Mestrado e Doutorado em Letras

HISTÓRICO E CONTEXTUALIZAÇÃO

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) é uma universidade comunitária localizada na cidade de Santa Cruz do Sul, no Estado do Rio Grande do Sul, fundada em maio de 1993, a partir da evolução da FISC – Faculdades Integradas de Santa Cruz do Sul, cujo início das atividades remonta ao ano de 1964. A Unisc é mantida pela APESC – Associação Pró-Ensino de Santa Cruz do Sul, fundada em 1963, com o objetivo de oportunizar a formação universitária aos jovens do Vale do Rio Pardo/RS, para que esses não precisassem deixar a região e migrar para os grandes centros urbanos a fim de dar continuidade aos seus estudos. A APESC é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, laica, que mantém, além da Unisc, o Hospital Santa Cruz, a Escola de Educação Básica Educar-se e o CEPRU – Centro de Educação Profissional. Além do campus sede de Santa Cruz do Sul, a Unisc possui ainda os campi de Venâncio Aires, Sobradinho, Montenegro e Capão da Canoa.

A Unisc tem como missão “Produzir, sistematizar e socializar o conhecimento, visando à formação de cidadãos livres, capazes e solidários, contribuindo para o desenvolvimento de uma sociedade sustentável”; e como visão “ser uma universidade comunitária e democrática, reconhecida por relevantes contribuições ao desenvolvimento, capaz de responder de forma criativa e dinâmica às transformações do contexto social”. Na condição de universidade comunitária, a Unisc não possui proprietários, sendo que todos os cargos de chefia, de coordenadores de curso a reitor, são escolhidos pelo voto dos membros dos colegiados (no caso de cursos e departamentos), e pela comunidade acadêmica (professores, alunos e funcionários), no caso da reitoria. Merece destaque ainda o fato de que ao reitor é permitida uma única recondução (mandato de quatro anos, com possibilidade de reeleição por mais quatro), e aos chefes de departamento e coordenadores de curso duas reconduções (mandatos de dois anos, com possibilidade máxima de 6 anos no cargo). Em 2016, a Unisc possui 14 mil alunos matriculados em seus campi, considerando os cursos de graduação e pós-graduação.

A Universidade possui oito Programas de Pós-graduação em funcionamento. Além do Programa de Pós-Graduação em Letras, a IES mantém o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional - Mestrado e Doutorado, o Programa de Pós-Graduação em Direito - Mestrado e Doutorado, o Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado e Doutorado, o Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Ambiental - Mestrado e Doutorado, o Programa de Pós-Graduação em Administração - Mestrado Profissional, o Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde - Mestrado e o Programa de Pós-Graduação em Sistemas e Processos Industriais - Mestrado. Em 2016, foi aprovado o projeto de Doutorado em Letras da Unisc, cuja primeira turma terá início em março de 2017.

A experiência em termos de pós-graduação na Unisc iniciou em 1994, quando foi criado o curso de Mestrado em Desenvolvimento Regional, hoje um Programa de Pós-graduação com os níveis de Mestrado e Doutorado, nota 5 na CAPES. Em 1998, foi criado o curso de Mestrado em Direito, hoje, também um Programa com Mestrado e Doutorado nota 5 na CAPES. Em 2001, foi criado o FUNDAP, Fundo para o desenvolvimento de Áreas Prioritárias, destinado a formar grupos de pesquisa para a proposição de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu. Os demais Programas já citados, inclusive o de Letras, são resultado desse incentivo institucional. Ressalte-se que a proposição de um Programa de Pós-Graduação foi  sempre antecedida pela pesquisa, desenvolvida ao longo dos anos.

