AcessibilidadeAcessibilidadeInternacional

Mestrado e Doutorado em Tecnologia Ambiental

Aluna: Valéria Boettcher

Título: AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO DE SULFAMETOXAZOL (SMX) POR NANOPARTÍCULAS DE Fe° e Fe/Ni E SUA INFLUÊNCIA NO MEIO AMBIENTE”

Defesa: 25/02/2019

Sala: 5347

Hora: 9h

Banca examinadora:
Dr. Diosnel Antonio Rodriguez Lopez (UNISC)
Dra. Adriane de Assis Lawisch Rodriguez (UNISC)
Dra. Lisianne Brittes Benitez (UNISC)
Dr. Ramiro Pereira Bisognin (UERGS)

 

Aluno: Everton Unfer Pezerico

Título: “EFLUENTE PROVENIENTE DA IODOTERAPIA (131I), DE UM HOSPITAL REFERÊNCIA EM ONCOLOGIA NO SUL DO BRASIL: UMA NOVA ABORDAGEM”

Defesa: 28/02/2019

Sala: 5341

Hora: 10h

Banca examinadora:
Dr. Diosnel Antonio Rodriguez Lopez (UNISC)
Dra. Adriane de Assis Lawisch Rodriguez (UNISC)
Dra. Lisianne Brittes Benitez (UNISC)
Dr. Alexandro Cagliari (UERGS)

 

Aluna: Eliana Betina Werlang

Título: “DESENVOLVIMENTO DE BIOPRODUTOS A PARTIR DA BIOMASSA DE SPIRULINA PLATENSIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE BACTÉRIAS DE INTERESSE INDUSTRIAL

Defesa: 28/02/2019

Sala: 5347

Hora: 14h

Banca examinadora:
Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider UNISC)
Dra. Maria Viviane Gomes Muller (UNISC)
Dra. Lisianne Brittes Benitez (UNISC)

Dr. Alexandro Cagliari (UERGS)

 

Aluna: Daiane Cristina de Moura

Título: AVALIAÇÃO DA ECOTOXICIDADE E GENOTOXICIDADE DO AZAMAX®, UTILIZANDO DAPHNIA MAGNA E EISENIA ANDREI COMO ORGANISMOS-TESTE

Defesa: 08/03/2019

Sala: 5341

Hora: 14h

Banca examinadora:
Dr. Eduardo Alexis Lobo Alcayaga (UNISC)
Dra. Michele Hoeltz (UNISC)
Dr. Eduardo Ramos Santana (FEPAM)

 

Aluna: Jéssica Severo Ferreira

Título: “EFICIÊNCIA DA REMOÇÃO E RECUPERAÇÃO DE NUTRIENTES UTILIZANDO MICROALGAS EM DIFERENTES CICLOS DE FOTOPERÍODOS, PARA SEU USO COMBINADO COM WETLAND CONSTRUÍDO NO TRATAMENTO TERCIÁRIO DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS (ETE)”

Defesa: 08/03/2019

Sala: 5347

Hora: 16h

Banca examinadora:
Dr. Eduardo Alexis Lobo Alcayaga (UNISC)
Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Dra. Tiele Medianeira Rizzetti (UNISC)
Dr. Eduardo Ramos Santana (FEPAM)

 

Aluna: Priscila Fernandes de Oliveira

Título: “COMPARAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA DO TABACO ORGÂNICO E CONVENCIONAL NO SUL DO BRASIL”

Defesa: 29/03/2019

Sala: 5341

Hora: 9h

Banca examinadora:
Dr. Diosnel Antonio Rodriguez Lopez (UNISC)
Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Dr. Robson Evaldo Gehlen Bohrer (UERGS)

 

Aluna: Fernanda Beuren

Título: “UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES TIPOS DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS COMO SUBSTRATO NA COMPOSTAGEM DE BIOSSÓLIDO INDUSTRIAL”

Defesa: 29/03/2019

Sala: 5341

Hora: 14h

Banca examinadora:
Dr. Diosnel Antonio Rodriguez Lopez (UNISC)
Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Dr. Robson Evaldo Gehlen Bohrer (UERGS)

 

Aluna: CAROLINE CIPOLATTO FERRÃO

Título: AVALIAÇÃO AMBIENTAL DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DE SÃO GABRIEL – RS

Defesa: 12 de janeiro de 2018

Sala: 5347

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López, orientador (UNISC)
Dra.
Adriane Lawisch Rodriguez (UNISC)
Dra. Delmira Wolff (UFSM)

 

Aluno: IVAN CESAR TREMARIN

Título: AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS AGRÍCOLAS E INDUSTRIAIS PARA PRODUÇÃO DE BIOFERTILIZANTE POR PROCESSO AERÓBICO

Defesa: 21 de fevereiro de 2018

Sala: 5341

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Dionei Minuzzi Delevati - orientador (UNISC)

Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Dr. Odorico Konrad (UNIVATES)

 

Aluno: Jeferson Dallemole

Título: AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE, APTIDÃO AGRÍCOLA E AMBIENTAL DO SOLO NO MUNICÍPIO DE LAGOA BONITA DO SUL-RS/BRASIL COM A UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS ESTATÍSTICOS MULTIVARIADOS

Defesa: 23 de fevereiro de 2018

Sala: 5347

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Dionei Minuzzi Delevati - orientador (UNISC)

Dr. Adilson Ben da Costa – coorientador (UNISC)

Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)

Dra. Saionara Eliane Salomoni (UERGS)

 

Aluno: Ricardo Luiz Boettcher (BANCA FECHADA)

Título: PEGADA DE CARBONO E IMPACTOS AMBIENTAIS DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA E PROCESSAMENTO DE TABACO (Nicotiana tabacum) NA REGIÃO SUL DO BRASIL

Defesa: 23 de fevereiro de 2018

Sala: 5341

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López - orientador (UNISC)

Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Dr. Carlos Antônio Tillmann (UFPEL)

 

Aluna: Leticia Weis

Título: EMPREGO DE MICROALGAS PARA A REMOÇÃO DOS INSETICIDAS BIFENTRINA E IMIDACLOPRIDO EM ÁGUAS

Defesa: 26 de fevereiro de 2018

Sala: 5341

Hora: 9h

Banca Examinadora:

Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider - orientadora (UNISC)

Dra. Michele Hoeltz - coorientadora (UNISC)

Dra. Lisianne Brittes Benitez (UNISC)

Dr. Fábio de Farias Neves (UDESC – Laguna)

 

Aluna: Doris Sippel Dörr

Título: VALORAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS ATRAVÉS DA PRODUÇÃO DE UM COMPÓSITO DE MATRIZ METÁLICA

Defesa: 26 de fevereiro de 2018

Sala: 5347

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Jorge André Ribas Moraes - orientador (UNISC)

Dra. Adriane Lawisch Rodriguez – coorientadora (UNISC)

Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (UNISC)

Dra. Daniela Lupinacci Villanova (UFRS – Campus Farroupilha)

 

Aluno: Felipe Augusto Martini

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO SISTEMA ALGAE TURF SCRUBBER (ATS®) NO TRATAMENTO DE ÁGUAS EUTROFIZADAS E NA PRODUÇÃO DE BIOMASSA PERIFÍTICA

Defesa: 26 de fevereiro de 2018

Sala: 5341

Hora: 13h30min

Banca Examinadora:

Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider, orientadora (UNISC)

Dra. Lourdes Teresinha Kist, coorientadora (UNISC)

Dra. Lisianne Brittes Benitez (UNISC)

Dr. Fábio de Farias Neves (UDESC – Laguna)

 

Aluno: Gustavo Stolzenberg Colares

Título: SISTEMA COMBINADO DE REATORES ANAERÓBIOS COM WETLANDS CONSTRUÍDOS + OZONIZAÇÃO PARA O TRATAMENTO E REUSO DE ÁGUA RESIDUÁRIAS

Defesa: 26 de fevereiro de 2018

Sala: 5349

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Ênio Leandro Machado - orientador (UNISC)

Dra. Pâmela Andréa Mantey dos Santos (UNISC)

Dr. Érico Kunde Corrêa (UFPel)

 

Aluna: Mariana Maria Gassen Belt

Título: REMOÇÃO DE COMPOSTOS ODORÍFEROS DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO UTILIZANDO PROCESSOS OXIDATIVOS AVANÇADOS

Defesa: 27 de fevereiro de 2018

Sala: 5341

Hora: 10h

Banca Examinadora:

Dra. Lourdes Teresinha Kist - orientadora (UNISC)

Dra. Dr. Ênio Leandro Machado - coorientador (UNISC)

Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (UNISC)

Dra. Lucélia Hoehne (UNIVATES)

 

Aluno: Gleison da Souza Celente

Título: USO COMBINADO DE WETLANDS CONSTRUÍDOS COM FLUXO VERTICAL E MICROALGAS COMO TRATAMENTO TERCIÁRIO DESCENTRALIZADO PARA REMOÇÃO E RECUPERAÇÃO DE NUTRIENTES DE EFLUENTE DE CAMPUS UNIVERSITÁRIO

Defesa: 09 de março de 2018

Sala: 5341

Hora: 19h

Banca Examinadora:

Dr. Eduardo Alexis Lobo Alcayaga - orientador (UNISC)

Dr. Ênio Leandro Machado – coorientador (UNISC)

Dr. Adilson Ben da Costa (UNISC)

Dr. Leonardo Rörig (UFSC)

 

Aluno: Paulo Roberto Fetter

Título: HIDROLISADOS DE RESÍDUOS DE RAÍZES E CAULES DE TABACO PARA ESTIMULAÇÃO DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE ARROZ E DE MILHO

Defesa: 18 de junho de 2018

Sala: 5347

Hora: 15h

Banca Examinadora:

Dra. Rosana de Cássia Souza Schneider, orientadora (UNISC)

Dra. Michele Hoeltz (UNISC)

Dra. Lucélia Hoehne (UNIVATES)

 

Aluno: Jackson Pilger

Título: AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA DA CONSTRUÇÃO DE RODOVIAS: DUPLICAÇÃO DA RODOVIA FEDERAL BR-116/RS LOTE 2.2

Defesa: 31 de julho de 2018

Sala: 5341

Hora: 14h

Banca Examinadora:

Dr. Diosnel Antônio Rodríguez López, orientador (UNISC)

Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)

Dr. Elvis Carissimi (UFSM)

Aluna: Christiano de Carvalho Lamb

Título: APROVEITAMENTO DA CASCA DE ARROZ PARA PRODUÇÃO DE BIOETANOL

Defesa: 19 de maio de 2017

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (Orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Diego de Souza - coorientador (UNIFRA)

Profª. Dra. Lisianne Brittes Benitez (UNISC)

Prof. Dr. Juliano Rosa de Menezes Vicenti (FURG).

Resumo:

Alguns dos grandes gargalos socioambientais na atualidade se referem a dependência de combustíveis fósseis e ao descarte inadequado de resíduos no meio ambiente. O aproveitamento de resíduos lignocelululósicos agroindustriais tem apresentado elevado potencial para a produção de biocombustíveis, entre eles pode ser destacada a casca de arroz, por conter polissacarídeos capazes de serem convertidos em açúcares para a produção de álcool. Desta forma, objetivou-se com esta pesquisa produzir bioetanol a partir da casca de arroz, bem como avaliar o potencial de aproveitamento do resíduo resultante da etapa de hidrólise enzimática, antes da fermentação. Para a sacarificação dos polissacarídeos foram estudados o pré-tratamento ácido (H2SO4 0,5 a 2,5%; 30 a 90 min, 10% de biomassa), hidrólise enzimática (40 FPU; 24 a 72h, 5 a 10% de biomassa). A fermentação foi conduzida até 24 h com a levedura Saccharomyces cerevisiae. Após a otimização do processo foi possível produzir >7,0 mg mL-1 de etanol sendo possível conduzir a reação por apenas 2 h para alcançar este valor. Quanto à caracterização do resíduo sólido da casca de arroz hidrolisada e da casca de arroz in natura, estes sólidos apresentaram características diferentes, com relação à microestrutura observada por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e composição das cinzas após queima com diferentes potencialidades para adsorção. Além disso, o resíduo apresenta maior teor de sílica, potencial para posterior aplicação em processos industriais ou laboratoriais. Considerando os resultados encontrados neste estudo fica evidenciada a possibilidade da utilização da casca de arroz para a geração de bioetanol, juntamente com a potencialidade do uso do resíduo sólido da hidrólise.

 

 

Aluna: Cristiane Márcia Miranda Sousa

Título: AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DE NASCENTES NA BACIA DO ARROIO ANDRÉAS, RS, BRASIL, ATRAVÉS DE ENSAIOS ECOTOXICOLÓGICOS E GENOTOXICIDADE, UTILIZANDO O ENSAIO COMETA COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA E DE INOVAÇÃO.

Defesa: 30 de junho de 2017

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (Orientador/UNISC)

Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)

Profª. Dra. Saionara Salomoni (UERGS)

Resumo:

A pesquisa foi desenvolvida em áreas de preservação de recursos hídricos (nascentes) na Bacia Hidrográfica do Arroio Andréas, Município de Vera Cruz, RS, implantadas através do Pagamento de Serviços Ambientais (PSA). Tradicionalmente, a avaliação de impactos ambientais em ecossistemas aquáticos tem sido realizada através da medição de variáveis físicas, químicas e microbiológicas, contudo, cabe destacar a importância da utilização de novas metodologias para avaliar amostras ambientais, como os ensaios de ecotoxicidade e genotoxicidade. Neste contexto, a presente pesquisa objetivou avaliar a qualidade da água de nascentes na Bacia do Arroio Andréas, RS, utilizando variáveis físicas, químicas e microbiológicas, ensaios ecotoxicológicos e de genotoxicidade, usando o Ensaio Cometa (EC) e tendo como organismo-teste o microcrustáceo Daphnia magna (STRAUS, 1820). Ao todo foram avaliados 20 pontos, nos meses de setembro e dezembro de 2015 e março e junho de 2016. Neonatos de D. magna foram cultivados conforme a norma técnica brasileira NBR-12713 e submetidos ao teste de exposição aguda com 20 indivíduos por amostra. Sempre que o teste de ecotoxicidade enquadrou a amostra como não tóxica (sobrevivência ≥ 80%), aplicou-se o EC, onde se contaram 100 nucleóides por lâmina, totalizando 500 nucleóides por amostra. Calcularam-se a Frequência de Dano (FD) e o Índice de Dano (ID) no ADN (Ácido Desoxirribonucleico) e foram comparados a um controle negativo. As diferenças estatísticas foram estabelecidas utilizando a prova não paramétrica de Mann-Whitney. Trabalhou-se com um nível de significância igual a 5%. Os resultados apontaram genotoxicidade em todos os pontos de coleta, em pelo menos um período de amostragem, com exceção dos pontos de coleta P4 e P8, destacando que as maiores genotoxicidades, tanto para ID como para FD, observaram-se nos pontos P10, P11, P12, P17 e P20. Entretanto, do ponto de vista das análises convencionais físicas, químicas e microbiológicas, nestas quatro épocas do ano, 65% destes pontos de coleta foram classificados como tendo um Índice de Qualidade da Água (IQA) “bom”, que corresponde a águas das Classes de Uso 1 e 2 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), caracterizadas como águas de boa qualidade. Apenas os 35% restantes foram classificados como tendo um IQA “regular”, que corresponde a águas da Classe de Uso 3 do CONAMA, considerados como pontos de coleta críticos. Podemos concluir que os resultados obtidos nesta pesquisa vêm chancelar a importância da utilização de ensaios de genotoxicidade como ferramentas de avaliação ambiental, destacando o Ensaio Cometa, uma vez que permite avaliar danos no DNA passíveis de reparo e que não alteram a vitalidade e viabilidade do organismo-teste, sendo, portanto, uma importante ferramenta para complementar as análises convencionais na avaliação da qualidade da água, uma vez que detecta alterações mesmo em águas consideradas como de boa qualidade. Neste contexto, pode-se inferir que há uma alta probabilidade de que o uso de agrotóxicos em lavouras próximas aos pontos de coleta tenha colaborado com os altos valores observados de genotoxicidade. O município de Vera Cruz tem sua agricultura baseada no cultivo de tabaco caracterizado pelo uso intensivo de agrotóxicos, que têm sido aplicados em larga escala no Brasil.

Palavras Chaves: Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), preservação de recursos hídricos, ensaios ecotoxicológicos, ensaios genotoxicológicos, Bacia do Arroio Andreas, RS.

 

 

 

Aluna: Eduarda Torres Amaral

Título: APROVEITAMENTO DE GLICEROL COMO SUPLEMENTO NUTRICIONAL NO DESENVOLVIMENTO DE MICROALGAS: PROSPECÇÃO PARA OBTENÇÃO DE BIOMASSA E LIPÍDIOS.

SANTA CRUZ

Defesa: 23 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Lisianne Brittes Benitez (Orientadora/UNISC)

Profª. Dra. Michele Hoeltz - coorientadora (UNISC)

Profª. Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (UNISC)

Prof. Dr. Fábio de Farias Neves (UDESC)

Resumo:

Sistemas mixotróficos de microalgas apresentam grande potencial na produção de bioenergia e no tratamento de águas residuais. O uso de fontes alternativas no cultivo de microalgas, como o glicerol, é importante por minimizar os impactos econômicos e ambientais gerados na produção de biomassa. Com o objetivo de aumentar a produção de biomassa e consequentemente o teor de lipídios, foi utilizado o glicerol como fonte de carbono para o cultivo das microalgas oriundas da ETE-UNISC. O estudo foi realizado no laboratório de microalgas do Centro de Excelência em Produtos e Processos Oleoquímicos e Biotecnológicos (CEPPOB) da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), campus de Santa Cruz do Sul. O comportamento das microalgas presentes no efluente foi testado, em escala laboratorial, utilizando-se o glicerol nas concentrações de 2,6; 5,2 e 10,4 g.L-1. Nesta escala a concentração que teve melhor rendimento de biomassa foi a de 10,4 g.L-1, apresentando média de 0,364 ± 0.082 g/L. A amostra com suplementação de 2,6 g.L-1 foi a que obteve maior concentração de lipídios com média de 0,116 ± 0.030 g/L. O estudo feito em escala piloto testou as concentrações de 7,5; 10,4 e 12,5 g.L-1 de glicerol, e a concentração de 12,5 g.L-1 foi a que teve melhores rendimentos sendo 3.778 ± 1.1210 g/L em biomassa, e 0,135 ± 0.008 g/L em lipídios. Quanto ao perfil dos ácidos graxos encontrados em todos os experimentos, constatou-se que em geral ocorreu um aumento com a adição do glicerol como, por exemplo, em C14:0, C18:0, C18:2, C20:0, entre outros, contudo, destaca-se que em modo geral ambas as condições apresentaram um perfil cromatográfico de óleo com boa qualidade para produção de biodiesel.

Palavras Chaves: Chlorella sp., efluente doméstico, glicerol, ácidos graxos

 

 

Aluno: Elias Dresch

Título: INOVAÇÃO METODOLÓGICA PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL URBANA APLICADA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO PRETO, SANTA CRUZ DO SUL, RS, BRASIL

Defesa: 23 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Eduardo Alexis Lobo Alcayaga (Orientador/UNISC)

Prof. Dr. Adilson Ben da Costa (UNISC)

Prof. Dr. Eduardo Rodrigo Ramos de Santana (FEPAM)

Resumo:

A sustentabilidade ambiental urbana é um dos grandes desafios da sociedade contemporânea considerando que o meio ambiente nas cidades vem sendo gradativamente degradada pela ocupação do solo que segue padrões históricos tradicionais baseados na substituição dos recursos naturais por elementos de interesse humano. Neste contexto, a pesquisa objetivou avaliar a qualidade ambiental urbana na Bacia Hidrográfica do Arroio Preto, Santa Cruz do Sul, RS, no decorrer de 2016, através da medição de características dos meios físico (MF), biótico (MB) e antrópico (MA), visando o desenvolvimento de um Indicador de Qualidade Ambiental Urbana (IQAU). A coleta de dados foi baseada em informações disponíveis em sistemas de gerenciamento locais, avaliações in situ, programas computacionais de acesso gratuito e entrevistas. O processamento de dados foi feito através da aplicação de equações matemáticas objetivas e simplificadas. Os resultados do IQAU são valores entre 0 e 1, e se constituem pela combinação de 12 indicadores, separados em três grupos conforme o meio avaliado, MF, MB e MA. A Bacia do Preto apresentou um valor de IQAU igual a 0,71, o qual aponta para uma situação favorável na qualidade ambiental urbana na área de estudo, destacando o meio biótico que obteve um valor MB = 0,77, devido à grande presença de áreas verdes, que apresentaram um índice de 23,4 m2 hab.-1, valor 212,7% acima da recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que estabelece 11 m2 hab.-1 como um desempenho satisfatório para a qualidade de vida da população, condição que posiciona a Bacia do Preto num patamar de destaque, além de parques e a arborização urbana, com uma média de 101,6 ± 40,2 árvores/km linear de calçada percorrida (Coeficiente de Variação - CV = 39,5%), valor correspondente a um seleto grupo de cidades brasileiras com alto desempenho quantitativo. Estas condições mostram a grande relevância da floresta denominada “Cinturão Verde” na manutenção da qualidade ambiental urbana na bacia. O meio físico obteve um valor MF = 0,53, uma baixa pontuação obtida pelas características do solo e as intervenções nos cursos d’água, e alerta para a necessidade de preservação da qualidade da água, principalmente no trecho inferior do Arroio Preto, onde foi verificado um Índice de Qualidade da Água (IQA) de 41,4 ± 10,0 (CV = 25,5%), correspondendo a uma água de Classe ruim, devido à contaminação orgânica e processos de eutrofização. Este fato coincide com a falta de cobertura de redes de esgotamento sanitário, uma vez que a partir do resultado obtido para este indicador, Ies = Zero, é possível apontar a questão do esgoto sanitário como uma prioridade para ser abordada nas ações de gestão ambiental na bacia. Os resultados também indicam uma estrutura de gestão ambiental pública organizada, e um sistema de abastecimento de água e de recolhimento de resíduos sólidos capazes de atender às demandas locais, como mostra o indicador Meio Antrópico (MA= 0,82). Concluimos que o IQAU é uma ferramenta metodológica inovadora para a gestão ambiental em áreas urbanas, que pode determinar ações prioritarias entre os três meios (físico, biótico e antrópico) visando preservar o meio ambiente urbano, de modo que a sociedade seja efetivamente integrada com os serviços ecossistêmicos fornecidos pela natureza, e de forma sustentável.

Palavras Chaves: Indicadores ambientais, qualidade ambiental urbana, meio físico, meio biológico, meio antrópico, Bacia Hidrográfica do Arroio Preto, RS, Brasil.

 

 

Aluno: Fábio Franzosi

Título: DIAGNÓSTICO DO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE SAÚDE DOS HOSPITAIS DO EXTREMO OESTE DO ESTADO

DE SANTA CATARINA

Defesa: 17 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (Orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)

Prof. Dr. Leandro Cantorski da Rosa (UFSM)

Resumo:

Esta dissertação foi desenvolvida em unidades hospitalares da região do Extremo Oeste Catarinense e tem como objetivo diagnosticar a real situação do gerenciamento dos resíduos sólidos de saúde produzidos nos diferentes hospitais destas cidades. E, desta forma ter claro um modelo que venha trazer resultados que possam colaborar na eficiência e segregação dos resíduos da área da saúde. Nesse sentido, a trajetória metodológica consistiu primeiramente em realizar a fundamentação teórica acerca do tema abordado, seguindo para uma análise com aplicação das ferramentas de gestão. Já, o estudo enquadra-se metodologicamente como descritivo e metodológico, com análise de dados qualitativa e quantitativa. No estudo metodológico foram utilizadas ferramentas para avaliações e proposições, onde a aplicação das ferramentas permite gerar informações e gerenciar os resultados. As ferramentas de gerenciamento utilizadas nas diferentes unidades hospitalares são o Brainstorming, visando identificar falhas no sistema de gerenciamento de resíduos, o surgimento e a junção de ideias no sentido de melhorias. Após a identificação do problema se fez uso da Matriz de Leopold como método de avaliação da magnitude e importância das fases do gerenciamento e diferentes aspectos. Também, utilizou-se a Matriz de GUT para avaliar a gravidade, urgência e tendência visando construir índices de prioridade, para posteriores adequações, e finalmente com base no diagnóstico da situação das unidades hospitalares a utilização da ferramenta 5W2H, como prognóstico. No prognóstico estão planejadas as ações de melhorias de forma objetiva com desenvolvimento de cronograma, responsáveis e custo. Ficou perceptível após as aplicações das ferramentas, que os hospitais estão com problemas relativamente graves quanto ao seu gerenciamento dos resíduos. Percebe-se também, que todas as instituições precisam de capacitação e treinamento dos profissionais envolvidos no processo, e mais informações referentes ao manejo de resíduos sólidos de serviço de saúde. Observou-se ainda que unidades hospitalares não possuem abrigos internos de armazenamento de resíduos, problema este, relevante na transmissão de vetores e segurança ocupacional, bem como erros de segregação de resíduos por classes, seu acondicionamento e identificação. Outra questão importante observada é a alta rotatividade de profissionais lotados nas unidades, impossibilitando a formação adequada de uma equipe de trabalho. Pode-se concluir a necessidade de gestão ambiental mais adequada nas unidades hospitalares que devem dar prioridade para capacitar com treinamento os profissionais envolvidos frente ao Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Saúde obedecendo à legislação.

Palavras Chaves: Unidades hospitalares; Diagnóstico; Gerenciamento de resíduos sólidos de saúde; Ferramentas de gestão.

 

 

Aluno: Giovanni Borgatti Lanzarini

Título: AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA DO AZEITE DE OLIVA NA REGIÃO SUL DO BRASIL

Defesa: 22 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/UNISC)

Profª.. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)

Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)

Profª. Dra. Cássia Maria Lie Ugaya (UTFPR)

Resumo:

A olivicultura é uma atividade econômica milenar e amplamente difundida em várias regiões do planeta, incluindo o Brasil. No estado do Rio Grande do Sul há uma nova onda de empreendimentos nesse ramo, contabilizando mais de 1700 hectares de áreas plantadas. Embora a olivicultura seja apontada como uma atividade agrícola de baixo potencial a danos ambientais, alguns aspectos merecem atenção devido a sua intensidade: uso de agroquímicos, consumo de recursos naturais e geração de resíduos sólidos, como o bagaço da separação do azeite e as sobras no período das podas. Importante destacar que ainda não há estudos que quantifiquem os impactos ambientais e a geração de resíduos na cadeia oleícola no Brasil. Neste estudo, utiliza-se a avaliação de ciclo de vida como ferramenta para identificar os principais hot spots, empregando-se o software Simapro e o banco de dados Ecoinvent. Foram preparados inventários de cada etapa da cadeia oleícola, o que possibilitou o levantamento da quantidade de materiais consumidos e resíduos gerados na empresa Prosperato, parceira deste estudo. Em seguida, realizou-se a caracterização e normalização a fim de identificar os principais achados em cada etapa. O manejo foi a etapa mais importante do ponto de vista dos impactos ambientais, destacando-se as categorias: ocupação agrícola do solo, depleção de metais e toxicidade humana. Estas categorias estão relacionadas ao uso do solo, as quantidades expressivas de fertilizantes, principalmente o superfosfato triplo e aos agroquímicos. No que se refere aos resíduos sólidos estudados em cada fase, é possível afirmar que não representaram maiores preocupações, embora o bagaço da separação deva ser considerado para futuros estudos devido a quantidade gerada ao longo do processo.

Palavras Chaves: Avaliação de Ciclo de Vida, Inventário de Ciclo de Vida, Resíduos Sólidos, Olivicultura, Gerenciamento Ambiental.

 

 

 

Aluno: Leonardo Bastos Moraes

Título: AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE RESÍDUO AGROINDUSTRIAL ORIUNDO DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL DE SEMENTE DE TABACO PARA OBTENÇÃO DE POLIHIDROXIALCANOATO (PHA).

Defesa: 24 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Maria Viviane Gomes Muller (Orientadora/UNISC)

Profª. Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (UNISC)

Prof. Dr. Alexandro Cagliari (UERGS)

Resumo:

Os resíduos de forma geral podem ser considerados um dos problemas mais graves enfrentados hoje, com danos que vão além da esfera ambiental. Os atuais métodos de produção buscam cada vez mais alternativas que possam minimizar a geração de resíduos, ou então, tecnologias que possibilitem o retorno dos resíduos a cadeia produtiva. Nesse contexto, uma das alternativas que vem sendo investigada é a substituição de plásticos convencionais por biopolímeros. Os biopolímeros tem origem biológica e utilizam fontes renováveis e sustentáveis de matéria prima, incluindo resíduos de outros processos agroindustriais. Este trabalho teve como objeto de pesquisa o emprego de um resíduo, oriundo da produção de biodiesel, como substrato de baixo custo para a obtenção do biopolímero Polihidroxibutirato (PHA). O resíduo, torta de sementes de tabaco, passou por etapa de pré-tratamento, consistindo em uma hidrólise ácida com Ácido Sulfúrico 5% (v/v), neutralização com Hidróxido de Potássio até pH=7, sendo incorporado em um meio de cultivo. A bactéria utilizada passou por etapas de isolamento, caracterização e identificação molecular. Ensaios de acúmulo de PHA foram realizados com diferentes condições de tempo de inóculo, formulação de meio e estratégia de cultivo, de forma a otimizar a obtenção do polímero. Utilizou-se glicose nos experimentos controle para comparação do acúmulo de PHA. Foram utilizadas Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR) e Ressonância Magnética Nuclear (RMN) para analisar a presença e estrutura do polímero. O substrato utilizado foi analisado através de Cromatografia Líquida de Alta Performance (HPLC) e análise centesimal. O resíduo analisado apresentou composição (%) de 4,51±0,56 para cinzas, 31,94±4,87 para proteínas, 27,05±5,30 para lipídeos e 36,48±9,04 para carboidratos, na análise centesimal. O hidrolisado obtido do pré-tratamento apresentou glicose, arabinose e xilose em sua composição. Verificou-se a presença de resíduo lipídico no hidrolisado, que foi utilizado pela bactéria nos ensaios. A bactéria isolada, denominada E10, foi identificada como sendo uma cepa de Bacillus pumilus, havendo crescimento satisfatório no meio de cultivo utilizado. A melhor condição de cultivo, evidenciada pelo acúmulo de PHA no interior das células, foi definida em 28ºC, cultivado em incubador orbital a 150 revoluções por minuto, por um tempo de 40 horas. Ocorreu a formação de polímero nos cultivos, sendo este extraído, purificado e analisado. Os dados 6 obtidos da análise do polímero apontam para um copolímero formado por Polihidroxibutirato-co-hidroxivalerato (P (3-HB-co-HV). Os cultivos realizados em glicose (controle positivo) formaram apenas P (3-HB). Através da metodologia utilizada e da interpretação dos dados dos experimentos de cultivo, acredita-se que o hidrolisado de torta de sementes de tabaco tem potencial de aplicabilidade para obtenção de PHA. A bactéria B. pumilus E10 se mostrou um bom acumulador de PHA. Sugere-se futuramente a análise da composição lipídica e proteica do hidrolisado, o teste com cepas de outras bactérias padrão, a cinética do acúmulo de PHA e a quantificação da produção de polímero.

Palavras Chaves: PHA, P (3-HB-co-HV), Bacillus pumilus, Tabaco.

 

 

Aluno: Rafael Martins da Silva

Título: DEGRADAÇÃO DE PERCLOROETILENO EM SOLOS CONTAMINADOS, ATRAVÉS DO EMPREGO DE FERRO ZERO VALENTE NANOESTRUTURADO E PERSULFATO DE SÓDIO, EM SISTEMAS ELETROCINÉTICOS.

Defesa: 14 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)

Profª. Dra. Pâmela Mantey dos Santos (UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Profª. Dra. Andrea Moura Bernardes (UFRGS)

Resumo:

A expansão tecno-industrial e inovação tecnológica no âmbito da produção de bens de consumo e serviços cresceram exponencialmente nos últimos dez anos, elevando os padrões de qualidade e conforto, impactando de forma profunda o modo de vida da sociedade moderna. Porém, o descarte desenfreado e sem controle de efluentes e resíduos, advindos desta expansão estão relacionados a graves problemas, tais como, aumento do efeito estufa, mudanças climáticas, depleção e escassez de recursos naturais, destruição de ecossistemas, extinção de espécies da fauna e flora, mudanças paisagísticas, entre outras. A produção de compostos químicos que não participam facilmente dos ciclos globais de carbono, nitrogênio e enxofre originou grave problema de poluição para o meio ambiente. O uso de ferro zero valente em escala nanométrica (FZVn) é um grande avanço no tratamento de compostos poluentes, como os organoclorados, uma vez que através do aumento da área superficial (sítios ativos), degrada através de processos redutivos, com rapidez este e outros. Concomitante ao uso do FZVn, técnicas de remediação como a eletroremediação tem ganho espaço e demandando pesquisa, principalmente na degradação de compostos orgânicos. Essa técnica é em geral utilizada em solos de granulometria fina, onde a permeabilidade é baixa. Através destas prerrogativas o presente trabalho estuda a síntese de nanoparticulas de ferro zero-valente, sua aplicação como agente redutor em um sistema de remediação eletrocinética, bem como ativador de oxidantes neste tipo de sistema. O trabalho também contemplou a construção de um reator, bem como seus eletrodos e os ensaios de degradação e/ou mineralização do contaminante orgânico percloroetileno e seus subprodutos. Para a avaliação de eficiência realizou-se ensaios de determinação de pH do sistema, condutividade elétrica, densidade de corrente elétrica, cloretos totais, Carbono Orgânico total, espectofotometria, bem como análise da presença de percloroetileno, tricloroetileno e dicloroetileno na fração solo após o período de tratamento. As análises mostraram que houve degradação, mineralização e transformação do PCE em produtos menos recalcitrantes e com maior disponibilidade para oxidação, uma vez que a concentração de íons de cloreto chegou a aproximadamente 400 mg.L-1, demonstrando eficiência de remoção, assim como as análises de Carbono Orgânico Total, as quais mostraram redução de 62,5% de remoção. Por fim a análise da fração solo mostrou taxas de degradação na faixa dos 99,99% do PCE, valores maiores que os encontrados na literatura.

Palavras Chaves: Ferro zero-valente; Nanopartículas; Eletrocinética; Oxidante; Redutores.

 

 

 

Aluno: Raul Fernando de Mello Peters

Título: TiO2 SUPORTADO EM MATERIAL CERÂMICO PARA DESCOLORAÇÃO DE EFLUENTE COM AUXÍLIO DE UV/O3

Defesa: 22 de fevereiro de 2017

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (Orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Coorientador/UNISC)

Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (UNISC)

Profª. Dra. Ana Paula Garcia (UNIPAMPA)

Resumo:

O objetivo deste trabalho foi o aprimoramento de técnicas e desenvolvimento de métodos para a purificação de águas residuais com corantes, onde por exemplo, para o tingimento de gemas, são utilizados corantes orgânicos altamente nocivos ao meio ambiente pela sua toxicidade e pela sua grande capacidade de tingimento, o corante muito utilizado é a Rodamina-B que confere a tonalidade rosa. Como forma de degradação de compostos orgânicos e corantes, foram utilizadas técnicas de tratamento através de Processos Oxidativos Avançados (POA’s), para isso foi sintetizado um suporte cerâmico poroso o qual foi impregnado com TiO2, utilizado como fotocatalisador. O sistema de fotocatálise foi composto de dois reatores, um horizontal com uma lâmpada de UVV com 185 nm de comprimento de onda e um reator vertical que utilizou uma lâmpada UVC com 254 nm de comprimento de onda. Em virtude do corante Rodamina-B ser tóxico, necessitando maiores cuidados no manuseio e experimentos foi optado pela utilização do corante Azul de Metileno. As análises foram realizadas em 60 min de duração com retirada de alíquotas a cada 10 min, e os valores analisados em espectro fotômetro. Visando a determinação da melhor configuração para a degradação do corante, as análises foram divididas em duas etapas, a primeira foi a aplicação das lâmpadas UV e O3 em diversas configurações visando o melhor resultado, onde foi obtido um valor de aproximadamente 45% na degradação do corante com a combinação UVC/O3, a partir dessa configuração aplicou-se o TiO2. Como o O3 é altamente oxidante, foi optado para as análises com o TiO2 a não utilização do mesmo, visando poder analisar especificamente a atividade fotocatalítica do TiO2, com isso foi atingido um valor de percentual de degradação de aproximadamente 70%. Observou-se que as amostras cerâmicas impregnadas com o TiO2 ao serem reutilizadas perdiam sua capacidade de degradação, devido à adsorção da solução no fotocatalisador, para regenerar a capacidade de degradação foi realizado uma limpeza das amostras, que foram imersas em água deionizada e mantidas sobre injeção de O3 por 3 horas, regenerando sua capacidade de degradação.

Palavras Chaves: Fotocatálise, POA’s, TiO2, Descoloração, Azul de Metileno.

 

 

Aluna: Ana Letícia Zappe

Título: AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE UM CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL NO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.

Defesa: 22 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (orientador/UNISC)

Profª. Dra. Adriane L. Rodríguez (co-orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Prof. Dr. Geraldo Antônio Reichert (UCS)

Resumo:

O aumento da geração de resíduos sólidos urbanos (RSU) na sociedade contemporânea é alvo de discussões e debates referentes as consequências que as más gestões desse tipo de material podem acarretar. Para disciplinar a gestão e o gerenciamento dos RSU no Brasil, a Política Nacional de Resíduos Sólidos Urbanos (PNRS) traz como condicionantes a realização de estudos voltados a regionalização e ao aumento do uso da análise do ciclo de vida a fim de implantar e/ou melhorar os modelos atuais dos sistemas de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos (SGRSU). Com o objetivo de realizar um estudo comparativo dos impactos ambientais que a regionalização do SGRSU na Região do Vale do Rio Pardo traria, o presente trabalho utilizou a ferramenta de análise de ciclo de vida (ACV) por meio do programa computacional UMBERTO NXT LCA e avaliou seis categorias de impacto ambiental por meio do método CML 2001. O inventário de ciclo de vida teve seus valores normalizados de acordo com o método WORLD 1995 e a interpretação dos resultados permitiu identificar que os municípios possuem características semelhantes com relação a composição gravimétrica dos RSU gerados em seu território e concluir que a etapa de coleta implica nas maiores contribuições em todos os municípios analisados nas categorias de potencial de acidificação e depleção dos recursos abióticos devido principalmente a utilização de combustíveis fosseis. As simulações apresentaram que a inclusão da etapa de construção de um aterro sanitário ocasiona um aumento das emissões em todas as categorias avaliadas e não pode ser negligenciada. No município de Santa Cruz do Sul, enquanto C2 apresentou 45.592.954,26 kg CO2-Eq de emissões na categoria de PAG, em C1 o resultado foi de 38.039.570,07 kg CO2-Eq e C3 15.551.295,92 kg CO2-Eq, por exemplo.

Palavras Chaves: Resíduos Sólidos Urbanos, Consórcios Intermunicipais, Análise de Ciclo de Vida e Impactos Ambientais.

 

Aluno: Silvio Cesar Ferreira da Rosa

Título: CARACTERIZAÇÃO DE BLOCOS FABRICADOS COM POLÍMEROS RECICLADOS E PROCESSADOS POR ROTOMOLDAGEM

Defesa: 19 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (Orientador-UNISC)

Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (Co-orientadora-UNISC)

Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (UNISC)

Prof. Dr. Eduardo Rizzatti (UFSM)

Resumo: A partir de uma metodologia experimental, nesta pesquisa, projetou-se um bloco de 200x400x200mm, composto por 50% de polietileno virgem e 50% de polietileno reciclado, pós-consumo, obtido de cooperativas de recicladores e processado por rotomoldagem. Fabricou-se o maquinário para o processo de rotomoldagem e manufaturou-se o produto. Em seguida fez-se o preenchimento dos blocos. Algumas amostras foram preenchidas com concreto aerado e outras amostras com concreto leve e poliestireno expandido, visando assim, a comparação entre os mesmos. Dentre os resultados obtidos ressalta-se o design e a elaboração dos blocos poliméricos a serem rotomoldados; a construção de uma máquina rotomoldadora de laboratório para a manufatura dos blocos; a mistura de polímeros virgens e pós-consumo utilizados no processo; os testes mecânicos de flexão e tração sobre os corpos de prova oriundo dos blocos manufaturados, conforme normas ASTM D790 e ASTM D638, que por sua vez, apresentaram resultados adequados para blendas com polímeros pós-consumo. Os testes de densidade realizados com o material pós-consumo selecionado indicaram características de polietileno de alta densidade e no ensaio com infravermelho não houve detecção de outro polímero além do próprio polietileno. Nos ensaios de compressão sobre os blocos, obteve-se um valor superior a 1,5MPa, atendendo assim, a NBR 15270-1. Isto comprova a possível utilização dos blocos para construção de moradias e residências unifamiliares.

Palavras Chaves: Resíduos, Polietileno, Rotomoldagem, Cooperativas, Recicladores.

