos aqui propostos na investigação do GAIA atingirão o aprofundamento do conceito de ontoepistemogênese, das narrativas, das linguagens e tecnologias, como ainda a questão da educação para a saúde, numa perspectiva complexa para não somente, juntar as dimensões da realidade que foram fragmentadas, como também ajudar os profissionais que lidam com a educação para a saúde refletir sobre os avanços da ciência, tais como as questões do paradigma da complexidade em geral e, mais especificamente, os problemas que emergem com pesquisas de ponta, ou seja, com as pesquisas recentes em neurociências.

TEACOMPLEX- Desenvolvimento de uma Plataforma digital para sujeitos autistas

Prof.ª Dr.ª Nize Maria Campos Pellanda - Coordenadora
Descrição: Partimos do Paradigma da Complexidade para elaborar um projeto de pesquisa que contemple alguns pressupostos teóricos fundamentais, emergentes de algumas ciências complexas, a serem aplicados na abordagem com crianças diagnosticadas com TEA (Transtornos do Espectro Autista). O nosso grupo de pesquisa não se conforma com o tipo de abordagem à qual estão submetidos estes seres humanos, desrespeitados na sua dignidade de seres sensíveis, aprendentes, muitas vezes apresentando altas habilidades específicas e dotados da condição biológica de auto-organização e de neuroplasticidade. Estão condenados aos tratamentos hegemônicos, a repetições, reforços e outros comportamentalismos mecânicos que não consideram os seres humanos autistas como seres inteiros constituídos de muitas dimensões vitais que funcionam de forma integrada e integradora.Para enfrentar tal situação estamos desenvolvendo uma plataforma digital na qual estamos inserindo os pressupostos teóricos da complexidade.

Leituras da personagem na contemporaneidade (2018 – 2019)

Prof. Dr. Rafael Eisinger Guimarães – Coordenador

Descrição: Objeto que há séculos ocupa a mente de teóricos e pensadores da literatura, a questão da personagem tem recuperado a sua importância na área, configurando hoje um campo consolidado de pesquisa, com grupos de estudo constituídos em diversas universidades, dentro e fora do Brasil, cuja produção soma um número bastante significativo de dissertações e teses, artigos em periódicos e livros publicados. Não obstante tal relevância, cumpre observar que as reflexões mais recentes acerca do tema deixam em aberto alguns aspectos importantes verificados na criação literária atual, decorrentes da concepção do sujeito que marca a contemporaneidade. Diante de uma concepção de realidade como algo fragmentado, caótico e extremamente efêmero, a representação do sujeito torna-se igualmente algo incompreensível, ambíguo e inconstante, como facilmente se observa na produção dos autores e autoras da atualidade, não apenas no apagamento entre as fronteiras do literário e do não literário como também no questionamento dos limites que separam o real do ficcional. Levando em consideração tais questões, pretende-se, com o presente projeto de pesquisa, refletir acerca das questões teóricas que concernem à personagem literária, estendendo tal problematização à construção das personagens em narrativas audiovisuais.

O Sujeito Escritor Contemporâneo e a Narrativa da "Geração Granta" (2018 – 2019)

Prof.ª Dr.ª Rosane Maria Cardoso - Coordenadora
Descrição: A pesquisa visa a refletir sobre as tendências atuais da narrativa contemporânea, através do estudo da narrativa de jovens escritores ibero-latino-americanos contemplados pela Revista Granta em espanhol, em 2010. A pesquisa conta com a participação de colaboradores internos da UNISC, e instituições nacional e estrangeiras, a saber, uma pesquisadora da URI/Frederico Westphalen, e um pesquisador da Universidade de Santo Tomás, Colômbia, e outro de San Antonio Abad del Cusco, Peru. Os objetivos da investigação são: a) discutir a narrativa contemporânea, a partir do tema da oralidade popular, da questão das migrações do campo para a cidade e dos novos conceitos de cidadania; b) analisar como a relevância do urbano, da historia mínima e da vida cotidiana performa uma crítica das relaciones de gênero e de subjetividade política de sua época, marcando uma ruptura com os movimentos predecessores e contemporâneos; c) refletir sobre a relação entre a memória e o processo narrativo, observando, nas narrativas sobre o contexto da violência de teor testemunhal, o confronto existente entre o eu e o outro presentes no narrador, bem como a importância do pacto autobiográfico estabelecido entre autor e leitor.

Didáticas de língua e de literatura: mapeamento da produção literária em língua espanhola para jovens leitores

Prof.ª Dr.ª Rosane Maria Cardoso - Coordenadora
Descrição: O ensino de língua estrangeira na escola tem como um dos seus principais objetivos proporcionar aos estudantes o acesso a diferentes modos de expressar-se sobre si e sobre o que o circunda. Sendo assim, o ensino de língua estrangeira deve ter por base a indissociabilidade entre língua (s), cultura (s) e identidade(s). O Marco Comum Europeu de Referência para as Línguas afirma que os textos literários contribuem para o desenvolvimento da competência pragmática e da competência discursiva. Esta proposta pretende elaborar um acervo de textos literários infanto-juvenis em língua espanhola, visando a evidenciar particularidades do gênero em diferentes culturas de língua espanhola. Para tal, além de construir um dicionário de obras e de autores de LIJ, a pesquisa propõe construir uma página online composta de estudos teóricos, de indicação de obras literárias, sobre personagens e outros temas atinentes às temáticas relacionadas com a LIJ em língua espanhola.