Enquanto instituição, reconhecida pela qualidade dos cursos que oferece, a Unisc prevê a consolidação da Pós-Graduação e a criação de novos Programas em nível de Doutorado. Conforme o PDI institucional 2013-2017, estão previstas diversas metas nesse sentido. Dentre essas metas institucionais merece menção, aqui, a meta que prevê a “Alocação de recursos institucionais para que os docentes pesquisadores possam dedicar-se à produção intelectual”. Dentro dessa meta estão: a) o Programa Institucional denominado Fundo de Apoio à Pesquisa – FAP - que concede até 4 horas semanais para os professores pesquisadores que tenham produção significativa; b) a criação da Resolução Nº. 29 de 27 de setembro de 2012, que prevê a dispensa de 4 horas semanais para que os professores que atuam no Stricto Sensu possam dedicar mais tempo para a pesquisa; c) a Resolução N.º 83, de 31 de outubro de 2013, que cria o apoio institucional à realização de estágio pós-doutoral – Pós-Doc. – para docentes permanentes dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Unisc e com vínculo permanente com a Universidade e permite o afastamento dos docentes para a realização de estágio pós-doutoral. Essas iniciativas denotam a preocupação da Unisc em relação ao desenvolvimento da pesquisa.

O PPGL vem se beneficiando dessas decisões institucionais. Com o apoio da Resolução N.º 83/2013: a professora Onici Claro Flôres realizou estágio sênior na Universidade do Porto, em 2014, com bolsa da CAPES e manutenção do salário pela Unisc; a professora Rosângela Gabriel realizou estágio sênior na Universidade Livre de Bruxelas, Bélgica, de fevereiro de 2015 a janeiro de 2016, com bolsa da CAPES e manutenção do salário pela Unisc. Ao longo do segundo semestre de 2016, o professor Demétrio de Azeredo Soster esteve afastado das atividades de docência, realizando seu pós-doutoramento na Unisinos, com manutenção de salário Unisc. O planejamento do PPGL prevê que, a cada ano, um professor afaste-se de suas atividades de ensino e dedique-se exclusivamente à pesquisa, a fim de que o grupo de professores qualifique sua formação e, consequentemente, sua atuação junto ao PPGL. Em 2017, a professora Nize Pellanda estará realizando estágio sênior na Universidade do Minho, em Portugal.

A exemplo do que ocorreu em anos anteriores com outros professores, em 2016, duas professoras do PPGL contaram com dispensa de 8 horas semanais para dedicação à pesquisa pelo FAP (Fundo de Apoio a Pesquisa), as professoras Eunice Piazza Gai e Rosângela Gabriel, e 10 professores com dispensa de 4 horas semanais para dedicação à pesquisa (Resolução Nº. 29/2012), além das 12 horas semanais (30% da carga horária) de dedicação à pesquisa prevista para todos os professores pesquisadores pelo Plano de Carreira da IES. O Plano de Carreira Docente da Unisc prevê ainda a dedicação de 8 horas/semanais à preparação de aulas e atividades de ensino para professores de 40h (20% da carga horária). Portanto, no PPGL Unisc todos os docentes permanentes dedicam de 16 a 20 horas semanais de sua carga horária à pesquisa, além de 8 horas semanais à preparação de aulas, sendo as horas restantes (12 a 16h) dedicadas às atividades de ensino e orientação na graduação e pós-graduação. Os coordenadores do PPGL (coordenador e coordenador adjunto) contam ainda com dispensa de atividades de ensino de 8 e 4h, respectivamente.

Portanto, o PPGL conta com o apoio irrestrito de todos os setores da Universidade, que tem empreendido várias ações no sentido de oferecer as condições para a consolidação dos Programas existentes, para que possuam cursos no nível de Mestrado e Doutorado, com qualidade reconhecida. O processo de proposição de cursos de mestrado e doutorado na Unisc passa pela discussão e aprovação da proposta nos Colegiados de Curso e Departamento; segue para a PROPPG, que constitui uma Comissão Interna composta de cinco membros de outros programas de pós-graduação da IES, que emite um parecer, a ser apreciado pela Reitoria, Conselho de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão e Conselho Universitário. Esse procedimento, além de qualificar a proposta pelas múltiplas leituras, evita a sobreposição de objetos de estudo e favorece a demarcação da identidade de cada curso mantido pela Unisc. Os demais programas de pós-graduação da Unisc são parceiros em diferentes iniciativas, em especial o PPG em Educação, cuja área de concentração é Educação, e que tem três linhas de pesquisa: Aprendizagem, tecnologia e linguagem na Educação; Educação, trabalho e emancipação; Educação, cultura e produção de sujeitos.