Obs: Banca Fechada

 

Aluno: Elizandro Oliveira Silveira

Título: SISTEMA INTEGRADO REATOR ANAERÓBIO+MICROALGAS+WETLANDS CONSTRUÍDOS NO TRATAMENTO DE EFLUENTES URBANOS

Defesa: 26 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)

Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)

Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)

Prof. Dr. Leonardo Rörig (UFSC)

 

Resumo: A concepção e construção do sistema Integrado Reator Anaeróbio+Microalgas+Wetland Construído Pós Microalgas (RA+MA+WCPMA), foi desenvolvido para realização dos ensaios de tratamento de efluentes de campus universitário localizado em Santa Cruz do Sul (UNISC). Águas negras e amarelas foram alimentadas para o sistema em regime de batelada a partir do tanque equalizador da Estação de Tratamento de Esgotos UNISC (ETE), considerando tempo de detenção hidráulico de três dias para o sistema integrado, dividido em duas etapas: Na etapa I foi desenvolvido o sistema integrado e realizada a coleta de amostras para o monitoramento de operação. Na etapa II foi mantido o sistema de análises com adaptações de configuração detectadas durante a Etapa I. Os abastecimentos após os ajustes utilizaram fatores de carga (a cada três dias) de 68.5 g de DQO dia-1 para os Reatores Anaeróbios (RA), 263,6 g m-1 dia-1 para cada unidade de Wetlands Construídos de Fluxo Vertical (WCFV), para cada unidade do sistema Filtro Testemunha (Controle-C) e de 87,83 g m-1 d-1 para a unidade contendo Microalgas (MA). As reduções dos parâmetros de cargas poluentes obtidas com o sistema integrado RA+MA+WCPMA foram eficientes em todos os parâmetros quando comparados ao Efluente Bruto (EB), principalmente em termos de remoção de Nitrogênio em geral, com índices de 100% de remoção de N-NH3. Além de apresentar uma eficiência satisfatória na remoção de agentes eutrofizantes, houve também uma resposta promissora quando submetida aos ensaios de toxicidade, uma vez que o efluente analisado pós-tratamento com o sistema integrado não apresentou fitotoxicidade, ecotoxicidade e genotoxicidade superando os resultados encontrados com os tratamentos WCFV e Controle - C. O estudo desenvolvido obteve resultados expressivos que indicam ser esta uma alternativa promissora no tratamento de águas residuárias para unidades descentralizadas.

Palavras-chave: Microalgas; Wetlands Construídos; Sistema Integrado, Efluentes Urbanos.

 

Aluna: Elisângela B. da Rosa

Título: BIORREMEDIAÇÃO E APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE PÓ DE FUMO POR Pycnoporus sanguineus

Defesa: 19 de fevereiro de 2016 

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (orientador/UNISC)

Profª. Dra. Michele Hoeltz (coorientadora/UNISC)

Profª. Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider (UNISC)

Profª. Dra. Claucia Fernanda Volken de Souza (UNIVATES

Resumo: Os fungos são importantes tanto do ponto de vista ecológico, devido a sua capacidade de degradar todo tipo de matéria orgânica, quanto do ponto de vista industrial, sendo responsáveis pela produção de importantes ácidos orgânicos, fármacos, vitaminas e enzimas. A utilização de resíduos agroindustriais como substrato para o cultivo de fungos vem despertando interesse, pois além de fornecer diferentes alternativas de cultivo, contribui na remediação dos poluentes. Estes resíduos, quando utilizados de maneira adequada podem ser convertidos em produtos de alto valor agregado. O pó de fumo é o principal resíduo da indústria do tabaco, atualmente acabam sendo depositados nas lavouras dos agricultores. Considerando a necessidade de alternativas para a minimização do impacto causado pela disposição final do pó de fumo e o potencial de crescimento e remediação dos fungos basidiomicetos, o objetivo desse trabalho foi utilizar o resíduo de pó de fumo como substrato para o crescimento de Pycnoporus sanguineus, avaliando a produção de biomassa desse microrganismo e seu potencial de biorremediação. Foi analisado o perfil bromatológico do pó de fumo e a capacidade do fungo em utilizá-lo como substrato para a produção de biomassa e seu potencial em biorremediar resíduos através da fermentação líquida. Foram isoladas e mantidas culturas puras do P. sanguineus a partir de uma amostra coletada. No cultivo líquido, os resultados mostraram a capacidade do P. sanguineus em reduzir a concentração de metais como o alumínio em 98,61%, antimônio em 16,67%, cádmio em 50%, cálcio em 83,40%, chumbo em 14,29%, cobalto 33,33%, ferro em 25,96%, manganês em 2,13% e zinco em 54,17%. O fungo atingiu a máxima concentração de biomassa após 360 horas em cultivo submerso, temperatura de 28°C e 120 rpm, obtendo-se 22,8 mg/mL de biomassa sendo nítido seu desenvolvimento.

Palavras-chave: pó de fumo, basidiomiceto, curva de crescimento, biomassa, biorremediação.

 

Aluno: Jeferson da Silva Couto

Título: TRATAMENTO DE LODO DE CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO CONTAMINADO COM HIDROCARBONETOS POR OZONIZAÇÃO 

Defesa: 25 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (orientador/UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (coorientador/UNISC)

Profª. Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (UNISC)

Prof. Dr. Silvio Taffarel (UNILASALE)

Resumo: Neste trabalho, foi realizado o tratamento por ozonização de lodo contaminado com hidrocarbonetos gerado em caixa separador de água e óleo (CSAO) de postos de combustíveis. Foram executadas caracterizações analíticas do lodo e dos compostos BTEX, assim como o comportamento destes durante o processo de tratamento.

O processo de tratamento foi baseado na injeção de ozônio (O3) por aspersor em um reator agitado mecanicamente, contendo lodo solubilizado (solução). Foram realizados ensaios com concentrações de 10, 25 e 50% de lodo diluído em água deionizada (v/v). O processo analítico foi realizado em cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-MS) e com detecção por ionização em chamas (FID), sendo analisados os compostos benzenos, tolueno, etilbenzeno e xilenos (BTEX), baseado no padrão BTEX Mix da Sigma-Aldrich. Durante os ensaios foram monitorados os parâmetros de pH e temperatura.

Foram encontradas dificuldades na operação do sistema de tratamento com as concentrações de 50 e 25% de lodo. Os resultados de degradação com 25% de lodo, não tiveram indicadores satisfatórios, determinando-se assim as melhores condições de tratamento com a concentração de lodo em 10% (v/v). Os melhores resultados de degradação dos compostos ocorreram com a concentração da solução em 10%. Estes resultados demonstraram eficiência >99% de alguns compostos como tolueno e etilbenzeno a partir dos 30 e 60 min de tratamento.

Palavras-chave: Ozônio; POAs; BTEX; Degradação.

 

Aluno: Cisnara Pires Amaral

Título: “IMPACTOS AMBIENTAIS E SOCIAIS DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE MUNICÍPIOS DA REGIÃO CENTRO-OESTE DO RS

Dissertação Cisnara Pires Amaral Dissertação Cisnara Pires Amaral

Defesa: 26 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (orientador/UNISC)

Profª. Dra. Adriane L. Rodríguez (UNISC)

Prof. Dra. Vanessa dos Anjos Baptista (URI Santiago)

Resumo: Impactos Ambientais e Sociais do Sistema de Gerenciamento de Resíduos de Municípios da região centro-oeste do RS. Os seres humanos sempre exploraram os recursos naturais para sobreviver. Enquanto as populações humanas eram pequenas e os métodos de coleta não eram sofisticados, este processo ocorria de forma sustentável. Atualmente, ocorre a exploração de forma rápida e intensa, gerando resíduos que impactam social e ambientalmente o meio. Esta pesquisa tem como objetivo realizar a avaliação do impacto ambiental e social do sistema de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos de três municípios da região centro-oeste do estado do Rio Grande do Sul, determinado o diagnóstico dos impactos ambientais através da utilização da ferramenta ACV; além de verificar a integração dos catadores na gestão dos resíduos. A metodologia do trabalho busca diagnosticar a inserção dos catadores dentro dos SGRSU e através de simulações de dados por meio do programa computacional UMBERTO NXT LCA, analisar o impacto ambiental de todas as atividades envolvidas no gerenciamento dos resíduos. Quanto ao impacto social observou-se que todos os municípios apresentam dificuldade no estabelecimento de metas relacionadas à coleta seletiva e a inserção dos catadores informais em cooperativas, fator preponderante para o preconceito, a falta de higiene e insalubridade. Quanto aos impactos ambientais observou-se que as etapas de coleta e disposição final são as que mais contribuem nos três municípios analisados, sendo que os impactos mais relevantes foram mudanças climáticas, depleção de recursos abióticos e potencial de eutrofização, representando 78,5% do total em Santiago e 81,22% em Jaguari e 83,62% em São Francisco de Assis. Estes dados demonstram que o consumo do veículo, sua manutenção, a quantidade de lixo produzido e coletado, a distância percorrida pelos veículos, a eficiência na coleta são fatores que contribuem para alterações dos impactos ambientais. Que os impactos quantificados através da ACV contribuem para exercer efeitos negativos no meio, influenciando a qualidade de vida dos munícipes, além de auxiliarem as prefeituras na tomada de decisões mitigatórias.

Palavras-Chave: Resíduos Sólidos. Impactos Sociais. Gestão. Impactos Ambientais

 

Aluno: Mebur Bardini

Título: AVALIAÇÃO AMBIENTAL DE IMPRESSÃO FLEXOGRÁFICA NO CICLO DE VIDA DE EMBALAGENS PLÁSTICAS

Defesa: 26 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)

Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (co-orientador/UNISC)

Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (UNISC)

Profª. Dra. Cassia Maria lei Ugaya (UTFPR)

Resumo: O segmento de embalagens plásticas representa quase 40% na produção mundial total de materiais plásticos. A tendência é aumentar, visto que à medida que são desenvolvidos novos produtos, as embalagens acompanham automaticamente estes. De encontro a isto esta pesquisa teve como objetivo analisar, diagnosticar (Cenário I) e propor melhorias (Cenário II) no processo de impressão flexográfica e em seus processos de apoio, através da ferramenta de Análise do Ciclo de Vida (ACV), em uma indústria de embalagens plásticas, sediada no interior do estado do Rio Grande do Sul (Brasil). Todos os processos elementares foram inventariados para posterior inserção dos dados no software SimaPro v 7.3.2, método ReCIPe v. 1.06 (H) e Impact 2002+ v 2.1. Foram adotadas as seguintes categorias de impactos ambientais: mudanças climáticas, depleção da camada de ozônio, toxicidade humana, oxidação fotoquímica, eutrofização (água doce), ecotoxicidade terrestre, ecotoxicidade (água doce), depleção de metais, depleção fóssil e energia não renovável. Este trabalho foi conduzido de acordo com as normas internacionais ISO 14.040 e ISO 14.044, sendo que a unidade funcional adotada foi a impressão de 1.077 m². Os resultados apontam que, dentre os processos elementares avaliados, a lavagem dos clichês fotopoliméricos (processo de apoio) e a impressão flexográfica apresentam as maiores contribuições para todas as categorias de impactos ambientais utilizadas. A categoria de impacto de oxidação fotoquímica apresentou uma representatividade de 30,70 % frente ao valor total normalizado e agregado. Isto se deve às emissões de Compostos Orgânicos Voláteis (COVs) oriundas dos materiais a base de solventes. Os resultados obtidos para o Cenário II demonstraram que uma sistemática para tratamento de COVs, via adsorção com carvão ativado, apesar de aumentar os valores individuais de nove categorias de impactos ambientais caracterizadas, pode reduzir em quase 17% o valor normalizado e agregado (de 6,954 para 5,791).

Palavras-Chave: Filmes plásticos, fotopolímero, impressão flexográfica, Análise do Ciclo de Vida, impactos ambientais.

Obs: Banca Fechada

 

Aluno: Graciela Pacheco

Título: CALIBRAÇÃO DE UM ÍNDICE DE QUALIDADE DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS (IQNAS) PARA A REGIÃO DO VALE DO RIO PARDO, RS, BRASIL: NOVA FERRAMENTA TECNOLÓGICA PARA O MONITORAMENTO AMBIENTAL

Defesa: 26 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)

Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (co-orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Adilson Ben da Costa (UNISC)

Prof. Dr. Manoel Leonardo Martins (FURG)

Resumo: O presente estudo teve por finalidade calibrar um índice de qualidade de água subterrânea para a região do Vale do Rio Pardo, RS, Brasil, visando avaliar sua qualidade através de análises físicas, químicas e biológicas, em duas campanhas de amostragem durante os meses de fevereiro a maio de 2015 (Campanha A) e junho, a setembro de 2015 (Campanha B). Os parâmetros analisados foram benzeno, coliformes totais, Escherichia coli, ferro, manganês, cloreto, fluoreto, dureza, pH, sulfatos, turbidez, nitrato, nitrogênio amoniacal, mercúrio total, condutividade elétrica, Sólidos Totais Dissolvidos, alcalinidade (carbonatos, bicarbonatos e hidróxidos), sódio e potássio. Os resultados indicaram que dentre os principais índices de qualidade de águas subterrâneas que já têm sido publicados (SEQ- EAUX Souterraines, Deininger, IQNAS, IQASB), e considerando a tipologia química característica da região (presença excessiva de íons fluoretos em 18% das amostras) o IQNAS reflete de forma mais representativa a qualidade destas águas, sendo escolhido para a calibração dos pesos das variáveis usadas para seu cálculo, utilizando a Análise de Componentes Principais (ACP). Considerando os usos prioritários das águas subterrâneas da região, os parâmetros cloreto e fluoreto foram considerados como as variáveis mais importantes e com o maior peso na configuração do índice. Desta forma, aplicando o IQNAS calibrado, 74% das amostras de águas subterrâneas apresentaram qualidade Ótima, 9% de qualidade Boa e 17% foram consideradas impróprias para consumo humano. Estes resultados apresentam uma base de dados mais consistente para representar as condições ambientais da Região do Vale do Rio Pardo.

Palavras-Chave: água subterrânea, índice de qualidade da água, fluoreto, Vale do Rio Pardo, RS.

 

Aluno: Fernanda Raquel da Rosa

Título: DIAGNÓSTICO DO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS EM UM HOSPITAL DO VALE DO RIO PARDO

Defesa: 23 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (co-orientador/UNISC)

Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)

Prof. Dr. Celso Camilo Moro (UFRGS)

Resumo: A presente pesquisa tratou de um estudo de diagnóstico da gestão dos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) em Hospital do Rio Grande do Sul. Resíduos de Serviço de Saúde são os passivos ambientais, provenientes dos vários serviços de saúde cujas características podem determinar perigo à saúde humana ou aos ecossistemas. A metodologia aplicada foi de questionário para todos os responsáveis dos setores e equipe de enfermagem e isto objetivou identificar o nível de conhecimento em relação às questões do manejo de resíduos e a avaliação e análise do gerenciamento. Indicadores de desempenho verificaram as principais exigências das resoluções que tratam dos RSS, a 306/04 da ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária) e 358/05 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) que foram implantadas. Como ferramenta de qualidade para a avaliação dos impactos do gerenciamento foi utilizada o PDCA (Plan-Do-Check-Action), GUT (Gravidade, Urgência, Tendência) e 5W2H (What, When, Why, Where, Who, How, How Much). Assim, através desta pesquisa apresentamos a partir de avaliações teóricas e de campo, o diagnóstico sobre a situação atual dos RSS gerados neste hospital e o uso de ferramentas de qualidade. Constatou-se na área estudada que há carência de informações quanto à geração de resíduos e isso contribui para um gerenciamento inadequado de RSS, o qual pode causar riscos ao trabalhador, à saúde pública e ao meio ambiente. Considerando-se o uso das ferramentas de qualidade, os aspectos qualitativos, quantitativos e de gerenciamento foi possível reunir dados para elaboração de uma estratégia que resulte em uma melhora na gestão destes resíduos. Esta melhora esta delineada em consonância com as diretrizes da legislação vigente e com base por princípio tornar mais claros e ágeis os processos envolvidos na execução da gestão dos RSS. Os resultados obtidos foram capazes de gerar contribuições para a definição de programas e projetos, focando as ações monitoradas, mitigadas e ou evitadas, e a partir de bases científicas e técnicas, visar a proteção dos funcionários deste hospital, a preservação da saúde pública, a preservação de recursos naturais e a preservação ambiental.

Palavras-Chave: Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde; Avaliação de Impactos Ambientais; PDCA.

 

Aluno: Thomas Muller Schmidt

Título: APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE Citrus sp. PARA OBTENÇÃO DE BIOMASSA DE Agaricus bisporus”.

Defesa: 19 de fevereiro de 2016

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Valeriano  Antonio Corbellini (orientador/UNISC)

Profª.Dra. Michele Hoeltz (co-orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Diego de Souza (UNISC)

Profª.Dra. Claucia Fernanda Volken de Souza  (UNIVATES)

Resumo: Os frutos pertencentes ao gênero Citrus sp. são as culturas mais abundantes no mundo, sendo produzidos e consumidos em diversas partes do planeta. Durante o cultivo e o processamento de Citrus sp., geram-se toneladas de resíduos que possuem elevados teores de nutrientes, com destaque para os açúcares solúveis e insolúveis, passíveis de conversão biológica. Pensando nisso, o objetivo desse trabalho foi avaliar o potencial do uso de resíduos de Citrus sp. como substrato para o crescimento vegetativo de Agaricus bisporus, visando à obtenção de biomassa fúngica, pelas técnicas de cultivo submerso (em fase líquida, CFL) e em fase sólida (CFS). No primeiro foi utilizada a fração líquida do resíduo de mandarina (Citrus reticulata) como fonte de carboidratos. A otimização do bioprocesso através da metodologia de superfície de resposta (MSR) possibilitou alcançar um valor máximo de 47,06 g.L-1 de biomassa de A. bisporus com tempo de 8 dias, pH inicial igual a 6,0 e temperatura de 28°C. Entretanto, através da análise das superfícies de respostas estudadas, verificou-se que a utilização de um valor de pH mais ácido (4,5) pode ser realizado sem perdas no rendimento de biomassa. No CFS utilizaram-se os resíduos sólidos de mandarina e de laranja (Citrus sinensis), previamente triturados e sem adição nutrientes. Para ambos os resíduos, verificou-se o desenvolvimento de A. bisporus mais rápido após ajuste de pH para 4,5 com CaCO3. O monitoramento dos bioprocessos foi realizado pela quantificação de atividade pectinase (AP), de açúcares redutores (AR), além de proteínas totais (PT) para CFL. A espectroscopia de absorção molecular no visível foi empregada como método de supervisão. A aplicação de espectroscopia de Absorção Molecular no Infravermelho com Transformada de Fourier (FT-IR) associada à regressão por mínimos quadrados parciais (PLS) possibilitou quantificar, simultaneamente, os parâmetros de CFL com erro quadráticos médios de previsão (RMSEP) e coeficientes de determinação (R2) de 0,0012 U.L-1 e 0,9760, 0,23 mmol.L-1 e 0,9956 e 0,03 g.dL-1 e 0,9957, respectivamente. Dessa forma, este trabalho mostrou dois resultados impactantes para a área de Tecnologia Ambiental. Primeiramente, os resíduos de mandarina e laranja podem servir como substrato e fonte de nutrientes, principalmente na forma de carboidratos, nos processos fermentativos estudados, obtendo-se como resultado bioprodutos de alto valor agregado que podem estar associados à biomassa de A. bisporus. Além disso, o monitoramento do bioprocesso de CFL pode ser realizado por tecnologias mais limpas, usando a FT-IR associada à quimiometria como método unificado em substituição a diferentes métodos espectrofotométricos, mais onerosos, e com maior consumo de reagentes.

Palavras-Chave: Citrus reticulata, Citrus sinensis, cultivo submerso, cultivo em fase sólida, Agaricus bisporus, espectroscopia no infravermelho.

 

Aluna: Gabriela Casarin Dall'Asta

Título: USO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS DE Citrus reticulata PARA A PRODUÇÃO DE PECTINASES POR Arthrobacter sp.

Defesa: 30 de junho de 2016

Banca Examinadora:

Profª.Dra. Lisianne Brittes Benitez  (orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini  (co-orientador/UNISC)

Profª. Dra. Michele Hoeltz  (UNISC)

Profª. Dra. Mari Silvia Rodrigues de Oliveira  (UFSM)

Resumo: Os resíduos agroindustriais podem ser utilizados como substratos em processos biotecnológicos para a produção de compostos de maior valor agregado como as enzimas. Ao longo dos anos as enzimas produzidas por micro-organismos têm sido comercialmente exploradas, com destaque para as pectinases bacterianas. O presente estudo teve por objetivo principal aproveitar o resíduo de mandarinas verdes orgânicas (Citrus reticulata), oriundo da produção de óleo essencial, como uma alternativa de baixo custo para a produção de pectinases em processo de cultivo em fase líquida pela bactéria Arthrobacter sp., isolada do próprio resíduo. Inicialmente foi realizada a triagem de bactérias pectinolíticas. Dentre as sete cepas isoladas que apresentaram atividade enzimática destacou-se a cepa A1 identificada a partir de provas metabólicas e do 16S rRNA como Arthrobacter sp. A bactéria foi então selecionada para os estudos de cultivo em fase líquida utilizando quatro diferentes substratos: pectina comercial (1), mandarina in natura (2), farinha de mandarina (3) e suco de mandarina (4). Para a determinação da atividade de pectinase (poligalacturonase) nos hidrolisados, utilizou-se o método do DNS (ácido 3,5-dinitrosalicílico). Em todos os meios testados a máxima atividade da enzima ocorreu em 24 e 72 h, respectivamente não apresentando relação direta com o crescimento exponencial da bactéria. Para avaliação da influência de substratos de maior acidez e maior alcalinidade na produção da enzima a bactéria foi cultivada no resíduo na forma de suco (4) sendo as maiores atividades observadas nos pH 5,0 e 11,0. A hidrólise do substrato (4) foi otimizada por delineamento fatorial 23 gerando um total de 20 experimentos nos quais foram avaliados os efeitos das variáveis “pH”, “temperatura” e “tempo de fermentação” na conversão da pectina e no teor de poligalacturonase produzida. Os níveis de pH (x2) e tempo (x3) testados foram, significativos separadamente e em conjunto, sendo que a temperatura (x1) não apresentou-se como um fator de grande interferência na produção, mostrando que os níveis agem de maneira independente, sendo possível otimizar 60 % do processo, obtendo a otimização do processo com temperatura de 35°C, pH 5,0 e tempo de 48 horas com produção de poligalacturonase de 3,10 U/mL. Este estudo concluiu que o resíduo das mandarinas é um substrato viável para a produção de pectinases pela bactéria Arthrobacter sp. o que agrega valor ao resíduo, além de minimizar os problemas ambientais decorrentes do seu acúmulo na natureza.

Palavras Chaves: Arthrobacter sp.; cultivo em fase líquida; pectinases 

Aluno: Romulo de Oliveira Schwaickhardt

Título: REATORES FOTOQUÍMICOS UVV E UVC COMBINADOS PARA TRATAMENTO DE EFLUENTE DE LAVANDERIA HOSPITALAR

Defesa: 27 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Prof. Dr  Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (UNISC)
Profª. Dra. Marla Lanzarin (UFGRS)
Prof. Dr. Renato Zanella (UFSM)

Resumo:
Mesmo com a evolução das tecnologias limpas a partir da década de 90, sempre será necessário o desenvolvimento de remediação na etapa chamada de fim de tubo. Isto se aplica a carga poluente dos efluentes de uma lavanderia hospitalar, a qual se configura como um dos problemas ambientais mais críticos em um hospital. Este trabalho investigou processos fotoquímicos advindos da combinação de reatores fotoquímicos, emerso (UVV) e imerso (UVC), incluindo avaliação da redução dos parâmetros poluentes da etapa de enxágue da lavanderia hospitalar associado à aplicação de Análise de Ciclo de Vida (ACV). A caracterização dos efluentes da lavanderia hospitalar foi feita através dos parâmetros: DQO, DBO5, NTK, Ptotal, pH, turbidez e condutividade, além da análise biológica de ecotoxicidade aguda com Daphnia magna. Também foi realizada espectroscopia na região do ultravioleta-visível (UV-Vis) para determinação da fração orgânica, além de cromatografia gasosa acoplada ao espectrômetro de massas (CG-EM) para caracterização qualitativa de poluentes prioritários. Os testes de caracterização demonstraram uma matriz muito complexa, com a presença de fármacos como Lidocaína e Dipirona, além de carga orgânica elevada, pouco biodegradável e de ecotoxicidade aguda com EC50 de 6,7%. O processo de ozonização (geração principal do reator emerso UVV) foi o que apresentou melhores resultados na relação kWh/DQO removido, assim como o processo UVC, o de menor impactos ambientais para os parâmetros de Caracterização e Normalização da ACV. A Normalização revelou maiores intensidades de impactos ambientais para: a toxicidade humana, a ecotoxicidade das águas de superfície e para a eutrofização. Também foi determinado que o uso de energia elétrica de baixa tensão foi à causa da maioria dos 14 impactos ambientais avaliados, bem como para o efluente foi associada principalmente a eutrofização. No entanto, a
detoxificação aguda mostrou melhores resultados para o processo UVV/UVC/O3.

Palavras-chave: ACV; efluentes de lavanderia hospitalar e processos de tratamento de efluentes, POAs.

 

Aluno: Marcondes Mafaciolli Pacheco

Título: CULTIVO DE MICROALGAS VISANDO A FICORREMEDIAÇÃO DE EFLUENTE URBANO E CARACTERIZAÇÃO DA BIOMASSA PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL

Defesa: 26 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Profª. Dra. Maria Silvana Aranda Moraes (coorientadora/UNISC)
Profª. Dra. Michele Hoeltz (UNISC)
Prof. Dr. Oscar Sanchez Toro (Universidad de Caldas - Colômbia)

Resumo:
poluição gerada por efluentes líquidos e gasosos e a pressão sobre as reservas fósseis de combustíveis estão entre as externalidades que mais desafiam a sustentabilidade ambiental e econômica das atividades antrópicas. As atuais tecnologias disponíveis de tratamento de efluentes apresentam limitações de aplicabilidade por apresentarem especificidade para determinados tipos de resíduos ou por sua ineficiência. Por outro lado, biocombustíveis de fontes convencionais apresentam-se com potencial de suprir as necessidades de consumo energético da sociedade moderna, porém implicando em múltiplos impactos negativos. A versatilidade de processos biotecnológicos empregando microalgas viabiliza a sua aplicação no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias e de efluentes gasosos, além do que, permite a integração da biorremediação com a produção de biomassa para a conversão em biocombustíveis. No presente trabalho, buscou-se avaliar o potencial de emprego desta tecnologia no tratamento de efluente urbano secundário e na produção de biodiesel e os efeitos da aplicação de determinados estresses (suplementações com CO2 ou glicerol) no desempenho da técnica para estas aplicações. A aplicação de CO2 possibilitou ganhos em termos de rendimento de biomassa (0,8213±0,014 g L-1) e de lipídios (195,43±39 mg g-1), e melhor desempenho na biorremediação do efluente urbano secundário, destacadamente para DBO5 (54,34%), fósforo total (92,4%), nitrogênio amoniacal (97,1%) e nitrogênio total Kjeldahl (92,8%). Contudo, a condição não suplementada com CO2 permitiu extração de um óleo com composição em termos de ácidos graxos capaz de conferir melhor qualidade a um biodiesel, com predominância das formas isoméricas de C16:0, C18:0, C18:1 e C18:2. Nos experimentos envolvendo o uso de glicerol, os melhores resultados de rendimento de biomassa foram observados para a concentração de 3 g L-1, enquanto que o maior rendimento de lipídios foi obtido na condição de 5 g L-1. Todas as condições resultaram em um óleo com boas características para a produção de biodiesel, destacadamente para as condições 3 e 5 g L-1 que apresentaram quantidades maiores de C14:0, C16:0, C18:0, C18:1 e C18:2.

Palavras-chave: Microalgas, ficorremediação, CO2, glicerol, biodiesel.

 

Aluno: Amaro de Azevedo

Título: AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA NA PRODUÇÃO DE BIOETANOL A PARTIR DE DEJETO DE GADO CONFINADO

Defesa: 25 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Profª. Dra. Maria Silvana A Moraes (UNISC)
Prof. Dr. Anderson Favero Porte (IFRGS – Rio Grande)
Prof. Dr. Oscar Sanchez Toro (Universidad de Caldas - Colômbia)

Resumo:
O consumo de combustíveis de origem fóssil vem aumentando significativamente a cada ano, assim como os danos ambientais provocados pelas inúmeras substâncias lançadas ao meio ambiente por estes processos. Biocombustíveis podem ter uma contribuição significativa na redução desses danos ambientais. A produção de bioetanol, ou etanol lignocelulósico, pode ser uma alternativa frente aos combustíveis fósseis e de grande relevância estratégica para o Brasil. Neste contexto, estudou-se a avaliação de ciclo de vida (ACV) da produção de etanol de dejeto de gado confinados. Estes dejetos são uma biomassa rica em celulose que pode ser convertida a glicose e outros açúcares fermentáveis e destes à bioetanol. Para tanto considerou-se uma Unidade Funcional de processamento de 1.000 kg de dejeto. A metodologia aqui utilizada está baseada nas recomendações da série ISO 14040 e emprega o método EcoIndicator 99, através das bibliotecas EcoInvent, do software SimaPro versão 7.3.2. Foram consideradas as seguintes categorias de impacto: cancerígenos, orgânicos e inorgânicos inaláveis, mudanças climáticas, radiação, camada de ozônio, ecotoxicidade, acidificação/eutrofização, uso do solo, minerais e combustíveis fósseis. Para avaliação de danos ambientais estas categorias foram agrupadas em três categorias de danos: danos à saúde humana, danos aos ecossistemas e danos aos recursos naturais. Os resultados estão dispostos em um Inventário de Ciclo de Vida (ICV), Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) e discussão dos resultados para propor modificações no processo que contribuam para redução dos impactos ambientais. De acordo com o estudo realizado verificou-se que o insumo de processo que mais contribuiu na ACV foi o consumo de energia, resultando em maior impacto ambiental na categoria “cancerígenos”, agrupada na categoria de “danos à saúde”. Os danos identificados para cada categoria foram: categoria “Danos à Saúde Humana”, com 2,79.10-5 DALYs correspondendo a 948 mPt (em pontuação única); categoria “Danos aos Ecossistemas” com 4,51.10-2 PDF*m2yr correspondendo a 3,95 mPt; e categoria “Danos aos Recursos Naturais” com 4,59.10-1 MJ excedente correspondendo a 16,4 mPt.

Palavras-chave: bioetanol lignocelulósico, ACV, impactos ambientais, dejeto animal

 

Aluna: Débora Cristine Baumgarten

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA VERMICOMPOSTAGEM DE RESÍDUOS ORGÂNICOS PRODUZIDOS EM ESCOLA MUNICIPAL EM SANTA CRUZ DO SUL, RS, BRASIL, VISANDO À PRODUÇÃO DE FERTILIZANTES ORGÂNICOS.

Defesa: 23 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Michele Hoeltz (UNISC)
Profª. Dra. Patrícia Braga Lovatto (UFPEL)

Resumo:
A vermicompostagem destaca-se como uma prática agrícola alternativa de reutilização, reaproveitamento e reciclagem de resíduos orgânicos vegetais, que utiliza minhocas para o seu tratamento, destacando o uso da espécie Eisenia andrei. Considerando a destinação inadequada dos resíduos orgânicos de uma escola do município de Santa Cruz do Sul, RS, Brasil, a presente pesquisa objetivou avaliar a eficiência da vermicompostagem de resíduos orgânicos produzidos nessa escola, através do uso de composteira (minhocário) modelo EMBRAPA. Após permanecerem por 30 dias numa précomposteira, os resíduos foram dispostos no minhocário em dois tempos diferentes: Tempo 1 (T1), 32 dias de vermicompostagem de 1 de março a 1 de abril de 2014. Tempo 2 (T2), 42 dias de vermicompostagem, de 7 de abril a 19 de maio de 2014. Em cada tempo foram coletadas três amostras para realizar análises de fertilizantes, sendo que os parâmetros analisados foram selecionados seguindo a instrução normativa Nº 25, de 23 de julho de 2009 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: umidade, Nitrogênio (N) total, carbono orgânico, pH, relação C/N, relação CTC/C. Ainda, ensaios ecotoxicológicos para testes de toxicidade aguda foram realizadas em amostras do solo e do fertilizante produzido, utilizando E. andrei como organismo-teste. Os resultados obtidos indicaram que a técnica da vermicompostagem foi altamente satisfatória, uma vez que foi capaz de promover à completa bioestabilização dos resíduos vegetais, considerando que os resultados das análises do fertilizante orgânico produzido enquadraram-se nos padrões estabelecidos pela instrução Normativa 25/2009. Os resultados dos testes de toxicidade indicaram que não houve toxicidade aguda nos organismos-teste, chancelando a qualidade deste produto já verificada pelas análises físicas e químicas. Do ponto de vista social, econômico e ambiental, a produção de composto orgânico através da vermicompostagem torna-se uma prática agrícola que pode ser empregada em escola rural, resultando em um adubo orgânico aplicável em horta escolar, na produção de mudas para jardinagem, dentre outros usos. Ainda, contribui à sustentabilidade ambiental rural, através da reutilização de resíduos orgânicos, cuja disposição final inadequada acarreta problemas ambientais.

 

 

Aluna: Claimeri Pasa

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA REUTILIZAÇÃO DE BETERRABAS NÃO CONFORMES À COMERCIALIZAÇÃO NA PRODUÇÃO DE FARINHAS: MODELO DE SUSTENTABILIDADE PARA AGROINDÚSTRIA FAMILIAR RURAL.

Defesa: 23 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Michele Hoeltz (UNISC)
Profª. Dra. Patrícia Braga Lovatto (UFPEL)

Resumo:
Considerando a quantidade de vegetais não conformes à comercialização desperdiçados em entrepostos e feiras livres, configurando perdas nutricionais e de agregação de renda, bem como a destinação final inadequada no ambiente, a pesquisa objetivou avaliar a eficiência da reutilização da beterraba orgânica não conforme, submetida a distintos processos de beneficiamento (tempo, temperatura e cominuição). Realizou-se a análise da composição centesimal (umidade, cinzas, fibras, lipídeos, proteínas, carboidratos e valor energético) da beterraba in natura e não conforme, fatiadas e raladas, para distintos tempos de secagem (2h, 5h, 7h e 9h), a uma temperatura constante de 75ºC. Os resultados indicaram que o tempo de secagem de 2 horas caracterizou-se como o mais adequado para o beneficiamento deste vegetal não conforme, quando tratado na agricultura familiar, considerando os custos operacionais para uma agroindústria, tendo apresentado valores percentuais da umidade de acordo com os padrões nacionais vigentes. Ainda, houve um aumento nos teores de fibras, proteínas e cinzas, caracterizando uma farinha de alto valor nutritivo. A análise da palatabilidade da massa produzida com 25% de farinha de beterraba não conforme, adicionada à farinha de trigo, revelou um elevado grau de aceitabilidade. A reutilização de resíduos vegetais orgânicos não conformes pode se tornar uma fonte de agregação de renda e diversificação produtiva para a agroindústria familiar, além de contribuir para sustentabilidade social, econômica e ambiental.

 

 

Aluno: Nilmar Azevedo de Melo

Título: AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA E ESTRUTURA FITOSSOCIOLÓGICA DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO ANDRÉAS, RS, IMPLANTADAS ATRAVÉS DO PAGAMENTO DE SERVIÇOS AMBIENTAIS (PSA).

Defesa: 25 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke (coorientador/UNISC)
Prof. Dr. Dionei Delevati (UNISC)
Profª. Dra. Maria Angélica Oliveira (UFSM)

Resumo:
A pesquisa foi desenvolvida entre março de 2013 e julho de 2014 em áreas de preservação de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Arroio Andréas, Município de Vera Cruz, RS, tendo por objetivo avaliar a composição florística e estrutura fitossociológica destas áreas de preservação, implantadas através do Pagamento de Serviços Ambientais (PSA), 20 pontos de coleta foram selecionados para a realização de estudos de monitoramento ambiental, localizados em propriedades rurais que aderiram ao projeto “Protetor das Águas”, protegendo estas áreas e recebendo pagamento pelo fornecimento deste serviço ambiental. Cada ponto de coleta foi dividido em parcelas de 10 x 10 m, onde os parâmetros fitossociológicos das espécies foram registrados até a estabilização da curva de suficiência amostral. Dentro de cada parcela foi registrada a altura e perímetro à altura do peito (PAP) das plantas, sendo consideradas apenas as árvores com PAP igual ou superior a 15 cm. Foram calculados os parâmetros fitossociológicos relativos à frequência, densidade e dominância, além do índice do valor de importância (IVI) e índice do valor de cobertura (IVC). O levantamento indicou um total de 143 parcelas, onde foram amostrados 1818 indivíduos distribuídos em 83 espécies, que estão incluídas em 72 gêneros e 34 famílias. O resultado da análise de agrupamentos revelou a ocorrência de cinco grupos com base nas médias do IVI, destacando o grupo 1 (G-1), que apresentou o mais alto valor médio (7,5 ± 4.0; CV = 53,5%), mostrando diferenças significativas (p<0.05) quando comparado aos demais grupos. Este resultado indica que as espécies que compõem este grupo correspondem à vegetação representativa destas áreas de nascentes, sendo elas: Allophylus edulis (A. St.-Hill., Cambess. & A. J.) R; Casearia silvestres SW; Cupania vernalis Cambess; Inga marginata Willd; Matayba elaeagnoides Radlk.; e Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez. Estas espécies possuem um rápido desenvolvimento e se caracterizam como fonte de alimento principal da fauna no local. Por estes motivos, estas espécies são recomendadas para repovoamento em áreas de preservação que já foram degradadas. Desta forma, a adoção por parte dos agricultores do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) para proteger as nascentes e áreas ripárias que se situam em suas propriedades, configura uma ação altamente eficiente em termos de sustentabilidade, uma vez que os resultados desta pesquisa vêm chancelar a possibilidade de um aumento gradativo espaço-temporal da diversidade de espécies arbóreas/arborescentes a partir da vegetação representativa destas áreas de nascentes, classificada em estágio médio de sucessão ecológica.

 

 

Aluno: Rodrigo Klamt

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA DO ARROIO ANDRÉAS, RS, BRASIL, POR MEIO DO PAGAMENTO DE SERVIÇOS AMBIENTAIS (PSA), UTILIZANDO PROGRAMAS DE MONITORAMENTO AMBIENTAL.

Defesa: 25 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Prof. Dr. Dionei Delevati (UNISC)
Profª. Dra. Maria Angélica Oliveira (UFSM)

Resumo:
A pesquisa objetivou avaliou a eficiência da implantação de áreas de preservação de recursos hídricos na Bacia do Arroio Andréas, Município de Vera Cruz, RS, estabelecidas através do pagamento de Serviços Ambientais (PSA), utilizando um programa de monitoramento ambiental (variáveis físicas, químicas e microbiológicas). O PSA vincula-se ao projeto “Protetor das Águas”, que visa garantir a preservação destes recursos mediante o pagamento aos agricultores de pequenas propriedades pelo fornecimento de serviços ambientais de proteção das nascentes e áreas ripárias que se situam em suas propriedades. Desta forma, ao longo desta bacia foram selecionadas 20 estações de amostragem para coletas mensais de amostras d’água no período compreendido entre julho de 2012 a junho de 2014, considerando como parâmetros de avaliação ambiental as seguintes variáveis: temperatura, pH, turbidez, oxigênio dissolvido, demanda bioquímica de oxigênio após cinco dias, nitrato, nitrogênio amoniacal total, fosfato, sólidos totais dissolvidos e coliformes termotolerantes. A avaliação da qualidade da água foi feita utilizando a Resolução n. 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), bem como através da aplicação do Índice de Qualidade da Água (IQA), adaptado para sistemas lóticos sul brasileiros. Ao todo, 460 amostras foram coletadas, destacando que os resultados indicaram uma melhoria significativa da qualidade da água do ponto de vista físico, químico e microbiológico, uma vez que ao comparar os períodos transcorridos antes e após a instalação das áreas de preservação, utilizando cercas de proteção, verificou-se que houve um aumento de 38,5% de pontos de coleta que foram classificadas como tendo um nível “bom” pelo IQA (classes de usos do CONAMA 1 e 2), uma vez que aumentou de 52,0% para 72,0%, indicando que estes pontos amostrais caracterizam-se como águas de boa qualidade, apropriadas para usos múltiplos, como consumo humano após tratamento simplificado, proteção das comunidades aquáticas e recreação de contato primário (balneabilidade). Concomitantemente, verificou-se que houve uma redução de 39,1% de pontos de coleta que foram classificadas como tendo um nível “regular” pelo IQA (classe de uso do CONAMA 3), uma vez que diminui de 46,0% para 28%. Embora a redução do número de pontos de coleta classificados como tendo um nível “regular” tenha sido evidente, ainda estes pontos são classificados como críticos. Este resultado, entretanto, poderia ser explicado considerando que estas áreas, mesmo protegidas, ainda se encontram sujeitas ao impacto de uma série de atividades antrópicas locais, como por exemplo, o aporte de nutrientes, carga orgânica oriundos de esgoto doméstico e criação de animais, bem como do excesso de fertilizantes e insumos agrícolas utilizados em lavouras. Neste sentido, promover a recuperação de áreas degradadas, principalmente em áreas de nascente e zonas ripárias torna-se de fundamental importância, destacando o papel do PSA como ferramenta operacional na preservação de recursos hídricos.