A aprendizagem da leitura e seus efeitos sobre a linguagem e a cognição (2016-Atual)

Prof.ª Dr.ª Rosângela Gabriel – Coordenadora

Descrição: Os sistemas de leitura e escrita constituem-se em um tipo de memória externa, possibilitando que grande parte do conhecimento acumulado pela humanidade esteja disponível em dispositivos, como livros e computadores, àqueles que aprenderam a ler. À evidente transformação cultural decorrente dos sistemas de leitura / escritura, podem-se somar também transformações cognitivas? É possível imaginar que o sistema cognitivo humano, que criou os sistemas de leitura/escrita, seja transformado por esses sistemas, numa relação recíproca entre criador e criatura? As pesquisas na área de neurociências da leitura têm trazido evidências nesse sentido, sugerindo que a aprendizagem da leitura altera a forma como armazenamos e processamos informação, tanto em nível comportamental quanto em nível neuroanatômico e funcional (MORAIS et al., 1979; DEHAENE et al., 2010, KOLINSKY, 2015). O projeto de pesquisa "A aprendizagem da leitura e seus efeitos sobre a linguagem e a cognição? tem como objetivo geral investigar se e como a aprendizagem de um sistema de leitura alfabético modifica a linguagem e a cognição humana (em especial na relação à memória e às funções executivas) contribuindo para uma maior compreensão dos processos cognitivos envolvidos na leitura. A fim de alcançar o objetivo proposto, serão desenvolvidos três estudos (dois transversais e um longitudinal), com crianças antes e após a alfabetização, e com adultos analfabetos, ex-analfabetos e alfabetizados na infância. Os instrumentos a serem utilizados buscarão avaliar em que medida as memórias (de trabalho, curto e longo prazo) e as funções executivas são alteradas pela aprendizagem e proficiência em leitura. A partir do conjunto de evidências a serem obtidos, aliado ao referencial teórico existente na área, espera-se contribuir para que uma compreensão mais acurada sobre os processos cognitivos envolvidos na aprendizagem e prática da leitura possa iluminar práticas pedagógicas e políticas públicas voltadas à educação para a leitura, visando à criação e implantação de estratégias de intervenção mais eficazes.

A desambiguação lexical durante a compreensão leitora em inglês como língua estrangeira

Prof.ª Dr.ª Rosângela Gabriel – Coordenadora

Descrição: Este projeto tem o objetivo de contribuir para a área de leitura em inglês como língua estrangeira. Mais especificamente, trata da desambiguação lexical durante a compreensão leitora e dos processos envolvidos durante essa desambiguação. De um modo geral, o leitor lança mão do contexto para fazer a escolha entre um sentido ou outro da palavra em questão. No entanto, há vários tipos de contexto que nem sempre auxiliam na melhor escolha. A partir daí, investiga-se a relação entre o tipo de contexto e o que a literatura da área chama de qualidade lexical. Para Perfetti (2007), as palavras possuem características intrínsecas, por exemplo, palavras mais raras em uma língua ou aquelas de pouco conteúdo semântico. Portanto, é preciso entender em que medida tais atributos lexicais estão associados aos tipos de contexto. Nesta investigação, será utilizado o eyetracking, equipamento que rastreia o movimento ocular indicando momento a momento o comportamento dos olhos, por exemplo, suas fixações (milissegundos em que o olhar para em determinadas palavras ou letras) ou sacadas (pequenos saltos do olhar ao longo do texto). Ao analisar o movimento ocular do leitor, busca-se investigar os processos cognitivos subjacentes à compreensão leitora. Será possível analisar se, de fato, as palavras polissêmicas são um alvo de dificuldade para o leitor, e se o contexto ajuda ou não na desambiguação. Espera-se que os resultados indiquem quais contextos estão mais voltados para determinadas características lexicais, sugerindo que o leitor possa se tornar mais consciente de como resolver a ambiguidade.

O trabalho dos olhos durante a aprendizagem da leitura em crianças e adultos iletrados: investigando linguagem e cognição por meio dos movimentos oculares (2019-2020)
Prof.ª Dr.ª Rosângela Gabriel – Coordenadora

Descrição: O objetivo do presente projeto é investigar os movimentos oculares realizados por crianças e adultos em fase de alfabetização, contribuindo para uma maior compreensão dos processos cognitivos subjacentes e decorrentes da aprendizagem da leitura. Em projeto desenvolvido no período de 2016 a 2019, reunimos um conjunto de dados junto a crianças e adultos iletrados e ex-iletrados, buscando investigar possíveis efeitos da aprendizagem da leitura sobre a linguagem e a cognição, em especial memória e funções executivas. No presente projeto, buscamos aprofundar a compreensão sobre esses efeitos a partir da metodologia de rastreamento ocular (eyetracking), em crianças e adultos iletrados em fase de aprendizagem inicial da leitura. Acreditamos que parte dos problemas apresentados por leitores iniciantes brasileiros decorrem de práticas pedagógicas equivocadas, que se baseiam em concepções equivocadas, talvez condizentes com o comportamento observado em leitores experientes (GABRIEL; KOLINSKY; MORAIS, 2016), mas que não se aplicam a leitores aprendizes. Qual o comportamento dos olhos durante as tentativas de leitura de crianças que ainda não aprenderam a ler ou que tem pouca experiência como leitoras? Qual o comportamento dos olhos de adultos que não aprenderam a ler ou que aprenderam a ler na idade adulta, não tendo tido a experiência de longos anos de escolarização que vão talhando nosso conhecimento sobre gêneros e tipos textuais, sobre a modalidade escrita da língua e automatizando os processos subjacentes à leitura fluente? Em que medida o comportamento observado nesses dois grupos pode nos ajudar a entender como a memória de longo prazo e os conhecimentos nela armazenados interagem com as informações explícitas no texto, e se e como a atenção é direcionada para os aspectos relevantes para a leitura e a compreensão leitora. Essas são algumas das perguntas que pretendemos responder, a fim de contribuir para a criação de leitores.



MENU PRINCIPAL