Em relação à contextualização regional, o PPGL situa-se em uma cidade de porte médio, Santa Cruz do Sul, no interior do Rio Grande do Sul (RS), distante 150 Km da capital, Porto Alegre, com uma população em torno de 126.775 habitantes (IBGE, 2016). Os alunos que procuram o Programa são oriundos de Santa Cruz do Sul e de diversas cidades do Estado do RS. De Santa Maria, de Venâncio Aires e de Vera Cruz vem grande parte deles. Além disso, o PPGL conta ou contou com alunos de Cachoeira do Sul, Sinimbu, Júlio de Castilhos, Porto Alegre, Capitão, São Jerônimo. Contou e conta também com candidatos de cidades de outros estados do Brasil, como de Maceió-AL, Ilhéus-BA e São Luís-MA.

Entende-se que essa procura se deve ao fato de ser um Programa de Letras, com características inter e transdisciplinares, possuindo em seu corpo docente doutores na área de Letras, Filosofia, Educação e Comunicação Social. Até 2016, a área de concentração do PPGL foi LEITURA E COGNIÇÃO. Com a implantação do Doutorado, a área de concentração passa a ser denominada LEITURA: ESTUDOS LINGUÍSTICOS, LITERÁRIOS E MIDIÁTICOS. Espera-se ampliar a atração de candidatos em nível regional e nacional, uma vez que a questão da leitura, ou da ampliação dos horizontes de leitura, continuará sendo o foco do Programa.

Em relação à situação do Programa de Pós-Graduação de Letras da Unisc no contexto regional, e do RS, pode-se considerar que, apesar de serem vários os Programas já existentes, ele se caracteriza pela Inter/transdisciplinaridade, por contemplar a necessidade de desenvolver pesquisas no âmbito da educação básica, por ser o único situado na região central, fora da esfera federal, e por inserir as áreas da Comunicação Social, Filosofia e Educação no âmbito das pesquisas de Letras, o que justifica a existência do atual Mestrado e a proposição de um Doutorado em que essas características continuarão como diretrizes principais.

Em termos de inserção regional, o PPGL já contribui e deverá continuar contribuindo de modo mais efetivo e amplo, para a formação de professores, pesquisadores, jornalistas e profissionais da área audiovisual, que atuam na comunidade e em escolas e instituições de ensino superior. A formação de professores e pesquisadores da área de Letras é o ponto mais forte das atividades do Programa, mas também a formação e a pesquisa na área da Comunicação Social, Filosofia e Educação são importantes. Circulam na cidade de Santa Cruz do Sul e região jornais com tiragens bastante significativas, e também com forte presença na internet e no cenário cultural regional. Nas cidades próximas, igualmente, há vários jornais em circulação, o que significa boas oportunidades de emprego, além de qualificação da imprensa regional.

Ao longo da última década, juntamente com o Departamento de Letras, o PPGL manteve uma coluna num dos jornais da cidade, Gazeta do Sul, denominada Universo das Letras. Em 2016, essa coluna no jornal impresso deixou de existir, devido às dificuldades financeiras por que passa o referido jornal, a exemplo do que ocorre com outros jornais impressos de nosso país. A equipe do jornal Gazeta do Sul, juntamente com a equipe do PPGL, estuda alternativas online para manter o espaço de divulgação científica e artística e de reflexão que caracterizou a coluna Universo das Letras ao longo dos 10 anos de sua existência.