 

Aluna: Luiza Portz

Título: DIAGNÓSTICO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE A PARTIR DE UMA FERRAMENTA DE AUTOANÁLISE

Defesa: 23 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (orientadora/UNISC)
Profª. Dra. Rosí Cristina Espíndola da Silveira (coorientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)
Profª. Dra. Vânia Schneider (UCS)

Resumo:
Os Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) têm se destacado na atualidade, devido ao aumento do número de estabelecimentos de saúde e de patologias adquiridas por acidentes de trabalho. Estes resíduos demandam atenção à medida que seu impacto incide sobre a saúde pública e meio ambiente, sendo considerados fontes potenciais de doenças e infecções bem como toxicidade, radioatividade, corrosividade entre outros. Da mesma forma, avaliar e hierarquizar impactos do gerenciamento de RSS é uma maneira de gerar subsídios para a definição e elaboração de programas e projetos, focando as ações que precisam ser monitoradas, mitigadas e/ou evitadas. A presente dissertação objetivou quantificar os RSS gerados em unidades públicas de saúde do Município de Estrela-RS, qualificar a segregação destes resíduos e desenvolver uma ferramenta para avaliação dos impactos causados pelo seu gerenciamento. Inicialmente realizou-se uma revisão bibliográfica acerca do assunto, para, posteriormente, diagnosticar a realidade municipal. Foram três meses de quantificação mássica da geração de resíduos em conjunto com qualificação dos mesmos. Para perceber as principais dificuldades e facilidades das unidades estudadas, aplicou-se um questionário com questões abertas e fechadas, construído com base na legislação pertinente. No período de pesquisa, os resultados evidenciaram que foram gerados 403,85kg de RSS nas unidades, totalizando 563 amostras coletadas. Dessas, a média de massa foi de 0,72kg/amostra, sendo que 63,6% dos resíduos não estavam devidamente segregados. Quanto a média de geração mássica mensal, quantificou-se um total de 164,6kg/mês de RSS infectantes. A eficácia do gerenciamento dos RSS foi averiguada a partir da ferramenta proposta. Procurou-se criar uma adaptação da Matriz de Leopold e identificar as atividades de maior impacto ambiental do gerenciamento de RSS municipais de Estrela-RS. As ações impactantes identificadas foram determinadas quanto aos aspectos magnitude e importância. A multiplicação dos valores destes dois aspectos resultou na identificação das fases de gerenciamento mais impactantes. A ferramenta utilizada e os índices obtidos atestaram servir como motivadores para tomada de decisão, permitindo identificar as fases mais impactantes e instrumentar a criação de um Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde. A partir dos resultados obtidos foi possível levantar alternativas para a melhoria de desempenho do gerenciamento de RSS.

 

 

Aluno: Adan William da Silva Trentin

Título: DIAGNÓSTICO E AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DE SANTA CRUZ DO SUL-RS

Defesa: 27 de fevereiro de 2015

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (coorientador/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. GeraldoAntônio Reichert (UCS)

Resumo:
A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) é uma importante metodologia que permite uma melhora da eficiência ambiental, onde são levadas em consideração as retiradas de recursos naturais da natureza e as emissões para a mesma, permitindo identificar os impactos ambientais potenciais gerados nos processos, produtos ou serviços avaliados. A quantificação das entradas e saídas de um sistema possibilita o aperfeiçoamento de técnicas e a minimização dos impactos ambientais relacionados. Esta pesquisa tem como objetivo realizar um estudo diagnóstico do Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos no município de Santa Cruz do Sul - RS através da técnica de ACV, para fins de apoio à tomada de decisão na escolha de cenários futuros de gerenciamento. Para realização da ACV, onde todas as entradas e saídas do sistema de gerenciamento de resíduos foram identificadas e quantificadas, foi utilizado o programa computacional Integrated Waste Management – 2, Versão 2.5. A conversão dos valores obtidos na ACV em impactos ambientais foram realizadas através de simulações com base nos fatores de caracterização de impacto utilizados pelo programa computacional SimaPro® 7.0 da Pré Consultants e publicados no relatório ReCiPe 2008, versão 1.08. As categorias de impacto consideradas foram: Potencial de Formação de Oxidantes Fotoquímicos, Potencial de Aquecimento Global, Potencial de Acidificação, Potencial de Eutrofização, Potencial de Depleção da Camada de Ozônio e Potencial de Formação de Material Particulado, além do Uso de Energia e Resíduo Sólido Final. Foram realizadas as ACV do cenário atual de gerenciamento dos resíduos e de mais três cenários, que incluíam a elevação do número de domicílios atendidos pela coleta seletiva, melhoria da eficiência de recuperação de recicláveis na etapa de triagem e introdução da etapa de tratamento biológico no sistema, através da compostagem da matéria orgânica. A etapa de disposição final em aterro sanitário se mostrou a etapa com maiores índices de contribuição de impactos ambientais, seguida da etapa de coleta dos resíduos. O cenário 4 apresenta os menores índices de contribuição para impactos ambientais, revelando uma redução de 29,47% para o potencial de formação de ozônio, 51,13% para o potencial de aquecimento global, 33,88% no potencial de acidificação, 38,30% para o potencial de eutrofização, 41,95% no potencial de depleção da camada de ozônio e 60,42% para o potencial de formação de material particulado, além de redução de 48,5% no volume dos resíduos enviados para o aterro sanitário. As alterações propostas no sistema mostraram ganhos ambientais consideráveis, demonstrando a importância da implementação destas no gerenciamento dos resíduos.

Aluno: Leonardo Amonte Anacker

Título: PROCESSO DE OBTENÇÃO DE BIOETANOL A PARTIR DE RESÍDUOS LIGNOCELULÓSICOS DA CULTURA DO TABACO 

Defesa: 26 de setembro de 2014

Banca Examinadora:

Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)

Prof. Dr. Valeriano A. Corbellini (coorientador/UNISC)

Profª. Dra. Lisianne Benitez (UNISC)

Profª. Dra. Mariliz Gutterres (UFRGS)

Resumo:

O consumo excessivo de combustíveis fósseis em grandes áreas urbanas resultou na geração de altos níveis de poluentes, tornando a economia mundial altamente dependente destas fontes de energia como óleo, carvão e gás natural. A produção anual destes combustíveis tenderá a diminuir nas próximas décadas. Neste cenário, os combustíveis de fontes renováveis surgem como uma nova alternativa. Dentre este grupo, os materiais lignocelulósicos possuem a grande vantagem de não competirem com a produção de alimentos. Neste estudo foi utilizado o caule de tabaco moído e seco para a produção de bioetanol em escala laboratorial, investigando assim algumas condições de pré-tratamento com ácido diluído, hidrólise enzimática e fermentação com Saccharomyces Cerevisiae. O pré-tratamento foi realizado com solução de ácido sulfúrico (2% e 3%) em autoclave por 30 a 90 min. A Hidrólise Enzimática foi realizada com duas enzimas a CTec2 a a HTec2 da Novozyme. A Fermentação foi conduzida com a melhor condição de pré-tratamento e hidrólise enzimática com Sacchromyces Cerevisiae (Safale S-04) e apresentou um rendimento de 0,338 g de etanol por g de caule de tabaco moído e seco. Com isso, os resultados demonstraram que o caule de tabaco, o qual não possui valor econômico, aparece como uma fonte de monossacarídeos para fermentação e produção de bioetanol.

 

Aluno: Marcelo Luis Kronbauer

Título: USO DA BIOAUMENTAÇÃO PARA REMEDIAÇÃO DE SOLOS CONTAMINADOS POR ÓLEO DIESEL
Defesa: 26 de fevereiro de 2014
Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Maria Silvana Aranda Moraes (UNISC)
Prof. Dr. Rubens Muller Kautzmann (UNILASALLE)

Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar a bioaumentação com três consórcios de micro-organismos previamente isolados como forma de remediação de um solo contaminado por óleo diesel em escala laboratorial. Os consórcios foram formados a partir de cepas previamente isoladas em um sistema de remediação de solos contaminados. A seleção dos micro-organismos foi realizada com base em sua capacidade de degradação do óleo diesel, estudada por meio do uso do indicador redox 2,6-Diclorofenol-indofenol. O primeiro consórcio, C1 foi composto pelas bactérias B. pumilus, B. subtilis e B. licheniformis. O segundo consórcio, C2, foi composto pelas mesmas bactérias anteriormente citadas e o fungo Aspergillus fumigatus. O terceiro consórcio avaliado, C3 foi formado apenas por dois fungos, Aspergillus fumigatus e Cephalosporium sp. Para verificar a degradação dos hidrocarbonetos, análises físico-químicas foram realizadas em amostras de solo retiradas periodicamente. Contagens das unidades formadoras de colônias foram realizadas para determinar as populações presentes nos solos inoculados ao longo do período de testes. A atividade respirométrica correspondente foi determinada fazendo-se o uso de respirômetros de Bartha. Os resultados encontrados atestam a eficiência dos fungos para degradar hidrocarbonetos derivados de petróleo, especialmente os compostos de um maior peso molecular. Os consórcios C1 e C2 mostraram boa capacidade de degradação dos BTEX, degradando mais de 95% desses compostos num período de 45 dias. Com relação aos HPA’s, os dois consórcios mostraram capacidades semelhantes na degradação desses compostos. O naftaleno foi reduzido em 79% pelos dois consórcios pesquisados. A grande diferença entre o C1 e o C2 foi observada na degradação dos HTP, onde o consórcio C2 se mostrou mais eficiente que o C1, essa maior eficiência está associada à presença do fungo Aspergillus fumigatus. Assim o C2 removeu (62%) dos HTP, perante os 35% removidos pelo C1. As maiores taxas e percentuais de degradação foram obtidas através da utilização do consórcio C3, formado exclusivamente por fungos. Este consórcio foi capaz de degradar totalmente os BTEX num prazo de 30 dias. No mesmo período o consórcio C3 degradou 74,7% dos hidrocarbonetos totais de petróleo enquanto C1 e C2 degradaram, respectivamente, 35% e 62% destes compostos. Estes valores mostram que consórcios de fungos são mais efetivos na degradação de moléculas orgânicas de elevado peso molecular, como as contidas no óleo diesel, do que os consórcios bacterianos aqui utilizados. Neste estudo o crescimento bacteriano aumenta rapidamente no período inicial de testes, possivelmente devido à elevada concentração de compostos de baixo peso molecular. Por sua vez, os fungos apresentam um crescimento mais lento, porém, o número de colônias se manteve mais estável ao longo do tempo de ensaio para os microcosmos inoculados com o consórcio C3.

Palavras Chave Hidrocarbonetos; Biorremediação; Bioaumentação; Bactérias; Fungos.

 

Aluna: ÉDILA VIVIANE QUEIROZ

 Título: REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE INDÚSTRIA DE FUNDIÇÃO NA PRODUÇÃO DE CERÂMICOS ESTRUTURAIS

 Defesa: 27 de fevereiro de 2014

 Banca Examinadora:

Dra. Adriane Lawisch Rodríguez – Orientadora

Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Dr. Álvaro Meneguzzi (UFRGS)

 Resumo: Uma das questões mais debatidas na atualidade é a necessidade de minimizar a utilização de recursos naturais e reduzir a degradação do meio ambiente. Um dos grandes agravantes na questão ambiental é a geração de enormes quantidades de resíduos sólidos nos diversos setores da indústria. As indústrias metal – mecânicas, destacando as fundições, surgem como fortes fontes de geração de resíduos. Diante desse contexto, fazem - se necessárias alternativas para minimização da disposição desses resíduos em aterros, ou seja, o reaproveitamento e ou reciclagem dos resíduos como forma de recuperar matéria e energia. O presente trabalho tem como objetivo analisar a viabilidade de produção de materiais cerâmicos incorporados com resíduos de uma indústria de fundição. Para a elaboração desses materiais cerâmicos, foram utilizados dois tipos de resíduos da indústria de fundição: areia verde (areia de fundição) e o pó do jato de granalha. Os resíduos foram incorporados em formulações com teores de 5 e 10%(m/m). Os corpos de prova foram conformados por prensagem uniaxial, sendo queimados com uma temperatura de 1000º C. Os corpos de prova foram avaliados inicialmente quanto às propriedades físicas e mecânicas. Os corpos de prova incorporados com 10% (m/m) de areia verde apresentaram os melhores resultados quanto às propriedades mecânicas, sendo assim submetidos à avaliação de periculosidade ambiental, a fim de verificar a inertização do resíduo na matriz cerâmica. O presente trabalho demonstrou que a proposta de incorporação de resíduos de fundição em matriz cerâmica, é viável, no que diz respeito à aplicação industrial e principalmente no que diz respeito à viabilidade ambiental. O uso de resíduo agrega propriedades mecânicas ao material, evita o envio de resíduos a aterros industriais, e reduz a extração de recursos naturais.

Palavras-chave: resíduo, reaproveitamento, fundição.

 

Aluno: FERNANDO GEWHER

Título: CARACTERIZAÇÃO DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES DE UM ABATEDOURO DE FRANGOS COM ÊNFASE NO LODO ATIVADO

Defesa: 26 de fevereiro de 2014

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Diosnel Antônio Rodríguez López (orientador/UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Dr. Álvaro Meneguzzi (UFRGS)

Resumo: Neste trabalho foi realizado um estudo diagnóstico da estação de tratamento de efluentes (ETE) de um abatedouro de frangos no Vale do Taquari – RS nos meses de janeiro à novembro de 2013, através do controle analítico dos efluentes no tratamento primário e no sistema de lodos ativados. Além do monitoramento da operação da ETE, ensaios em escala de laboratório com um reator sequencial em batelada (RSB) tentaram simular condições de operação da ETE, de modo a analisar a influencia da variação do tempo de detenção hidráulico, concentração de oxigênio dissolvido e concentração de sólidos suspensos voláteis sobre a qualidade final dos efluentes. A ETE analisada trata 3.300 m³.d-1, com DQO média de entrada de 2.500 mg.L-1 e concentração média de 130 mg.L-1 de nitrogênio total Kjeldahl (NTK). A relação DBO/DQO da saída do sistema de flotação foi de 0,25, o qual é característico de efluentes refratários para tratamentos biológicos. O sistema de lodos ativados estudado opera com um tempo de detenção hidráulico de 5,5 horas, oxigênio dissolvido de 0,5 mg.L-1, 3.200 mg.L-1 de sólidos suspensos voláteis (SSV) e um índice volumétrico de lodo (IVL) de 320 mL.g-1. Os resultados obtidos no monitoramento desta ETE mostraram que o baixo tempo de detenção hidráulico, associado ao baixo teor de oxigênio dissolvido e à refratariedade da carga orgânica, influenciam as características do efluente final. O lodo ativado mostrou baixa  sedimentabilidade. Através de análises microscópicas do lodo biológico foi detectada a presença excessiva de bactérias filamentosas do tipo Sphaerotilus sp e Beggiatoa. O sistema apresentou problemas na remoção de compostos nitrogenados, uma vez que as características da sua operação não favoreceram o crescimento de bactérias nitrificantes e desnitrificantes. Os resultados dos ensaios com o RSB mostraram que o simples aumento do tempo de detenção hidráulico, com OD = 0,7 mg.L-1 não apresentou melhora na sedimentabilidade do lodo. A redução dos sólidos suspensos voláteis no RSB melhorou a sedimentabilidade do lodo produzido e a qualidade final do efluente. Assim, o sistema obteve uma eficiência de 84,61% e 8,86% na remoção de DBO5 e do NTK respectivamente. A análise microscópica do lodo realizada mostrou a presença de Zooglea ramigera, Vorticella canvallaria, Euglypha sp, Opercularia sp e Ulothrix sp. O teste com aumento do oxigênio dissolvido apresentou uma eficiência de remoção de DBO5 de 92,9% e 42% na remoção de NTK.

PALAVRAS-CHAVES: Abatedouro de frangos, efluentes líquidos, estação de tratamento de efluentes, lodos ativados, sedimentabilidade.

 

Aluna: MARILIA SCHUCH

Título: ÍNDICE TRÓFICO DE QUALIDADE DA ÁGUA (ITQA) PARA SISTEMAS LÓTICOS SUBTROPICAIS TEMPERADOS BRASILEIROS UTILIZANDO DIATOMÁCEAS EPILÍTICAS: UMA NOVA FERRAMENTA TECNOLÓGICA PARA O MONITORAMENTO AMBIENTAL

Defesa: 26 de fevereiro de 2014

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga – Orientador (UNISC)

Profª.Drª Maria Silvana Aranda Moraes (UNISC)

Prof. Dr. Enrique Javier Peña Salamanca (Universidad del Valle - Colômbia)

Resumo: O aumento da densidade populacional, bem como das atividades agrícolas e industriais, fortalece os impactos ambientais, afetando os corpos hídricos de bacias hidrográficas, através de matéria orgânica, fertilizantes, efluentes e insumos agrícolas. Desta forma, faz-se necessário o uso de ferramentas eficientes e capazes de detectar e representar a carga poluidora e a tolerância aos seus efeitos nos ecossistemas límnicos. Neste contexto, comunidades de algas diatomáceas epilíticas têm sido reconhecidas mundialmente como organismos-chave na análise de qualidade de cursos da água. Diversos índices biológicos têm utilizado algas diatomáceas para avaliar a qualidade das águas doces, destacando o Índice Biológico da Qualidade da Água (IBQA), proposto por Lobo e colaboradores em 2004, para rios sul Brasileiros. Cabe ressaltar, entretanto, que a calibração destes índices para avaliar a qualidade da água torna-se de extrema importância, visto que ocorrem adaptações espaciais e temporais das espécies ao ambiente em que se encontram, refletindo em suas tolerâncias à contaminação da água, mudando assim o resultado final da aplicação dos mesmos. Sendo assim, o objetivo do presente trabalho foi a elaboração do Índice Trófico de Qualidade da Água (ITQA), a partir da calibração do IBQA, com base na revisão dos valores indicativos das espécies de diatomáceas obtidos utilizando técnicas de análises multivariadas, tendo como base o gradiente ambiental definido por uma série de variáveis físicas, químicas e microbiológicas, importantes como parâmetros de avaliação ambiental, tais como temperatura da água, pH, turbidez, oxigênio dissolvido, demanda bioquímica de oxigênio após cinco dias, nitrato, nitrogênio amoniacal, fosfato, condutividade, sólidos totais dissolvidos e coliformes termotolerantes. Os dados para a presente pesquisa foram obtidos através do banco de dados coletados durante a série temporal de 2005 a 2009 na Bacia Hidrográfica do Rio Pardo, RS, Brasil, bem como através de dados que foram coletados na Bacia Hidrográfica do Arroio Andréas, RS, nos anos de 2012 e 2013. Ainda, a presente pesquisa define, operacionalmente, a utilização do termo “eutrofização” no sentido amplo, incluindo a problemática da poluição orgânica e eutrofização da água advinda de fontes pontuais e difusas de contaminação, induzida por atividades humanas. De forma geral, os resultados da análise de correspondência canônica indicaram que as variáveis fosfato total, turbidez, nitrogênio amoniacal, condutividade elétrica, oxigênio dissolvido e coliformes termotolerantes apresentaram uma correlação significativa para o ordenamento das amostras em relação a um gradiente de eutrofização (sentido amplo), sendo que a partir da determinação dos distintos graus de tolerância à eutrofização dos táxons de diatomáceas, foram atribuídos às espécies valores tróficos de 1, 2.5 e 4, correspondentes a níveis de tolerância baixos, médios e altos, respectivamente. O índice ficou composto por um total de 70 táxons, sendo que 15 espécies apresentaram baixa tolerância a eutrofização, 28 espécies média tolerância e 27 espécies alta tolerância. Utilizando os valores tróficos obtidos para cada uma das espécies de diatomáceas, calcula-se o ITQA, adaptado da fórmula introduzida por Pantle & Buck (1955). O valor do ITQA varia de 1 a 4 nos ambientes aquáticos, onde 1.0-1.5 indica condições oligotróficas (poluição desprezível), 1.5-2.5 indica condições ?-mesotróficas (poluição moderada), 2.5-3.5 indica condições ?-mesotróficas (poluição forte), e 3.5-4.0 indica condições eutróficas (poluição excessiva). Os resultados obtidos através da aplicação do ITQA foram satisfatórios, uma vez que as comunidades de diatomáceas epilíticas refletiram a degradação ambiental da água, especialmente no que diz respeito ao problema da eutrofização. Neste contexto, este novo índice se constitui numa nova ferramenta tecnológica para estudos de monitoramento ambiental, apresentando uma base de dados mais consistente, robusta e objetiva para a avaliação da qualidade da água em sistemas lóticos subtropicais temperados brasileiros.

Palavras-Chave: Diatomáceas epilíticas, monitoramento ambiental, Índice Trófico de Qualidade da Água (ITQA), sistemas lóticos subtropicais temperados brasileiros.

Aluno: ALEXANDRE MACHADO FERRAZ

Título: IMPACTO AMBIENTAL DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE FACTIS: INVENTÁRIO, PROGNÓSTICO E ALTERNATIVAS PARA A MINIMIZAÇÃO.

Defesa: 02 de agosto de 2013

Banca Examinadora:

Profª Drª. Rosana C. de Souza Schneider – Orientadora (UNISC)

Profª Drª. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Profª. Drª. Ruth Campomanes (UFRGS)

OBS.: Divulgação do trabalho completo não autorizada.

Resumo: Neste trabalho foi avaliado o impacto ambiental do processo de produção de factis, preto e branco, que é um dos insumos das formulações de borracha da empresa Mercur SA, resultando em um inventário para a obtenção de um prognóstico ambiental e alternativas para a minimização dos impactos. Os dados foram coletados através de uma “pesquisa de campo” com acompanhamento de lotes de produção (batelada) de factis. A ferramenta utilizada para esta etapa foi de observação e entrevista aos colaboradores da Empresa. Após o levantamento e avaliação do processo foram elencadas alternativas para mitigação dos impactos ambientais e proposições de melhorias relacionadas ao uso de catalisador, tratamento das emissões e de compensação das emissões. Com relação as emissões foram realizadas reações em escala laboratorial para otimização da síntese do factis preto, com intuito de caracterizar os poluentes atmosféricos oriundos do meio reacional. Evidenciou-se a produção do gás de sulfeto de hidrogênio. Para mitigação deste poluente fez-se uso de uma solução redox (cloreto férrico) como forma de adsorção química de sulfeto de hidrogênio. A solução oxidante de Fe 3+ foi capaz de fazer a rápida oxidação do H2S a enxofre elementar com a recirculação dos íons ferro. As proposições e o sistema de captação de sulfeto de hidrogênio foram adequados as condições de produção da empresa e podem ser analisados para a implantação definitiva na produção de factis preto.

Palavras-chave: inventário, factis, tratamento do gás de sulfeto de hidrogênio.

 

Aluno: LUIZ FERNANDO DULLIUS SCHAEFER

Título: GESTÃO DE RISCOS EM UMA EMPRESA DE GALVANOPLASTIA COM PROCESSO DE OXIDAÇÃO NEGRA DO VALE DO RIO PARDO/RS

Defesa: 30 de agosto de 2013

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Jorge André R. Moraes (orientador/UNISC)

Profª. Dra. Ana Lúcia Becker Rohlfes (UNISC)

Profª. Dra. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Prof. Dr. Djalma da Silveira (UFSM)

 

Resumo: Na presente pesquisa analisou-se uma empresa de galvanoplastia da região do Vale do Rio Pardo/RS, que realiza o processo de oxidação negra a frio. Analisou-se as etapas do processo produtivo, quanto as atividades e efluentes gerados, com o objetivo de levantar os riscos e perigos relacionados no processo e os níveis de poluição que a empresa pode estar gerando em seus efluentes. Levantou-se parâmetros para análise dos efluentes, sendo quantificados os metais pesados alumínio, cobre, ferro e níquel, bem como Demanda Química de Oxigênio (DQO), nitrogênio amoniacal e pH, onde todos os parâmetros avaliados nos efluentes estão de acordo com os limites permissíveis pela legislação ambiental. Riscos ambientais e ocupacionais foram avaliados a partir da proposição de uma nova ferramenta de gestão de riscos, desenvolvida através das ferramentas Análise Preliminar de Riscos (APR) e Hazard Rating Number (HRN). A aplicação da ferramenta mostrou resultados satisfatórios de análise e quantificação dos riscos do processo, possibilitando priorizar as atividades mais críticas e realizar análises detalhadas nas causas e recomendações das medidas mitigadoras para estes riscos, além dos custos relacionados às adequações sugeridas.

 Palavras Chave: Galvanoplastia, oxidação negra a frio, efluentes, gestão de riscos.

 

Aluno: João Carlos Antenoff

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA COMPOSTAGEM DE DEJETOS SUÍNOS UTILIZANDO GESSO E RESÍDUOS DE CARVÃO NO AUMENTO DOS NÍVEIS DE NUTRIENTES DO COMPOSTO ORGÂNICO

Defesa: 02 de agosto de 2013

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (Orientador/ UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Prof. Dr. Noeli Juarez Ferla (UNIVATES)

Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência da compostagem de dejetos de suínos utilizando gesso e resíduos de carvão vegetal para aumentar os níveis de nutrientes no composto. O experimento foi realizado no período de outubro de 2009 a janeiro de 2010, em uma unidade de produção de suínos para abate, situada no município de Capitão, RS, Brasil. A granja utilizada no experimento é um modelo padrão da COSUEL (Cooperativa dos Suinocultores de Encantado). O esterco de suínos foi armazenado em canais, caindo por gravidade para uma caixa de medição e conduzido ao local da compostagem. 250 animais foram utilizados no experimento, pesando entre 25 a 100 kg cada. Os substratos utilizados no desenho experimental foram os resíduos de gesso e carvão vegetal, incorporando-os à compostagem de dejetos de suínos. O experimento foi realizado em leiras com uma capacidade de 3 m³ de compostagem cada uma. As amostras foram: 1) compostagem + 30 kg de gesso; 2) compostagem + 60 kg de gesso; 3) compostagem + 30 kg de resíduos de carvão vegetal; 4) compostagem + 60 kg de resíduos de carvão vegetal; 5) compostagem + 30 kg de gesso + 30 kg de resíduos de carvão vegetal e; 6) somente compostagem (testemunha). Após a conclusão do processo de compostagem, foram coletadas três amostras de cada leira, totalizando 18 amostras, para análise em laboratório do pH, carbono orgânico, relação carbono: nitrogênio (C:N) e para a quantificação de nutrientes (nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre e silício). Todas as misturas foram eficientes para aumentar os níveis de nutrientes e a qualidade do fertilizante orgânico, mas o tratamento que apresentou um resultado significativo foi a leira 5 com adição de 30 kg de gesso e 30 kg de resíduos de carvão vegetal na compostagem, uma vez que foi observado um aumento nos níveis de nutrientes no composto de uma maneira uniforme, proporcionando um fertilizante orgânico de qualidade. Os resultados indicaram que o processo de compostagem utilizando estes substratos melhorou a qualidade do adubo orgânico, contribuindo para aumentar o valor econômico e diminuindo a quantidade de fertilizante a ser aplicado nas lavouras, como também permite a reutilização de gesso e resíduos de carvão vegetal, que quando descartados na natureza apresentam impactos ambientais significativos.

Palavras-chave: Impactos ambientais, reutilização, resíduo vegetal, resíduo mineral.

 

Aluna: DANIELA ELISA BRONSTRUP

Título: PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DE P+ L EM UM FRIGORÍFICO DE SUÍNOS DE GRANDE PORTE: ESTUDO DE CASO

Defesa: 26 de julho de 2013

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes – Orientador (UNISC)

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Prof. Dr. Airton Kunz (UNIOESTE – EMBRAPA/SC)

Resumo: A presente pesquisa tem por objetivo explanar sobre questões acerca do desenvolvimento sustentável. Cada vez mais as políticas de responsabilidade social obrigam as empresas a preocuparem-se em produzir e levar em consideração a variável ambiental, os efeitos da produção sobre o meio em que está inserida. Costumeiramente a conscientização por parte das empresas ocorre por meio da necessidade de atendimento de um novo público denominado “consumidor verde”, que exige o conhecimento sobre a procedência dos produtos que consomem e, também exigem que a produção esteja de acordo com praticas ambientalmente corretas, que primam pelo mínimo dano ao meio ambiente, ou ainda por meio de fatores coercitivos como multas e sanções em função de possíveis impactos gerados sobre o meio ambiente em função da atividade da empresa. O presente trabalho avaliou os pontos críticos do processo produtivo de um frigorífico de suínos de grande porte, utilizando as ferramentas Avaliação de Impacto Ambiental (AIA), Análise dos Modos de Falhas e seus Efeitos (FMEA) e Gravida Urgência e Tendência (GUT). Foi possível observar que o comparativo entre as matrizes AIA e GUT apontaram o elevado consumo de água devido à má utilização deste recurso como ponto crítico principal do processo, principalmente no processo de limpeza das instalações. A pesquisa classifica-se como estudo de caso, e como uma pesquisa exploratória “in loco” que levou a obtenção de dados para a confecção do presente trabalho. A implantação de um Sistema de Gestão Ambiental e a adoção de medidas de Produção mais Limpa contribuiu positivamente para a redução no consumo de água e significou a redução nos custos de produção da empresa, trazendo diretrizes para o correto gerenciamento dos resíduos, a conscientização para o uso racional da água e a agregação de valores aos resíduos gerados.

Palavras-chave: Produção mais Limpa. Sustentabilidade. Gestão Ambiental. Ecoeficiência.

OBS.: A empresa não autorizou a divulgação dos dados.

 

Aluno: FILIPE VARGAS ZERWES

Título: SISTEMA DE TRATAMENTO E REÚSO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS: ACOMPANHAMENTO E OPERAÇÃO DE ESTAÇÃO NO VALE DO RIO PARDO – RS

Defesa: 26 de fevereiro de 2013

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Ênio Leandro Machado – orientador (UNISC)

Profª. Drª Lourdes Teresinha Kist – co-orientadora (UNISC)

Prof. Dr. Andreas Kohler (UNISC)

Prof. Dr. Pablo Heleno Sezerino (UFSC)

Resumo: O principal problema no tratamento de esgotos em propriedades rurais está associado à ausência e/ou estagnação de sistemas ”fossa negra”, buraco, poço, e fossa/sumidouro. Além disso, em propriedades com sistema fossa/sumidouro, há descontrole na localização (proximidade de corpos d’água e lençóis d’água), tendo em vista da população rural não deter conhecimento técnico e muito menos receber orientações para construção. Segundo dados do IBGE (2002a e 2002b), dentre todas as regiões do Brasil, a região sul apresenta 18,9 % da população na área rural. No aspecto saneamento, o meio rural tem também como aspecto comum, a responsabilidade das sedes municipais para o atendimento da população rural, sem subsídios técnicos e financeiros acrescidos com esta transferência de responsabilidade. Desta forma, a realização de estudos que identifiquem tecnologias de tratamento que combinem baixo custo e alta eficiência é de grande valia. Juntamente com esta tendência vem ganhando força a necessidade de realizar o reúso de águas nas propriedades, pois o déficit hídrico é cada vez mais frequente em várias regiões do Brasil. Sistemas integrados de tratamento constituídos por reatores anaeróbios e wetlands construídos representam muito bem esta nova tendência de desenvolvimento para o meio rural. A fim de avaliar a efetividade, aplicabilidade e a necessidade de melhoramentos destes sistemas integrados foram construídos, em uma propriedade no interior da cidade de Vera Cruz – RS, um banheiro com área de serviço e um sistema de tratamento constituído por um UASB, um filtro anaeróbio, quatro wetlands construídos e dois fotorreatores para a desinfecção da água de reúso. A partir do acompanhamento foi possível realizar melhoramentos no sistema de tratamento, bem como atestar sua eficiência e possibilidade de uso e reúso dos efluentes tratados, uma vez que se obteve redução de DQO, que variaram entre 93 e 97%, da DBO com variação de 97 a 98%, de NTK superior a 97%, N-NH3 de 100% e de redução maior que 78% para fósforo total do efluente gerado na propriedade. Através de testes utilizando Daphnia magna e Allium cepa, determinou-se, respectivamente, a redução da toxicidade e da genotoxicidade durante as fases do tratamento empregado. 

Palavras-chave: saneamento no meio rural, efluentes domésticos, sistemas integrados, wetlands construídos, reúso.

 

Aluno: WILLIAM LEONARDO TEIXEIRA DA SILVA

Título: OTIMIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DE UMA UNIDADE DE EXTRAÇÃO E PURIFICAÇÃO DE ÓLEO DE MAMONA

Defesa: 27 de fevereiro de 2013

Banca Examinadora:
Prof.ª Drª. Rosana C. de Souza Schneider – Orientadora (UNISC)
prof.ª Drª. Maria Silvana Aranda Moraes (UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UFSM)

Resumo: A busca pelo desenvolvimento regional aliado a tentativa de erradicação da monocultura das pequenas e médias propriedades rurais da região do Vale do Rio Pardo desencadeou a busca por novos produtos, e a mamona foi a alternativa propostas neste estudo e para a sua purificação foi utilizado um processo de extração e refino que fosse adequado a realidade regional e de baixo impacto ambiental. Para tanto foram realizados testes em laboratório e testes preliminares em escala piloto utilizando degomagem enzimática e secagem do óleo. Este processo foi realizado a partir de sementes produzidas na Cooperativa Mista de Fumicultores do Brasil (COOPERFUMOS) e dois métodos de extração, um realizado na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e outro aos cuidados da COOPERFUMOS. Os melhores resultados experimentais em ambas escalas foram as amostras degomadas Unisc, com remoção de 82% dos fosfolipídeos além de apresentarem valores satisfatórios para utilização deste óleo na confecção de borrachas escolares O óleo obtido apresentou qualidade compatível com as exigências para a sua utilização na produção de borracha escolar pela empresa Mercur, e o óleo da COOPERFUMOS, com alto teor de clorofila, também foi clarificado com êxito. O estudo resultou na remoção de 93% da clorofila presente no óleo utilizando uma argila bentonítica. Objetivou-se ainda a avaliação do impacto ambiental causado pela implantação desta unidade de purificação do óleo através de ferramentas da área de Produção mais Limpa (P + L). Para tanto foi construído uma matriz de interação de Leopold que gerou a identificação de 360 possíveis relações de impacto, sendo que destes, foram identificados 157 impactos que auxiliaram na proposição de ações mitigatórias e controle do processo, relacionadas principalmente ao uso e as instalações do equipamento.

Palavras-chave: Óleo de mamona, degomagem enzimática, matriz de Leopold

 

 Aluno: RANGEL GHISLENI

Título: COMPOSTAGEM DE DEJETOS SUÍNOS COM SUBSTRATO DE SEMENTES TRATADAS COM AGROQUÍMICOS E SERRAGEM

Defesa: 30 de abril de 2013

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga  (UNISC)
Prof. Dr. Carlos Antonio da Costa Tillmann (UFPEL)

Resumo: O presente trabalho apresenta os resultados de um processo de compostagem de dejetos suínos em cama composta por serragem e sementes de milho tratadas com agrotóxicos (inseticidas, fungicidas e bactericidas). O trabalho foi realizado em uma granja de produção de suínos localizada no município de Capitão, RS. As sementes de milho tratadas com agrotóxicos foram fornecidas pela empresa Du Pont do Brasil S/A. Para os ensaios de compostagem foram montadas duas leiras de 45 m x 3,20 m x 1,0 m cada uma. Na leira 01 foi adicionado 21.600 kg e na leira 02, 31.775 kg de sementes tratadas. Isso correspondia a 10% (vol/vol) na leira 01 e na Leira 02 a 20% (vol/vol). Cada leira recebeu a aplicação de 10.000 litros de liquame (dejetos líquidos) a cada três dias, bombeados diretamente da esterqueira de acúmulo. Para avaliação do processo de compostagem foram realizadas análises físico-químicas e microbiológicas do composto. Os parâmetros físico-químicos analisados foram a temperatura, umidade, concentração de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e magnésio. Já os parâmetros biológicos foram bactérias heterotróficas, coliformes termotolerantes e identificação de espécies de fungos presentes no composto. Também foram analisados os princípios ativos presentes no composto, tais como Fipronil, Pirimifós-metil, Tiametoxam, Fludioxonil, Metalaxil-M, Deltametrina, Butóxido de Piperonila e Clotianidina. Os resultados mostraram o aumento da concentração dos nutrientes avaliados. Por sua vez os compostos ativos analisados mostraram ser persistentes, sendo que a sua degradação total foi constatada após 160 dias na leira 02. A degradação dos mesmos foi dependente das concentrações nas leiras, e seguiu uma cinética de primeira ordem. Os parâmetros biológicos avaliados mostraram a intensa atividade de micro-organismos no processo de compostagem, em especial os fungos, cuja população no início do experimento era maior do que no final dos testes. O composto obtido foi classificado como classe B, conforme as normativas do Ministério da Agricultura. Ensaios de toxicidade mostraram que o composto obtido apresenta ainda uma toxicidade elevada, embora as concentrações dos agrotóxicos já estivessem abaixo do indicado na legislação. Isso demonstra o descompasso entre os limites estabelecidos nas legislações e a verdadeira necessidade ecológica do processo/produto.

PALAVRAS-CHAVES: compostagem, sementes de milho tratadas, dejeto suíno.

Obs: Dissertação não liberada devido sigilo dos dados.

 

Aluno: JOSÉ COSTA ALENCAR

Título: DIAGNÓSTICO E INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE IMPERATRIZ-MA

Defesa: 25 de abril de 2013

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel R. López (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr.  Jorge Diniz de Oliveira (UEMA)

Resumo: Encontrar soluções para o Gerenciamento do Sistema de Resíduos Sólidos Urbanos (GRSU) sempre foi um desafio para os gestores públicos. A falta de ferramentas de apoio e de profissionais capacitados nas prefeituras têm sido decisivos para dificultar a tomada de decisões sobre a sustentabilidade do sistema de gestão de resíduos da maioria dos municípios do Brasil. A cidade de Imperatriz no Estado do Maranhão não foge à regra. A mesma experimentou um crescimento populacional acelerado e conturbado passando de 39.367 para 277.440 habitantes entre 1960 e 1991, atingindo 250.063 habitantes em 2012 (IBGE, 2012). Este crescimento populacional, associado a um processo de urbanização desordenada, trouxe sérios problemas ambientais, em razão principalmente da ocupação de áreas periféricas e suburbanizadas, com infraestrutura básica inexistente. Dessa forma, o presente trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa que buscou analisar de forma detalhada o sistema de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no Município de Imperatriz – MA,utilizando a ferramenta tecnológica de Análise de Ciclo de Vida (ACV) baseado na ISO 14.040. A análise ambiental dos referidos cenários foi realizada com a aplicação do software IWM 2.5, cujos resultados referentes à análise de inventário de materiais e energia foram posteriormente tratados com o auxílio da ferramenta Excel, da Microsoft Office. A avaliação de impactos consistiu na transformação das intervenções ambientais obtidas no ICV, em categorias de impactos (efeitos ambientais potenciais) e foi orientada segundo a norma ISO 14042. A avaliação dos impactos foi realizada utilizando os fatores de impacto contidos no informe ReCiPe (2008), que por sua vez é utilizada no Software SimaPro 7.0. Para a realização dos ensaios foram analisados quatro cenários. O primeiro correspondeu à situação atual (coleta e disposição em lixão dos RSU coletados). A segunda simulou a utilização de um aterro sanitário como destino final dos resíduos coletados. O terceiro cenário correspondeu à introdução de um processo de triagem e reciclagem de papel, vidro, metais ferrosos e não ferrosos e plásticos. O último cenário trabalhado correspondeu às condições do cenário 3 mais a adição de um processo de compostagem de parte da matéria orgânica coletada. Os resultados mostraram que o cenário 01 foi o mais impactante, sendo que seu potencial de aquecimento global (PAG), entre outros fatores, correspondeu a 160.000 toneladas equivalentes de CO2. Por sua vez, o cenário 4 apresentou o  menor impacto, com um PAG de 34.815 toneladas equivalentes de CO2. Os resultados mostraram que o lixão é o maior causador de impactos no sistema de gerenciamento de resíduos, com um PAG superior entre 4 e 5 vezes a medida de proceder a compostagem.

PALAVRAS-CHAVES: gerenciamento de resíduos, lixão, passivo ambiental, potencial de aquecimento global, análise de ciclo de vida.

 

Aluno: GILBERTO DA SILVA FALK

Título: IMPREGNAÇÃO DE TiO2 EM ESPONJA CERÂMICA PARA APLICAÇÕES FOTOCATALÍTICAS

Defesa: 15 de março de 2013

Banca Examinadora:
Profª. Drª. Adriane de Assis Lawisch Rodriguez (Orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (coorientador/UNISC)
Prof. Dr. Diosnel Lopez Rodriguez (UNISC)
Prof. Dr. Wilson Acchar (UFRN).