É compromisso do PPGL, através de sua inserção na comunidade regional, levar às escolas e comunidade os resultados das pesquisas realizadas, visando à formação de leitores competentes, a exemplo do que vem acontecendo nos últimos anos. Considera-se que o Programa de Pós-Graduação em Letras - Mestrado, da Unisc, dentro da sua proposta, está consolidado. Até o presente momento, formou 129 mestres. A maioria pertence à área de Letras e atua no ensino superior, fundamental e médio. Os demais, por ordem em termos de número de alunos titulados, pertencem às seguintes áreas: Comunicação, Filosofia, História, Pedagogia, Psicologia, Fonoaudiologia, Artes Cênicas e Direito. As versões completas desses trabalhos, em formato pdf, estão disponíveis no Repositório Institucional - Unisc (http://repositorio.unisc.br/jspui/).

Até o momento, em torno de 10% dos mestres titulados do PPGL ingressaram em Programas de Doutorado em outras instituições e obtiveram o título de Doutor, ou estão em vias de finalizar seu doutorado. As universidades mais procuradas pelos egressos do PPGL/Unisc para a obtenção do título de doutor são a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Porém, a grande maioria aguarda a criação do Doutorado na Unisc, por razões diversas, mas principalmente pelo interesse na área da leitura, tendo em vista que a maior demanda do curso está relacionada a professores da Educação Básica. Outro atrativo para buscar o Programa de Pós-Graduação em Letras na Unisc é a possibilidade de os mestrandos e doutorandos continuarem sua formação sem precisarem se deslocar para as grandes centros urbanos, mantendo o vínculo com o seu local de atuação.

Atenta a essa demanda, e pela maturidade da pesquisa desenvolvida no Programa ao longo dos 12 anos de existência, foi submetida, em 2015, uma proposta de criação do Doutorado em Letras. A proposta enviada previa a existência de duas áreas de concentração, uma em Estudos literários e midiáticos, e outra em Estudos linguísticos e cognição. Ainda que a proposta encaminhada tenha sido positivamente avaliada quanto às condições asseguradas pela IES e quanto à proposta do Curso, a dimensão e regime de trabalho do corpo docente, e a produtividade e a consolidação da pesquisa não foram consideradas adequadas, em especial pelo desiquilíbrio entre professores mais experientes e recém titulados.

A não aprovação da proposta enviada em 2015 levou o Colegiado do Programa a rediscutir a estrutura e as áreas de concentração previstas à luz da ficha de avaliação fornecida pelos membros da Comissão de Avaliação CAPES. Assim, nova  proposta foi enviada em 2016, a qual foi aprovada, sendo a ficha de avaliação publicada em 11/11/2016. A proposta aprovada traz uma área de concentração, que, ao mesmo tempo em que respeita e preserva a tradição de pesquisa em leitura consolidada ao longo da história do Programa, também traduz a evolução das pesquisas em andamento. A nova área de concentração do Programa de Pós-Graduação em Letras – Mestrado e Doutorado, “LEITURA: estudos linguísticos, literários e midiáticos”, se desdobra em duas Linhas de Pesquisa, conforme detalhado na sequência.

Considerando as observações contidas na ficha de avaliação da proposta enviada em 2015 (que não foi aprovada), optou-se por indicar, na proposta enviada em 2016, um corpo docente bastante enxuto, porém mais maduro, em termos de pesquisa e orientações. Esse corpo docente é composto por quatorze professores permanentes. Dentre os professores permanentes, dois realizam atividades de pesquisa, ensino e orientação, mas um deles ainda não teve orientações defendidas e um teve sua primeira orientação concluída em 2016, por terem ingressado no Programa em 2014 e 2015. Por outro lado, procurou-se incrementar a organicidade entre área de concentração, linhas de pesquisa, projetos de pesquisa e estrutura curricular. A análise do mérito da proposta enviada em 2016 mostra que a reformulação do projeto foi exitosa, uma vez que o parecer da área de Letras foi positivo e elogioso em todos os quesitos avaliados.