Resumo: O trabalho teve por objetivo a obtenção de um material cerâmico poroso com elevada área superficial, boa resistência mecânica e permeabilidade controlada. Para a confecção do material cerâmico foi utilizado à rota de processamento de esponjas cerâmicas, através do método da replica, onde uma esponja de poliuretano com porosidade de 60ppi foi mergulhada em uma suspensão de alumina, a fim de, produzir uma cerâmica porosa que exiba a mesma morfologia que o material original. O propósito de utilizar a esponja cerâmica como o meio suporte de catalisadores foi pelas suas características morfológicas diferenciadas, fazendo com que esse material possa ser utilizado em diferentes aplicações ambientais, como para tratamento de Ar e Água. No trabalho foram obtidas esponjas cerâmicas de alumina com resistência mecânica de 0,7 MPa, porosidade aparente de 80% e densidade aparente de 0,75 g cm-3. O catalisador utilizado foi o TiO2 sintetizado pela rota sol-gel e o TiO2 comercial P25 da Degussa. O TiO2 foi impregnado nas esponjas cerâmicas pelo método de Dip-coating por 4 diferentes suspensões. As esponjas foram utilizadas como meio fotocatalítico para degradação de corante orgânico em meio aquoso. Os ensaios fotocatalíticos demonstraram eficiência de 81% no descolorimento da solução de Rodamina B de 20 mg.L-1, apresentando uma constante cinética de 9,6 x 10-3 min-1.

Palavras-Chaves: fotocatálise heterogênea, TiO2, esponja cerâmica.

 

Aluna: CARLA CRISTINA KLEIN CREMONESE


Título: TECNOLOGIAS LIMPAS APLICADAS À OTIMIZAÇÃO DE PROCESSO DE IDENTIFICAÇÃO DE Candida spp. POR ESPECTROSCOPIA NO INFRAVERMELHO

Defesa: 26 de fevereiro de 2013

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antônio Corbellini (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Alexandre Meneghello Fuentefria (UFRGS)

Resumo: O presente trabalho propõe realizar uma análise dos Impactos Ambientais gerados em um Laboratório de Análises Clínicas, no setor de microbiologia e, a partir da identificação dos impactos críticos mais relevantes, propor uma metodologia de análise por FT-IR, associada a quimiometria, a fim de prever modelo de classificação de espécies de Candida spp. Amostras de urina e secreção vulvovaginal contendo contaminação leveduriforme se constituíram no grupo amostral do trabalho. Análises clássicas de identificação de Candida spp foram empregadas. O PCR apresentou 45,5% dos isolados corretamente identificados como Candida albicans e o Tubo Germinativo apresentou 54,5% de determinação positiva para Candida albicans, para as amostras isoladas de urina. Esses valores chegam a 58,8 % e 64,7%, respectivamente, para as amostras isoladas da secreção vulvovaginal. As análises seguiram utilizando dois meios de cultura, um específico para cultivo de leveduras, o ágar Sabouraud e outro alternativo, que utilizou um resíduo da indústria fumageira, o ágar Tabaco. As análises por PCA e HCA demonstraram grau de similaridade para as espécies de Candida spp, contudo, para os morfotipos de C. krusei e C. guilliermondii, a classificação não foi possível. O modelo de classificação SIMCA foi utilizado para prever a discriminação entre as espécies de Candida spp e se propôs como uma Tecnologia Limpa aplicada ao setor de análises clínicas. O ágar Tabaco proporcionou resultados satisfatórios de separação entre os grupos, melhores que o ágar Sabouraud. Todavia, analisando-se os espectros das espécies, pode-se notar que o ágar Tabaco denota diferenças entre os isolados de um único morfotipo. As regiões de maior significância espectral foram visualizadas nas regiões de proteína para o ágar Sabouraud e polissacarídios para ágar Tabaco.

PALAVRAS-CHAVES: Análise de Impactos Ambientais, Candida spp, FT-IR, SIMCA.

Aluna: SIRLEI DA SILVA NUNES

Título: AVALIAÇÃO DA INOCULAÇÃO DE FUNGOS NA RIZOSFERA DA Pistia stratiotes VISANDO A SUA UTILIZAÇÃO NO TRATAMENTO DE EFLUENTES URBANOS

Defesa: 27 de dezembro de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel R. López (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke  (UNISC)
Prof. Dr. Filipe de Carvalho Victória (UNIPAMPA)

Resumo: O presente trabalho objetiva pesquisar os efeitos da inoculação de fungos na rizosfera da macrófita aquática alface d’água – Pistia stratiotes (POTT & POTT, 2000), visando a sua utilização no tratamento de efluentes urbanos. Para isso cepas de fungos foram iscadas nas águas do Arroio Forqueta, município de Dom Feliciano/RS. A iscagem foi realizada por meio da colocação de iscas de maçãs no corpo hídrico citado e por meio de coleta de amostras de água. As iscas e as amostras de água foram coletadas e conduzidas até a universidade, onde os fungos foram isolados e inoculados nas raízes de indivíduos de P. stratiotes selecionados e geneticamente idênticos. Após a inoculação, os indivíduos de Pistia stratiotes inoculados foram transladados até o local dos ensaios no interior do Município de Vera Cruz, colocados em reatores tubulares de hidroponia para caracterizar sua resistência ao estresse hídrico, ao crescimento em água destilada e sua efetividade no tratamento de efluentes domiciliares. Os ensaios foram realizados utilizando também indivíduos de Pistia stratiotes sem inoculação de fungos. Os resultados do isolamento dos fungos mostraram 12 tipos diferentes de fungos presentes, separados e inoculados nas raízes das plantas utilizadas: Alternaria  alternata,Curvalaria lineata, Tetraploa aristata, Cladochytrium replicatum, Karlingia rósea, Achlya dúbia, Saprolegnia ferax, Saprolegnia subterrânea, Pythium torulosum, Saprolegnia sp, Aspergillus niger  e Aspergillus fumigatus. Dentre esses fungos o Alternaria alternata é típico de sistemas de tratamento de efluentes do tipo lodo ativado. Ele pode ser utilizado como um agente potencial de controle biológico da Pistia stratiotes. Os resultados dos ensaios de estresse hídrico e de crescimento em água destilada mostraram que os indivíduos de Pistia inoculados com fungos mostraram maiores resistência e melhor desenvolvimento que os indivíduos da mesma espécie, sem inoculação. Esses resultados demonstram que os fungos inoculados apresentam uma simbiose com as plantas hospedeiras, que as leva a melhorar sua capacidade de adsorção de nutrientes e outros elementos necessários para o desenvolvimento da planta. Já os resultados do uso das plantas inoculadas no tratamento de efluentes, demonstraram uma maior capacidade de remoção de matéria orgânica e de coliformes termotolerantes, se comparadas a outras plantas sem inoculação de fungos. Em relação à remoção dos nutrientes N2, P e K, as diferenças entre plantas com e sem inóculos foi menor do que 10%. Isso pode demonstrar que os fungos são ótimos decompositores, reduzindo a disponibilidade de matéria orgânica e reduzindo, portanto a ocorrência de coliformes.

PALAVRAS-CHAVES: fungos, Pistia stratiotes, reatores, raízes, água.

 

Aluno: MARCELO NASCIMENTO BERNÁL

Título: AVALIAÇÃO AMBIENTAL DO CULTIVO DE Aleurites fordii Hemls. ATRAVÉS DA ANÁLISE DO CICLO DE VIDA.

Defesa: 22 de novembro de 2012

Banca Examinadora:
Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider (Orientadora/UNISC)
Dr. Ênio Leandro Machado (Coorientador/ UNISC)
Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (UNISC)
Dr. Mauro Valdir Schumacher (UFSM)

Resumo: A agricultura convencional ao longo das últimas décadas vem enfrentando graves crises provocadas por inúmeros fatores que vão desde o manejo inadequado do solo, até a aplicação excessiva de agrotóxicos. Com isso, sistemas alternativos de produção vêm sendo desenvolvidos, entre os quais estão os sistemas agroflorestais, com destaque a aqueles que aglutinam a produção de energia no seu contexto. Com isso o objetivo do trabalho foi avaliar ambientalmente a cultura do Aleurites fordii Hemls. produzida em sistemas agroflorestais, através da metodologia de Análise do Ciclo de Vida, utilizando o software SimaPro 7.3.2. Como resultado obteve-se que a principal categoria de impacto ambiental é o uso do solo, onde estão ponderadas a supressão de espécies da fauna e flora e as alterações nos ecossistemas. O impacto total nessa categoria foi de 1741,218 m² ano-1 de Frações Potencialmente Desaparecidas (PDF*m²yr-1). Entre as três etapas do processo produtivo, a primeira, Mudas Plantadas, é responsável por 95,26% do total dos impactos associados, cabendo os demais 4,74% para as etapas de Condução e Colheita dos Frutos. Com isso, conclui-se que como a etapa que concentra a maior parte dos impactos ambientais somente é executada uma vez a cada trinta anos, pois a cultura possui um ciclo produtivo perene, o processo produtivo é considerado um modelo menos impactante do que as culturas anuais em geral.

Palavras chaves: Aleurites fordii Hemls.; Análise de Ciclo de Vida; Impactos ambientais.

Aluno: EZEQUIEL BAVARESCO CREMONESE

Título: APROVEITAMENTO DE SUBPRODUTOS OLEOQUÍMICOS PARA PRODUÇÃO DE ÁCIDO ORGÂNICO POR Aspergillus niger

Defesa: 13 de novembro de 2012

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana Schneider (Orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (Co-Orientador/UNISC)
Profª. Drª. Maria Viviane Gomes Muller (UNISC)
Profª. Drª. Lourdes Terezinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Rafael Costa Rodrigues (UFRGS)
Resumo: Este trabalho teve como objetivo estudar o aproveitamento das tortas de tungue e mamona para produção de ácidos orgânicos com ênfase no ácido cítrico por Cultivo em Fase Sólida (CFS). Para tal, foram avaliadas as condições de produção (crescimento), rendimentos e matérias-primas envolvidas nos bioprocessos. Primeiramente foi realizada a padronização das condições de CFS em torta de tungue e mamona, com e sem gordura residual e em diferentes concentrações de glicerol, tais como, 0, 10, 20 e 40%, utilizando a cepa de Aspergillus niger USP 898. Este fungo foi inoculado na torta e seu desenvolvimento foi acompanhado por sete dias consecutivos. Para monitoramento da produção de ácido cítrico foram realizadas analises por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e Espectroscopia na região do Infravermelho para observar possíveis transformações durante o monitoramento do processo fermentativo. Também foi realizado o acompanhamento do crescimento fúngico por método espectrofotométrico na região do visível e a quantificação da atividade lipase por método potenciométrico. O crescimento fúngico foi observado em todos os substratos sólidos, porém foi mais intenso nas tortas de mamona e de tungue brutas. O maior rendimento em ácido cítrico foi obtido com a adição de 20% de glicerol às tortas brutas de mamona e de tungue e alcançou valores de 35% e 34%, respectivamente. O máximo de atividade lipase foi alcançado com a adição de 40% de glicerol aos substratos desengordurados. Foi investigado um método analítico inovador de quantificação de ácido cítrico baseado em espectrometria no infravermelho associada à quimiometria e supervisionada por HPLC sendo possível predizer a quantificação de ácido cítrico em algumas das condições testadas. Assim, o fungo em associação com as diferentes condições em que foi submetido, em substratos derivados de processos oleoquímicos (torta e glicerina), apresentou potencialidade para a produção de ácido cítrico.

Palavras chaves: torta, tungue, mamona, CFS, glicerina, Aspergillus niger.

 

Aluna: ROSANA LOUZADA MULLER

Título: OBTENÇÃO DE MONO E DIACILGLICERÓIS VIA GLICERÓLISE ENZIMÁTICA COMO ALTERNATIVA PARA APROVEITAMENTO DA GLICERINA OBTIDA NA PRODUÇÃO DE BIODIESEL

Defesa: 14 de novembro de 2012

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana Schneider (Orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Marco Flôres Ferrão (UFRGS)

Resumo: Devido à políticas governamentais o Brasil tem centrado grandes esforços no desenvolvimento de tecnologias para obtenção de biodiesel. A produção de biodiesel gera como co-produto uma fase rica em glicerina, que representa cerca de 10% do volume total. A glicerólise enzimática surge como alternativa pra utilização de glicerina na produção de monoacilgliceróis (MAG) e diacilgliceróis (DAG) a partir de óleos vegetais. No presente estudo foi realizada a glicerólise enzimática dos óleos de canola, girassol e tabaco com 16 condições reacionais variando quantidade de glicerol, lipase, tempo e temperatura. Os produtos das reações foram avaliados por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (HPLC), Espectroscopia de Infravermelho (IV). Os resultados de conversão foram avaliados através da análise de variância (ANOVA) e análise por componentes principais (PCA). Utilizando o óleo de girassol se obteve um porcentual de conversão de cerca de 90% de triacilglicerol (TAG) a monoacilglicerol e diacilglicerol, e utilizando o óleo de canola foi obtida conversão de aproximadamente 71% de MAG+DAG. Foi verificado que a quantidade de lipase é um fator que influencia diretamente a reação de glicerólise, proporcionando o desenvolvimento de um método mais limpo e reduz os impactos ambientais quando comparado ao método químico tradicional.

Palavras chaves: glicerina, glicerólise enzimática, óleos vegetais, lipase

 

Aluna: CAROLINA NIEDESBERG

Título: ENSAIOS DE ADSORÇÃO COM CARVÃO ATIVADO PRODUZIDO A PARTIR DA CASCA DO TUNGUE (Aleurites fordii), RESÍDUO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE ÓLEO

Defesa: 23 de outubro de 2012

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana Schneider (Orientadora/ UNISC)
Profª. Dra. Adriane L. Rodríguez(Coorientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (UNISC)
Profª. Dra. Simone Stülp (UNIVATES)

Resumo: O presente trabalho consistiu na realização de uma série de ensaios de adsorção utilizando o carvão ativado produzido a partir da casca do tungue (Aleurites fordii), um dos resíduos gerados pelo processo de extração do óleo de tungue. Para tanto a amostra foi submetida a diferentes tratamentos, carbonização a 700 °C, com e sem atmosfera inerte, e com e sem tratamento químico com cloreto de zinco. Para avaliação do material obtido foram realizados testes de adsorção de soluções do corante azul de metileno, em função de variáveis como tempo, quantidade de material adsorvente, granulometria do material precursor e concentração da solução de corante. O material in natura e carvão foram caracterizados por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por BET. A avaliação do grau de adsorção de cada material foi determinada por espectroscopia molecular na região do visível (660 nm). Os resultados mostraram que a melhor condição para produção de carvão vegetal ativado a partir da casca do tungue foi obtida com tratamento químico antes da carbonização. A eficiência de remoção do corante aumentou com o aumento do tempo de contato entre adsorvente e adsorbato e o material com menor granulometria (> 0,5 mm) apresentou melhor eficiência de adsorção.
As análises por MEV mostraram que o material carbonizado e tratado quimicamente com ZnCl2 apresentou uma estrutura heterogênea e irregular, com a presença de estruturas tubulares que provavelmente acarretaram em um aumento da área superficial do material, aumentando a área para adsorção das moléculas do corante. Após o tratamento químico, através da análise por BET observou-se que a área superficial aumentou de 340,32 m² g-1 para 2201,57 m² g-1. Desta forma foi possível concluir que o carvão ativado obtido da casca de tungue é adequado para a adsorção de corantes como o azul de metileno.

PALAVRAS CHAVE: adsorção, carvão ativado, tratamento químico, azul de metileno, tungue.


Aluna: ANA MÁRCIA CROVETTO BAKALIAN

Título: CARACTERIZAÇÃO E TRATAMENTO DO EFLUENTE DE SOLUÇÃO SULFOCRÔMICA UTILIZADA EM ANÁLISE DE SOLOS

Defesa: 14 de julho de 2012

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (Orientadora/UNISC)
Profª. Dra. Rosana de C. S. Schneider (UNISC)
Prof. Dr. Wolmar Alípio Severo Filho (UNISC)
Prof. Dr. Celso Camilo Moro (UFRGS)

Resumo: Laboratórios de pesquisa e análises de rotina geram quantidades consideráveis de efluentes, resultantes de experimentos e de subprodutos de reações químicas. Os laboratórios de análises de solos realizam diversas atividades, incluindo a extração de matéria orgânica do solo que utiliza solução sulfocrômica para oxidar a matéria orgânica. Esta solução contém dicromato de sódio e ácido sulfúrico, reagentes que promovem a oxidação das frações orgânicas do solo e que também contribuem para a presença de cromo nos efluentes laboratoriais que serão dispensados no meio ambiente. Em busca de soluções para problemas ambientais, nesta dissertação teve-se como objetivo fazer o diagnóstico ambiental quantitativo e qualitativo de efluentes de cromo originários da análise de solos. E assim, propor métodos de gerenciamento visando a recuperação do cromo na forma de Cr3+ através de precipitação. A partir da caracterização da amostra através de parâmetros como DBO, DQO, nitrogênio, fósforo e utilizando ICP-OES para a análise de metais e obteve-se resultados de presença de 16,76 g L-1 de cromo total e 4,19 g L-1 de Cr6+. Aplicou-se como processo a ozonização onde, após separação de fases, encontrou-se 11,4 g L-1 de cromo no sobrenadante e assim, pode-se afirmar que houve recuperação de 68 % do cromo presente no efluente. O restante, 32 %, permanecem com os demais metais presentes na fase sólida (lodo) desta amostra e pode ser incorporado na produção de produtos cerâmicos. Ainda com a amostra líquida foi realizada reação com bissulfito de sódio, obtendo-se cristais verdes característicos de sulfato de cromo. Este cromo recuperado pode ser utilizado em banho de curtimento, bem como em banho eletrolítico galvânico.

Palavras-Chave: Cromo, poluente inorgânico, ozonização.


Aluno: ELIEZER HENKER

 

Título: ESTUDO E CONSTRUÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA OBTENÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL UTILIZANDO DIFERENTES SISTEMAS.

Defesa: 28 de fevereiro de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/ UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes T. Kist (UNISC)
Prof. Dr. Marcelino Hoppe (UNISC)
Prof. Dr. Francisco de Assis S. De Sousa (UFCG)

Resumo: Este trabalho tem por objetivo principal a concepção e construção de sistemas desumidificadores para obtenção de água potável. A umidade do ar precipita por condensação na forma de gotas quando há contato do ar mais quente com uma superfície fria. Este fenômeno físico também é conhecido como orvalho. A pesquisa abordou elementos climatológicos da região do Vale do Rio Pardo demonstrando índices favoráveis a obtenção de água potável através da desumidificação. O experimento empregando garrafas de PET - Politereftalato de etileno, com água congelada demonstrou a capacidade de formação de orvalho na sua superfície em diferentes situações experimentais tais como vento, temperatura ambiente e umidade relativa. A fim de analisar alguns parâmetros de potabilidade da água as amostras foram submetidas a análises de coliformes totais, Escherichia coli, pH, turbidez, oxigênio consumido e condutividade. Todas as amostras apresentaram índices satisfatórios de potabilidade. Um dos sistemas propostos de desumidificação emprega a célula termoelétrica de efeito Peltier como fonte de superfície fria podendo ser acionado por energia elétrica convencional ou energia elétrica fornecida por painéis fotovoltaicos. O equipamento conta com uma unidade de desinfecção composta por lâmpada germicida de 254nm. O sistema é indicado para pequenas aplicações podendo gerar aproximadamente 2,6 L m-2 h-1 de condensado aquoso com um consumo energético de 7,92 kWh L-1 em uma umidade relativa - UR de 80%, ventos de 7 km h-1 e temperatura ambiente de 25°C. O segundo sistema emprega Amônia – NH3, Cloreto de cálcio – CaCl2 e irradiação solar como fonte energética no ciclo de absorção intermitente dia/noite. O emprego da NH3 como elemento refrigerante e o CaCl2 como absorvedor da NH3 no ciclo regenerativo noturno dispensa o emprego de energia elétrica para obtenção de superfície fria no ciclo intermitente. Aspectos especiais construtivos foram necessários na elaboração do projeto bem como a observação dos riscos ocupacionais envolvidos com a manipulação da NH3. O emprego de sistemas desumidificadores pode ser uma alternativa para obtenção de água potável em locais afetados pela escassez deste recurso sejam por ordem climática, catástrofes naturais ou locais isolados.

Palavras chaves: Desumidificação, água potável, Célula Termoelétrica, Efeito Peltier, Refrigeração por Amônia.


Aluno: ANDRÉ LUIZ EMMEL SILVA

Título: PROPOSTA DE UM PROGRAMA DE P+L COMO FERRAMENTA PARA PROMOÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL: ESTUDO DE CASO

Defesa: 21 de maio de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Jorge André R. Moraes (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Fernando Gonçalves Amaral (UFRGS)

Trabalho completo  (divulgação não autorizada)

Resumo: Atuar de forma menos agressiva ao meio ambiente, reduzir custos e ficar mais competitivas. Este tem sido o tema central de debates em Gestão Ambiental e que vem ganhando força dentro das organizações. Porém, não se necessitam altos investimentos e mudanças inovadoras no modo de operar das empresas. Programas simples e voltados diretamente ao processo produtivo podem trazer benefícios e provocar grande impacto na gestão ambiental. Partindo desse princípio e da análise da realidade fabril de uma empresa voltada ao segmento de roupas impermeáveis, o estudo criou uma proposta de um programa de Produção mais Limpa focado em Educação Ambiental, Logística Reversa e Ecodesign. Os impactos ambientais mais significativos foram identificados através de uma matriz de Leopold adaptada e a investigação da geração das perdas ocorreu com a elaboração de fluxogramas e diagramas de entradas e saídas. Também foi desenvolvido um equipamento capaz de auxiliar na reciclagem das sobras do processo e propostos indicadores para monitoramento ambiental da empresa. Os métodos utilizados e os resultados obtidos demonstraram servir como fontes importantes na tomada de decisão e como instrumento de auxilio para planos de Gestão Ambiental.

Palavras Chave: Produção mais limpa, Matriz de Leopold, Educação Ambiental, Logística Reversa e Ecodesign.


Aluna: JANAÍNA WOHLENBERG

Título: AVALIAÇÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA FABRICANTE DE VESTIMENTAS E ACESSÓRIOS EM PVC, COM BASE NOS PRINCÍPIOS DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA.

Defesa: 13 de abril de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Jorge André R. Moraes (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Prof. Dr. Djalma Dias da Silveira (UFSM)

Trabalho completo  (divulgação não autorizada)

Resumo: Este trabalho propõe-se a realizar a avaliação ambiental para uma empresa fabricante de vestimentas e de acessórios em PVC, sugerindo mudanças em termos de gestão para a organização, a partir de informações obtidas a respeito do produto identificado como o de maior demanda, através da implementação de práticas de produção mais limpa e da análise da possibilidade de aderir a um programa de rotulagem ambiental, a fim de promover um marketing diferenciado frente ao novo mercado de consumo ambientalmente consciente. Para o diagnóstico do processo produtivo, foram inventariados os dados sobre a quantidade de matéria-prima, resíduos gerados, consumo de energia total e consumo de energia por máquina utilizada no processo. Por meio dessas informações, foram aplicadas as seguintes ferramentas: a Matriz de Leopold, a fim de avaliar as atividades impactantes do processo, o Diagrama de Ishikawa, identificando os fatores que afetam a atividade responsável pela geração de
resíduos, e os relatórios de não conformidades já registrados na organização, avaliando as situações de defeitos e retrabalhos já ocorridos. Foi observado que as etapas de corte são as responsáveis pela geração de aparas de Napa, sendo caracterizada esta operação como principal geradora de resíduos, devido à falta de padronização, monitoramento e desatenção dos colaboradores que executam essas atividades. Sendo assim, foram realizadas proposições através da ferramenta 5W2H, atribuindo responsabilidades e ressaltando as atividades a serem aprimoradas. Ainda, foi selecionado um grupo de indicadores que fossem capazes de monitorar, sistematicamente, por meio de metas preliminares, situações do cotidiano da organização; alguns dos indicadores foram o percentual de produtos reciclados, a quantidade de matéria prima por unidade de produto, a quantidade de matéria-prima reutilizada no processo, entre outros. Por fim, buscou-se instruir a empresa em estudo em termos de rotulagem ambiental junto à Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e ao Conselho Nacional de Tecnologias Limpas (CNTL), demonstrando a possibilidade de a organização aderir a um desses programas, tendo em vista a sua mudança de percepção quanto às questões ambientais. Inicialmente, foi sugerido que a empresa fizesse a utilização do tipo II de rotulagem, em virtude de este não necessitar de órgão regulador, por se tratar de autodeclarações atribuídas pelo próprio fabricante dos produtos, devido ao fato de a empresa em estudo realizar a prática de reciclagem das aparas de Napa provenientes do processo de confecção do produto selecionado, as quais são transformadas em solados, sendo agregados às polainas de motociclistas, outro produto fabricado pela organização.

Palavras-chave: Produção mais limpa, PVC, gestão ambiental, indicador ambiental, rotulagem ambiental.


Aluno: THIAGO RODRIGUES BJERK

Título: “CULTIVO DE MICROALGAS EM FOTOBIORREATOR E REATOR MISTO VISANDO A BIORREMEDIAÇÃO E PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS”

Defesa: 28 de fevereiro de 2012

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana Schneider (Orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (UNISC)
Prof. Dr. Henry Reyes Pineda (Universidad del Quindío – Colômbia)

Resumo: Este trabalho teve como objetivo principal aperfeiçoar o fotobiorreator tubular do tipo coluna de bolhas de bancada e produzir um sistema misto para cultivo de microalgas, visando a biorremediação e produção de biocombustíveis. Como meio de cultivo, foi utilizado o efluente oriundo da Estação de Tratamento de Efluentes-UNISC. Para o acompanhamento da densidade celular e peso seco, padronizou-se um método utilizando espectrofotômetro (?=682 nm) com coeficiente de correlação de R2>0,98. Na recuperação da biomassa avaliou-se o método de eletroflotação e confeccionou-se um eletrodo de placas de ferro. Após o aperfeiçoamento do fotobiorreator tubular de bancada houve um aumento na densidade celular e biomassa seca de aproximadamente 1,80 vezes. Utilizando o método de transesterificação enzimática in situ foi possível verificar a bioconversão de todo material lipídico extraído, confirmado pela análise em HPLC e CG-MS. Para a produção de bioetanol foram utilizados fungos filamentosos para a hidrólise da biomassa de microalgas, seguido de fermentação com Saccharomyces cerevisiae. Com a construção de um protótipo para o sistema misto de cultivo de microalgas, verificou-se o desenvolvimento de diversas cepas de microalgas, obtendo densidade celular máxima de 25,48 x106 células mL-1, biomassa seca de 0,62 g L-1 e percentual lipídico de 1,36 % (sem aporte de CO2). Já com aporte de CO2 em 15 dias de cultivo, obteve-se densidade celular máxima de 26,97 x 106 células mL-1, biomassa seca 0,72 g L-1 e percentual lipídico de 6,07 %. Na avaliação da biorremediação do efluente utilizando sistema misto para o cultivo de microalgas sem aporte de CO2, houve uma expressiva redução nos parâmetros de alcalinidade, fósforo total, nitrogênio amoniacal e nitrogênio total Kjeldahl, entretanto, houve um aumento nos parâmetros DBO5 e DQO. Com aporte de CO2 os resultados foram: aumento de alcalinidade e DQO e decréscimo de nitrogênio amoniacal, nitrogênio total de Kjeldahl e DBO5. Neste último experimento a concentração de fósforo se manteve inalterada. Desta forma, pode-se concluir que os sistemas propostos são adequados para a produção de microalga, biorremediação de efluentes e consequente produção de biocombustíveis.

PALAVRAS CHAVE: Microalgas, transesterificação in situ, bioetanol, biorremediação.


Aluno: ROBSON EVALDO GEHLEN BOHRER


Título: ELETROBIORREMEDIAÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA DE SOLOS CONTAMINADOS POR HIDROCARBONETOS

Defesa: 28 de fevereiro de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel R. López (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado  (UNISC)
Prof.ª Dra. Andréa Moura Bernardes (UFRGS)

Resumo: Neste trabalho foi realizada uma avaliação de um sistema de tratamento de solos contaminados por hidrocarbonetos através da eletrobiorremediação e avaliada a atividade biológica do solo contaminado sendo ainda analisada a capacidade do processo de biodegradar hidrocarbonetos. O sistema de eletrobiorremediação foi montado no Laboratório de Engenharia Ambiental, na Universidade de Santa Cruz do Sul – RS. O material utilizado foi uma mistura de solo contaminado, retirado de um posto de distribuição de combustíveis da região metropolitana do Estado durante troca de tanques, e uma borra oleosa proveniente de um antigo tanque de armazenagem de óleo diesel destinado à reciclagem. Primeiramente o sistema de eletrobiorremediação foi montado com eletrodos de aço 1020 comercial, uma fonte de corrente contínua e um sistema de bombeamento de água. O solo contaminado foi misturado com a borra oleosa, homogeneizado, este colocado em um reator de acrílico, após a disposição do material misturado, foram introduzidos seis eletrodos, ligados à fonte de corrente contínua de tal forma a se ter 3 cátodos e 3 ânodos. Sobre o sistema foi aplicada uma tensão inicial de 5 V e após 120 dias de 15,9 V. O monitoramento da degradação dos hidrocarbonetos foi acompanhado por meio de análises químicas de hidrocarbonetos totais do petróleo (TPH), Benzeno, Tolueno, Etilbenzeno e Xilenos (BTEX), Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (PAH), e monitoramento de pH, temperatura, condutividade. A atividade microbiológica foi monitorada por meio de análises de Unidades Formadoras de Colônias e por meio de isolamento e caracterização de linhagens de microrganismos obtidas de amostras do solo. Os resultados mostraram que taxas de degradação do xileno, tolueno e etilbenzeno tiveram uma ordem de 69%, 60% e 10% respectivamente. Por sua vez, os contaminantes TPH-DRO, GRO e PAHs demonstraram variação de concentração, não apresentando índices de degradação. Os resultados mostram que parâmetros como a temperatura e o pH mantiveram-se estáveis durante os testes. O monitoramento da atividade microbiológica apresentou um aumento de 12,5 vezes para os Bolores e Leveduras, e de 178,5 vezes para microrganismos aeróbios. Os ensaios de isolamento e biodegradação apontaram a existência de 26 morfotipos diferentes no solo contaminado e que destes, cerca de 77% têm capacidade de degradar hidrocarbonetos. Dos diferentes morfotipos existentes, 15 eram bactérias e 5 leveduriformes. Destes 26 morfotipos isoldados, cerca de 20 morfotipos tiveram capacidade de degradação, 60% eram de áreas de influência do cátodo e 40 % do ânodo. Observou-se que dos morfotipos da área do cátodo, 59% eram bactérias e 41% leveduriformes, e dos morfotipos encontrados na área do ânodo, 91% eram bactérias, e somente 9% eram fungos e leveduras, denotando que as bactérias possuem afinidade por compostos de cargas positivas e negativas, enquanto que as leveduras possuem maior afinidade com cargas negativas. O material leveduriforme foi isolado e identificado. Os gêneros identificados foram: Penicillium, Paecilomyces, Trichoderma e Cladosporium, sendo o gênero predominante Penicillium (50%), e os outros gêneros em: Paecilomyces 16,6%, Trichoderma 16,6 % e Cladosporium 16,6%.

PALAVRAS-CHAVES: Eletrobiorremediação, Biodegradação, Hidrocarbonetos Totais do Petróleo, Microrganismos.


Aluno: DANIEL BRINCKMANN TEIXEIRA

Título: ANÁLISE DO DESEMPENHO TECNOLÓGICO E AMBIENTAL DE PRODUTOS CERÂMICOS CONTENDO RESÍDUO INDUSTRIAL COMO MATERIAL AGREGADO

Defesa: 27 de fevereiro de 2012

Banca Examinadora:
Profª. Dra.  Adriane L. Rodríguez (Orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof.ª Dra. Daniela L. Villanova (IFRS – Campus Farroupilha)

Resumo: O presente trabalho investigou os efeitos da agregação de um resíduo industrial como matéria-prima secundária para a obtenção de uma massa cerâmica com propriedades específicas. O resíduo industrial utilizado foi o pó de fumo gerado nas diferentes etapas do processamento do tabaco cedido por uma indústria da cidade de Santa Cruz do Sul. A argila utilizada como matriz cerâmica partiu de uma jazida de lavra mineral de uma indústria localizada na cidade de Candelária. O resíduo e a argila utilizada nesse estudo foram caracterizados quanto a sua composição química, mineralógica e granulométrica. Foram elaboradas amostras com teor de 3, 5 e 10% em massa de resíduo agregado para obtenção de corpos de prova. Os corpos de prova foram submetidos a temperaturas de queima de 950, 1050 e 1150 ºC com taxa de aquecimento de 150 ºC/h e patamar de queima de 8 horas. Após a etapa de queima os corpos cerâmicos foram caracterizados quanto ao seu desempenho tecnológico, tendo sido avaliadas suas propriedades físicas (retração linear, absorção de água e porosidade aparente) e mecânicas (resistência a flexão a quatro pontos), e também quanto ao seu desempenho ambiental, tendo sido avaliadas a concentração de elementos perigosos após o ensaio de lixiviação (ABNT NBR 10005) e solubilização (ABNT NBR 10006). Do ponto de vista tecnológico as amostras elaboradas comportaram-se tipicamente como materiais cerâmicos tradicionais, sendo que com a elevação da temperatura de queima ocorreu uma redução da absorção de água e da porosidade aparente e aumento da retração linear. Em relação ao desempenho ambiental os corpos cerâmicos elaborados não apresentaram em sua composição elementos considerados pela ABNT NBR 10005 no ensaio de lixiviação para classificá-los como classe I - perigosos ou classe II - não perigosos. Em relação a ABNT NBR 10006, os corpos cerâmicos elaborados com adição de 10% de resíduo queimados nas temperaturas de 950 ºC e 1150 ºC foram classificados como classe II A – não inertes, indicando a não imobilização do resíduo dentro da estrutura cerâmica. Os corpos cerâmicos contendo 10% de resíduo e submetidos à temperatura de queima de 1050 ºC foram classificados como classe II B – inerte. De acordo com os resultados atingidos nesse trabalho, a experiência de agregar pó de fumo em material cerâmico mostrou-se viável do ponto de vista tecnológico e ambiental, desde que respeitada à concentração de resíduo sugerida, bem como observados os parâmetros de processamento indicados (temperatura e patamar de queima) no presente estudo investigativo.

PALAVRAS-CHAVE: Resíduo, tabaco, incorporação, argila, cerâmica.


Aluno: DEIVID ISMAEL KERN

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA OZONIZAÇÃO FOTOCATALÍTICA NOTRATAMENTO DE EFLUENTES DE LAVANDERIA HOSPITALAR, POR MEIO DE ENSAIOS ECOTOXICOLÓGICOS E GENOTÓXICOS

Defesa: 24 de fevereiro de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/ UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. William Gerson Matias (UFSC)

Resumo: O presente trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência de tratamento de efluente de lavanderia hospitalar por meio da aplicação de processos oxidativos avançados (O3 , UV/O2, UV/O3; UV/O3/Fe2+ 50 mg L-1 e 150 mg L-1), para a remoção dos parâmetros gerais de carga poluente e detoxificação. O estudo de caracterização e avaliação de desempenho dos processos foi realizado sobre a etapa mais crítica de geração de efluentes na lavanderia hospitalar, denominada de “enxágüe das compressas”. A caracterização analítica deste efluente revelou elevada carga orgânica DQO (3343,82 mg L-1), DBO5 (1906,43 mg L-1) e nitrogenada NTK (79,8 mg L-1), parâmetros que estão em desconformidades com os limites estabelecidos pela legislação ambiental brasileira que regulam a emissão de efluentes. O efluente também apresentou elevada toxicidade aguda para Daphnia magna (EC(i) 50= 1,73) e fitotoxicidade para Allium cepa e Lactuca sativa, medidos através da inibição da germinação e crescimento da raiz. Os efeitos de citotoxicidade e mutagenicidade foram detectados através do ensaio com A. cepa, por meio de diferenças estatísticas significativas medidas entre os padrões de divisão celular e a presença de células micronucleadas em relação ao controle negativo. As reduções de algumas varavam que conferiram impacto ambiental foram alcançadas após a aplicação dos métodos de ozonização fotocatalítica, especialmente através de processos metal catalisados nas duas diferentes concentrações estudadas (50 mg L-1 e 150 mg L-1 de Fe2+). O método baseado na concentração mais elevada do catalisador metálico, UV/O3/Fe2+ 150 mg L-1 foi o que melhor apresentou eficiência de redução de DQO (59,07%), DBO (50,34%) e NTK (86,77%) após o período de três horas de tratamento. Além disso, foi registrada a maior velocidade de reação através da degradação de DQO por tempo (k= 4,4x10-3 min-1), indicando maior potencialidade na produção de radicais hidroxilas e degradação de poluentes orgânicos presentes na matriz poluente. A redução significativa da toxicidade aguda para D. magna foram registradas para os processos envolvendo a aplicação de O3 (EC(i) 50= 47,28),UV/O2 (EC(i)50= 50,61) e UV/O3/Fe2+ 150 mg L-1 (EC(i) 50= 45,35), elevando os valores extremos de EC(i) 50 inicialmente registrados para o efluente bruto. A normalização do índice mitótico e redução da freqüência de células micronucleadas em A. cepa, foram verificadas após aplicação dos processos metal-catalisados nas duas concentrações. Diante dos resultados apresentados foi possível constatar a eficiência destes métodos na degradação de efluentes de lavanderia hospitalar, representando uma alternativa promissora para a remoção de poluentes orgânicos “in situ”, que conferem toxicidade e genotoxicidade, e potencial adequação do efluente frente a outros sistemas de tratamento integrados.

Palavras-chaves: Efluente de lavanderia hospitalar, Ozonização fotocatalítica, Toxicologia ambiental, Genotoxicidade.


Aluno: RAMIRO PEREIRA BISOGNIN


Título: ANÁLISE DO POTENCIAL MICROBIANO DE UMA BIOPILHA NA BIORREMEDIAÇÃO DE SOLOS CONTAMINADOS POR HIDROCARBONETOS

Defesa: 09 de fevereiro de 2012

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel R. López (Orientador/ UNISC) 
Profª. Dra. Adriane Lavisch Rodríguez (UNISC)
Profª. Dra. Maria Viviane Gomes Müller (UNISC)
Prof.ª Dra. Magali de Araújo (UFPE)

Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial microbiano de uma biopilha na biorremediação de solos contaminados por hidrocarbonetos através do monitoramento de parâmetros físico-químicos e do isolamento e identificação de parte dos micro-organismos envolvidos no processo, a fim de avaliar a contribuição da microbiota na biorremediação dos solos. As análises foram realizadas em uma biopilha de aproximadamente 600 m³, montada em uma base de distribuição de combustíveis da região metropolitana de Porto Alegre – RS, a partir de solos provenientes de diversos postos de combustíveis da região. No primeiro momento, este trabalho consistiu no monitoramento e análise da degradação dos compostos BTEX (benzeno, tolueno, etilbenzeno e xilenos), hidrocarbonetos totais de petróleo (HTP), nalcanos, hidrocarbonetos resolvidos de petróleo (HRP) e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) em nove pontos da biopilha durante sua operação. Em uma segunda etapa, as análises microbiológicas foram realizadas com as amostras coletadas em nove pontos, a cada 30, 80 e 120 dias em três profundidades por ponto, 50, 95 e 140 cm. Os ensaios de crescimento microbiano foram realizados distintamente para cada profundidade e etapa de operação da biopilha, em três meios de cultivo, visando o crescimento e isolamento de culturas puras de bactérias, actinomicetos, fungos e leveduras. A identificação dos fungos e leveduras foi realizada através da análise de suas estruturas reprodutivas em lâminas de microcultivo, enquanto que a identificação das bactérias foi feita através da técnica da Reaçãom em Cadeira da Polimerase (PCR) e sequenciamento do gene que codifica o RNAr 16S, seguido de comparação com os dados Genbank da ferramenta BLAST. Todos os microorganismos isolados foram avaliados quanto a sua capacidade em degradar óleo diesel comercial utilizando o indicador redox 2,6-diclorofenol indofenol. Os micro-organismos identificados também foram submetidos ao teste de produção de biossurfactantes, e estes avaliados quanto ao seu índice de emulsificação. Os resultados obtidos ao final da operação da biopilha demonstraram uma redução média na concentração de BTEX, HTP, n-alcanos, HRP e HPAs, respectivamente, de 100 %, 92 %, 41,16 %, 97,90 % e 69,32 %. Em relação às análises microbiológicas, este estudo possibilitou o isolamento de 101 micro-organismos a partir de amostras de solo da biopilha agrupados como 3 cepas de leveduras, 19 cepas de fungos filamentos e 79 cepas bacterianas. Entre os isolados, 1 levedura foi identificada como Candida sp. e os 19 fungos filamentosos foram enquadrados nos gêneros Trichoderma, Aspergillus, Microsporum, Penicillium, Cladosporium, Cephalosporium, Diplosporium e Verticillium. As 35 cepas bacterianas identificadas ficaram distribuídas em dois gêneros, Bacillus e Streptomyces, sendo evidente a predominância do gênero Bacillus com diferentes espécies como: B. subtilis; B. pumilus; B. cereus; B. licheniformis; B. amyloliquefaciens e B. simplex, além de outras colônias de Bacillus não identificadas claramente em nível de espécie. O teste de biodegradação permitiu constatar maior eficiência das colônias fúngicas pertencentes aos gêneros Aspergillus, Trichoderma, Penicillium, Cladosporium e Verticillium. Já em relação às bactérias, os melhores resultados desse teste foram obtidos com as colônias de B. subtilis, B. pumilus, B. cereus, B. licheniformis e Streptomyces sp. Entre os fungos, os melhores produtores de biossurfactantes foram os do gênero Aspergillus, Trichoderma, Cladosporium, Microsporum, Cephalosporium e Candida. Entre as bactérias, as colônias que apresentaram os melhores resultados na produção de biossurfactantes foram: B. subtilis, B. pumilus e B. licheniformis. Por fim, o índice de emulsificação médio, realizado com os biossurfactantes mais eficazes foi de 65,61 %. Com estes resultados concluiu-se que o sistema de biopilha se mostrou efetivo na biorremediação dos solos contaminados, de forma que o entendimento do comportamento dos micro-organismos e sua identificação podem colaborar significativamente com o aperfeiçoamento desta e das demais técnicas de biorremediação.

PALAVRAS-CHAVES: Hidrocarbonetos; Biopilha; Biorremediação; Biossurfactantes.

Aluna: Luciana Maria Konrad

Título: AVALIAÇÃO AMBIENTAL EM UMA UNIDADE DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL PARA CONSUMO DOS COOPERADOS

Defesa: 28 de outubro de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)
Profª. Dra. Marta Regina do Santos Nunes (UCS)

Trabalho completo  (divulgação não autorizada)

Resumo: O Brasil possui grande biodiversidade de macrófitas aquáticas com grande O presente trabalho propõe a avaliação ambiental do processo produtivo da unidade de biodiesel da COOPERFUMOS – Cooperativa Mista de Fumicultores do Brasil, que produz para consumo de seus cooperados, através das ferramentas de avaliação de aspectos e impactos ambientais e Matriz de Leopold e 5W2H para tomadas de ação. O objetivo deste trabalho foi propor melhorias ao processo e avaliar as condições para que a produção de biodiesel seja mais limpa, com menor gasto de água e energia, gerando o mínimo de poluentes, resíduos e efluentes e garantindo um ambiente de produção mais seguro, salubre e com menos riscos ergonômicos. Os aspectos e impactos levantados são de simples tomada de ação; os que seriam considerados mais complexos seriam os que necessitam de investimento financeiro. Os demais itens apontados vão desde a simples organização das coletas até o destino do glicerol que pode ter valor agregado se transformado em, por exemplo, sabões ou sabonetes medicinais.

Palavras-chave: biodiesel, produção mais limpa, energia.


Aluna: Adriane de Oliveira Teixeira

Título: AVALIAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE IMPLEMENTAÇÃO DE P+L EM UMA MARCENARIA DE PEQUENO PORTE E PROPOSTA DE ECOPRODUTO.

Defesa: 20 de outubro de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)
Prof. Dr. Alexandre Lerípio (UFSC)

Resumo: O setor moveleiro é constituído por grandes indústrias de produção em série e principalmente por pequenas empresas que se destacam por trabalhos diferenciados feitos sob encomenda. Estas empresas, marcenarias, estão sendo muito procuradas, uma vez que possibilitam a adequação a moradia de cada indivíduo, assim como a escolha de estilos, cores e textura. Segundo as constatações do SEBRAE (2005), 83% das indústrias moveleiras se concentram nas regiões sul e sudeste do país. Este é um setor que merece atenção, pois tem crescido constantemente e poucas medidas ambientais e econômicas são implantadas. Visando um modelo de produção sustentável se buscou identificar oportunidades de implementação de Produção mais Limpa (PML) e Ecologia Industrial em uma marcenaria localizada em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul - BR. Assim como a proposta de novos produtos utilizando resíduos produzidos pela marcenaria. A metodologia seguiu os princípios indicados no CNTL. Primeiramente foram propostas melhorias ao sistema e, a partir de resultados obtidos nas análises referentes aos principais resíduos gerados se buscou alternativas de produtos utilizando como base, os resíduos de maior expressão. Os resíduos sólidos (o pó de MDF e a serragem de madeira) foram utilizados na fabricação de compósitos tanto em matriz de termoplásticos como em matriz de termofixos. A partir dos ecocompósitos elaborados com os resíduos fez-se algumas sugestões de eco-produtos que possam ser desenvolvidos. A pesquisa mostrou que melhorias rápidas e de baixo custo podem ser feitas na marcenaria diminuindo os riscos de acidente, deixando os processos menos prejudiciais a saúde dos funcionários, melhorando a circulação interna dos processos, além de reduzir o volume de resíduos. A serragem de madeira e/ou o pó de MDF podem ser usados como componente de um eco-compósito que além de preencher os requisitos do princípio da circulação de material também tem boas propriedades físicas e mecânicas. Assim as propostas de novo produto podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas.

Palavras-chave: Ecologia Industrial, Produção mais Limpa, Indústria Moveleira, ecoproduto.


Aluna: Priscila Pritsch

Título: IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA INDÚSTRIA DE ESCOVAS INDUSTRIAIS

Defesa: 22 de novembro de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Diosnel A Rodríguez López (Coorientador/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Luiz Felipe Machado do Nascimento (UFRGS)

Trabalho completo (divulgação não autorizada)

Resumo: O Programa de Produção Mais Limpa traz para as Empresas benefícios ambientais e econômicos que resultam na eficiência global do processo produtivo. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar as oportunidades de Produção Mais Limpa em uma indústria de escovas industriais. No trabalho segui-se a metodologia proposta pelo CNTL-RS, contemplando algumas das etapas de implantação do programa. Foram elaborados fluxogramas qualitativos e quantitativos do processo de produção de escovas lineares com cerdas de cola de eqüídeo e polipropileno preto (diâmetro de 0,20 mm), com ênfase na quantidade de material utilizado e resíduo produzido, além de uma avaliação do balanço econômico relativo às perdas de materiais. Também foi avaliada a possibilidade de substituição da matéria prima cola de eqüídeo por cauda vacum. A partir desta avaliação foram propostas melhorias. Para a produção de uma escova tipo linear com cerdas de cola de eqüídeo, foi necessário uma média de 0,238 kg desta matéria prima e, aproximadamente 29,41% deste material foi perdido durante o processo. Para a matéria prima polipropileno foi quantificada aproximadamente 0,177 kg por escova, sendo descartado durante o processo aproximadamente 19,21%. Os principais pontos de geração de resíduo no processo com a matéria prima colam de eqüídeo foram a etapa de remoção dos tocos e da aparadeira. Para produção com o polipropileno foi identificado somente a aparadeira como operação crítica. Ainda, foi avaliada a produção de escovas com cerdas de cauda vacum, em substituição a cola de eqüídeo. Neste caso verificou-se que para a produção de uma peça de escova linear houve redução de 12,74% na quantidade de resíduo gerado além de outras vantagens como a eliminação de etapas do processo produtivo e a redução da mão de obra. Para a redução da quantidade de resíduo gerado na aparadeira, foi sugerida a implantação de um guia na máquina de confecção das escovas atingindo assim, maior precisão durante o processo produtivo.


Aluna: Eliana Cácia de Melo Machado

Título: AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR EM AMBIENTES INTERNO HOSPITALAR - ENFASE AO CENTRO CIRÚRGICO DE UM HOSPITAL GERAL DO VALE DO RIO PARDO, RS

Defesa: 28 de outubro de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (UNISC)
Profª. Dra. Ruth Marlene Campomanes Santana (UFRGS)

Resumo: A poluição atmosférica está diretamente relacionada ao processo evolutivo, assim como a qualidade do ar ambiente está intrinsecamente associada à saúde. No caso específico das instituições de saúde a qualidade do ar pode exercer influência direta no tempo de recuperação dos pacientes, nas taxas de absenteísmo dos trabalhadores e na ocorrência de infecções hospitalares. Sendo o principal objetivo de uma instituição hospitalar a prestação de serviços com qualidade, eficiência e eficácia, as áreas críticas devem receber atenção especial. O atendimento prestado no centro cirúrgico, pelo grau de invisibilidade dos procedimentos cirúrgicos e anestésicos e a consequente diminuição das defesas orgânicas, faz com que este momento seja o principal determinante para a ocorrêcia de infecção hospitalar no pó-cirúrgico. Frente a esse cenário, foi desenvolvido o estudo, num hospital geral, localizado no Vale do Rio Pardo no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, afim de, avaliar a qualidade do ar das salas do centro cirúrgico. Foi realizada uma avaliação dos parâmetros de confortabilidade, análise microbiológica e cromatográfica dos filtros dos aparelhos de condicionados. Para a análise dos resultados foi considerado as atividades realizadas no centro cirúrgico e as possibilidades de impactos na qualidade do ar. Constatou-se que os principais aspectos relacionados à qualidade do ar no hospital em estudo são atendidos. No entanto, há a necessidade de modificação estrutural no sistema de condicionamento de ar nas salas de cirurgia para que se reduza a possibilidade de contaminações por via atmosférica, e a concentração de CO2 no ambiente.

PALAVRAS-CHAVE: qualidade do ar hospitalar, centro cirúrgico, ar condicionados


Aluno: Fernando Sansone de Carvalho

Título:  A ECOEFICIÊNCIA DOS PROCESSOS DO SISTEMA DE GESTÃO DE UMA FÁBRICA DE COLCHÕES E ESTOFADOS BASEADO NAS SUAS NÃO CONFORMIDADES – ESTUDO DE CASO

Defesa: 30 de setembro de 2011

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (orientador/UNISC)
Profª.Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Prof. Dr. Djalma Dias da Silveira  (UFSM)

Resumo: Este trabalho apresenta uma proposta de indicador inovador dentro da Tecnologia Ambiental, que é a avaliação da ecoeficiência de uma empresa pelo viés de suas não conformidades de seu sistema de gestão. Esta é uma nova abordagem que não descarta as tradicionais ferramentas de avaliação da ecoeficiencia de uma empresa; ela na verdade incrementa as avaliações e baseia-se no controle da exceção ou das não conformidades ocorridas. As ferramenas tradicionais consideram os valores de medição dos processos adotados a partir da premissa de que o processo sempre será executado com perfeição e sem erros, sendo que, na prática, qualquer processo é passível de erro ou não conformidade e, para cada não conformidade, existe um gasto financeiro para consertá-lo ou remediá-lo com a utilização de recursos ambientais, seja matéria-prima, insumos, embalagens, água ou energia. O estudo foi feito em uma indústria de colchões e estofados, tendo validade para qualquer empresa. A metodologia utilizada para essa pesquisa baseou-se nos estudos da curva ABC; levantamento das não conformidades do processo selecionado; utilização da ferramenta GAIA – Gerenciamento de Aspectos e Impactos Ambientais; Matriz de Leopold; Avaliação de Aspectos e Impactos Ambientais; as quais serviram de balisadores para o desenvolvimento do indicador proposto – INCA – Indicador de Não Conformidade e Ambiental; o qual poderá ser implementado pelas organizações visando uma gestão capaz de sistematizar a produção sustentável.

Palavras-chave: não conformidade, indicador ambiental, ecoeficiência ambiental, colchões e estofados.


Aluno: Luiz Fernando Marion

Título: AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SOLO EM PROPRIEDADES AGRÍCOLAS FAMILIARES EM SISTEMA DE CULTIVO CONVENCIONAL E DE BASES ECOLÓGICAS, SANTA CRUZ DO SUL, RS, BRASIL

Defesa: 25 de agosto de 2011

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke (UNISC)
Prof. Dr. Oscar Díaz (USACH)

Resumo: A contaminação do solo é um problema para 33% dos municípios brasileiros, sendo uma das principais causas o uso de fertilizantes e agrotóxicos. No Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, o Município de Santa Cruz do Sul apresenta uma agricultura tipicamente familiar, destacando a olericultura, cuja característica principal é a utilização intensiva dos recursos naturais, como o solo e a água, e também por utilizar grandes quantidades de fertilizantes – químicos e/ou orgânicos – e agrotóxicos. Esta condição caracteriza os produtores da Associação Santa Cruzense de Feirantes (ASSAFE), que utilizam o sistema de cultivo ?Convencional?. Outra linha de produção, entretanto, caracteriza os produtores da Cooperativa Regional de Agricultores Familiares Ecologistas (ECOVALE), que utilizam o sistema de cultivo de ?bases ecológicas?. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade do solo em propriedades olerícolas de Santa Cruz do Sul, RS, comparando o sistema de cultivo convencional com o sistema de cultivo de bases ecológicas, através de ensaios ecotoxicológicos utilizando a espécie Eisenia fetida (Annelideo). Amostras de solo foram coletadas em fevereiro, maio, junho, agosto, outubro, novembro e dezembro de 2010, em propriedades convencionais (PCO1 e PCO2) ligadas à ASSAFE e de bases ecológicas (PBE1 e PBE2) associadas à ECOVALE, na área de cultivo - Convencional Teste (CT) e Ecológico Teste (ET) - e outra em área adjacente à área de cultivo - Convencional Controle (CC) e Ecológico Controle (EC). As áreas de cultivo foram sistematizadas e nas áreas suspeitas foi realizado adensamento dos pontos de coleta. As amostras foram coletadas na profundidade de 0 a 10 cm e levadas ao laboratório de ecotoxicologia da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) onde foram preparadas 04 replicatas para cada amostra de campo e 04 replicatas com solo artificial (TAS - Tropical Artificial Soil). Foram expostos 10 indivíduos da espécie E. fetida em cada replicata, verificando-se a mortalidade no 7º e 14º dia do experimento. O resultado foi definido qualitativamente como tóxico ou não tóxico em função da mortalidade ou não dos organismos. A metodologia utilizada foi a descrita nas normas ABNT NBR 15537, ISO 11268-2 e OCDE 207. Foram realizados 03 testes (Janeiro, julho e dezembro de 2010), para verificar a sensibilidade dos organismos, sendo que os resultados ficaram dentro da faixa preconizada pela norma ABNT NBR 15537, que indica uma CL50 (14 dias) entre 20 e 80 mg de Cloroacetamida kg-1 de TAS. Nas amostras ET e nas amostras CC e EC não ocorreu mortalidade em nenhuma época testada. Nas amostras CT coletadas em 20/02/2010 e 28/10/2010 ocorreram 100% e 20% de mortalidade dos organismos, respectivamente. A mortalidade de 100% dos indivíduos foi causada, provavelmente, pela sinergia dos agrotóxicos aplicados na cultura da alface (Mancozeb, Metalaxyl-M e Iprodiona e Deltametrina). A mortalidade de 20% dos indivíduos foi atribuída à utilização do agroquímico Abamectina, conforme dados da literatura, além disso, os indivíduos sobreviventes apresentaram baixa mobilidade e alterações morfológicas nas extremidades do corpo e no clitelo. Os resultados encontrados mostraram que a utilização de agrotóxicos no cultivo de olerícolas causou contaminação do solo depreciando sua qualidade ambiental. A ausência de mortalidade nos organismos-teste nas amostras oriundas das propriedades de bases ecológicas revelou que este sistema não causou impacto ambiental no ambiente edáfico no período estudado com o organismo E. fetida, sendo portanto, recomendado como ambientalmente mais correto para esta atividade agrícola.

Palavras chave: Ecotoxicologia Terrestre, Eisenia fetida, Bioindicadores, Qualidade do solo, Olericultura convencional, Olericultura de bases ecológicas.


Aluna: Tânia Maria Fiorentin Dall' Agnese

Título: AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE METAIS PESADOS EM DEJETOS LÍQUIDO DE SUÍNOS, NO MUNICÍPIO DE CAPITÃO, RS, BRASIL

Defesa: 21 de junho de 2011

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Noeli Juarez Ferla (UNIVATES)

Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a concentração de metais pesados em dejetos de suínos, no município de Capitão, RS, Brasil, objetivando avaliar o potencial impacto ambiental que esses resíduos apresentam quando dispostos no corpo d’água receptor dos mesmos. A pesquisa foi realizada no período de outubro de 2009 a janeiro de 2010, numa Unidade de Terminação (UT) com capacidade para 250 suínos, sendo que na fase inicial, Tempo 0, foi ministrada a ração para crescimento Lanche T, na segunda fase, Tempo 1, a ração de crescimento IT, na terceira fase, Tempo 2, a ração de crescimento IIT, na quarta fase, Tempo 3, a ração de crescimento IIIT, e na quinta fase, Tempo 4, a ração de crescimento IVT, destacando na composição das rações a utilização de metais pesados como cobre, manganês e zinco. A coleta de amostras ocorreu em triplicata em cada uma das fases de crescimento, sendo que as mesmas foram armazenadas em garrafas pet, previamente esterilizadas, resfriadas a uma temperatura de 4 ºC e enviadas à Universidade Federal do Rio Grande do Sul para a análise laboratorial. A avaliação da qualidade dos dejetos de suínos em relação à concentração de metais pesados foi feita utilizando as resoluções ambientais do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA (resolução 357 de março de 2005 e a resolução 396 de abril de 2008). Os resultados indicaram que dos três metais pesados constantes na formulação da ração que foi oferecida nas distintas fases de crescimento na UT, os dejetos de suínos em cada uma das fases apresentaram concentrações de cobre e manganês acima dos mínimos permissíveis para as resoluções 396 do CONAMA, em relação aos usos preponderantes, como consumo humano, igual a 2,00 mg L-1 e 0,10 mg L-1, respectivamente, e a resolução 357 do CONAMA, em relação à Classe de uso 3, igual a 0,01 mg L-1 e 0,50 mg L-1, respectivamente, indicando a possibilidade de ocorrência do impacto ambiental dos efluentes diretamente no solo, no lenço freático ou nas águas superficiais de córregos. Neste contexto, em função do potencial impacto ambiental deste efluente no corpo receptor, sugere-se a discussão de uma diretriz que poderia ser incorporada na política ambiental brasileira, qual seja o estabelecimento de um plano de manejo de macro e micronutrientes e distribuição dos dejetos no solo.

Palavras-chave: Suinocultura, metais pesados, dejetos suínos, potencial impacto ambiental.


Aluno: Mauricio Knack de Almeida

Título: FOTOCATÁLISE HETEROGÊNEA APLICADA NA DEGRADAÇÃO DO CORANTE RODAMINA-B UTILIZANDO NANOPARTÍCULAS DE DIÓXIDO DE TITÂNIO

Defesa: 19 de julho de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dra. Daniela Lupinacci Villanova (IFRS)
Prof. Dr. Carlos Pérez Bergmann (UFRGS)

Resumo: O dióxido de titânio (TiO2) destaca-se como um material de excelente atividade fotocatalítica, possuindo aplicações na área de tratamento de efluentes. O processo de tingimento de ágatas gera efluente contendo corante Rodamina B, com propriedades nocivas à saúde e ao meio ambiente. Neste trabalho foram testadas distintas rotas de síntese de TiO2, sendo testada sua aplicação na fotocatálise através da degradação da molécula teste Rodamina B. Os materiais sintetizados foram caracterizados através de análise termodiferencial (ATD), análise termogravimétrica (ATG), difração de raios X (DRX), método BET, microscopia eletrônica de varredura (MEV). As variáveis investigadas foram: tipos de catalisador (sol-gel, Pechini, fibra e comercial P-25 da Degussa), concentração do catalisador (0,5 g.L-1 e 2 g.L-1), concentração de Rodamina B (5 mgL-1 e 10 mgL-1) e potência de radiação UV (32W e 48W). Foi utilizado um reator com volume de 200 mL, onde os parâmetros utilizadas para mensurar a eficiência dos tratamentos foram absorbância e ensaios de ecotoxicidade para as soluções bruta e tratada. Os resultados revelaram que a solução bruta, de acordo com a escala de toxicidade relativa para EC50 48h (%) com Dapnhia magna, se apresentava altamente tóxico. Todos os valores mostraram que a solução tratada, tanto com P-25 quanto com sol-gel, não possuíam mais toxicidade.

Palavras-chave: Rodamina B, fotocatálise heterogênea, dióxido de titânio.


Aluna: Daiane Lautert Moretto

Título: CALIBRAÇÃO DO ÍNDICE DE QUALIDADE DA ÁGUA (IQA) PARA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARDO, RS, BRASIL.

Defesa: 03 de junho de 2011

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Adilson Ben da Costa (UNISC)
Prof. Dr. Albano Schwarzbold (UFRGS)

Resumo: Existem inúmeras ferramentas que podem ser utilizadas para o monitoramento ambiental dos corpos d’água. Entre elas, destaca-se o IQA (Índice de Qualidade da Água) desenvolvido pela National Sanitation Foundation (NSF, 2010) e a Resolução 357/2005 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA, 2005), a qual classifica as águas em 5 classes de acordo com seus usos. Porém, avaliando-se a qualidade da água para a Bacia Hidrográfica do Rio Pardo, RS (na série temporal 2007-2009) utilizando o IQA tem-se água boa e regular e segundo o CONAMA a água pertence às classes 3 e 4. Faz-se necessário, então, calibrar o IQA para que reflita de maneira precisa a realidade da Bacia Hidrográfica do Rio Pardo, adequando-se à Resolução 357/2005 do CONAMA. A partir das análises físicas, químicas e microbiológica e da avaliação da qualidade da água através do CONAMA e IQA verificaram-se os parâmetros críticos, destacando o fosfato e coliformes termotolerantes que necessitavam de revisão para o valor de seus pesos. Passou-se, então, para a Análise de Componentes Principais (PCA) de modo a proceder à calibração dos pesos dos parâmetros componentes do IQA. Com a calibração do IQA concluída procedeu-se à avaliação da qualidade da água na Bacia Hidrográfica do Rio Pardo, utilizando-se o IQA com os novos pesos, tendo como base o programa IQAData. Refeito o cálculo do IQA compararam-se, então os novos resultados com a Resolução 357/2005 do CONAMA. Constatou-se, que a qualidade da água na Bacia Hidrográfica do Rio Pardo, em geral, está bastante prejudicada pelo lançamento de esgotos sanitários, aporte de dejetos de animais e carreamento de fertilizantes, utilizados nas lavouras da região, apresentando condições de eutrofização ao longo do seu decurso. Verificou-se que o IQA com os novos pesos mostrou-se adequado à Resolução 357/2005 do CONAMA, correspondendo à realidade da Bacia e, portanto sendo passível de uso em programas de monitoramento ambiental em sistemas lóticos da região sul brasileira.
Palavras-Chave: Índice de Qualidade da Água, Resolução 357/2005 CONAMA,
Monitoramento Ambiental


Aluno:  André Klafke

Título: AVALIAÇÃO DO USO DE ÉSTERES DE ÓLEOS VEGETAIS EM FORMULAÇÕES DE FLUIDO DE CORTE PARA OPERAÇÕES DE TORNEAMENTO

Defesa: 30 de junho de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosada de Cássia Souza Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (Co-orientador/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Leandro Cantorski da Rosa (UFSM)

Trabalho completo (divulgação não autorizada)

Resumo: A usinagem é um dos processos de manufatura mais importantes e mais utilizados mundialmente pela indústria mecânica e, para otimizar a produtividade, fluidos de corte podem ser utilizados no processo. Fluidos de origem vegetal possuem baixa toxicidade, boa biodegradabilidade e sustentabilidade ambiental, porém baixa estabilidade oxidativa. Ésteres obtidos de diferentes óleos vegetais mantêm as qualidades citadas e reduzem sua reatividade a oxidação. Este trabalho avalia comparativamente fluidos de corte formulados a partir de derivados de óleos vegetais com fluido comercial de derivados minerais. Diversas emulsões foram avaliadas quanto as suas propriedades físico-químicas, como viscosidade e capacidade calorífica e quanto a propriedades mecânicas resultantes de seu uso no processo, como a temperatura obtida durante a usinagem, a rugosidade superficial e o desvio dimensional do produto final e, ainda, a avaliação da oxidação superficial ocorrida no médio prazo. Emulsões contendo 5% dos ésteres testados apresentaram-se como a melhor opção. A avaliação ambiental realizada demonstrou que os produtos produzem impactos baixos e tem maior sustentabilidade.

Palavras-chave: fluido de corte, torneamento, éster metílico, óleo vegetal epoxidado


Aluno: Pablo Diego Gressler

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE Desmodesmus subspicatus (R.Chodat) E.Hegewald & A.Schmidt (CHLOROPHYCEAE) CULTIVADA EM FOTOBIORREATOR TUBULAR COM EFLUENTE DA ETE-UNISC, VISANDO BIORREMEDIAÇÃO E OBTENÇÃO DE ENERGIA

Defesa: 21 de março de 2011

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (coorientador/UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke (UNISC)
Prof. Dr. Ivanildo Luiz de Mattos (USACH)

Resumo: A imensa biodiversidade das microalgas aliada ao melhoramento genético e ao estabelecimento de tecnologia de cultivo em grande escala, vêm permitindo que estas sejam utilizadas em diversas aplicações. Em especial o tratamento de águas residuais de processos industriais, mitigação do efeito estufa pela assimilação do dióxido de carbono (CO2) e a produção de biocombustíveis como o biodiesel e o etanol. Neste contexto, este trabalho teve por objetivo a concepção, construção e operação de um fotobiorreator tubular de coluna de bolhas com fluxo semi contínuo de gases e iluminação artificial, na Universidade de Santa Cruz do Sul, utilizando como organismo teste a microalga Desmodesmus subspicatus (R.Chodat) E.Hegewald & A.Schmidt (CHLOROPHYTA), cultivada no Efluente da Estação de Tratamento de Esgoto da UNISC (ETE-UNISC), avaliando a capacidade de crescimento, remoção de nutrientes e o potencial oleaginoso da biomassa com vistas no futuro à obtenção de Biodiesel. Para o cultivo de D. subspicatus sem aporte de dióxido de carbono, a densidade celular máxima obtida foi de 8, 49 x106 células mL-1, atingida no terceiro dia de cultivo. Já para o cultivo com suplemento de CO2 a densidade celular máxima foi de 25,98 x106 células mL-1 atingida no sétimo dia de cultivo. Para o peso seco da biomassa, o cultivo sem aporte de CO2 no efluente obteve um máximo de 185,00 mg L-1, e o cultivo com aporte de CO2 obteve um máximo de 2435,33 mg L-1. Os resultados indicaram que houve assimilação de nutrientes (crescimento da biomassa) principalmente no cultivo com dióxido de carbono suplementar. A qualidade do efluente e a presença de dióxido de carbono suplementar não proporcionaram perfis de ácidos graxos distintos, destacando os ácidos graxos C16:0 (ácido palmítico) e C18:1 (ácido oleico). O teor de óleo extraído foi em média de 18 e 12% para o cultivo com e sem aporte de CO2 respectivamente.


Aluna:  Tamara Bianca Horn

Título: INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS WETLANDS CONSTRUÍDOS + FOTOOZONIZAÇÃO CATALÍTICA NO TRATAMENTO DE EFLUENTES DE CAMPUS UNIVERSITÁRIO

Defesa: 03 de março de 2011

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (coorientadora/UNISC)
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (UNISC)
Prof. Dr. Odorico Konrad (UNIVATES)
Prof. Dr. Marcos Von Sperling (UFMG)

Resumo: As pesquisas aqui apresentadas envolveram a concepção, montagem e operação de sistema integrado com Wetlands Construídos (WC’s) e Fotoozonização Catalítica (UV/TiO2/O3) através de Fotoozonizador Catalítico Tipo Cone (FTC) para o tratamento de efluentes de campus universitário. A proposta de integração WC’s + FTC envolveu alagados construídos em caixas de polietileno de alta densidade (PEAD) de 90 L de volume útil com sistema suporte composto por pedra britada nº 1 e 4 e areia média/grossa. Três das quatro configurações foram vegetadas com Hymenachne grumosa em uma configuração de sequência de três estágios de fluxo subsuperficial, sendo uma das configurações com fluxo misto. Os WC’s foram feitos com as seguintes características: W1- sistema vegetado; W2- sistema vegetado com estufa; W3 – sistema vegetado com intermediário de macrófita submersa Myriophyllum aquaticum em fluxo superficial e W4 – sistema com suporte sem vegetação. Os WC’s foram operados em fluxo contínuo com Tempo de Detenção Hidráulica (TDH) de 1,87 dias (Fase I) e de forma intermitente com TDH de sete dias (Fase II). O reator FTC, concebido previamente, foi operado em fluxo intermitente para tratamento da melhor condição dos WC’s (Fase III) visando melhorias de polimento para os efluentes que permitissem condições de sua reutilização. O FTC foi composto por sistema emerso de irradiação com suporte cônico de acrílico suportado com TiO2 P25 da Degussa. A radiação UV-C aplicada foi gerada a partir de célula fotovoltaica de 1kVh e a recirculação do efluente com sistema de transferência gás-líquido Pitot-Venturi. Taxas de produção de ozônio por fotogeração de 160 mg h-1 foram aplicadas em até quatro horas de tratamento. Os parâmetros gerais e específicos para qualificação do efluente final do sistema integrado revelaram que a configuração W2 batelada + FTC reduziu DQO e DBO5 na média em 62 e 88%, respectivamente. As reduções de NTK, N-NH3 e Ptotal na média foram 27,4; 27,1 e 63,3%, respectivamente. Um dos entraves operacionais para aplicação do FTC foi a saturação da rampa tipo cone observada após quatro horas de operação. Em termos de detoxificação aguda, os afluentes brutos de moderadamente tóxico evoluem para efluentes tratados pouco tóxicos na etapa de fitorremediação (Fase I). A detoxificação crônica nesta fase foi ineficiente mantendo os efluentes em altamente tóxicos (W1, W2 e W3) e extremamente tóxico (W4). Já na etapa de UV/TiO2/O3 (Fases II e III) a detoxificação foi ineficiente, aumentando a toxicidade do efluente em termos agudos e mantendo o efluente em extremamente tóxico em termos crônicos. Quanto à desinfecção, a efetividade é atribuída especialmente para a UV/TiO2/O3 reduzindo a carga microbiana (UFC/100mL) de 1,4 . 105 para abaixo do limite de determinação. A condição de reutilização dos efluentes tratados está próximo do enquadramento de Classe 1 da NBR 13969/1997 especialmente quanto à carga microbiana. Ajustes para a redução da turbidez envolverão a melhor separação de fases do material particulado de TiO2 desprendido da rampa, assim como ajuste do pH para valores entre 6 e 8 com pós-ozonização do processo FTC, o qual é gerado no reator fotoquímico aplicado. Futuras investigações para detoxificação deverão atribuir aplicações analíticas que caracterizem os motivos da toxicidade crônica no sentido de definir métodos potenciais de tratamento para compor sistemas híbridos com os WC’s.

Palavras-Chave: Wetlands Construídos; Fotoozonização Catalítica; detoxificação; efluentesdomésticos; efluentes de campus universitário.

Aluno: Gustavo Azambuja Rocha

Título:  BIORREMEDIAÇÃO DO CORANTE VERMELHO DE ALIZARINA POR  Sacharomyces Cerevisae E Asppergillus Niger.

Defesa: 09 de Setembro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Rosana de Cássia de S. Schneider (UNISC)
Prof. Dr.  Luciano Dornelles (UFSM)


Trabalho Completo

RESUMO: Neste trabalho é apresentado um estudo da biossorção de soluções contendo resíduos do corante antraquinônico vermelho de alizarina a partir da biomassa da levedura Saccharomyces cerevisae. Foram realizados ensaios de biossorção nas temperaturas 5, 30 e 37 ºC, nas concentrações de 5, 10, 20, 40 e 80 mg mL-1  , úmida, liofilizada, úmida autoclavada, liofilizada autoclavada e com alumínio utilizado como auxiliar de complexação. Foi observado a biossorção do corante vermelho de alizarina em todos os ensaios realizados, porém os ensaios que obtiveram a melhor porcentagem de descoloração foram ás soluções em que foi adicionado alumínio como auxiliar de complexação. O ensaio que apresentou melhor percentual de descoloração, (98,6%), foi o teste realizado com a biomassa úmida com 80 mg mL-1 de biomassa na temperatura de 37ºC e na presença de alumínio. Uma vez que ocorreu a biossorção das soluções contendo resíduos do corante vermelho de alizarina, realizou-se ensaios com cepas de Aspergillus niger  USP 898, amplamente utilizado em ensaios de biodegradação de metais, para biodegradar a biomassa de Saccharomyces impregnada pelo corante vermelho de alizarina. Monitorou-se o pH e a absorbância das amostras em função dos dias de incubação das mesmas. Os testes realizados comprovaram a degradação da biomassa de Saccharomyces impregnada com o corante vermelho de alizarina a partir de cepas do fungo Aspergillus niger USP 898. Porém são necessários testes com equipamentos mais seletivos como HPLC (cromatografia líquida de alta eficiência),  onde seria possível detectar além do consumo de corante a formação de possíveis metabólitos.

 


ALUNO: LUCIANO RONI SILVA LARA

Título: PROPOSTA DE QUÍMICA COMBINATÓRIA PARA REDUÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS NA SÍNTESE E PREVISÃO DE ATIVIDADE CITITÓXICA DE 1,2,4 OXADIAZOIS POR FTIR E QUIMIOMETRIA.

Defesa:  25 de fevereiro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (orientador/UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (co-orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Marco Flores Ferrão (UNISC)
Profª. Dra. Miriam Anders Apel (UFRGS)


Trabalho Completo


RESUMO: Este trabalho objetivou a proposição de um modelo confiável de previsão de citotoxicidade microbiana com redução do impacto ambiental a partir da síntese de 1,2,4-oxadiazois e da aplicação de espectroscopia FTIR, química combinatória e quimiometria. A síntese one-pot 1,2,4-oxadiazois foi realizada com rendimentos satisfatórios (25 a 80%) a partir de cinco arilamidoximas 4-substituídas (X = H, CH3, CH3O, NO2, Cl) e seis ftalimidas de Lácidos (glicina, Lalanina, Lfenilalanina, Lmetionina, Ltriptofano e Lleucina) usando N,NL-diciclo-hexilcarbodiimida (DCC) e 1,4-dioxano, sob refluxo em atmosfera inerte. Os 1,2,4-oxadiazois com maior atividade citotóxica (baseada no crescimento micelial radial -, CMR, de Aspergillus niger 898) foram os derivados da benzamidoxima condensada com a Lleucina, a Lmetionina e a Lalanina. Utilizando FTIR e quimiometria, foi possível obter modelos de regressão PLS da atividade citotóxica a partir dos espectros dos 25 derivados de 1,2,4-oxadiazois com 15 variáveis latentes usando as regiões espectrais de 1540-1410 e 1150- 980 cm-1 com R2 = 0,992 a 0,996 e RMSECV (erro padrão de validação cruzada com mútua exclusão de uma por vez) de 9,4 a 7,36 mm2 de CMR para as cinco concentrações avaliadas (0,5; 1,0; 2,0; 4,0 e 8,0 x 10-4 mol L-1). Foram obtidos modelos de qualidade inferior com 15 a 20 variáveis latentes, R2= 0,756-0,862 e RMSECV = 56,64-71,35 mm2, usando os espectros das misturas dos benzonitrilas e ftalimidas de Laminoácidos. Foi possível verificar algumas das atividades impactantes na síntese dos 1,2,4-oxadiazois utilizando a matriz de Leopold,. O estudo comparativo entre a atividade citotóxica baseada na síntese clássica e a baseada em quimiometria, espectroscopia FTIR e química combinatória permite concluir que haverá uma redução considerável dos impactos ambientais gerados em relação à síntese clássica. Pode-se concluir que a proposta de avaliação da atividade citotóxica dos 1,2,4-oxadiazois a partir das benzonitrilas e ftalimidas dos Laminoácidos é promissora mas necessita de maiores investigações e ajustes para poder substituir de fato a síntese convencional destes compostos dentro de uma proposta de redução de impacto ambiental na busca de compostos heterocíclicos bioativos.

Palavras-Chave: 1,2,4-oxadiazois, química combinatória, atividade fungistática, tecnologia limpa, Aspergillus niger.


Aluno: Marcelo Azambuja Rocha

Título:  BIORREMEDIAÇÃO DE  DICLOFENACO DE SÓDIO POR Aspergillus sp.

Defesa: 27 de janeiro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellin (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Rosana de Cássia de S. Schneider (UNISC)
Profª. Dra.  Renata Pereira Limberger (UFRGS)


Trabalho Completo

RESUMO: Neste trabalho é apresentado um estudo da biodegradação do diclofenaco de sódio, utilizando biomassa de Aspergillus niger USP9. O fungo foi selecionado dentro de um total de 13 cepas de Aspergillus sp. através do ensaio de cito toxicidade de inibição do crescimento micelial radial (CMR) em dois meios de cultura, ágar Sabouraud e Winogradsky onde a concentração do diclofenaco foi de 8 x 10-4, a 2,5 x 10-5 mol L-1 por diluição seriada à metade. Um potente efeito inibitório do fármaco sobre o CMR das cepas fúngicas analisadas foi observado, sendo que no ágar Sabouraud o MIC50 alcançou 4 x 10-4 mol L-1. Em ágar Winogradsky houve maior inibição do CMR nas concentrações iniciais, porém nas concentrações mais elevadas os fungos voltaram a crescer. A cepa fúngica que apresentou menor sensibilidade ao fármaco foi A. niger USP9 e foi selecionada para os ensaios de biodegradação. Os esporos dos fungos que cresceram no meio Sabouraud com 4 x 10-4 mol L-1 de diclofenaco de sódio foram analisados por espectroscopia no infravermelho e quimiometria e não sendo possível identificar alterações metabólicas nestas células. Os ensaios de biodegradação foram realizados em erlenmeyers de 250 mL contendo 100 mL de solução tampão de fosfato de sódio pH 7,0 0,1 mol L-1, diclofenaco de sódio 1 mg L-1 e 20 g de biomassa úmida do fungo com e sem esgotamento endógeno (previamente produzida por fermentação submersa a 30 ºC em extrato de pó de fumo) com coleta diária por uma semana. A biomassa sem esgotamento endógeno apresentou um consumo máximo do fármaco de 29,6% enquanto que com a biomassa com esgotamento endógeno este valor chegou a 57%. Os cromatogramas indicaram a presença de dois subprodutos do diclofenaco. Os resultados apontaram a relevante toxicidade do fármaco nos fungos testados, no entanto indicam também a capacidade de cepas de Aspergillus sp. degradarem o diclofenaco de sódio.



Aluna: Betina Klafke Mahl

Título: APLICAÇÃO DE AUREOBASIDiUM PULLULANS ISOLADA DO FILOPLANO DE RICINUS COMMUNIS L. PARA APROVEITAMENTO BIOTECNOLÓGICO EM PRODUTOS E SUBPRODUTOS DE PROCESSOS OLEOQUÍMICOS

Data: 30 de outubro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (Orientador)
Prof.ª Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (Co-orientadora)           
Prof. Dr. Alexandre Meneghello Fuentefría (UFRGS)
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)


Trabalho completo

 

RESUMO: Estudos com microrganismos encontrados no ambiente têm demonstrado grande importância nos processos biotecnológicos que buscam a sustentabilidade. Neste trabalho foi isolada a Aureobasidium pullulans, uma levedura do filoplano de Ricinus communis e estudado a sua potencialidade de utilização para produção de biossurfactantes, lipase e exopolissacarideo (pululano). A produção de lipase foi realizada por fermentação submersa; a produção de pululano foi realizada em diferentes meios contendo sacarose e glicerina; e a produção de biossurfactante foi realizada em meio contendo biodiesel, querosene, glicerina e glicose. Após a produção realizou-se a análise de cada produto. Após os testes constatou-se que a levedura em estudo apresenta potencial para desenvolvimento da cadeia oleoquímica, permitindo a utilização de derivados dos óleos vegetais na produção limpa de compostos de interesse industrial, por processo biotecnológico. A lipase produzida apresentou atividade de 0,2 UI após 4 dias de incubação. Na produção de biossurfactante também foi alcançado êxito na aplicação de derivados oleoquímicos na indução da produção pela levedura. Com base nisto, observou-se que o emprego de derivados oleoquímicos como fonte de carbono para A. pullulans apresenta um grande potencial para o desenvolvimento regional empregando processos mais limpos.

Palavras-Chave: Biodiesel; biossurfactantes; impactos ambientais; pululano, lipase, Aureobasidium pullulans.