 

1.1 Histórico do Curso de Mestrado

O Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) - Mestrado, da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) teve sua proposta recomendada pelo Conselho Técnico Científico da Capes, em novembro de 2004, conforme Ofício n.º 462/2004, sendo reconhecido oficialmente através da Portaria n.º 1.919, de 3 de junho de 2005, publicada no Diário Oficial da União em 06 de junho de 2005. Em 2012, teve renovado seu Reconhecimento pela Portaria n.º 1.077 - D. O. U. de 13/09/2012. Alcançou a nota 4, em 2014, conforme publicado no site da Capes em 1º/04/2014, atualizado em 26/04/2014, Cursos Recomendados / Reconhecidos (http://www.capes.gov.br/avaliacao/dados-do-snpg/cursos-recomendados-reconhecidos). 

A decisão de implantar um Programa de Pós-Graduação em Letras na Unisc foi consequência da trajetória de ensino, pesquisa e extensão no Departamento de Letras, bem como da adoção de diversas medidas institucionais, que visavam a incentivar a pesquisa. O Curso de Graduação em Letras, um dos mais antigos da Unisc, funciona desde 1967 e, atualmente, oferece as Licenciaturas em Inglês, Espanhol e Português.

O detalhamento das revistas científicas e grupos de pesquisa vinculados ao PPGL-Unisc encontra-se na aba “outras informações”, deste aplicativo.

 

1.2 Mestrado e Doutorado em Letras

A ideia de que as pesquisas inerentes à área de Letras pudessem permitir o aprofundamento de estudos em cada uma das demais áreas afins sempre norteou os procedimentos do PPGL que, desde sua criação, contava receber alunos de diferentes áreas, ainda que com predominância da área de Letras. Para o Doutorado, essa perspectiva será mantida, com um olhar predominantemente inter/transdisciplinar. Continuará sendo a diretriz fundamental do PPGL a meta de formar um profissional que, valendo-se do referencial da área de Letras, possa melhorar o seu desempenho em relação à área específica de sua atuação/formação. E nisso, ou seja, na exploração dos conteúdos/temas que estão entre as disciplinas, ou nas relações das disciplinas entre si, constitui-se a transdisciplinaridade e a interdisciplinaridade. O perfil do egresso pode ser definido como: profissional capaz de atuar nos diversos espaços da grande área das Letras e nas diferentes áreas afins a partir de estudos e reflexões sobre os processos específicos da linguagem.

O Programa de Pós-Graduação em Letras - Mestrado, que iniciou suas atividades em 2005, teve como área de concentração Leitura e Cognição. A opção por essa área de concentração deu-se em função da pesquisa dos professores envolvidos, do objetivo de construir conexões inter e transdisciplinares entre conhecimentos inerentes à área de Letras e afins, no que tange aos aspectos de leitura e cognição, e de propor uma perspectiva diferente das tradicionais na área de Letras, que contemplam, em sua maioria, as áreas de Literatura ou de Linguística, ou ambas. O novo nome da área de concentração do Mestrado e Doutorado, “LEITURA: estudos linguísticos, literários e midiáticos”, traduz as modificações que ocorreram no programa ao longo dos últimos 12 anos.

A leitura continua a ser o foco principal do Programa, e pode ser entendida tanto em sentido amplo (como a maneira de compreender e de interpretar a multimodalidade presente nas várias linguagens), quanto em sentido estrito (habilidade de decodificar um código, como o alfabético, condição sine qua non para a compreensão leitora). A leitura se desdobra em aspectos internos (cognitivos) e aspectos externos (culturais), com repercussões sociais indiscutíveis. A leitura é hoje uma ferramenta imprescindível para a cidadania. Daí a preocupação de governos e de organizações como a OCDE-Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, no que tange ao desenvolvimento da competência em leitura das novas gerações em todo o mundo.