 


Aluna:  Lisiana Domingues Freitas

Título: ESTUDO DE DESINFECÇÃO DE LODOS PROVENIENTES DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE EFLUENTES URBANOS E INDUSTRIAIS

Data: 15 de outubro de 2010


Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Odorico Konrad (UNIVATES)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Trabalho Completo


RESUMO: Os lodos provenientes de estações de tratamento podem conter uma grande quantidade de organismos que podem ser patogênicos, como ovos de helmintos e cistos de protozoários. Estes organismos são responsáveis pela disseminação de doenças e podem ser transmitidos através do contato direto com o lodo, água e solo. Devido ao grande crescimento da população urbana, a produção de lodo nas estações de tratamento é cada vez maior necessitando com isso uma maior preocupação para promover a desinfecção destes lodos. Este trabalho tem por objetivo caracterizar e comparar a efetividade de métodos de desinfecção através da utilização de óxido de cálcio (CaO), soda cáustica (NaOH) e peróxido de hidrogênio (H2O2). Para testar e comparar seus efeitos de desinfecção, amostras de lodos de quatro estações de tratamento (estação de tratamento anaeróbio do reator UASB da Universidade de Santa cruz do Sul - UNISC, estação de tratamento aeróbio do reator RSB da universidade de Santa Cruz do Sul, estação de tratamento de um frigorífico e lodo de fossa séptica proveniente de uma empresa) foram utilizados. A cada amostra, separadas em garrafas pet contendo 1,5L, foram adicionadas soluções CaO, NaOH e H2O2 em concentrações de 5, 10 e 15% (v/v) respectivamente e analisadas em laboratório em intervalos de 1, 7 e 14 dias. Os ovos de helmintos nematódeos (Ascaris lumbricóides, Tricures Trichiura e Toxocara sp.), dos helmintos cestódeos (Hymenolepis nana e Taenia sp.) e os cistos dos protozoários (Giárdia lamblia e Emtomoeba histolytica) foram mais encontrados nas amostras. Os resultados mostraram, em primeiro lugar, que a presença e número de parasitas, observados nos lodos, dependem do tratamento e da origem do efluente. A taxa de redução com o uso do óxido de cálcio, hidróxido de sódio e peróxido de hidrogênio a 10% (v/v) foi alta nas primeiras 24 horas de teste apresentando valores respectivamente de 500, 300, 350 ovos L/dia para o lodo proveniente do sistema de tratamento aeróbio RSB da Unisc, de 1600, 1300 e 1500 ovos L/dia para o lodo do sistema de tratamento UASB da Unisc, de 250, 200 e 150 para o lodo proveniente de fossa séptica. Os ensaios de desinfecção mostraram que o uso de uma solução de cal 15% (v/v) é o processo mais efetivo chegando a uma redução de 70 a 90% no número de ovos e cistos nas primeiras 24 horas, seguido pelo uso de peróxido de hidrogênio e depois pelo uso de soda cáustica que teve uma redução no número de ovos e cistos em média de apenas 50% nas primeiras 24 horas. Não foi encontrada a presença dos ovos e cistos destes parasitas após 14 dias de tratamento em nenhum dos lodos. A efetividade desta remoção é atribuída aos efeitos da elevação do pH e ao aumento de temperatura causada pela adição da solução de cal no sistema. Os resultados também mostraram, que independente do tipo de solução utilizada, a eliminação da maior parte dos ovos presentes ocorre nas primeiras 24 horas de teste e que muitos parasitas 6 são resistentes ao uso da solução de NaOH, persistindo mesmo após 14 dias de teste.

Palavras chaves: Helmintos, Processos de desinfecção, Patógenos.


Aluna: Luciane Ribeiro

Título: ESTUDO DA QUALIDADE DO AR DE SANTA CRUZ DO SUL E ALTERNATIVAS  DE REDUÇÃO DAS EMISSÕES VEICULARES

Data: 14 de outubro de 2010

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider (orientadora/ UNISC)
Prof.ª Dra. Adriana Gioda (PUC-RJ)
Prof.ª Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)


Trabalho Completo


RESUMO: Estudos têm comprovado a influência da poluição atmosférica na saúde humana e no meio ambiente em geral. A presença de poluentes em suspensão no ar, como os materiais particulados (MP) e o dióxido de enxofre (SO2), se dá não somente pelas ações naturais, mas também pelas ações antropogênicas. Com o intuito de monitorar a qualidade do ar de Santa Cruz do Sul foi utilizado o amostrador de grande volume para determinar partículas totais em suspensão e o amostrador de pequeno volume para determinação de dióxido de enxofre. Também foi determinada a presença de alguns metais no PTS por espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado (ICP-MS), com o objetivo de verificar se algum destes metais eram resultantes de ação antropogênica específica e se representavam impacto ambiental na atmosfera local. Em relação aos parâmetros analisados na atmosfera, observou-se que, apresentaram-se abaixo dos limites estabelecidos pela Resolução nº 3 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Embora os resultados tenham mostrado que a atmosfera apresenta uma excelente qualidade, a poluição existente está relacionada ao tráfego de veículos. Com base nisto foram apresentadas algumas proposições para um controle da poluição atmosférica e foi otimizado a produção de biodiesel por método enzimático como uma alternativa para no futuro reduzir o impacto do uso de combustíveis na atmosfera de Santa Cruz do Sul. Portanto, a produção local de biocombustível poderá facilitar a substituição do diesel em maiores proporções que o previsto pelo governo federal e conseqüentemente reduzir as emissões.

Palavras-chave: qualidade do ar, dióxido de enxofre, material particulado, biodiesel


Aluna: Adriana Dupont

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL, RS, BRASIL

Defesa: 21 de outubro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (Orientador)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Profª. Dra. Rosane Maria Lanzer (UCS)

Trabalho Completo


RESUMO: O efluente da estação de tratamento de esgoto (ETE), da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), RS, é constituído por águas negras e amarelas provenientes dos sanitários do campus universitário, que possui uma população flutuante de 11.500 indivíduos por semestre. O sistema de tratamento tem por característica remover nutrientes e matéria orgânica, através da utilização do reator anaeróbio de fluxo ascendente e manta de lodo (UASB) mais biofiltro aerado (BA). Neste contexto, este trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência da ETE UNISC, através da caracterização ecotoxicológica, variáveis físicas, químicas e microbiológicas. Em relação aos ensaios de toxicidade, observou-se toxicidade aguda ao organismo-teste Daphnia magna, com uma CE(I)50 48h de 64,1 ± 9,9% (C.V. = 15,4%), caracterizada como medianamente tóxica, e toxicidade crônica ao organismo-teste Ceriodaphnia dubia, com uma CI(I)25 de 8,1 ± 2,6% (C.V. = 32,0%), caracterizada como extremamente tóxica. Desta forma, evidenciou-se que as condições operacionais dos processos UASB e BA utilizados na ETE UNISC foram ineficientes em relação à detoxificação. A maioria das variáveis físicas e químicas estava de acordo com a legislação vigente, exceto fósforo total 3,6 ± 1,4 mg L-1 (C.V. = 38,9%) e nitrogênio amoniacal 77,8 ± 22,5 mg L-1 (C.V. = 28,9%). O lançamento de altas concentrações destes dois nutrientes ao corpo receptor, o Arroio Lajeado, caracteriza um grande impacto ambiental potencial, conhecido como eutrofização. A análise biológica apresentou também altos valores de coliformes termotolerantes no efluente tratado 6,4 x 105 ± 8,6 x 105 NMP 100mL-1 (C.V. = 134,4%), caracterizando um problema de saúde pública uma vez lançado ao corpo receptor. Em resumo, verificou-se que há um risco potencial em termos de efeitos tóxicos agudos e crônicos, nutrientes e coliformes termotolerantes, uma vez que o Arroio Lajeado não apresenta capacidade de carga que permita suportar impactos desta natureza.

Palavras-chave: Efluente doméstico, Daphnia magna e Ceriodaphnia dubia.

 

Aluna: Daniele Damasceno Silveira

Título: ESTUDOS FENOLÓGICOS DA MACRÓFITA Hymenachne grumosa (Magnoliophyta-Poaceae) NA APLICAÇÃO DE WETLANDS CONSTRUÍDOS PARA O TRATAMENTO DE EFLUENTES SECUNDÁRIOS DE CAMPUS UNIVERSITÁRIO.

Defesa: 11 de junho de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (Co-orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke (UNISC)
Prof. Dr. Luiz Sergio Philippi (UFSC)

Trabalho Completo

RESUMO: O Brasil possui grande biodiversidade de macrófitas aquáticas com grande potencial para fitorremediação. Entretanto, estas espécies ainda são pouco exploradas e poucos estudos existem no que diz respeito a seus potenciais como fitorremediadoras. Esgotos domésticos têm abrangência expressiva nos setores de serviços e nestas unidades os compostos poluentes possuem valores impactantes para os índices de eutrofização e carga iônica. A carga iônica pode estar associada a presença de compostos de metais, especialmente sódio, aos metais pesados e aos ânions, especialmente fosfato. Neste estudo foram avaliadas no período de maio a dezembro de 2009 aplicações da macrófita Hymenachne grumosa visando o tratamento de efluentes em um sistema integrado do tipo UASB/Decantador (UD) + Wetlands (WC) Investigações preliminares efetuadas por trabalhos anteriores, demonstraram potencial redução de índice de consumo de oxigênio dissolvido (IDOD) e eutrofização (IE), porém estabeleceram necessidades de avaliações complementares quanto à fenologia e carga iônica de poluentes. Assim sendo, foram estudados em WC sequenciais as taxas de geração de biomassa, aporte de íons, contaminação por metais pesados e variações do IDOD e carga iônica. As condições operacionais envolveram cargas volumétricas de 0,5 m dia-1 e fatores de carga de DQO de 30,26 g m-3 dia-1 e de NTK de 4,0 g m-3 dia-1. Os valores de Tempo de Detenção Hidráulica foram estabelecidos para funcionamento em fluxo semi-contínuo, estabelecendo 7 dias no WC1 e 14 dias no WC2. As variações de fósforo e sódio indicaram elevações de valores para o efluente dos wetlands, isto pode estar associado aos efeitos de lixiviação dos fosfatos insolubilizados, evapotranspiração e troca iônica do sistema radicular. Os estudos fenólogicos revelaram elevada taxa de produção de biomassa na aplicação da H. grumosa, especialmente no WC2, valores de produção de 2,12 kg m-2, após os primeiros 4 meses de início de operação foram observados. Para o íon sódio os aportes para o estudo realizado apresentaram valores entre 40000 mg kg-1 e 80000 mg kg-1. Quanto aos metais pesados, as baixas concentrações determinadas nos efluentes secundários UD não implicaram em efeitos biossorventes para aporte na biomassa, representando então, ausência de riscos para uso da biomassa como fonte de alimentação animal ou adubação verde nas condições deste experimento. Os níveis de metais pesados determinados na biomassa estavam presentes no chamado hábitat natural, demonstrando contaminações devido as proximidades com rodovias e áreas de agricultura. Mesmo diante deste dado, se faz necessário o monitoramento desses metais pesados nas macrófitas, pois a ação de troca iônica permite a acumulação em seus tecidos gerando a contaminação da cadeia trófica e de limitações aos seus usos como a ração animal. Observações fenológicas em espécies de importância econômica são importantes para a compreensão dos mecanismos que regem seu desenvolvimento. Conclui-se também que a macrófita estudada é efetiva para o aporte de cátions e ânions que configuram carga poluente nos esgotos domésticos.

Palavras-Chave: fenologia; wetlands construídos (WCs); esgoto doméstico; tratamento secundário.

 


Aluna: Joyce Cristina Gonçalvez

Título: APLICAÇÃO DE Aspergillus sp. NA BIORREMEDIAÇÃO DE EFLUENTE LÍQUIDO DE INDÚSTRIA DE PROCESSAMNETO DO TABACO

Defesa: 18 de março de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr.Valeriano Antônio Corbellini(Orientador/ UNISC)
Prof.ª Dra. Rosana de C. de S. Schneider (UNISC)
Prof.ª Dra. Patricia Valente da Silva(UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO: A capacidade de 22 amostras de Aspergillus sp. na biossorção de pigmentos de efluente líquido de empresa processadora de tabaco local foi avaliada fazendo uso de estudos de crescimento micelial radial e de produção de biomassa. Para isto, foi utilizado caldo preparado de pó de fumo altamente concentrado para simular uma condição extrema de coloração do efluente. Uma correlação quantitativa indicativa da remoção de cor pode ser visualizada após contato da biomassa com o extrato de pó de fumo durante o período de fermentação e foi confirmada pelas técnicas de análise multivariada PCA (Análise por componentes principais) e HCA (Análise por agrupamento hierárquico). A. niger CMMI 02 apresentou a maior velocidade de crescimento micelial radical (CMR) ao mesmo tempo em que produziu a maior quantidade de biomassa em condição agitada, sendo esta a amostra selecionada para o ensaio de biossorção. Após a produção de biomassa sob a agitação a 30°C, os pellets foram submetidos a esgotamento endógeno para serem inativados, secos e macerados. Para inativação foi utilizado calor úmido (autoclave e fervura) e uma solução de hipoclorito de sódio 10%. Diferentes concentrações de biomassa permaneceram em contato com efluente por 8 horas, apresentando a melhor taxa de biossorção a inativação com hipoclorito de sódio em 16 mg mL-1 de efluente. Um halo de coloração escura e outro de coloração mais clara foram visualizados externamente ao micélio durante o crescimento em placa e associadoso a reações de biodegradação de pigmentos do pó-de-fumo. O surgimento do halo de pigmentação se deu proporcionalmente ao crescimento do micélio. Diferenças químicas entre halo e meio de crescimento foram identificadas utilizando técnicas multivariadas como PCA e HCA. O estudo demonstrou o potencial de utilização de amostras de Aspergillus sp. para a biorremediação de efluentes de indústria processadora de tabaco.

Palavras-chave: Biossorção, biorremediação, Aspergillus sp., tabaco, efluente líquido.


Aluno: Marquion José Vaz

Título: BIODEGRADAÇÃO EX-SITU E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA DE SOLOS CONTAMINADOS POR HIDROCARBONETOS

Defesa: 29 de março de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel R. López (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (UNISC)
Prof.ª Dra. Patrícia Valente da Silva (UFRGS)

Trabalho Completo


RESUMO: Neste trabalho foi realizada uma avaliação da biodegradação ex-situ de hidrocarbonetos e da atividade biológica em solos contaminados. Para a realização dos estudos foi utilizada uma biopilha, montada no Município de Duque de Caxias-RJ, com solo retirado de uma base de distribuição de combustíveis. A primeira parte do trabalho consistiu na remoção do solo, adição de compostos químicos para controle de pH e liberação de nutrientes. Com o solo preparado, foi montada a biopilha, equipada com sistema de injeção de ar, remoção de gases e sistema de irrigação para controle de umidade. O monitoramento da degradação dos hidrocarbonetos foi acompanhado por meio de análises químicas da concentração de hidrocarbonetos totais (TPH’s) e do monitoramento dos parâmetros de temperatura, pH e umidade da biopilha. A atividade biológica foi monitorada por meio do isolamento e caracterização de linhagens de microrganismos, obtidos de amostras de solos retiradas durante três períodos diferentes de operação da biopilha. Os ensaios para caracterização da atividade microbiológica foram realizados por meio de análise macroscópica, teste de gram e testes bioquímicos de sensibilidade ao detergente catiônico, secreção de biosurfactantes e atividade proteolítica, lipolítica e celulolítica. Os resultados mostram que após 30 dias de operação da biopilha, a concentração de TPH’s apresentou uma redução de 91%. Os resultados obtidos durante a segunda e terceira amostragens, realizadas aos 90 e 120 dias, mostraram um pequeno aumento da concentração dos TPH totais se comparados com os valores obtidos após 30 dias de operação. No final dos ensaios, após 120 dias de operação, a redução observada na concentração total de TPH’s foi de 81%. A elevação da concentração de TPH verificada neste período pode ser atribuída ao método de análise, onde fontes biogênicas possam estar presentes nesta avaliação, bem como à heterogeneidade do solo. Os parâmetros de temperatura, umidade e pH se mantiveram dentro da faixa adequada para o crescimento dos microrganismos e manutenção do processo. Os resultados da atividade biológica mostraram que a população de microrganismos varia com o decorrer dos ensaios em função da mudança do substrato disponível para biodegradação, e de suas propriedades físico-químicas. Esta variação da população modifica a predominância dos grupos de microrganismos presentes durante a operação da biopilha. Os ensaios relacionados à atividade hidrolítica mostraram que há grupos de microrganismos versáteis que possuem propriedades de gerar vários tipos de enzimas, o que é muito importante para a degradação de contaminantes com composição tão variada como os hidrocarbonetos.

PALAVRAS-CHAVES: Biopilha, Biodegradação, Biodegradação de Hidrocarbonetos Totais de Petróleo, Atividade biológica do solo.


Aluno(a): Marieli Milanesi Ceolin

Título: TRANSESTERIFICAÇÃO ENZIMÁTICA DO ÓLEO DE GIRASSOL COMO UMA ALTERNATIVA MAIS LIMPA DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL.

Defesa: 23 de abril de 2010

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider, orientadora (UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (UNISC)
Prof. Dr. Marco Flores Ferrão (UNISC)
Prof. Dr. Luciano Marder (UNIVATES)

Trabalho Completo

RESUMO: A utilização de lipases nas reações de transformação de óleo vegetal vem de encontro aos princípios da química verde, principalmente por serem de fontes renováveis e apresentarem grande eficiência e especificidade nas reações oleoquímicas. Dentre as lipases estudadas destaca-se principalmente a Candida antarctica B (Novozym 435) e por ser comercializada já imobilizada em suporte de resina acrílica, tem a vantagem de ser reutilizada nas reações. Visando aplicar esta lipase e outras (Lipase F-AP 15, Lipase AY – Amano 30, Lipase M – Amano 10 e Lipase PS - Amano) comercializadas puras em reações de transesterificação, inicialmente foi determinada a atividade destas lipases frente a diferentes tipos de substratos (óleos e gorduras) e depois foram realizados ensaios de imobilização e de reação de transesterificação enzimática (metanólise e etanólise). As lipases selecionadas a partir da determinação da atividade foram F-AP 15 e PS, as quais foram empregadas em estudos de imobilização e de transesterificação. Com a lipase Novozym  435, foi possível otimizar um sistema de transesterificação enzimática por processo contínuo, com o qual foi possível máxima conversão do substrato (óleo de girassol) em éteres etílicos, assim como realizar 87 ciclos com a mesma enzima sem reduzir a atividade e 224 ciclos, após a redução da atividade. A lipase PS imobilizada em hidrogel apresentou alta conversão, sendo empregada em sistema por batelada. Os sistemas obtidos são adequados ao objetivo e podem ser utilizados com ausência de um solvente orgânico adicional, sendo apenas necessáio um excesso do álcool. Os impactos ambientais identificados no sistema final de transesterificação proposto foram menores comparados ao sistema tradicional, em batelada e com catálise básica.



Aluno(a): Carlos Alexandre Lutterbeck

Título: DESEMPENHO E DETOXIFICAÇÃO DE EFLUENTE DA LAVANDERIA HOSPITALAR ATRAVÉS DO USO DE TECNOLOGIAS ELETROQUÍMICAS

Defesa: 28 de fevereiro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes T. Kist
(Co-orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (UNISC)
Prof. Dr. Luiz Olinto Monteggia (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO: Em função dos grandes volumes de efluentes gerados na lavanderia e das características que conferem a estes efluentes um alto índice de impacto ambiental, a lavanderia hospitalar constitui-se num setor de grande relevância quanto à necessidade de gerenciamento ambiental. Assim sendo, o presente trabalho visou realizar a caracterização analítica dos efluentes gerados em uma lavanderia hospitalar, bem como o tratamento destes efluentes. A caracterização analítica identificou a presença de duas frações mais críticas nas etapas do processo de lavagem de roupas hospitalares: enxágüe inicial das compressas e lavagem, as quais foram submetidas aos ensaios de tratamento. Os ensaios de tratamento empregados na presente pesquisa envolveram três métodos: eletroflotação (EF), eletroflotação combinada com o processo de ozonização (EF/O3) e eletroflotação seguida do processo de ozonização (EF+O3). Estes ensaios ocorreram em um reator eletroquímico bipolar do tipo coluna, com capacidade para 10L, em acrílico, dotado de difusor de ar com pedras porosas, quatro eletrodos de aço SAE 1045 conectados em série, de amostrador e saída de gás. O cátodo do reator foi conectado ao multímetro, enquanto que o ânodo foi conectado a uma fonte de alimentação externa. O processo de ozonização ocorreu com o auxílio de um gerador de ozônio por descarga elétrica, com capacidade de geração de até 2.000 mg O3 h-1 alimentado com corrente de ar previamente seco com trap’s de CaCl2 e SiO2 gel. Devido à baixa condutividade, ocorreram ensaios onde foram adicionados 1000mg L-1 de NaCl aos efluentes. Foram realizadas análises de parâmetros de carga (DBO5 e DQO), e análises ecotoxicológicas utilizando o organismo-teste Daphnia magna antes e após a realização de cada ensaio. Desta forma buscou-se avaliar a eficiência dos métodos empregados na redução dos parâmetros de carga e na detoxificação dos efluentes da lavanderia hospitalar em questão. Os ensaios envolvendo o processo de EF com condutividade induzida através da adição de NaCl realizados durante 60 minutos obtiveram os melhores desempenhos. O efluente gerado no enxágüe inicial das compressas passou da condição de extremamente tóxico (12,58%) para moderadamente tóxico (61,59%), enquanto que as reduções de DBO5 e DQO foram de, respectivamente, 32% e 9%. Com relação ao efluente oriundo da etapa da lavagem, a DQO apresentou uma redução de 41%, enquanto que a toxicidade foi reduzida consideravelmente, passando da condição de extremamente tóxico (6,89%) para pouco tóxico (76,65%). Com base nos resultados obtidos, verificou-se que o processo de EF constitui-se em uma alternativa IV interessante para o tratamento dos efluentes de lavanderia hospitalar, apresentando principalmente potencial detoxificante, podendo ser integrado a outros processos como pré ou pós-tratamento.

PALAVRAS-CHAVES: Lavanderia hospitalar, efluentes, eletroflotação, ozonização, detoxificação.


Aluno: Jorge Matheus Hoeltz

Título: TRATAMENTO ELETROQUÍMICO APLICADO A EFLUENTES DE INDÚSTRIA DE CELULOSE E PAPEL

Defesa: 26 de janeiro de 2010

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes T. Kist (co-orientadoraUNISC)
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Sr. Clóvis Zimmer (CMPC Celulose Riograndense)                                             
Profª.Dra. Maria Olímpia de Oliveira Rezende (USP)

Trabalho Completo

RESUMO: O presente trabalho foi desenvolvido em fábrica de celulose e papel situada na cidade de Guaíba/RS, Brasil. Os estudos envolveram testes em escala laboratorial em batelada e em escala semi-piloto em fluxo contínuo utilizando-se Eletroflotação (EF) e EletroflotoFenton (EF/H2O2) como alternativas de pré-tratamento do efluente primário da ETE. Para realização dos ensaios em fluxo contínuo utilizou-se o reator de EF com volume útil de 100L e para testes em bancada utilizou-se célula eletrolítica com volume útil de 500mL. Para os ensaios em escala laboratorial a densidade de corrente aplicada variou entre 1,07 e 10,57 mA cm-2 e para escala semi-piloto a densidade de corrente variou entre 10,7 e 53,5 A m-2. O melhor método estudado para o pré-tratamento do efluente primário da ETE foi o processo.
EletroflotoFenton na condição de 13,4 A m-2, TRH de 60 minutos, vazão de 100 L h-1, obtendo-se reduções de DQO na faixa de 48% e AOX de 58%, com potência aplicada no reator de EF de 1,64 kWh m-3. A partir deste pré-tratamento fez-se a utilização deste efluente para aplicação no reator UNOXÒ de bancada, onde foi utilizado lodo ativado oriundo da ETE. O tratamento biológico proporcionou reduções de DQO de 65% e os demais parâmetros idênticos à planta industrial. Devido aos ganhos de facilidades operacionais, próprio do reator de EF concebido, e do ganho de processo combinado de separação de fases e oxidação, esta combinação proporcionou uma redução de DQO de 86% integrando-se os dois tratamentos. Os resultados demonstraram potenciais para aplicações do reator de EF e do reator UNOXÒ, sendo esta combinação uma alternativa de tratamento de efluentes para ETE’s de indústrias de celulose e papel.

PALAVRAS-CHAVES: Tratamento de efluentes, ETE, Indústria de Celulose e Papel, Eletroflotação, EletroflotoFenton.


Aluno(a): Maria Fernanda Preussler de Souza Greco

Título: ESTUDO EXPLORATÓRIO DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS: POTENCIAL DE FITORREMEDIAÇÃO (N-NH3) E DE APROVEITAMENTO DE BIOMASSA

Defesa: 31 de março de 2010

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke (co-orientador/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Gustavo Zuniga (Universidade de Santiago de Chile)

Trabalho Completo

RESUMO: através do uso de sistemas vegetais. Porém, as espécies que remediam tais meios acabam sendo destinadas, na maioria das vezes, a lixões e aterros sanitários. Este trabalho teve como objetivo principal realizar um estudo exploratório com uso de macrófitas aquáticas na remoção de N-NH3 residual no efluente da Estação de Tratamento de Efluente (ETE) da Universidade. A metodologia desenvolvida para avaliar o potencial de fitorremediação das macrófitas foi realizada em diferentes fluxos de vazão (fluxo contínuo e fluxo por batelada) e foi dividida em quatro etapas. E a metodologia para avaliar o aproveitamento de biomassa foi determinada através da massa obtida pelo percentual de óleo extraído e percentual de teor de celulose encontrado para cada espécie. As espécies avaliadas não apresentaram potencial oleaginoso, menos de 1%. Porém, apresentaram valores consideráveis quanto ao teor de celulose, como por exemplo, a espécie Azzola filiculoides com aproximadamente 27% de celulose seguida pelas espécies Eichhornia crassipes, Salvinia herzogii, Limnobium laevigatum, Salvinia minima, Myriophyllum aquaticum e Utricularia gibba com 20%, 19%, 18,8%, 17,5%, 14% e 11,5% respectivamente. Com base nos resultados a fitorremediação com macrófitas aquáticas a remover N-NH3 foi constatada em todas as etapas deste trabalho, onde nas etapas III e IV a remoção do poluente foi total. De acordo com o teor de celulose encontrado, a biomassa das macrófitas pode ser utilizadampara outras finalidades mais nobres. Dentre as macrófitas estudadas na etapa I as espécies que apresentaram melhores resultados na fitorremediação foram Myriophyllum aquaticum (remoção de 94,33% de N-NH3 e teor de celulose de 13,9%), Eichhornia crassipes (remoção de 87,98% de N-NH3 e teor de celulose de 20,2%), Salvinia herzogii (remoção de 78,87 % de N-NH3 e teor de celulose de 19%) e Azzola filiculoides (remoção de 78,02% de N-NH3 e teor de celulose de 27%).

PALAVRAS-CHAVES: Fitorremediação; macrófitas aquáticas; nitrogênio.


Aluno(a): Maria Paulina Dalcol

Título: AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS PRODUZIDOS PELA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE PLANTIO DIRETO NO MUNICÍPIO DE ITAARA, RS

Data: 23 de abril de 2010

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Maria Emilia Camargo (Orientadora)
Prof. Dr. Jorge André R. Moraes (Co-orientador)
Prof.ª Dra. Rosana C S Schneider (UNISC)
Prof. Dr. Jorge Orlando Cuéllar Noguera (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO: A aplicação do Sistema do Plantio Direto (SPD) é um método de manejo do solo, que aumenta o teor de matéria orgânica, dispensa o revolvimento, o uso de grades e arados, aumenta a produtividade, reduz gastos com combustível e protege o meio ambiente, recuperando áreas degradadas tornando-as mais produtivas. A tecnologia do plantio direto veio trazer ao agricultor, a certeza de que se manter o solo com cobertura vegetal, praticar uma rotação de cultura, vai utilizar um tempo mínimo para trabalhar o solo; este sistema propiciar-lhe-á uma satisfação pessoal e financeira, vindo a gerar uma contínua produção sem agredir o meio ambiente. A preocupação em resolver questões relacionadas à proteção do solo, tem proporcionado à criação de metodologias de trabalho voltadas à adoção de medidas que busquem compatibilizar o uso dos solos com as limitações particulares apresentadas por cada classe, a fim de avaliar possíveis agressões sobre o meio ambiente, bem como as atividades humanas, que constituem uma das principais causas do impacto ambiental. O estudo teve como objetivo avaliar o impacto produzido pela implantação do Sistema de Plantio Direto no Município de Itaara. RS. Após o desenvolvimento da pesquisa de campo e da mensuração  e análise dos dados coletados, verificou-se os impactos favoráveis proporcionados pela implantação do novo sistema.

PALAVRAS-CHAVES: Impacto Ambiental, Plantio Direto, Cultivo Mínimo, Rotação de culturas.

 

Aluno(a): Plínio Kuhn Filho

Título: DESINFECÇÃO E DETOXIFICAÇÃO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS SECUNDÁRIOS ATRAVÉS DE FOTOOZONIZAÇÃO CATALÍTICA COM REATOR TIPO CONE.

Data: 28 de dezembro de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes T. Kist (Co-orientadora/UNISC)
Profª.Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Profª.Dra. Solange Cristina da Silva Martins Hoelzel (UNIFRA)

Trabalho Completo

RESUMO
A integração de processos de tratamento de efluentes aparece como alternativa para a remediação de impactos ambientais de forma mais limpa. Tendências de reuso estão requerendo maior efetividade de desinfecção e detoxificação. Neste trabalho foi investigada a potencialidade de integrar os processos UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanquet) e Fotoozonização Catalítica (UV/TiO2/O3) em unidade de tratamento de efluentes domésticos de campus universitário. O reator UASB foi concebido com volume útil de 1,47 m3, velocidade ascensional de 0,016 m h-1 e tempo de detenção hidráulica de 45,9 h. O fotorreator foi construído com sistema de escoamento tipo cone, composto por rampas com TiO2, predominantemente tipo anatase, fixado em placas de acrílico. O fotorreator tipo cone (FTC) funcionou com sucção de ar de 1,05 m3 h-1 a partir de bomba centrífuga de 0,5 CV em taxa de recirculação do efluente de 1500 L h-1. As lâmpadas germicidas foram configuradas para sistema tipo colimador acoplado ao FTC, em um total de 08 lâmpadas de 30 W (lmax = 254 nm). O ozônio gerado fotoquimicamente foi transferido via sistema Pitot-Venturi. A taxa de geração de ozônio foi de 161 mg h-1. Célula fotovoltaica de 1,1 kWh-1 foi utilizada para suprimento de energia ao FTC. Ensaios preliminares com azul de metileno demonstraram maior efetividade da combinação UV/TiO2/O3, com valores de k 0,025 min-1. As amostras reais de efluentes do reator UASB fotoozonizadas cataliticamente apresentaram desinfecção superior a 90% com tempo de detenção hidráulica de 1 min. Em tempos de detenção hidráulica de 30 min a EC50 com Daphnia magna foi de 69,6%, mantendose na faixa de moderadamente a pouco tóxica. Reduções dos índices de eutrofização também foram observadas, com os valores de fósforo total reduzidos em 30% no efluente oxidado. Os valores de NTK tiveram reduções inferiores a 4%. A combinação UASB + fotoozonização catalítica demonstrou potencial redutor de patogenicidade e eutrofização, podendo estabelecer alternativa aos sistemas UASB + Wetlands e/ou UASB + Lodos Ativados.

 


Aluno(a): Aline Lawisch Alves

Título: USO DE BIOPILHA PARA DEGRADAÇÃO DE HIDROCARBONETOS DERIVADOS DE PETRÓLEO EM SOLOS CONTAMINADOS

Data: 19 de junho de 2009

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (orientador/UNISC)
Prof.  Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Irineu Antônio Schadach de Brum (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
O presente trabalho teve por objetivo propor, construir e monitorar a biorremediação de um solo contaminado por óleo diesel através de sistemas de biopilhas, sendo elas: biopilhas de laboratório 1 e 2 (BL1 e BL2), e biopilha industrial. Para tanto, solo contaminado com óleo diesel, retirado de um posto de distribuição de combustíveis foi coletado e submetido a uma caracterização físico-química. Nos ensaios de laboratório e no campo foram monitoradas as emissões de VOCs, contagem de Unidades Formadoras de Colônia, pH, umidade do solo, temperatura interna e concentração de contaminantes. as características do solo areno-argiloso contaminado, assim como o sistema de aeração podem ter influenciado nas perdas de BTEX, principalmente por volatilização. Na biopilha de laboratório (BL1), por exemplo, pode-se verificar que a adição de adubo químico no processo não resultou em aumento da taxa de biodegradação, uma vez que não foi constatado um aumento do número de unidades formadoras de colônia. Todavia, os resultados mostraram que a adição do adubo, associada à umidade da biopilha, diminuiu a permeabilidade do solo devido ao empedramento do solo utilizado, causado pela mineralização secundária promovida pelo adubo adicionado (processo de cimentação do solo). Entretanto, as biopilhas de laboratório se mostraram eficientes para na remoção dos hidrocarbonetos presentes de forma satisfatória. Esta remoção dos contaminantes estaria sendo realizada preferencialmente por volatilização dos mesmos. Os resultados obtidos com a biopilha industrial mostraram que a temperatura no interior da mesma influenciou na volatilização dos contaminantes. Porém, grande parte dos contaminantes foram biodegradados, uma vez que se observou o aumento das populações de microorganismos contidos nela. Isso demonstra que a adição de adubos orgânico, controle da umidade, do pH e da temperatura do solo, e a injeção de ar podem promover a bioaumentação dos microorganismos presentes no solo contaminado, levando a uma biodegradação dos poluentes orgânicos presentes no mesmo.

PALAVRAS-CHAVES: Gestão Ambiental; Construção Civil; Avaliação; Sustentabilidade.

 


Aluno(a): Marcus Antonio Mueller

Título: Gestão do uso das águas na indústria de beneficiamento de tabaco com ênfase na produção mais limpa

Data: 16 de outubro de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes  (UNISC)
Prof. Dr. Leandro Cantorski da Rosa (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
A empresa onde foram realizadas as pesquisas desta dissertação possui o Sistema de Gestão Integrado composto pelas normas ISO 9001 - Sistema de Gestão da Qualidade, ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental e OHSAS 18001 - Sistema de Gestão da Saúde e Segurança no Trabalho. A implementação de um programa de Produção Mais Limpa - P+L, aliada ao Sistema de Gestão Ambiental como um instrumento complementar, contribui para a melhoria do desempenho ambiental. Este instrumento gerencial, aliado à Análise do Ciclo de Vida - ACV, quando implementados de maneira sinérgica podem propiciar uma importante contribuição para a melhoria contínua do desempenho ambiental da empresa. O presente trabalho teve como principal objetivo propor a utilização da Produção Mais Limpa bem como avaliar as características físicas, químicas e bacteriológicas dos efluentes, e determinar os possíveis impactos do lançamento destes efluentes e formas de atenuação e prevenção do impacto ambiental negativo no lançamento de suas águas residuárias. O desenvolvimento do trabalho constituiu nas etapas que seguem: coleta e análise de documentos; medição de consumo de água e geração de efluentes (balanço hídrico); verificação dos pontos de maior consumo de água e minimização desse consumo de água com ênfase naqueles pontos. As amostras foram coletadas nos meses de abril a julho de 2009, com o objetivo de mapear todo o processo da safra desse ano nos efluentes da área produtiva; sanitários e refeitório, e o efluente bruto e tratado. O fato de a empresa estar certificada na norma ISO 14001 facilitará muito a implementação de um programa de P+L, devido aos gestores já estarem capacitados e comprometidos com a questão ambiental e a existência de dados e documentos estarem mais disponíveis a consultas. A maior contribuição de impacto ambiental, de 75%, é do Índice de Eutrofização pelos valores elevados de nitrogênio e fósforo total no comparativo com os padrões legais do CONSEMA 128/06. O resultado do Índice de Pressão Ambiental atingiu 3,22 em um dos ensaios, o que reforça a necessidade de medidas atenuadoras de impacto.

PALAVRAS-CHAVES: produção mais limpa, sistema de gestão ambiental, impacto ambiental.

 


Aluno(a): Jonas Alvaro Kaercher

Título: Produção de biodiesel em escala piloto e avaliação dos impactos ambientais

Data: 21 de julho de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider, orientadora (UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Pedro Barbosa Mello (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
Atualmente o Brasil também esta procurando desenvolver fontes alternativas de energia com baixo impacto ambiental associadas a sustentabilidade. Na Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC atualmente busca-se otimizar um protótipo para produção de biodiesel em pequena escala, que possa ser adquirido por produtores agrícolas. A Planta Piloto tem capacidade de produzir 50L/dia de biodiesel em sistema semi-contínuo utilizando óleos vegetais extraídos de plantas oleaginosas tais como soja, girassol, entre outras e adotando como catalisador o metilato de sódio diluído em metanol. O compromisso com o meio ambiente e o domínio da operacionalidade tem norteado o desenvolvimento do equipamento. Portanto, para que este equipamento possa ser utilizado pelos agricultores, é imprescindível, a avaliação do consumo, e do impacto ambiental gerado pelo mesmo. Em função disso, foram adotadas ferramentas para Avaliação e Identificação dos Impactos Ambientais, as quais possibilitaram a constatação da importância na seleção das matérias-primas para produção de biodiesel. Para exemplificar, a utilização de óleos residuais e substituição do metanol por etanol, são alternativas viáveis para a produção de biodiesel.

PALAVRAS-CHAVES: Biodiesel; girassol; impactos ambientais; planta piloto.

 


Aluno(a): Mário Augusto Alexandre Coelho

Título: Aproveitamento de resíduo de pó de fumo e sebo bovino para produção de lipase de Aspergillus niger usp 898 por fermentação em fase sólida.

Data: 04 de maio de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (orientador)
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (UNISC)
Profª. Dra. Patricia Valente da Silva (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
O presente trabalho objetivou estudar a utilização de resíduos de pó de fumo e sebo bovino para a atividade lipase de Aspergillus niger em fermentação em fase sólida. Oito cepas de A. niger foram testadas em tubos de ensaio contendo ágar lipase para a seleção da cepa mais produtiva, sendo a cepa Aspergillus niger USP 898 a que apresentou melhor resultado. Dentre as três faixas de granulometria de pó de fumo utilizadas para a produção de lipase, em micro escala, a faixa de 24 - 48 mesh se mostrou mais efetiva. Para produção de lipase em macro escala, uma alíquota de 500 mL de suspensão de esporos do fungo selecionado foi distribuída em seis recipientes plásticos contendo cada um 5 kg de pó de fumo e 2 kg de sebo bovino previamente autoclavados a 120 ºC por 15 min. Deste material incubado a 28 ºC - 32 ºC foram recolhidas amostras para a determinação de atividade de lipase, proteínas totais e gordura residual em função do tempo durante o cultivo em fase sólida por 63 dias. A atividade lipolítica mostrou ser dependente do tempo, apresentando picos característicos de produção em diferentes períodos do experimento. O consumo constante de sebo bovino até o fim do experimento mostra sua importância como indutor da produção de lipase. Desta observação pode-se concluir que o resíduo de pó de fumo e o sebo bovino apresentam potencial para, como substrato, possibilitar a produção de lipase em fase sólida. O baixo custo para obtenção do pó de fumo e sebo bovino é um fator importante para tornar a produção de lipase viável.

PALAVRAS-CHAVES: Aspergillus niger, pó de fumo, lipase, sebo bovino, resíduo sólido.

 


Aluno(a): Ana Luiza Enders Nunes Vieira

Título: Gestão da sustentabilidade na construção civil: proposta de aplicação da f.a.d.a.: ferramenta de avaliação de desempenho ambiental.

Data: 10 de julho de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Adriane L. Rodríguez(Orientadora)
Prof. Dr. Jorge André R. Moraes(Co-orientador)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado(UNISC)
Profª. Dra. Lisandra G. Luppi Vergara(UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
A cadeia produtiva da construção civil abrange atividades de significativo impacto ambiental pelo alto consumo de matérias-primas, uso de recursos naturais de fontes não renováveis e grande geração de resíduos. Consumidores cada vez mais conscientes do seu papel na preservação do meio ambiente passam a cobrar dos construtores uma postura mais responsável, abrindo espaço para um novo produto: as habitações usualmente conhecidas como "casas ecológicas", que tem como prioridade em seu processo produtivo a adoção de boas práticas ambientais, como o ecodesign. Essa pesquisa justifica-se assim pela necessidade de desenvolvimento de ferramentas para auxiliar a gestão ambiental de construções residenciais unifamiliares no Brasil. Como resultado, obteve-se a Ferramenta de Avaliação de Desempenho Ambiental (F.A.D.A.) e o exemplo de sua aplicação numa residência que apontou um índice de sustentabilidade de 62,50%, o que corresponde a um nível ADEQUADO. A ferramenta proposta, juntamente ao exemplo de sua aplicação, pode auxiliar a implantação de sistemas de gestão ambiental em obras de mesmo porte.

PALAVRAS-CHAVES: Gestão Ambiental; Construção Civil; Avaliação; Sustentabilidade.

 


Aluno(a): Danielly Joani Bulle

Título: TECNOLOGIAS LIMPAS NA SÍNTESE E AVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA DE 1,2,4-OXADIAZOIS EM Aspergillus niger.

Data: 16 de abril de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Luciano Dornelles (orientador)
Prof. Dr. Valeriano A Corbellini (co-orientador)
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (UNISC)
Prof. Dr. Marco Flores Ferrão (UNISC)
Profª. Dra. Miriam Anders Apel (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
Neste trabalho realizou-se a síntese de 1,2,4-oxadiazois, que constituem um grupo de compostos conhecidos por apresentarem diversas atividades biológicas. Procedeu-se à síntese a partir de reações entre arilamidoximas e L-aminoácidos com seu grupamento amino protegido, utilizando irradiação de microondas sem a utilização de solvente, comparando com a síntese realizada em presença de solvente. As arilamidoximas utilizadas foram a benzamidoxima, 4-clorobenzamidoxima, 4-toluilamidoxima, 4-metoxibenzamidoxima, 4-nitrobenzamidoxima, e os aminoácidos associados foram L-alanina, L-fenilalanina e L-metionina. Tais compostos foram analisados por espectrometria no IV, RMN1H e RMN13 C, onde se confirmou a obtenção dos compostos de interesse. Os rendimentos obtidos foram considerados bons (52% a 72%), sendo que alguns compostos tiveram rendimentos menores quando comparados com os rendimentos dos compostos sintetizados com uso de solvente. A toxicidade foi avaliada pela técnica de crescimento micelial radial utilizando o fungo Aspergillus niger comumente encontrado no meio ambiente utilizado frequentemente como bioindicador e altamente resistente a compostos tóxicos. Para a interpretação dos resultados foram utilizados espectroscopia de infravermelho, análise multivariada e quimiometria. Utilizando a Matriz de Leopold foi possível prever as ações impactantes provocadas no ambiente com a realização da síntese bem como desenvolver ações corretivas. As curvas de crescimento micelial radial apresentaram o comportamento trifásico. O composto 4-clorobenzamidoxima combinado com a L-alanina apresentou maior efeito fungistático na concentração de 2,0x10-4 mol L-1, já com os derivados da L-fenilalanina e da 4-toluilamidoxima o maior efeito fungistático foi na concentração de 5,0x10-4 mol L-1, e com a L-metionina e a 4-clorobenzamidoxima ocorreu o maior efeito fungistático na concentração de 4,0x10-4 mol L-1. Na realização da busca sistemática, pode-se prever que nos compostos sintetizados utilizando a condensação entre arilamidoximas substituídas e a L- alanina ocorre predomínio dos parâmetros eletrônicos e estéricos, enquanto que com a L-fenilalanina e L-metionina ocorre uma interação entre parâmetros hidrofóbicos, estéricos e eletrônicos. Na tentativa de obter um bom modelo utilizando a quimiometria, foram relacionados pequenos fragmentos da molécula.

PALAVRAS-CHAVES: 1,2,4-oxadiazois, micro-ondas, química verde, quimiometria.

 


Aluno(a): Éder dos Santos

Título: Gestão do uso de óleos vegetais em restaurante visando a produção mais limpa – com ênfase na produção de biodiesel.

Data: 25 de março de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Profª. Dra. Marta Regina dos Santos Nunes (UCS)

Trabalho Completo

RESUMO
O processo de fritura é uma operação que confere aos alimentos características de odor, sabor, cor e textura. O óleo pode se tornar um ingrediente capaz de introduzir alterações químicas provocadas pelo aquecimento prolongado. Este trabalho tem como objetivo desenvolver estratégias de gestão do uso de óleos vegetais em restaurante através de oportunidades de Produção Mais Limpa – PML, visando minimização do consumo de energia e matérias-primas, e o reaproveitamento de resíduos para a produção de biocombústiveis. Neste trabalho, estudou-se o óleo de soja utilizado em fritura de imersão em dois restaurantes, visando avaliar em que condições o óleo de fritura é descartado e relacionar estas condições com o seu uso como matéria-prima para a produção de biodiesel. Como resultado obteve-se materiais com diferentes graus de oxidação e material contaminante, identificando-se que o óleo descartado após muito uso, pode ser inadequado para a alimentação animal, motivo para o qual são coletados em restaurantes da região, e exigem mais cuidados para a produção de biodiesel. Baseado na produção mais limpa foi proposto medidas para reduzir ações impactantes ao meio ambiente durante as fases do processo de fritura como: controlar o estoque, adquirir matérias primas de acordo com as necessidades, substituir equipamentos que apresentam desgastes, substituir matérias-prima, reenviar às embalagens de matérias primas usadas aos fornecedores, prover treinamento de funcionários, reutilizar embalagens ou reciclar as não utilizáveis no processo e encaminhar os resíduos orgânicos para transformação em fertilizantes.

PALAVRAS-CHAVE: Biodiesel; Óleos de Soja; Fritura; PML.

 


Aluno(a): Angela Radunz Lazzari

Título: Análise das concentrações de poluentes atmosféricos de Porto Alegre e correlação com fatores meteorológicos.

Data: 26 de março de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Maria Emilia Camargo (Orientadora)
Prof.ª Dra. Rosana C S Schneider (Co-orientadora)
Prof. Dr. Diosnel A Rodríguez López (UNISC)
Prof. Dr. Jorge Orlando Cuéllar Noguera (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
O ar é um meio eficiente de dispersão de poluentes atmosféricos sendo que seu comportamento depende dos movimentos atmosféricos que ocorrem na troposfera. Neste trabalho, estudou-se o comportamento das concentrações diárias de poluentes atmosféricos, na cidade de Porto Alegre -RS, analisando fatores meteorológicos que possam influenciar nas suas concentrações. Porto Alegre é uma cidade onde há um grande tráfego diário e uma concentração de indústrias que podem ser responsáveis por emissões atmosféricas. Nesta cidade, há um monitoramento constante, com base em legislação ambiental vigente, e este controle é necessário para que a população tenha qualidade de vida, sendo possível a tomada de ações imediatas. Para a análise dos dados, foram utilizadas técnicas estatísticas descritivas, correlação linear, análise de variância e regressão múltipla. Os dados foram fornecidos pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler – RS (FEPAM) e pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A partir das análises pôdese concluir que: a) para os padrões nacionais de qualidade do ar, as concentrações de todos os poluentes analisados, medidos às 16h diariamente, não ultrapassaram os padrões primários e secundários; b) as maiores médias mensais das concentrações de ozônio (O3) foram observadas nos meses de setembro a janeiro; c) os elementos meteorológicos mais influentes, neste poluente foram, a ausência de umidade e presença de radiação solar; d) os elementos meteorológicos que influenciam nas concentrações de Partículas Inaláveis foram: a temperatura média diária até as 16 h com relação positiva; as temperaturas médias diárias do ponto de orvalho, a velocidade média diária do vento e a radiação média diária, todos até as 16 horas, com relações negativas. Concluindo-se assim, que os fatores que contribuem para maiores concentrações de partículas inaláveis (PM10) são os dias quentes, com pouco vento e nublados; e) as direções do vento que contribuem significativamente para o aumento das concentrações de partículas inaláveis são Norte e Noroeste e as que contribuem significativamente para diminuir as concentrações nos locais medidos são Leste e Sudeste.

PALAVRAS-CHAVES: Concentração de poluentes, atmosfera, estatística.

 


Aluno(a): Sara Regina Allebrandt

Título: Uso de peróxidos na bioestimulação de bactérias endógenas sobre hidrocarbonetos derivados de petróleo em solos contaminados.

Data: 15 de abril de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel A. Rodríguez López (Orientador)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Sydnei Mitidieri (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
Neste trabalho foi estudada a degradação de hidrocarbonetos em solo retirado de um posto de serviços contaminado por meio de derrames de combustíveis. O mesmo foi disposto em uma caixa de madeira, dividida ao meio, onde uma metade da caixa recebeu aplicações do composto ORC (Oxygen Release Compound), e a outra metade recebeu aplicações do composto de perdido de magnésio de forma periódica. A efetividade do processo de degradação dos contaminantes no solo, assim como aumento da população bacteriana foi acompanhada por meio de análises qumicas de BTEX (Benzeno, Tolueno, Etilbenzeno e Xileno), TPH (hidrocarbonetos totais de petróleo) e contagem de UFC (unidades formadoras de colônia). Os resultados mostraram que após 30 dias da primeira aplicação do ORC, obteve-se uma redução de 75% para tolueno, 26% de etilbenzeno, 64% de xileno e o benzeno apresentou um aumento de 189%, assim como os TPH’s, que aumentaram 45%. Já no solo onde foi aplicado o composto a base de peróxido de magnésio, os resultados mostraram uma redução de 67% para benzeno, 93% de tolueno, 81% de etilbenzeno e 82% de xileno, e os hidrocarbonetos totais de petróleo reduziram 68%. As contagens das Unidades Formadoras de Colônia mostraram que em 95 dias de teste, o solo onde estava sendo aplicado o MgO2 teve um aumento de 17,5 vezes maior do que na amostra inicial, enquanto que o solo com a aplicação do ORC mostrou um decréscimo neste mesmo período. Isto seria um indicativo de que a liberação de oxigênio pela dissolução do peróxido e a adição de nutrientes incentivaram o crescimento bacteriano. O pH do solo teve um incremento após a aplicação dos peróxidos se mantendo na faixa de 8,0-9,0. A umidade do solo se manteve na faixa de 80-90%.

PALAVRAS-CHAVES: Contaminação de solos; Hidrocarbonetos; Remediação, Biorremediação, Bioaumentação.

 


Aluno(a): Angela Porciuncula

Título: Impactos ambientais da tilapicultura em sistema semi-intensivo.

Data: 16 de abril de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes T. Kist (Orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Co-orientador/ UNISC)
Profª. Dra. Rosana de C. de S. Schneider (UNISC)
Prof. Dr. Enio Lupchinski Junior (UERGS)

Trabalho Completo

RESUMO
Os problemas ambientais provenientes da disposição não adequada do efluente da criação e despesca da piscicultura podem acarretar contaminação das águas superficiais e subterrâneas, contaminação do solo, danos à flora e fauna. Sendo assim, o desenvolvimento desta atividade instiga a especulação sobre os aspectos ambientais inerentes às etapas de produção e, consequentemente, aos impactos provocados nos ecossistemas naturais. Este trabalho tem como principal objetivo avaliar as características físicas, químicas e bacteriológicas dos efluentes contínuos e da despesca na criação de tilápias (Oreochromis niloticus), e determinar os possíveis impactos do lançamento destes efluentes e formas de atenuação dos mesmos. Foram analisados amostras de efluentes considerando os seguintes parâmetros: alcalinidade bicarbonatos; alcalinidade carbonatos; alcalinidade hidróxidos; alcalinidade total; DBO5; DQO; fósforo total; nitrato; nitrogênio amoniacal; coliformes termotolerantes; pH; sólidos sedimentáveis; sólidos suspensos e turbidez. Para o efluente da despesca foi acrescentado a análise de clorofila. As amostras foram coletadas nos meses de abril a outubro com o objetivo de contemplar todo o ciclo de desenvolvimento da criação de tilápia. A maior contribuição de impacto ambiental é do Índice de destruição de oxigênio dissolvido, sendo que o Índice de eutrofização é baixo apesar de valores consideráveis de fósforo total no comparativo com os padrões legais do CONAMA 357/05. O resultado do Índice de Pressão Ambiental de 2,47 reforça a necessidade de medidas atenuadoras de impacto. O uso dos efluentes para a irrigação é a melhor alternativa que pode contemplar o uso racional da água, economia de fertilizantes e redução de poluição dos recursos hídricos.

PALAVRAS-CHAVES: tilápia, impacto dos efluentes.

 


Aluno(a): Cinara Dal Santo Pes

Título: Uso de reator sequencial em batelada (RSB) para tratamento de efluentes da suinocultura

Data: 08 de junho de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel R. López (orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Prof. Dr. Elvis Carissimi (ULBRA)

Trabalho Completo

RESUMO
O presente trabalho apresenta os resultados obtidos através de ensaios de laboratório da tratabilidade de efluentes suínos em um reator seqüencial em batelada (RSB). Para os ensaios foram utilizados efluentes suínos coletados em uma lagoa anaeróbia de uma granja suinicola localizada no município de Santa Rosa, RS. Foram realizados quatro séries de ensaios, sendo que no primeiro verificou-se o efeito do armazenamento anaeróbio sobre a qualidade do efluente. Nos outros três ensaios foram analisados com diferentes tempos de aeração e combinações de etapas anóxicas e de decantação. Todos os ensaios foram realizados em temperatura ambiente média de 17,8 ºC e concentrações de OD na faixa de 2 a 3 mg.L-1, chegando a ausência na etapa anóxica. O pH dos experimentos se manteve entre 7,5 e 8,0 ao longo do processo. Os resultados dos ensaios mostraram que tempos de aeração menores do que 16 horas são insuficientes para promover a redução da carga orgânica e dos nutrientes presentes no efluente. Os resultados mostraram ainda que o uso de condições óxico-anóxicas aliadas com aeração prolongada são as mais adequadas para o tratamento deste efluente. Dessa forma, o uso de um tempo de aeração de 18 horas, seguido de um tempo de anóxico e de decantação de 2 horas foi adequado para remover 90% da DBO5 do sistema, assim como retirar em média 80% do nitrogênio e 70% do fósforo presente no efluente. Porém, apesar destas elevadas remoções o efluente final não atingiu ainda os padrões de lançamento recomendados pela Resolução do CONAMA 357.

PALAVRAS-CHAVES: suinocultura, dejetos suínos, ensaios de tratabilidade, RSB.

 


Aluno(a): Ellen Caroline Rosa

Título: Degradação de glutaraldeído em meio aquoso com POAs visando tratamento de efluentes da área da saúde.

Data: 24 de junho de 2009.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes T. Kist (Orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Co-orientador/ UNISC)
Profª. Dra. Rosana de C. de S. Schneider (UNISC)
Profª. Dra. Ana Cristina Cunha (UNILASALLE)

Trabalho Completo

RESUMO
Os vários setores de uma unidade hospitalar são grandes geradores de efluentes contaminados que apresentam uma nocividade ambiental bastante acentuada, devido à presença de poluentes em grandes concentrações e de produtos químicos utilizados para a desinfecção e limpeza de equipamentos e salas de internação. Neste trabalho foi realizado o tratamento e a análise de amostra aquosa de glutaraldeído (GA), produto químico utilizado para a desinfecção de materiais hospitalares, utilizando como método de tratamento os Processos Oxidativos Avançados (POAs), aplicando o tratamento com O3, UV e, ainda, a combinação entre eles. As amostras de glutaraldeído preparadas para o tratamento foram feitas em diferentes pH, diferentes concentrações de glutaraldeído e diferentes porcentagens de ozônio para a escolha e a determinação do melhor método/combinação e, posteriormente foi realizada a determinação espectrofotométrica do GA antes e após o tratamento de cada amostra bruta e cada amostra tratada. Sendo assim, buscou-se a melhor combinação dos métodos para a degradação de uma amostra aquosa de GA. A melhor combinação observada foi o conjugado O3/UV, com degradação de 72,0 a 75,0% em um intervalo de pH 4 e 9. Através da cinética ficou evidente que a degradação do GA independe do pH e que quanto menor a concentração, aumenta-se o percentual de degradação chegando a 79,2% para 5 mg L-1. Também foram realizados ensaios em amostra real do efluente geral proveniente de um hospital regional. Neste caso o efluente foi caracterizado, posteriormente foi contaminada a amostra com 10 mg L-1 de GA e após o tratamento, observou-se uma degradação de 23,3% do GA e reduções importantes em outros parâmetros e na degradação de glutaraldeído.

PALAVRAS-CHAVES: efluente hospitalar, glutaraldeído, processos oxidativos avançados.

 


Aluno(a): Ivana da Rosa Garcia

Título: Avaliação da citotoxicidade e síntese de 3-ARIL-5-TIAZOLIDINIL-1,2,4-OXADIAZOIS em Aspergillus sp.

Data: 03 de julho de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Luciano Dornelles (orientador)                          
Prof. Dr. Valeriano A Corbellini (co-orientador)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Wolmar Alípio Severo Filho (UNISC)
Prof. Dr. Oscar Endrigo Dorneles Rodrigues (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
Este trabalho explorou a síntese e a avaliação da atividade citotóxica do 1,2,4-oxadiazois, derivados das arilamidoximas e tiazolidinas. Estes compostos foram preparados através das reações das arilamidoximas (benzamidoxima; 4-clorobenzamidoxima; 4-toluilamidoxima; 4-metoxibenzamidoxima) com as tiazolidinas derivadas da L-cisteína etil-éster com acetona, formaldeído e ciclo-hexanona, utilizando carbonato de potássio e tolueno sob refluxo, durante 24 horas. Em outra metodologia, empregou-se uso de micro-ondas sem o uso de solvente para preparação dos oxadiazois. Os 1,2,4-oxadiazois foram sintetizados com rendimentos razoáveis, entre 48-68%, e entre 27-50%, nas metodologias empregando solvente e micro-ondas respectivamente. Os compostos foram identificados por espectroscopia no infravermelho (IV), ressonância magnética nuclear de hidrogênio (RMN 1H) e carbono-13 (RMN 13C), através das quais se confirmou a obtenção dos compostos heterocíclicos de interesse. A reação de síntese, realizada por irradiação de micro-ondas, é uma forma quimicamente mais limpa com ganhos ambientais significativos: redução no tempo reacional; meio reacional livre de solventes; eficiência energética nas reações propostas e a não geração de efluentes. O 1,2,4-oxadiazol, derivado da benzamidoxima e da tiazolidina obtida através da reação da L-cisteína etil-éster e do formaldeído, após purificação por placa preparativa, foi avaliado através da atividade citotóxica contra várias cepas em Aspergillus sp., obtida da coleção de Microrganismos de Microbiologia Industrial (UNISC). Através da técnica de determinação de crescimento em ágar Sabouraud-dextrose com diluição seriada, a solução do composto inibiu o crescimento do fungo de todas as amostras na faixa de concentrações avaliadas, sendo que, de maneira geral o efeito de inibição se intensificou com o aumento da concentração do composto.

PALAVRAS-CHAVES: 1,2,4-oxadiazois, micro-ondas, Aspergillus sp., atividade citotóxica.

 


Aluno(a): Dulce Lubenow Delavy

Título: Gestão ambiental e sustentabilidade por meio das práticas de P+L baseado nos indicadores de BSC - Balanced Scorecard.

Data: 12 de junho de 2009.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado(Orientador)
Prof. Dr. Jorge André R. Moraes(Co-orientador)
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Prof. Dr. Leandro Cantorski da Rosa (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
Este trabalho avaliou os processos produtivos de uma indústria de aramados localizada na Serra Gaúcha utilizando indicadores de desempenho através das ferramentas BSC - Balanced Scorecard, Gerenciamento de Aspectos e Impacto Ambiental - GAIA, Índice de Eficiência do Fluxo de Massa - IEFM e Sistema de Avaliação de Processos Ambientais - SAAP, os quais proporcionaram índices de sustentabilidade da unidade produtiva. Sendo a Produção mais Limpa P+L o viés da mitigação, pois ela evidência a aplicação contínua de uma estratégia econômica, ambiental e tecnológica integrando os processos e produtos para aumentar a eficiência no uso de matérias-primas, de recursos naturais não renováveis, e também, na redução de resíduos. Pela metodologia implementada através do GAIA e BSC evidenciou-se um Índice de Sustentabilidade de 66%, o qual segundo Lerípio (2000) é considerado adequado; Por este fator o mapa estratégico possibilitou ações de conceder uma melhora continua e um diferencial competitivo. Os indicadores quantitativos do IEFM e SAAP revelaram impactos eutrofizantes como os principais impactos ambientais da atividade produtiva. Sugestões de P+L envolvem medidas de curto prazo como alteração da programação do tamanho do lote de produção; como ações de longo prazo, criando uma cultura conscientizadora em produzir e consumir produtos com um histórico de sustentabilidade.

PALAVRAS-CHAVE: BSC - Balanced Scorecard, gestão ambiental, índices de sustentabilidade, P+L, indústria metalúrgica.

Aluna: Fernanda Ravasio Rodrigues Maidana

Título: Controle da carga de formaldeído em efluente de laboratório de anatomia humana, por CLAE, após derivatização com 2,4-DNPH

Defesa:
19 de dezembro de 2008

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Ana Lúcia B. Rohlfes (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Paulo Cícero do Nascimento (UFSM)

Trabalho Completo

Resumo: Devido às vantagens do uso do formaldeído em diversos ramos da indústria, principalmente na conservação de cadáveres e peças anatômicas em laboratórios de anatomia, visto a sua eficiência e menor custo, é importante a preocupação com o destino final deste resíduo, que por sua vez faz parte de um grupo de produtos que são potencialmente perigosos à saúde devido ao seu fator carcinogênico. O principal objetivo deste trabalho foi desenvolver uma metodologia para a quantificação do formaldeído gerado em laboratório de anatomia, em busca de uma ferramenta que auxiliasse nos processos de tratamento deste efluente. A metodologia proposta baseou-se na identificação deste aldeído por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência com detector UV/VIS acoplado e leituras com comprimentos de onda fixos em 365 nm, a qual foi possível através da reação de derivatização entre o formaldeído e a 2,4-dinitrofenilhidrazina, na construção de uma curva analítica com concentrações de 10 mg L-1 a 50 mg L-1, obtendo para este, um coeficiente de correlação de 0,99. Os estudos envolveram as análises de amostras sintéticas e reais (provindas do Laboratório de Anatomia da Universidade de Santa Cruz do Sul). As melhores condições para que a reação de derivatização ocorresse foram estabelecidas com um tempo de reação (repouso) de 2 h, pH=5 no meio reacional e  4,04 mmol L-1 da solução derivatizante. Estas características foram de extrema importância para a formação do produto desejado, a 2,4-dinitrofenilhidrazona.

Palavras-chave: Formaldeído, 2,4-dinitrofenilhidrazina, cromatografia líquida de alta eficiência.

 


Aluno(a): Eduardo Strohschoen

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE EXTRATOS DE Solanum fastigiatum var. acicularium Dunal, COMO ALTERNATIVA TECNOLÓGICA PARA O CONTROLE DO PULGÃO-DA-COUVE (Brevicoryne brassicae Linnaeus).

Data: 22 de julho de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Noeli Joarez Ferla (UNIVATES)

Trabalho Completo

RESUMO
O uso intensivo de inseticidas químicos sintéticos é uma prática comum que pode causar o aumento na abundância de pragas devido ao desequilíbrio resultante da destruição de inimigos naturais e redução do controle biológico natural. Recentes trabalhos realizados por Lovatto et al. (2004) demonstraram a atividade tóxica da espécie Solanum fastigiatum var. acicularium sobre afídeos em testes de laboratório. Nesse sentido, convém ressaltar que os produtos à base de plantas com propriedades repelentes e/ou inseticidas, aplicados tanto preventivamente como para afrontar um ataque significativo de pragas, respeitam os princípios de desenvolvimento sustentável, representando uma alternativa tecnológica limpa, pois as substâncias ativas de plantas silvestres permitem uma proteção natural para sua utilização dentro de uma proposta integral de manejo ecológico. Desta forma, o objetivo principal do presente trabalho foi investigar a eficiência de extratos de S. fastigiatum var. acicularium no controle biológico do pulgão-da-couve (Brevicoryne brassicae) em cultivos experimentais olerículas (Brassicae olereaceae var. acephala) em condições naturais de campo. Para a elaboração dos extratos foram utilizadas folhas da planta maceradas e submetidas à técnica de extração a quente por decocção, sendo os extratos pulverizados nos cultivos após o resfriamento. O delineamento experimental foi feito em blocos ao acaso, com 10 repetições, sendo que cada parcela constou de uma linha de cultura com 20 plantas e as avaliações realizadas a cada 10 dias contando o número de pulgões vivos. Os resultados indicaram que houve uma diferença significativa (P< 0,0001) entre o número de pulgões observados nas plantas controle e naquelas que receberam tratamento com os extratos, demonstrando a eficiência dos extratos da planta (S. fastigiatum var. acicularium) no controle biológico do pulgão-da-couve (B. brassicae). Ainda, buscou-se verificar a ação tóxica dos extratos da planta fracionados com solventes orgânicos, sobre o crustáceo Artemia salina Leach em bioensaios de laboratório. Para extração dos metabólitos da planta utilizaram-se, além de H2O, os solventes orgânicos, hexano, diclorometano, acetato de etila e butanol. Depois de concluída a extração os fracionamentos foram diluídos e distribuídos em placas multi-poços para realização dos testes com A. salina, calculando-se a concentração letal que causa efeito agudo a 50% dos organismos em 48h, nas condições de ensaio. A substância é considerada altamente tóxica quando CL 50<80 µg mL-1. Os resultados indicaram que das cinco amostras testadas quatro foram altamente tóxicas sendo mais representativas as frações de Diclorometano com uma CL50 de 25,7 µg mL-1 e Acetato de Etila com uma CL50 de 29,3 µg mL-1, respectivamente. Estes dados corroboram com os resultados obtidos nos testes experimentais a campo, legitimando o extrato da planta como importante aporte tecnológico para o controle de pragas agrícolas. Do mesmo modo, os resultados obtidos com os fracionamentos dos extratos contribuem para futuras investigações que busquem elucidar o conhecimento sobre a utilização da espécie S. fastigiatum para o controle de pragas, a fim de que possa efetivamente ser utilizada como uma nova alternativa para o manejo sustentável de cultivos agrícolas.

 


Aluno(a): Ari João Strapazzon

Título: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE TRATAMENTO DE DEJETOS DE SUÍNOS, UTILIZANDO UM PROCESSO DE COMPOSTAGEM MISTO, EM PROPRIEDADE RURAL NO VALE DO TAQUARI, RS, BRASIL.

Data: 05 de junho de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Lobo Alcayaga (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Prof. Dr. Noeli Joarez Ferla (UNIVATES)

Trabalho Completo

RESUMO
A produção de suínos confinados induz a um acúmulo de dejetos em pequenas propriedades. A exploração da atividade suinícola possui um fato agravante de que os dejetos são armazenados de forma líquida para o tratamento, trazendo dificuldades de distribuição e transportes para as lavouras agrícolas em determinados períodos do ano, alem de contribuir para o aumento dos impactos de contaminação do solo, das águas e da atmosfera. Neste contexto consiste um grande desafio para a sustentabilidade da suinocultura moderna no emprego de novas tecnologias que possa reduzir o potencial poluente dos dejetos e valorize seu uso agronômico. A compostagem dos dejetos suínos é uma alternativa que pode ser utilizada para gerenciar os efluentes desta importante atividade agropecuária. Com o objetivo de redução dos volumes de dejetos suínos foi desenvolvido um estudo de campo onde o produtor recebe leitões saídos de creche e realiza as fases de crescimento e terminação. A granja esta no município de Capitão, RS, Brasil. O delineamento do experimento utilizou dejetos de suínos, substrato vegetais e cama aviária para serem compostados. O tratamento foi distribuído em duas fases sendo a primeira fase denominada de impregnação e a segunda fase de maturação. Foram determinados quatro pontos de coleta de dados para verificação da umidade e um ponto central para a coleta da temperatura para a análise de nutrientes foram coletadas quatro amostras de forma aleatória e homogeneizadas. Os dados coletados foram submetidos a análise em laboratório. O experimento mostrou-se eficiente para a variação do volume final de dejetos. Conclui-se que o sistema reduz o volume final dos dejetos em 72,3 % muda as características físicas e concentra nutrientes no adubo final, cujos valores são de pH = 8,2, N = 2,27%, NPK = 4,1%, MS = 71,9%, umidade de 28,9% e CTC = 11,8 cmol c L-1.

 


Aluno(a): Luiz Guilherme Arend

Título: RECICLAGEM DE POLIPROPILENO PÓS-CONSUMO PARA A PRODUÇÃO DE MATERIAL ADSORVENTE

Data: 31 de março de 2008

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Adriane L. Rodríguez (Orientadora/ UNISC)
Prof.ª Dra. Rosana C. S. Schneider(UNISC)
Prof.ª Dra. Andrea Moura Bernardes (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
Os resíduos sólidos urbanos (RSU) produzidos no Brasil podem possuir até 10% de plástico na sua constituição gravimétrica, esta composição é variável conforme o local e a renda dos habitantes. Os plásticos são produtos que possuem um considerável volume, portanto ocupam um grande espaço nas áreas de disposição final dos resíduos. Muito tem sido feito no Brasil em relação à reciclagem de plásticos, em especial, no que diz respeito à reciclagem mecânica. Porém, a degradação que o material pode sofrer pela exposição à temperatura e, muitas vezes o baixo valor agregado do produto assim obtido reforça a necessidade de pesquisas nesta área. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a possibilidade da obtenção de um produto oriundo de plástico pós-consumo que agregasse mais valor ao resíduo sem necessariamente ter que passar por etapas de aquecimento. A possibilidade de transformar, através da reciclagem, resíduos em insumos com capacidade adsortiva, os quais poderiam ser utilizados, por exemplo, no tratamento de águas residuais, a um custo energético e ambiental mais baixo foi a motivação para realização deste trabalho. Partiu-se então para a análise de uma aplicação inovadora para o Polipropileno (PP) pós-consumo, como material com propriedades de sorção, obtido através da dissolução e posterior precipitação do mesmo. A metodologia constou basicamente da dissolução, com posterior precipitação do PP, moído, lavado e seco, em solução com Xileno na concentração de 5% em massa, na temperatura de 135°C em um sistema com agitação e refluxo de solvente. Após a etapa de precipitação através da adição de um não solvente o material obtido foi lavado com etanol e filtrado, o solvente restante foi evaporado a 500C. O material precipitado foi moído até alcançar diâmetro de partícula de 0,45mm e preparado para os ensaios de adsorção, em uma solução de azul de metileno de concentração conhecida. Neste sistema foram adicionados 0,1g; 0,2g; 0,3g; 0,4g de amostras de PP. Foi avaliada também a influência de tratamento do material com NaOH 10% na capacidade de adsorção. Estudos comparativos com carvão ativado foram também realizados. Os resultados mostraram que, embora com índices menores de adsorção que o carvão ativado, o material proposto removeu o azul de metileno da solução. A ativação desse material com NaOH, conferiu aumento nessa capacidade, o mesmo ocorreu com a área superficial que foi aumentada com o tratamento químico. O material adsorvido pode ser facilmente retirado, quando as amostras foram submetidas à estufa a uma temperatura de 500C, houve desprendimento de corante pelo adsorvente. Este fato foi apontado como uma vantagem deste material em relação aos mais comumente utilizados cuja dessorção é muito difícil. Ensaios com outros solventes e não solventes deverão dar continuidade ao trabalho para verificação da influência dos mesmos nas características de porosidade do material. Além destes, ensaios complementares para a determinação de outras características do material deverão ser efetuados.

Palavras Chaves: Reciclagem de Plásticos, Adsorvente, Resíduos plásticos.

 


Aluno(a): Sandra Cristina Schuler

Título: INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO SUL.

Data: 05 de junho de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (Orientador/UNISC)
Prof. Dr. Cláudio Frankenberg (PUCRS)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)

Trabalho Completo

RESUMO
A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) é uma metodologia importante pois permite uma equalização ambiental, onde são consideradas as retiradas de recursos naturais e energia da natureza e as “devoluções” para a mesma, permitindo avaliar os impactos ambientais potenciais gerados nos processos produtivos ou serviços avaliados. O conhecimento do ciclo de vida de um produto, processo ou serviço é o primeiro passo na busca do desenvolvimento sustentável. O objetivo deste trabalho foi usar o Inventário de Ciclo de Vida (ICV) como uma ferramenta para simular e comparar diferentes cenários de um sistema de gerenciamento de resíduos domiciliares e determinar o sistema com menor impacto ambiental para Santa Cruz do Sul. Para isso, foi analisado o cenário atual (Cenário 1) do gerenciamento dos resíduos do município e foram simulados outros dois diferentes cenários (Cenários 2 e 3), e esses três foram comparados utilizando-se o software Integrated Waste Management Model (IWM – versão 2.5) baseado na metodologia do Inventário de Ciclo de Vida, proposta pela ISO 14040. O Cenário 2 foi baseado no Cenário 1 com a inclusão de um sistema de compostagem de 50% de matéria orgânica e um sistema de coleta e queima de 50% de gás de aterro. Já no Cenário 3 foram introduzidos aumentos para 80% na compostagem da matéria orgânica, 30% na quantidade de material triado para reciclagem e 80% na coleta e tratamento de gás de aterro. Os resultados mostraram que o terceiro cenário apresentou um importante ganho econômico e uma grande contribuição ambiental em relação às emissões atmosféricas e à emissão de algumas substâncias às águas, além de apresentar uma significativa economia de energia e redução na quantidade de resíduos dispostos no aterro. Então, após as simulações realizadas para o município de Santa Cruz do Sul, fica clara a importância do processo de reciclagem e tratamento biológico no sistema de gerenciamento, pois reduzem os custos, a emissão de poluentes, a quantidade de resíduos dispostos no aterro, bem como contribuem para economia de energia. Os resultados obtidos nas simulações reforçam a idéia de que estas técnicas ou ferramentas são de grande valia para as municipalidades, auxiliando em tomadas de decisões nos sistemas de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos. Isso contribui não apenas para o meio ambiente, mas para toda a população que vê as cidades mais limpas, seus recursos naturais preservados e os recursos que seriam utilizados nessa atividade serem aplicados em outras áreas.

 


Aluno(a): Angela Martins Lourenço

Título: DESINFECÇÃO DE EFLUENTE SECUNDÁRIO DO SISTEMA UASB + WETLAND POR FOTOOZONIZAÇÃO CATALÍTICA.

Data: 29 de maio de 2008

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Lourdes T. Kist (co-orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Profª. Dra. Simone Stülp (UNIVATES)

Trabalho Completo

RESUMO
Este trabalho avaliou a aplicabilidade dos processos UV no reator tubular e UV/TiO2/O3 no reator tipo coluna para desinfecção de efluentes secundários da ETE piloto UASB + Wetland da UNISC. Buscou-se comparar o método mais eficaz de desinfecção vinculado ao projeto integrado do sistema de tratamento de esgoto de baixo custo. Os reatores foram testados com os mesmos tempos de funcionamento, de 0 a 60 minutos, ambos alimentados com os efluentes secundários estudados em pH=7,0. Os ensaios foram realizados com tempo de recirculação de 1 hora, vazão de 180 L h –1 e lâmpadas germicidas de 30 W. Os resultados obtidos demonstraram a aplicabilidade dos reatores tipo tubular e coluna para desinfecção de esgotos tratados, sendo obtidas desinfecção total em tempos de detenção hidráulica de 4 min e 12 min, respectivamente, a partir das inativações de coliformes termotolerantes. Também, os experimentos utilizando o processo UV/TiO2/O3 demonstraram maior capacidade de oxidação em função das reduções da alcalinidade total e turbidez, indicando maiores potencialidades para a desinfecção.

 


Aluno(a): Mateus Henrique Prediger

Título: INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA DE GIRASSOL

Data: 30 de maio de 2008

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana C. S. Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (co-orientador/UNISC)
Profª. Dra. Adriane L. Rodríguez (UNISC)
Profª. Dra. Liane Mahlmann Kipper (UNISC)
Prof. Dr. Carlos Tillmann (UFPEL)

Trabalho Completo

RESUMO
Neste trabalho foi avaliado o impacto ambiental da lavoura de girassol para a produção do biodiesel. Foi considerado, para a análise de ciclo de vida (ACV) do girassol na agricultura familiar do sul do Brasil. Os dados coletados em 23 lavouras experimentais com semeadura realizadas nos períodos de agosto a novembro do ano de 2006 e colheita em 2007. A (ACV) considerou as condições de lavoura, a eficiência energética, a mão-de-obra, o volume de diesel consumido, o tipo de máquinas, os fertilizantes e os inseticidas utilizados. Da análise dos resultados, foi evidenciado que a cultura do girassol produzido em pequena escala, não necessita de um elevado uso de mecanização para o aumento da produtividade, apresentando um baixo impacto ao meio ambiente. Portanto, o girassol pode ser cultivado, com os cuidados necessários, nos períodos que não comprometem a mão-deobra para outras culturas economicamente importantes, sendo o girassol uma alternativa para que a propriedade familiar possa produzir um biocombustível para auto-consumo na propriedade agrícola.

Palavras-chave: girassol, análise de ciclo de vida, biodiesel.

 


Aluno(a): Vagner de Sales Dambros

Título: PROCESSO DE TINGIMENTO DE ÁGATAS: MEDIDAS DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA E ESTUDOS DE DETOXIFICAÇÃO DO EFLUENTE.

Data: 30 de maio de 2008

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Wolmar Alípio Severo Filho (UNISC)
Profª. Dra. Tânia Mara Pizzolato(UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
O processo industrial de beneficiamento de pedras preciosas gera riquezas para diversos municípios brasileiros, especialmente no Rio Grande do Sul. Considerando o crescente número de microempresas que processam pedras preciosas, a geração de efluentes se torna inevitável e também uma preocupação com relação à preservação da natureza. O presente estudo visa a proposição de medidas de produção mais limpa e estudos de detoxificação do efluente gerado no processo de tingimento por Rodamina B através de processos oxidativos, bem como a reutilização de matéria-prima tornando a cadeia de processos realizados na empresa estudada mais sustentável e comprometida ecologicamente. Foram investigados os métodos de ozonização (O3), irradiação com luz ultravioleta (UV), Carvão Ativado, Carvão Ativado/O3 e O3/UV. Alguns dos parâmetros utilizadas na mensuração da eficiência dos tratamentos avaliados foram demanda química de oxigênio (DQO), demanda bioquímica de oxigênio após cinco dias (DBO5), análises ecotoxicológicas, citotóxicas e genotóxicas. Ao final da investigação pode-se perceber o comportamento não-biodegradável (refratário) do efluente gerado nas microempresas e o seu potencial citotóxico e genotóxico. As análises citogenéticas indicaram, ainda, maior toxicidade do efluente após os tratamentos propostos, demonstrando, assim, que a utilização da ozonização, de acordo com o método utilizado, como processo principal de oxidação neste caso, não se mostrou com atividades detoxificantes ideais para o efluente de tingimento de Rodamina B.

 


Aluno(a): Caroline Paiva Flores

Título: CARACTERIZAÇÃO MICROBIANA E AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E TOXICOLÓGICA DE EFLUENTE DE LAVANDERIA DE UNIDADE DE MANUTENÇÃO MECÂNICA TRATADO POR UV/TiO2

Data: 26 de junho de 2008

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini (co-orientador/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Profª. Dra. Patrícia Valente da Silva (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
O desenvolvimento da sociedade nos últimos anos tem ocorrido de forma desordenada, sem limites, o que cada vez mais aumenta a poluição e a degradação ambiental. O principal objetivo deste trabalho foi contribuir com a preservação do meio ambiente e da saúde humana, no sentido de fornecer subsídios técnico-científicos que resultem na prevenção e minimização da contaminação causada pelos efluentes de lavanderia que possuem carga tóxica com compostos orgânicos como os fenóis e surfactantes. Para caracterizar e demonstrar a eficiência dos tratamentos propostos, foram realizadas determinações de demanda bioquímica de oxigênio (DBO5), demanda química de oxigênio (DQO), surfactantes, pH, óleos e graxas, fenóis e turbidez, além das análises microbiológicas como os testes de toxicidade e sensibilidade, e análises quimiométricas. O princípio da fotocatálise heterogênea utilizada neste trabalho envolve a ativação do semicondutor TiO2 por radiações, esta luz artificial também formará ozônio e consequentemente haverá formação de radicais hidroxila (HO.), que é um agente altamente oxidante. O tratamento com melhor eficiência foi o método UV/TiO2 onde obtivemos reduções de 21% para DQO, 24% para DBO5, 65% para óleos e graxas e 13% para fenóis. A opção do tratamento dos efluentes desta lavanderia através de POAs (Processos Oxidativos Avançados) é justificada especialmente pela necessidade de detoxificação pela presença de compostos fenólicos em quantidade superior ao permitido pela Resolução do CONSEMA No. 128/2006. Após o tratamento, foram feitos diversos testes para caracterização de microrganismos encontrados tanto no efluente bruto como no tratado a fim de avaliar o efluente a nível microbiológico, e integrar os resultados do tratamento feito ao efluente.

 


Aluno(a): Andréa de Fátima da Cunha Lima

Título: ELETROFLOTAÇÃO COMBINADA COM O3 e UV/O3 NO TRATAMENTO DE EFLUENTES TÊXTEIS

Data: 26 de maio de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist (Co-orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Wolmar Alípio Severo Filho (UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Oscar E. Dorneles Rodrigues (Centro Universitário Franciscano - UNIFRA)

Trabalho Completo

RESUMO
Um dos grandes problemas ambientais no que diz respeito ao setor têxtil é o uso intensivo de água e por conseqüência a geração de grande volume de efluentes, caracterizado por apresentar alta carga orgânica, com demandas químicas de oxigênio superiores a 2000 mg O2 L-1, baixa degradabilidade e intensa coloração. Tendo em vista esta problemática, surge a necessidade de repensar o processamento têxtil e remediar os efluentes gerados de forma mais limpa. Neste trabalho desenvolveu-se estudos aplicando processos oxidativos avançados para minimizar a carga poluidora de efluentes do tingimento têxtil de indústria localizada no Sul do Brasil, especialmente visando atender os limites estabelecidos pela Resolução do CONSEMA nº 128/06. Os testes iniciaram através de investigação da combinação entre os processos de eletroflotação/eletrocoagulação (EF), ozonização e radiação ultravioleta. Os ensaios de tratamento foram realizados com eletroflotador em fibra de vidro, compartimentado, operando em fluxo contínuo (100 L h-1), com 80 mA L-1. As condições operacionais dos tratamentos de eletroflotação constituíram pH= 9-10, tempo de retenção de 60 minutos, intensidade de corrente de 4 A e diferença de potencial (ddp) de 9-10 V . Para os estudos de fotodegradação e ozonização avançada, foram empregados reator tipo coluna, construído em acrílico, com volume útil de 10 L e com lâmpada germicida de 30 W disposta concentricamente (l= 254nm). Todos os ensaios foram realizados também em pH=9-10. Nas melhores condições foram obtidos os seguintes resultados de redução da carga poluente nos efluentes têxteis equalizados para o processo EF: DBO= 43,8%;DQO= 47%, Cor aparente (l= 580nm) 86,8%, (l= 420nm) 71,3%. Para o processo de EF + O3, foram obtidos os valores de redução de Cor de 80,8% (l= 580nm) e 67,8% (l= 420nm), DQO= 44,2% e DBO= 41,1%. No caso do processo EF + O3/UV foram observados os valores de redução para DBO= 44,8%, DQO= 44,8% e Cor aparente (l= 580nm) 74,8%, (l= 420nm) 36%. A transposição de escala de 6 L para o eletroflotador de 100 L mostrou adequação dos parâmetros críticos quanto ao atendimento da Resolução 128/06 do CONSEMA.