A CAPES elegeu, há alguns anos, três desafios a serem enfrentados, quais sejam: a) interdisciplinaridade; b) internacionalização; e c) educação básica, retomados pelo Documento da Área de Letras 2013. Com relação ao terceiro tema, o PPGL-Unisc sente-se principalmente comprometido no que tange à formação de leitores. A Unisc conta com um curso de Letras, que completa 50 anos em 2017, ao qual está vinculada a maioria dos docentes do PPGL. A formação de docentes para a Educação Básica está na origem da atuação de grande parte dos docentes do Programa, e se expressa tanto nos projetos de pesquisa quanto nas dissertações defendidas ao longo da última década. Além disso, o PPGL e o Curso de Letras atuam junto às escolas, seja pelo desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão, seja na formação continuada, seja na promoção de eventos que valorizem a leitura. A título de exemplificação, lembramos o envolvimento do PPGL em feiras de livros, encontros com autores, PIBID, PARFOR, Unisc-Escola, etc. Registra-se, ainda, que grande parte dos candidatos ao PPGL são professores da Educação Básica, que buscam aprofundamento teórico a fim de aprimorarem sua prática docente, o que se traduz em dissertações de mestrado com aplicações acadêmico-pedagógicas.

A nova denominação da área de concentração “LEITURA: estudos linguísticos, literários e midiáticos” respeita a história e a pesquisa desenvolvida no Programa, bem como a tradição de eventos promovidos pelo PPGL, tais como o Colóquio Leitura e Cognição (promovido a cada dois anos, desde 2003, cuja oitava edição está prevista para 2017), as Conversas sobre Leituras (encontros mensais com pesquisadores de diferentes universidades e também da Unisc), o Seminário Internacional Leitura, Literatura e Mídia (cuja primeira edição ocorreu em 2015).

Ao mesmo tempo, a palavra LEITURA ganha maior destaque na nova área de concentração, uma vez que é o elo articulador entre as duas linhas de pesquisa. A palavra cognição, contida na denominação da área de concentração do Mestrado - Leitura e Cognição (de 2005 a 2016), continuará a figurar no nome da nova linha de pesquisa do Mestrado e Doutorado “Estudos linguísticos e cognição”. O tema da cognição, em sua relação com a leitura, perpassa e perpassará projetos, disciplinas, dissertações, teses e publicações dessa linha. Já a linha de pesquisa “Estudos literários e midiáticos” dará continuidade à pesquisa sobre leitura, em especial às investigações no âmbito da leitura literária e das narrativas.

Portanto, com a aprovação do Doutorado em novembro de 2016, as linhas de pesquisa “Processos narrativos, comunicacionais e poéticos” e “Texto, subjetividade e memória” reúnem-se em uma linha denominada “Estudos literários e midiáticos”. Já a linha de pesquisa “Processos cognitivos e textualização” do Mestrado passa a ser denominada “Estudos linguísticos e Cognição”. O escopo das novas linhas de pesquisa está detalhado no item “Linhas de Pesquisa” do aplicativo.

Os projetos de pesquisa e as disciplinas que compõem a estrutura curricular do Programa de Pós-Graduação em Letras – Mestrado e Doutorado - estão consonância com a área de concentração e linhas de pesquisa. Em relação às disciplinas, foram extintas algumas que constavam na grade do Mestrado; os Tópicos Especiais passaram a ser denominados Disciplinas Optativas; algumas disciplinas foram renomeadas e atualizadas; e foram criadas disciplinas específicas para o doutorado. Entretanto, o arcabouço principal das disciplinas que faziam parte da configuração do Mestrado serão mantidas para esse nível.

As disciplinas extintas são: “História da Leitura”, “Jogos textuais e imaginário”, “Aquisição da linguagem e aprendizado da leitura”, e “Ensino e aprendizagem de línguas”.

As disciplinas reformuladas ou renomeadas são: “Estética e conhecimento”, que passa a denominar-se “Teorias estéticas”; “Leitura e infância” passa a ser denominada “Infância, leitura e ensino”; e “Leitura e narrativa” passa a ser denominada “Narrativas literárias e hermenêutica”.

 

Em síntese, a estrutura do PPGL-Unisc, a partir de 2017, estará configurada conforme segue:

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: LEITURA: estudos linguísticos, literários e midiáticos

LINHAS DE PESQUISA: Estudos literários e midiáticos e Estudos linguísticos e cognição - Disciplinas por linha de pesquisa:

Linha de pesquisa: ESTUDOS LITERÁRIOS E MIDIÁTICOS

A - Disciplinas específicas do Doutorado: 3 créditos cada

Narrativas literárias e hermenêutica

Epistemologias da Mídia

Literatura Comparada

Teoria crítica e modernidade

B - Disciplinas optativas: comuns ao Mestrado e Doutorado

Teorias estéticas

Infância, leitura e ensino

Leitura e virtualização

Leitura e texto poético

Narrativa hispano-americana contemporânea

Hiperleitura: texto e leitor (2cr.)

Teoria literária

Narrativa, imagem e contemporaneidade (2cr.)

Narrativas de identidade e alteridade (2cr.)

Jornalismo e literatura (2cr.)

Epistemologia e métodos de pesquisa (2cr.)

 

LINHA DE PESQUISA: ESTUDOS LINGUÍSTICOS E COGNIÇÃO

A - Disciplinas específicas do Doutorado: 3 créditos cada

Leitura: aprendizagem, dificuldades e expertise

Aspectos linguísticos e cognitivos da aprendizagem

Tópicos avançados em teoria da argumentação

Leitura e sistemas de escrita

B - Disciplinas optativas: comuns ao Mestrado e Doutorado

Leitura e Linguagem (3cr. - obrigatória para o Mestrado)

Metáforas, cognição e gêneros textuais

Epistemologia da complexidade

Retórica e teoria da argumentação

A enunciação em perspectiva

Teorias linguísticas (2cr.)

Aspectos cognitivos da leitura

Epistemologia e métodos de pesquisa (2cr.) 

Seminários avançados

Anualmente são ministrados seminários por professores do PPGL ou por professores convidados. São abordados temas relacionados à área de concentração e linhas de pesquisas. Este é um espaço de flexibilidade dentro da estrutura do curso para temas de interesse das pesquisas em andamento.

Processo seletivo para o doutorado

São oferecidas anualmente 10 vagas para o Doutorado.

Ingresso: Inicialmente o candidato opta por uma linha de pesquisa no ato da inscrição. Os portadores de diploma de Mestrado da área de Letras, Comunicação Social e demais áreas afins, como História, Filosofia, Educação, e Direito, podem candidatar-se ao Doutorado, mediante participação no processo de seleção, que abrange três etapas:

  1. Defesa do Projeto de Tese: o projeto de tese deverá ser desenvolvido a partir de modelo disponibilizado na página do PPGL Unisc, especificando objeto de estudo, problema de pesquisa, referencial teórico preliminar e metodologia. O referencial teórico deve demonstrar conhecimento da linha de pesquisa na qual o candidato pretende realizar seus estudos.
  2. Entrevista: a entrevista tem como objetivo verificar o conhecimento do aluno sobre a linha de pesquisa pretendida, sua experiência acadêmica conforme currículo Lattes, sua pesquisa de mestrado e motivação e disponibilidade para o doutorado.
  3. Avaliação do Currículo Lattes e do Histórico Escolar do Mestrado: a avaliação do Currículo tem por objetivo verificar a produção intelectual do candidato e seu desempenho acadêmico ao longo do mestrado, bem como as disciplinas cursadas.
  4. Prova escrita: a prova será baseada em obras indicadas previamente na página do PPGL, de acordo com a linha de pesquisa para a qual o aluno se candidata.

Comissão de seleção: a cada ano, o Colegiado do Programa define os professores que integrarão a Comissão de seleção do mestrado e do doutorado. A Comissão de seleção do Doutorado é dividida em duas sub-comissões, uma por linha de pesquisa. Já a Comissão de seleção do mestrado é única, uma vez que não há uma definição prévia de linha de pesquisa para o ingresso no mestrado.