 


Aluno(a): Núbia Cristina Weber de Freitas

Título: TRATAMENTO DE EFLUENTE DE CAMPUS UNIVERSITÁRIO VIA SISTEMA DE BAIXO CUSTO COM LEITOS CULTIVADOS (Wetland)

Data: 29 de maio de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/UNISC)
Prof. Dr. Diosnel Antonio Rodríguez López (Co-orientador/ UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist ( UNISC)
Prof. Dr. Jair Putzke (UNISC)
Prof. Dr. Odorico Konrad (Centro Universitário/UNIVATES)

Trabalho Completo

RESUMO
O presente trabalho avaliou o tratamento biológico em efluentes secundários de campus universitário com leitos cultivados (Wetland), de fluxos sub-superficiais em regime mistoascendente e descendente. Os efluentes secundários foram gerados a partir de reator UASB, em um sistema controlado, na Estação de Tratamento de Efluentes da UNISC – Universidade de Santa Cruz do Sul, na Cidade de Santa Cruz do Sul/RS – Brasil. Foi verificada a eficiência dos leitos cultivados quanto ao cultivo de Capim elefante (Pennisetum purpureum), no período de abril de 2007 a agosto de 2007, e a macrófita aquática Espadana (Zizaniopsis bonariensis), no período de setembro de 2007 a janeiro de 2008. Foram avaliados os valores de DQO, COT, DBO, OD, SST, Turbidez, Fósforo Total, Coliformes termotolerantes, NTK, NH4+, NO3-, condutividade, pH e temperatura, comparando as concentrações citadas do efluente da saída do decantador secundário com os efluentes dos leitos cultivados. Todos os parâmetros caracterizados foram analisados por meio de uma sonda multiparâmetros IQ SensorNet da WTW. A caracterização demonstrou concentração de DQO inferior a 400 mg L-1 e altos valores de nitrogênio amoniacal (70-500 mg L-1), configurando-se o principal problema de impacto ambiental nos efluentes estudados de acordo com a resolução 128/06. O Capim elefante (Pennisetum purpureum) sofreu danos foliares devido a baixas temperaturas no mês de julho, não sendo possível quantificar a massa seca. A macrófita aquática Espadana (Zizaniopsis bonariensis), demonstrou maior adaptação ao sistema, destacando-se no primeiro leito cultivado de fluxo ascendente, caracterizado por superfície encharcada. Totalizou 0,276 kg (leito cultivado 1) e 0,222 kg (leito cultivado 2) de massa seca em 1,76 m2 de área superficial nos respectivos leitos cultivados. Na fase Capim elefante (Pennisetum purpureum), obteve-se 81% de redução de DQO e 50% de NH4+ na seqüência dos leitos cultivados 1 e 2. A conversão para nitrogênio nitrato ocorreu principalmente no leito cultivado de fluxo descendente. A Espadana (Zizaniopsis bonariensis) mostrou maior adaptação para as variações de temperatura e no leito de fluxo ascendente (regime alagado). Os valores de reduções seqüenciais para este caso foram de 26% de DQO e 50% NH4+.  Menores cargas volumétricas são necessárias para adequações dos valores finais de nitrogênioamoniacal e nitrato. No entanto, o reúso dos efluentes finais para fertirrigação também aparecem como potencial.

 


Aluno(a): Said El Moutaqi

Título: PRODUÇÃO MAIS LIMPA NA GESTÃO DO USO DAS ÁGUAS EM ABATEDOUROS DE AVES NO VALE DO TAQUARI-RS

Data: 29 de maio de 2008.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (co-orientador/UNISC)
Profª. Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (UNISC)
Profª. Dra. Tânia Nunes da Silva (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
Este trabalho propõe estratégias de gestão das águas em frigorífico através de oportunidades de PML considerando as restrições impostas pela legislação brasileira e as preocupações higiênicas existentes numa indústria de alimentos. O trabalho tem como objetivo apresentar alternativas para a minimização do consumo de água e geração de efluentes. O desenvolvimento do trabalho constitui nas etapas que seguem: coleta e análise de documentos; medição de consumo de água e geração de efluentes (balanço hídrico); verificação dos pontos de maior consumo de água; minimização do consumo de água com ênfase nos pontos de maior consumo de água; manutenção do gerenciamento hídrico. A aplicação das propostas metodológicas do gerenciamento hídrico na indústria sugeriu uma redução de 13% do consumo de água. A economia teórica de consumo de água, após aplicados os princípios de minimização e de reúso, de água foi bem visível, com uma economia financeira importante. Nesse contexto, a instalação de hidrômetros na entrada e saída dos pontos de maior consumo de água e aplicação de um monitoramento das vazões de entrada e saída nesses pontos, através de um funcionário designado para medir as vazões de hora em hora, foi contabilizado o desperdício de água que corresponde a 9000 L h-1 nesses pontos críticos. Assim, foi possível atingir essa redução. No estudo realizado também verificou-se que é necessária ação conjunta entre os órgãos regulamentários e os de segurança alimentar e ambiental nacionais, indústrias processadoras e institutos de ensino e pesquisa.

 


Aluno(a): Adalberto Luis Voese

Título: TRATAMENTO DE ESGOTO DE CAMPUS UNIVERSITÁRIO ATRAVÉS DE UNIDADE INTEGRADA UASB + WETLANDS ALTERNADOS.

Data: 26 de fevereiro de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Diosnel A R. López (Co-orientador/UNISC)
Prof. Dr. Eduardo A Lobo Alcayaga (UNISC)
Prof. Dr. Djalma Silveira (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
No presente trabalho foi concebida e operada uma unidade piloto para tratamento biológico de efluentes domiciliares integrados por reator “UASB”, seguido de “wetlands” construídos, visando a remoção de matéria orgânica e nutrientes, em especial, nitrogênio amoniacal e nitrato. O sistema piloto buscou caracterizar a eficiência do sistema de tratamento, relacionando-a com a configuração de um protótipo compacto, simplificado e baixo custo operacional. O local dos ensaios foi a ETE do Campus central da UNISC (Universidade de Santa Cruz do Sul). Todos os parâmetros caracterizados foram analisados por meio de uma sonda multiparâmetros IQ Sensor Net da WTW cujo sensor determina “in situ” compostos de carbono e compostos nitrogenados, assim como sólidos totais em suspensão e turbidez, utilizando a espectrometria de luz UV visível. A caracterização demonstrou baixa concentração de DQO (inferior a 400 mg L-1) e altos valores de nitrogênio amoniacal (70-500 mg L-1). Duas espécies de vegetais foram utilizados nos wetlands construídos: capim Napier e Typha sp. Após quatro meses de operação, em regime misto (fluxos ascendente e descente) obteve-se 72% de redução de DQO (UASB + wetland) e 65% de redução de nitrogênio amoniacal. A conversão para nitrogênio nitrato ocorreu principalmente no wetland de fluxo descendente. A Typha sp. mostrou maior adaptação para as variações de temperatura e no wetland de fluxo ascendente (regime alagado). Menores cargas volumétricas são necessárias para adequações dos valores finais de nitrogênio amoniacal e nitrato. No entanto, o reúso dos efluentes finais para fertirrigação também aparece como potencial.

 


Aluno(a): André Luis Frietto

Título: AVALIAÇÃO DE CONTAMINANTES METÁLICOS NO PROCESSAMENTO DE ERVA-MATE (Ilex paraguariensis).

Data: 31 de março de 2008.

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Ana Lúcia Becker Rohlfes(Orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Paulo Cícero do Nascimento (UFSM)

Trabalho Completo

RESUMO
A erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hill.) tem grande importância na economia dos Estados da região sul do Brasil, como matéria-prima para misturas para chimarrão. Constatações com relação a metais pesados, em trabalhos científicos regionais, aliadas aos métodos de cultivo empregados no município de Venâncio Aires, RS, formaram a base das pesquisas sobre metais pesados e impactos ambientais gerados no cultivo e industrialização da erva-mate em empresa ervateira localizada na Região do Vale do Rio Pardo, RS. Os impactos ambientais decorrentes do processamento da erva-mate foram avaliados através do emprego do programa SAAP. Os metais pesados estudados foram As, Pb, Cd e Mn, sendo analisados por Espectrometria de Absorção Atômica, em amostras de erva-mate comercial, in natura e cancheada, bem como, no solo de propriedades agrícolas fornecedoras da matéria-prima à empresa visitada. Os resultados revelaram possíveis fontes de impactos ambientais no processamento. Com relação aos metais pesados, nenhuma amostra de erva-mate comercial demonstrou a presença de As como contaminante. Para os demais metais, houve tendência à contaminação, revelando teores significativos de Mn (até 1.000 mg kg-1), enquanto para Pb e Cd a maioria das amostras avaliadas revelaram teores acima dos níveis de 10mg kg-1 e 0,3 mg kg-1, respectivamente, estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde, para plantas medicinais. Ainda, os resultados obtidos revelam a necessidade de maior conhecimento técnico e controle tanto sobre as propriedades agrícolas, quanto sobre o processo de industrialização da erva-mate para chimarrão.

 


Aluno(a): Laura Brum Closs

Título: DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PARA PRODUÇÃO MAIS LIMPA  EM AMBIENTE HOSPITALAR.

Data: 18 de abril de 2008.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Lourdes Teresinha Kist (Orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Co-orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Djalma Dias da Silveira (UFSM)

RESUMO
Nos últimos anos, a preocupação com as causas ambientais tem aumentado consideravelmente. Fica evidente a necessidade de uma mudança postural frente a esse assunto já que o meio ambiente não sustenta mais tantos impactos. No processo de atendimento hospitalar, insumos como água e energia são constantemente exigidas e inúmeras e diferentes materiais são utilizados, gerando, inevitavelmente, efluentes líquidos, emissões atmosféricas e uma grande variedade de resíduos sólidos que precisarão ser tratados, pois se constituem em fontes importantes de contaminação para o meio ambiente e para a saúde da população intra e extra-unidade. Este trabalho tem como objetivo a implantação de Produção Mais Limpa (P+L) em ambiente hospitalar visando à redução de gastos energéticos principalmente do uso da água, através da melhoria de indicadores de ecoeficiência, assim como o aumento de produtividade e reaproveitamento de materiais buscando sustentabilidade com modificações nos padrões de consumo de uso da água. Como metodologia para o presente trabalho utilizou-se determinações qualitativas e quantitativas de indicadores ambientais através da Matriz de Leopold que destacou como atributos principais o meio físico e o meio antrópico, bem como através do sistema de avaliação ambiental de processos industriais onde foram determinados os índices de eutrofização (IE), consumo de oxigênio dissolvido (IDOD) e pressão ambiental (IPA). Assim foram qualificados os impactos ambientais em um hospital e sugerido a implantação de P+L visando a redução de gastos energéticos principalmente do uso da água e cuidados com o efluente gerado, e também a melhoria de indicadores de ecoeficiência relacionados à água. Pelos valores de IE, IDOD e IPA, pode-se concluir que é inegável a necessidade do amplo conhecimento e aprimoramento das políticas de proteção ambiental e da implantação de consciência ambiental em um estabelecimento de saúde e sendo assim, tornam-se necessárias várias mudanças relativas ao uso da águas e a geração dos efluentes hospitalares, como cuidados em tratamento adequado antes de enviá-los à rede pública de esgoto.

Observação: O estabelecimento de saúde onde foi realizada esta dissertação não autorizou a divulgação dos resultados desta dissertação.

 


Aluno(a): Liege Schneider Boaro

Título: GESTÃO DO USO DAS ÁGUAS EM UNIDADES DE LATICÍNIOS VISANDO PRODUÇÃO MAIS LIMPA.

Data: 10 de janeiro de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr.Ênio Leandro Machado(Orientador/ UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes T. Kist (co-orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)
Prof. Dr. Celso Camilo Moro (UFRGS)

Trabalho Completo

RESUMO
As agroindústrias representam um dos segmentos mais importantes de agregação econômica das atividades produtivas do Brasil. Neste contexto está a indústria de laticínios, associando operações de intenso uso de água para processamento do leite, especialmente na limpeza de unidades, equipamentos e utensílios. Impactos ambientais comuns na gestão do uso das águas em uma indústria de laticínios envolvem consumo de oxigênio dissolvido (IDOD), potencial eutrofizante (IE); consumo de energia (ICE) entre outros. Desta forma a sustentabilidade ambiental e econômica desta atividade também passa pela implementação de ações de P + L e a tradicional análise de perigos e pontos críticos de controle (APPCC) Neste trabalho foram realizados estudos de diagnóstico ambiental com foco na gestão do uso das águas e prognósticos visando o estabelecimento de medidas potenciais de P + L em indústria de laticínios situada no Vale do Taquari. As avaliações de diagnóstico evidenciaram um índice de pressão ambiental (IPA) de 20,57, com cargas de impactos mais representativas para a eutrofização e consumo de oxigênio dissolvido. Medidas de P + L do nível 2 foram identificadas e estabelecidas como procedimentos de melhoria para adoção em um prazo de até 2 anos.

 


Aluno(a): Anderson Favero Porte

Título: BIODIESEL DE GIRASSOL EM MICROTRATORES MONOCILÍNDRICOS: EMISSÕES, CONSUMO ESPECÍFICO E CONSEQÜÊNCIAS DO SEU USO PARA O MOTOR.

Data: 04 de janeiro de 2008.

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider (orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Carlos Antônio da Costa Tillmann (UFPEL)
Prof. Dr. Ademar Michels (UFSM)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)

Trabalho Completo

RESUMO
A utilização de biocombustíveis para substituição dos derivados de petróleo em motores endotérmicos é uma alternativa para buscar a redução dos efeitos nocivos que o uso destes combustíveis causa ao meio ambiente. Todavia, para que a substituição, parcial ou total, por biocombustíveis seja técnica e economicamente viável, inúmeras avaliações têm sido conduzidas a fim de se verificar o real benefício que esta mudança é capaz de promover. Na região do Vale do Rio Pardo, onde está situado o município de Santa Cruz do Sul, a agricultura baseia-se fundamentalmente no cultivo de fumo, que utiliza, como principal fonte de potência, microtratores equipados com motores monocilíndricos ciclo diesel. Desta forma, buscou-se avaliar as emissões atmosféricas produzidas por este tipo de motor, utilizando diferentes misturas de diesel e biodiesel (diesel, B2, B10, B20, B50 e B100). Paralelamente, também foi avaliado o consumo específico de combustível para cada mistura testada. Por fim, avaliaram-se, a campo, três microtratores que utilizaram diferentes misturas de combustível (B2, B20 e B100). Os resultados mostraram que um aumento do percentual de biodiesel na mistura reduz significativamente as emissões de material particulado e aumenta consideravelmente as emissões de NO. Não foi observada nenhuma correlação entre a quantidade de biodiesel usada na mistura e as emissões de CO e CO2. Em termos de consumo específico de combustível, foi verificado uma elevação constante do consumo para um aumento no percentual de biodiesel utilizado. Por fim, as avaliações a campo mostraram que misturas com até 20% de biodiesel não comprometem o desempenho e a manutenção dos motores.
Porém, verificou-se que o biodiesel puro danifica a camisa do cilindro e promove, por conseqüência, a contaminação do óleo do carter.

 


Aluno(a): Vanessa Dalla Colletta

Título: AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DA EFICIÊNCIA DA DETOXIFICAÇÃO DO
EFLUENTE TRATADO PELA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DA
UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL, RS, BRASIL.

Data: 19 de fevereiro de 2008.

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Eduardo Alexis Lobo Alcayaga (orientador/UNISC)
Prof. Dr. Adilson Ben da Costa (UNISC)
Prof.ª Dra. Rosane Maria Lanzer (UCS)

Trabalho Completo

RESUMO
Neste trabalho objetivou-se avaliar a eficiência da detoxificação do efluente tratado pela estação de tratamento de esgotos (ETE) da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), utilizando testes ecotoxicológicos. O efluente da UNISC é constituído por águas negras advindos dos sanitários do Campus Universitário, sendo a urina o principal resíduo. A planta de tratamento de esgoto da UNISC é constituída por um Reator Anaeróbio de Fluxo Ascendente e Manta de Lodo (UASB) e Biofiltro Aerado. Além das amostras advindas da ETE, também foram realizados testes com amostras coletadas na ETE e tratadas por Processos Oxidativos Avançados (POA’s), a fim de verificar se os mesmos reduziriam a toxicidade do efluente. As amostras foram tratadas utilizando-se um reator de bancada, com radiação ultravioleta – UV (lâmpada UV germicida, com comprimento de onda de 254 nm), ozônio - O3 (gerador Radast com capacidade de gerar 2 g h-1 O3), dióxido de titânio - TiO2 (P25, Degussa), bem como seus conjugados UV/O3, UV/TiO2, O3/TiO2 e UV/O3/TiO2. Os bioensaios foram realizados com organismos de diferentes níveis tróficos, sendo a alga Scenedesmus subspicatus representante dos produtores e o microcrustáceo
Daphnia magna dos consumidores primários. Seguindo a norma técnica ABNT 12713 (2004) jovens de D. magna foram expostos por 48 horas a diferentes diluições das amostras advindas da ETE e dos POA’s, e uma densidade algácea conhecida de S. subspicatus foi exposta por 72 horas às amostras da ETE, seguindo a norma ABNT 12648 (2005). Para os testes realizados com o efluente bruto e tratado pela ETE sobre D. magna, os resultados indicaram toxicidade mediana aos organismos. Nos testes realizados com amostras tratadas pelos POA’s, os tratamentos com O3, O3/TiO2, UV e UV/O3 demonstraram-se medianamente tóxicas à D. magna, sendo que os demais tratamentos foram altamente tóxicos para o microcrustáceo. Os testes com amostras da ETE utilizando a alga S. Subspicatus indicaram toxicidade significativa para estes organismos. Realizaram-se, também, análises físico-químicas do efluente bruto e tratado pela ETE, avaliando-se os parâmetros nitrogênio amoniacal, fósforo total, oxigênio dissolvido, pH, DBO5 e DQO. O nitrogênio amoniacal demonstrou-se mais alto no efluente tratado pela ETE em relação ao bruto em todas as amostras, passando do limite máximo de 20 mg L-1 estabelecido pelo CONAMA 357/2005 e CONSEMA 128/2006 para a emissão de efluentes nos corpos d’água. Os valores de pH, DBO5 e DQO permaneceram dentro do permitido pelo CONSEMA 128/2006 para a emissão de efluentes nos corpos d’água. Neste contexto, verifica-se a necessidade de adequação dos processos utilizados na ETE da UNISC, no sentido de adaptar os mesmos (UASB, biofiltro aerado, POA’s) ao tipo particular de efluente gerado no Campus Universitário, pois estes mostraram-se inadequados no processo de detoxificação do efluente em questão, causando toxicidade aos organismos-teste representantes dos níveis tróficos dos produtores e dos consumidores primários.

Aluno (a): Mário Luis Dummer

Título: USO DE REATOR COMPARTIMENTADO PARA REMOÇÃO DE CARGA ORGÂNICA E DE NUTRIENTES A PARTIR DE EFLUENTES URBANOS

Data: 19 de novembro de 2007

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Antônio Rodríguez López (orientador/UNISC)
Profa Dra. Adriane Lawisch Rodriguez (co-orientadora/UNISC)
Prof. Dr. Adilson Ben da Costa (UNISC)
Prof.ª Dra. Liliana Amaral Feris (ULBRA)

Trabalho Completo

RESUMO
O presente trabalho buscou caracterizar a eficiência de um reator seqüencial em batelada (RSB) compartimentado totalmente automatizado, composto de uma etapa anaeróbia (tanque pulmão) e outra aeróbia (tanque de aeração), no tratamento de efluentes urbanos no que diz respeito à remoção de matéria orgânica e de micro-nutrientes. O local dos ensaios foi a ETE do Campus central da UNISC (Universidade de Santa Cruz do Sul). Todos os parâmetros caracterizados foram analisados por meio de sonda cujo sensor determina “in-situ” compostos de carbono e seus parâmetros somatórios (DBO, DQO, TOC, DQO total, DQO dissolvida, COD), assim como dos sólidos totais em suspensão (TSS) e a turbidez dos efluentes utilizando o princípio da espectrometria de luz UV visível. Para os compostos nitrogenados abundantes no efluente bruto foi empregado outro sensor. Este sensor permitiu a medida de NH4-N, e NO3-N, possibilitando também monitorar a temperatura do efluente. A qualidade do esgoto bruto variou substancialmente e o mesmo apresentou-se muito diluído uma vez que seus valores de DBO, DQO e COT tiveram valores baixos. Por outro lado, o esgoto bruto mostrou-se rico em compostos nitrogenados, superiores a 100 mg.L-1, sendo que a concentração média de nitrogênio amoniacal foi de 76,1 mg.L-1 e a do nitrogênio nitrato foi de 0,7 mg.L-1. A diferença entre o Nitrogênio total e o amoniacal mostra que o efluente possui 30 mg.L-1 de Nitrogênio orgânico. Valores obtidos no monitoramento do tanque pulmão mostram que vários parâmetros são modificados ao longo de tempo de residência do esgoto neste compartimento. Os mais afetados são DBO5, DQO e TOC dos quais foram removidos 35% e em 18% o TSS do efluente. As reduções do material orgânico acontecem como conseqüência da condição anaeróbia que se estabelece dentro do mesmo, após a sua carga, que digere parte da matéria orgânica do efluente bruto. Os resultados obtidos nos tratamentos mostraram que a remoção da matéria orgânica é diretamente proporcional ao tempo de aeração, sendo que o tempo ótimo para isso é de 6h. A partir deste ponto a aeração do efluente não produz mais efeito representativo na redução destes valores. A DBO5 e os outros parâmetros orgânicos apresentaram uma redução de no mínimo 45%. Com relação aos compostos nitrogenados observou-se que o nitrogênio amoniacal oxida para nitrogênio nitrato nas 6 h de aeração. Já desnitrificação do efluente mostrou-se dependente do tempo de decantação. O tempo ideal determinado foi de 2h, período no qual o oxigênio dissolvido do lodo diminui sua concentração de 6,5 para 0 mg.L-1, criando com isso uma situação anóxica, que promovia a desnitrificação do efluente. Foram obtidos valores de compostos nitrogênados abaixo dos valores recomendados pela NBR13969/97 para lançamento de efluentes. A utilização de um filtro de areia promoveu a redução do TSS, turbidez e conseqüentemente da DBO5, DQO e COT pela retenção de matéria orgânica. Por sua vez, o efeito de memória resultante de sucessivas passagens do efluente, o qual indica a retenção de resíduos no material filtrante, aumenta a presença de coliformes termotolerantes no efluente filtrado. Porém, a desinfecção do efluente filtrado por meio de reatores de luz UV diminuiu a presença destes a níveis recomendados para o lançamento.

 


Aluna: Marilda Teixeira Macagnan

Título: BIORREMEDIAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E PRODUÇÃO DE LIPASE DE Penicillium sp. UTILIZANDO FERMENTAÇÃO EM FASE SÓLIDA

Data: 19 de setembro de 2007

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antonio Corbellini - Orientador UNISC
Prof.ª Dra Rosana de Cássia de Souza Schneider - Co-orientadora UNISC
Prof.ª Dra Andréia Valim - UNISC
Prof.ª Dra Patrícia Valente da Silva - UFRGS

Trabalho Completo

Resumo
O grande potencial do Brasil para a produção agrícola faz com que o nosso país seja gerador de resíduos agroindustriais. Neste contexto, o processo de fermentação em fase sólida surge como uma tecnologia que aponta caminhos alternativos para esses resíduos, agregando valores a essas matérias-primas, através da produção de substâncias de interesse industrial, além de reduzir os possíveis problemas ambientais. O principal objetivo deste estudo foi aplicar fermentação em fase sólida de resíduos de sebo bovino associado a grama para a produção de lipase fúngica. Inicialmente foram isoladas 75 culturas microbianas oriundas de amostras de grama de jardim (coletadas em Cruz Alta e Santa Cruz do Sul) após incubação em mistura com sebo bovino. Destas culturas foram selecionados os fungos filamentosos, os quais foram avaliados quanto à capacidade de produção de lipase. O isolamento e a seleção foram realizados em meio de cultura diferencial contendo Tween 80 como substrato indutor da produção de lipase. As colônias com potencial lipolítico foram detectadas pela presença de halos de precipitação brancos na superfície do ágar. Oito cepas fúngicas foram avaliadas e a determinação da atividade enzimática foi realizada pela titulação dos ácidos graxos liberados após incubação com Tween 80 em agitador orbital. A cepa melhor produtora, identificada como Penicillium sp., produziu 10,0 U/g de lipase em 6 dias e 14,8 U/g em 35 dias de fermentação. A enzima bruta obtida foi testada em processo de transesterificação para a produção de biodiesel.

 


Aluno(a): Daniela Mazzarino Jachetti

Título: “Eletroflotação no Tratamento de Efluentes da Renovação do Tingimento Têxtil”

BANCA EXAMINADORA:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado(Orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Diosnel R. Lopez (Co-orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist (UNISC)
Prof. Dr. Elvis Carissimi (ULBRA)

Trabalho em processo de patenteamento.

RESUMO
O setor têxtil representa o oitavo segmento industrial do país em termos de oferta de empregos e geração de riquezas. Especialmente nas regiões Sul e Sudeste do Brasil concentram-se o maior número de empresas. Conjuntamente com a importância fabril surgem os problemas ambientais, atribuídos principalmente ao intensivo uso de água, com valores de 50 - 100 L kg-1 de peça processada. De todas as etapas de processamento, os efluentes gerados no tingimento são caracterizados por alta carga orgânica, intensa coloração, toxicidade, salinidade elevada e baixa biodegradabilidade Devido à limitação de transferência dos corantes no tingimento da maioria dos tipos tecidos, surgem às necessidades de repensar o processamento têxtil nos âmbitos de produção mais limpa (P+L) e de remediação mais eficiente para as inevitáveis águas residuárias.  Desta forma, neste trabalho foram investigadas alternativas de P + L e remediação via eletroflotação em empresa situada no Vale do Rio Pardo, RS, Brasil, destinada a renovação do tingimento têxtil. A parte inicial dos estudos envolveu a diagramação do processo produtivo de três principais tipos de tingimento, com levantamento de dados relativos aos usos das águas e geração de efluentes. Posteriormente foram realizados ensaios de tratamento dos efluentes com sistema de eletroflotação em batelada e fluxo contínuo, empregando-se eletrodos de Fe fundido. Nas melhores condições operacionais do sistema em batelada ocorreram reduções da carga poluente de aproximadamente 98% de cor aparente (l = 580 nm), 65% de DQO, 36% de COT, 53% de aumento da biodegradabilidade e manutenção da EC50 na mesma classe toxicológica do efluente bruto. Os testes em eletroflotador de fluxo contínuo reproduziram os resultados de remediação do sistema em batelada, necessitando, no entanto de menor tempo de detenção hidráulica. Já os estudos de P + L apontaram medidas de adoção imediata de procedimentos de padronização de operações, controle na utilização de água e no reuso de águas de enxágüe. Para medidas de médio prazo sugeriu-se a substituição de método de coagulação/floculação por eletroflotação em fluxo contínuo.

 


Aluno(a): Ângela Maria Dullius Diehl

Título: OBTENÇÃO E BIODEGRADAÇÃO DE FILMES DE SERRAGEM DE COURO AO CROMO  DIGERIDAS  EM MEIO ÁCIDO.

Data: 01 de outubro de 2007

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Valeriano Antônio Corbellini (Co-orientador/UNISC)
Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (UNISC)
Prof. Dra. Andrea Moura Bernardes (UFRGS)

Trabalho Completo

Resumo: O processamento de peles em curtumes gera a serragem cromada, um resíduo sólido considerado um grave problema ambiental quando não tratado adequadamente. O presente trabalho visou desenvolver uma metodologia de digestão da serragem cromada e extração do colágeno para obtenção de filmes e a avaliação de processos de biodegradação sobre a serragem cromada digerida, bem como sobre os filmes obtidos com a utilização de culturas de Aspergillus sp. A serragem cromada foi recolhida de curtumes da região de abrangência da Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC. Para a digestão da serragem cromada foi utilizado ácido oxálico e, a purificação do colágeno foi realizada com método de precipitação usando sulfato de amônio. O sobrenadante e o colágeno obtidos no processo de purificação foram avaliados quanto ao conteúdo de cromo e o teor de proteínas. Um filme contendo glicerol, formaldeído e solução de serragem cromada digerida foi elaborado e analisado quanto às propriedades mecânicas de tração e de resistência ao impacto, e do teor de absorção de água, e posteriormente submetidos a ensaios de biodegradação. O filme avaliado apresentou resistência à tração de 13,2 N, deformação específica de 26,9% e teor de absorção de água em torno de 47 %.  Nos ensaios de biodegradação, placas de Petri contendo serragem cromada digerida e filmes de serragem cromada digerida foram inoculadas com fungos Aspergillus sp. e incubadas a 30°C por 7 dias. Foi constatada a eficiência destes fungos na biodegradação da serragem cromada digerida e dos filmes.

 


Aluno(a): Nelma M. S. Balbinot

Título: PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL ATIVADO E COMPÓSITOS TERMOPLÁSTICOS A PARTIR DE RESÍDUOS VEGETAIS DA CADEIA PRODUTIVA DO BIODIESEL DE GIRASSOL

Data: 28 de setembro de 2007

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Adriane Lawisch Rodríguez (orientadora/ UNISC)
Prof. Dra. Rosana C. S. Schneider (Co-orientadora/UNISC)
Prof. Dra. Ruth Santana (UNISC)
Prof. Dr. Irajá Nascimento (UCS)

Trabalho Completo

Resumo: O aproveitamento de co-produtos da cadeia produtiva do biodiesel de girassol foi estudado visando à produção de carvão vegetal ativo e de compósitos termoplásticos. O carvão foi produzido em forno de 600 e 700 ºC por 20 e 30 min, tendo como matéria-prima, tortas de girassol da variedade Aguará, obtida em laboratório, e de girassol industrial. O carvão ativado foi preparado pelos métodos de ativação física por pirólise a 110 ºC por 24 h e ativação química com KOH a 50% (m/v) a 700 ºC por 2 min. O mesmo foi avaliado através de ensaios de adsorção do azul de metileno em solução aquosa e por adsorção de iodo. As curvas de adsorção do azul de metileno obtidas permitiram constatar que, entre as condições testadas, obteve-se um carvão ativo com mais mesoporosidade desenvolvida através da ativação física, com a queima a 700 ºC por 20 min para a torta de girassol obtida em laboratório, enquanto que, para a adsorção do iodo, criou-se abundante microporosidade com a queima a 600 ºC por 30 min. Já para a torta de girassol industrial, os melhores resultados de adsorção do azul de metileno e do iodo foram obtidos com a casca a 600 e 700 ºC por 20 e 30 min. Com a ativação química, todas as amostras obtiveram aumento da atividade, isto é, maior área de superfície específica. Os carvões ativados produzidos são, portanto, comparáveis aos comerciais. Os compósitos termoplásticos foram processados em matriz de polietileno de baixa densidade linear (PELBD), virgem ou pós-consumo. As amostras foram formuladas com 10% de fração mássica da fase dispersa (torta) e a caracterização do material foi realizada pelos ensaios mecânicos de tração e de dureza Shore D e pelo ensaio físico de densidade. Os resultados demonstraram melhores propriedades para os compósitos termoplásticos com torta de girassol da variedade Charrua, obtida em laboratório, moída e com farelo de girassol industrial.

 


Aluno(a): Emitério da Rosa Neto.

Título: USO DO INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA COMO FERRAMENTA  AUXILIAR NA TOMADA DE DECISÕES NO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EM SÃO LUIZ GONZAGA – RIO GRANDE DO SUL.

Data: 14 de novembro de 2007

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Diosnel Rodríguez López (orientador/ UNISC)
Prof. Dr. Jorge André Ribas Moraes (UNISC)
Prof. Dr. Luis Felipe Nascimento (UFRGS)

Trabalho Completo

Resumo
A busca de uma sustentabilidade ambiental na área do gerenciamento de resíduos sólidos urbanos exige com que a tomada de decisões para tal atividade se faça, cada vez mais, baseada em técnicas/ferramentas que auxiliem no processo, fazendo com que todo o sistema seja otimizado, permitindo com isso, um menor custo para os municípios, bem como menos impacto ao meio ambiente. A busca dessa sustentabilidade deve envolver questões ambientais, sociais, econômicas e territoriais. Este trabalho apresenta os resultados obtidos através da aplicação do Inventário de Ciclo de Vida no sistema de gerenciamento de resíduos sólidos no município de São Luiz Gonzaga-RS, levando-se em conta todas as etapas do processo. A metodologia do Inventário de Ciclo de Vida, proposta pela ISO 14040, foi utilizada para avaliar as comparações ambientais do sistema atual de gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos dessa cidade, utilizando o software Integrated Solid Waste (ISW) versão 2.5. Após todas as simulações realizadas no município de São Luiz Gonzaga, fica claro a importância do processo de reciclagem no sistema de gerenciamento, reduzindo a emissão de poluentes, bem como na economia de energia. No entanto, seu efeito positivo é encoberto pelo sistema de deposição final utilizado (lixão), que é o principal poluidor deste município. Através das simulações realizadas com cenários de tratamento biológico (compostagem) e reciclagem, os resultados obtidos reforçam a idéia de que estes processos são de grande valia para as municipalidades, auxiliando em tomadas de decisões dos sistemas de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos. Isso contribui não apenas para o meio ambiente, mas para toda a melhoria da qualidade de vida da população que vê as cidades mais limpas, seus recursos naturais preservados e os recursos que seriam utilizados nessa atividade serem aplicados em outras áreas.

 


Aluno(a): Gisele Bacarim

Título: DEGRADAÇÃO DE FORMALDEÍDO EM EFLUENTES DE LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA ATRAVÉS DO MÉTODO UV/O3/TiO2

Defesa: 23 de novembro de 2007

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Orientador/UNISC)
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist (Co-orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Rogério Marcos Dallago (Universidade Regional Integrada – URI – Erechim)
Profa. Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider (UNISC)

Trabalho Completo

Resumo: Apesar do crescente uso de glicerina na conservação de peças anatômicas em laboratórios de anatomia, a utilização de formaldeído ainda continua muito expressiva, principalmente devido a sua eficiência de conservação e menor custo. O formaldeído é utilizado no processo de umedecimento de lençóis, que recobrem os cadáveres no intervalo de sua utilização, e assim são gerados efluentes que podem conter entre 10.890 mg L-1 a 108.900 mg L-1 de formaldeído residual, em meio a matriz de compostos orgânicos também advindos dos corpos em conservação. Considerando-se as características desinfetante e tóxica do formaldeído, foram estudadas as etapas de geração dos efluentes contendo formaldeído e alternativa de tratamento na origem, que possa dispensar a contratação de serviço de terceiros para disposição final. Observando-se as atividades realizadas, percebe-se a necessidade de maior controle na utilização de água para umidificação e lavagem de utensílios contendo residual de formaldeído, acompanhando a segregação destes efluentes e o tratamento com a fotoozonização catalítica em reator tipo coluna. As investigações da combinação UV/O3/TiO2 revelaram a potencialidade de degradação de até 41,8% da concentração inicial de formaldeído para amostra sintética e 17% para o efluente real em 120 min de tratamento, com relação formaldeído/ozônio de 3:1. As melhores condições de oxidação avançada foram estabelecidas em pH = 8,0, 40 W L-1, 0,37 mg L-1 O3 e taxa de recirculação de 180 L h-1 e tempo de detenção hidráulica nas rampas de 0,2 min por ciclo de tratamento.

 


Aluno(a): Bruna Vallandro Trolli

Título: FOTODEGRADAÇÃO DE PESTICIDAS PRESENTES EM EFLUENTE LÍQUIDO DO SISTEMA FLOAT DE PLANTIO DE MUDAS DE FUMO

Orientadora: Rosana C. Souza Schneider

Defesa: 29/06/07

Banca Examinadora:
Profª. Dra. Rosana de Cassia de Souza Schneider (UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (UNISC)
Profª. Dra. Martha Bohrer Adaime (UFSM)

Trabalho Completo

Resumo: Neste trabalho são apresentados os resultados referente a fotólise e a fotoperoxidação dos pesticidas metalaxil, iprodione e imidacloprido, utilizados no plantio de mudas de fumo. Após o transplante de mudas, estes pesticidas podem ficar em nível de resíduos na água utilizada no sistema float e com os devidos cuidados, este efluente pode ser descartado no meio ambiente. Para isso, pode-se usar um tratamento com radiação ultravioleta artificial, por no máximo 6 h ou com a radiação solar por um maior tempo de exposição, deixando os resíduos em níveis menos agressivos ao meio ambiente.

 


Aluno(a): Caroline Albrecht

Título: IMPACTOS AMBIENTAIS DOS EFLUENTES DE LAVANDERIA HOSPITALAR E TRATAMENTO COM FOTOOZONIZAÇÃO CATALÍTICA

Data: 10 de agosto de 2007

Banca Examinadora:
Prof.ª Dra. Lourdes Teresinha Kist (orientadora/ UNISC)
Prof. Dr. Ênio Leandro Machado (Co-orientador/UNISC)
Prof. Dr. Ayrton Figueiredo Martins (UFSM)
Prof. Dr. Luciano Dornelles (UNISC)

Trabalho Completo

Resumo: Neste trabalho são apresentados os resultados referentes ao diagnóstico da geração de efluentes nos diversos setores de uma unidade de saúde. Os efluentes da lavanderia hospitalar são os que apresentam nocividade ambiental mais acentuada devido à presença dos poluentes em maior concentração e dos produtos químicos inseridos durante a lavagem das roupas. Foi utilizada a Fotocatálise Heterogênea para o tratamento através de ensaios com UV, O3 e TiO2 e suas possíveis combinações. Análises de DBO5, DQO, pH, turbidez, surfactantes, coliformes termotolerantes e Escherichia coli foram realizadas após cada processo de tratamento. Dessa forma buscou-se o melhor processo/combinação que foi a composição UV/O3/TiO2 com 100% da desinfecção e inativação microbiológica de 0,5070 min-1 para Escherichia coli e 0,5505 min-1 para coliformes termotolerantes.

 


Aluno (a): Georgine Schimuneck

Título: REAPROVEITAMENTO DE EXTRATO DE PÓ DE FUMO NA PRODUÇÃO DE LIPASE POR Aspergillus sp.

Data: 04 de outubro de 2007

Banca Examinadora:
Prof. Dr. Valeriano Antônio Corbellini (orientador/UNISC)
Profª. Dra. Rosana de Cássia de Souza Schneider (UNISC)
Profª. Dra. Miriam Anders Apel (UFRGS)

RESUMO
O principal objetivo deste trabalho foi reaproveitar o pó de fumo como substrato para otimizar a produção de lipase por fermentação em fases sólida e submersa de amostras de Aspergillus sp. Para tanto, seis amostras de Aspergillus sp. foram comparadas quanto ao potencial de crescimento micelial radial e produção de atividade lipase em função do tempo durante cultivo em meio específico (fase sólida e fase submersa) para indução de atividade lipase à base de substrato peptona e Tween 80 acrescido ou não de extrato de pó de fumo. A impressão digital metabólica dos esporos do cultivo em fase sólida e da biomassa do cultivo em fase submersa foram obtidas por espectroscopia de reflectância difusa no infravermelho com Transformada de Fourier. Os dados de impressão digital metabólica foram correlacionados com os dados de atividade lipase utilizando ferramentas quimiométricas de previsão baseadas no método dos mínimos quadrados parciais. Os resultados indicaram que a adição de extrato de pó de fumo aumenta em algumas amostras a velocidade de crescimento micelial radial e a produção de atividade lipase para a maioria (cinco) das amostras cultivadas em fase submersa, com exceção da cepa de A. fumigatus USP 174. Por outro lado, nos cultivos em fase sólida não há melhora na produção de atividade lipase com as cepas analisadas. Foi possível obter modelos de correlação DRIFTS-PLS entre atividade lipase impressão digital metabólica dos esporos ou hifas. Os modelos baseados nos espectros de infravermelho de esporos apresentaram melhor qualidade que os modelos gerados a partir da biomassa oriunda dos cultivos em fase submersa com coeficientes de correlação acima de 0,96 para os primeiros. Pode-se concluir que o extrato de pó de fumo apresenta potencial para melhorar a capacidade de produção de lipase em cultivo em fase submersa em amostras de Aspergillus sp. podendo ser reaproveitado para esta finalidade.

MENU PRINCIPAL