Comissão de bolsas: as bolsas concedidas ao Programa pelas agências de fomento são destinadas aos candidatos, de acordo com as regras das agências de fomento, sendo que o desempenho dos desempenho dos bolsistas é acompanhado continuamente por essa Comissão.

Cumprimento de créditos no Mestrado e no Doutorado

Todas as disciplinas do Mestrado são comuns aos dois níveis, Mestrado e Doutorado, de cada linha de pesquisa. As disciplinas obrigatórias do Mestrado são optativas para o Doutorado. No Doutorado, o aluno deverá optar pelas disciplinas da linha escolhida, sendo que das quatro disciplinas específicas por linha do Doutorado (12 créditos no total), o aluno deve cursar no mínimo duas (ou seja, 6 créditos), sendo desejável que curse as quatro disciplinas específicas do Doutorado.

Duração do curso: Mestrado: 24 meses (prorrogável até 30 meses); Doutorado: 48 meses (prorrogável até 54 meses)

Em relação ao cumprimento de créditos, o aluno do mestrado deve cumprir 24 créditos em disciplinas e 6 créditos na elaboração da dissertação. Já o aluno de doutorado deverá cumprir: a) 36 créditos em disciplinas, sendo, no mínimo 6 créditos em disciplinas específicas do Doutorado, e o restante nas demais disciplinas ofertadas, comuns ao Mestrado e Doutorado, bem como em seminários avançados; b) 4 créditos em atividades extracurriculares (detalhamento a seguir); e c) 8 créditos para a elaboração da tese, totalizando 48 créditos.

Atividades extracurriculares do doutorando

O aluno do Doutorado poderá contabilizar 04 créditos em atividades e publicações, assim distribuídas: até 2 créditos em práticas sociais, experiências na dimensão “extensão”, nas áreas de linguística, literatura e mídia, sendo 0,5 créditos em projetos de extensão por semestre letivo; até 4 créditos para publicação de artigos completos em periódicos qualificados na área de Linguística, Letras e Artes da Capes (A1 a B2) e capítulos de livros - teor científico ou pedagógico integrados às pesquisas do programa, sendo um crédito por artigo/capítulo publicado, com ou sem coautoria; até 2 créditos em participação em eventos com apresentação de trabalho (comunicação oral), sendo por 0,5 por evento.

O aluno que não contabilizar créditos em atividades extracurriculares deverá cursar disciplinas até que sejam completados os créditos necessários para o Doutorado, ou seja, 40 créditos (36 créditos em disciplinas mais 4 em atividades extracurriculares – ou disciplinas).

Aproveitamento de disciplinas do Mestrado no Doutorado

Serão aproveitados até 20 créditos cursados pelos alunos que já concluíram o Mestrado em Letras na Unisc e ingressarem no Doutorado, desde que observado o tempo limite estabelecido pelo Regimento do Curso.

As disciplinas serão ofertadas em regime quadrimestral. Cada crédito corresponde a 15 horas.

Qualificação do Projeto e defesa de dissertação e de tese: Prevê-se a qualificação dos projetos de dissertação no início do segundo ano do curso de Mestrado. A banca examinadora é composta de professores do PPGL Unisc, podendo haver convidados externos. A qualificação da tese ao final do segundo ano de curso. A banca examinadora é composta de três membros: o orientador, um professor doutor da Unisc, e um docente externo à Unisc, vinculado a um Programa de Pós-Graduação. A comissão examinadora da dissertação de Mestrado é composta de três membros: o orientador, um docente doutor da Unisc e um docente externo à Unisc, vinculado à Programa de Pós-Graduação. A Comissão Examinadora de tese de Doutorado é composta de, no mínimo, cinco membros, detentores do título de doutor, integrada pelo professor orientador, por dois examinadores da Unisc, preferencialmente docentes do Programa, e por dois examinadores externos à Universidade.

MENU PRINCIPAL