Mestrado e Doutorado em Letras

APRESENTAÇÃO


O PPGL-UNISC, desde o início, buscou constituir-se como um Programa que contempla uma estrutura complexa. Para isso, a transdisciplinaridade tornou-se fundamental, marcando sua configuração. A partir do paradigma da complexidade, as atitudes do Programa ocorreram no sentido de buscar eixos organizadores nas disciplinas e pesquisas para suplantar não só as questões da competência e profundidade necessárias no âmbito dos estudos de pós-graduação, mas também atuar num sentido mais amplo de integração de saberes. Ao lado dessa preocupação com a complexidade, foram desenvolvidas por alguns professores pesquisas interdisciplinares que também contribuíram para delinear a forma como o PPGL vem atuando: um Programa inter/transdisciplinar. É necessário salientar que essa escolha não se deve à carência de professores, mas sim, ela é resultado de uma convicção, por parte do grupo de professores do mestrado, de que o conhecimento não se efetiva de forma linear e compartimentada. Ao se depararem com objetos complexos, consideram a impossibilidade de uma abordagem fragmentada e determinista da realidade. Neste sentido, estão caminhando as mais importantes pesquisas de ponta do mundo científico de hoje. A partir desses pressupostos, foram desenvolvidas as pesquisas iniciais e, posteriormente, o PPGL foi se consolidando dentro desse paradigma. E, com essa perspectiva norteadora,  foi possível equacionar a presença de professores das duas áreas de Letras: Literatura e Linguística, bem como agregar alguns professores de outras áreas, mais especificamente, de filosofia e de educação, no início, e de comunicação, posteriormente. Entende-se que, na denominação da área de concentração Leitura e cognição, estão contempladas as pesquisas das duas áreas de Letras, assim como as das outras áreas que se agregam ao programa. Trata-se de um título amplo, mas que permite aprofundar temas específicos e estabelecer conexões entre as disciplinas e áreas. Passados oito anos, a configuração do Programa vem se mostrando eficiente no âmbito das pesquisas e útil do ponto de vista dos alunos que procuram o curso, a maioria, professores das escolas públicas e privadas da região e do estado. Mesmo com a intenção de propor um doutorado no futuro, este com duas áreas de concentração, pretende-se manter a visão inter/transdisciplinar.

 

1 HISTÓRICO DO PROGRAMA


O Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) - Mestrado, da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), teve sua proposta recomendada pelo Conselho Técnico Científico da Capes, em novembro de 2004, conforme Ofício n.º 462/2004, sendo reconhecido oficialmente através da Portaria n.º 1.919, de 3 de junho de 2005, publicada no Diário Oficial da União em 06 de junho de 2005. Em 2012, teve renovado seu Reconhecimento pela Portaria n.º 1.077, de 31 de agosto de 2012, publicada no Diário Oficial da União em 13 de setembro de 2012.
A decisão de instalar um Programa de Pós-Graduação em Letras na UNISC foi consequência da trajetória de ensino, pesquisa e extensão no Departamento de Letras, bem como da adoção de diversas medidas institucionais, que visavam a incentivar a pesquisa.
O Curso de Graduação em Letras funciona desde 1967 e, há alguns anos, agrega a pesquisa em suas atividades. O Departamento de Letras criou linhas de pesquisa, que foram sendo reformuladas ao longo dos últimos anos, inclusive acrescentando as do mestrado. Atualmente, as linhas de pesquisa do Departamento são as seguintes: Aquisição e processamento de linguagem e ensino de línguas; Literatura: leitura e produção textual; Processos cognitivos e textualização; Texto, subjetividade e memória; Processos narrativos comunicacionais e poéticos; Aprendizagem, tecnologias e linguagens na educação; Linguagens, infância e educação.
Tendo em vista a longa trajetória na área do ensino, pesquisa e extensão em Letras, o grupo de pesquisa Cognição e Leitura, vinculado à área venceu o Edital n.º 001/2001 do FUNDAP, juntamente com o grupo Sistemas e Processos Industriais, e se dedicou ao desenvolvimento de estudos na área do futuro mestrado. Para esse edital, cinco foram as áreas inscritas. O FUNDAP - Fundo para o Desenvolvimento de Áreas Prioritárias foi criado em 2001 pela instituição e visava a apoiar, por dois anos, grupos de pesquisa com o objetivo de criar Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu. Com a formação dos professores naquele momento e as pesquisas que vinham sendo desenvolvidas, delineou-se a proposta para o mestrado com a área de concentração em Leitura e Cognição. Optou-se por criar um curso que tivesse uma perspectiva diferente daquela dos cursos tradicionais na área de Letras, que contemplavam, em sua maioria, as áreas de Literatura ou de Linguística ou ambas; este novo curso deveria ter um caráter inter/transdisciplinar, agregando professores de outras áreas.
A implantação do PPGL constitui-se num marco para a construção de conexões entre os conhecimentos inerentes à área de Letras e outras áreas afins, tais como Comunicação Social, Filosofia, Educação, História, Direito e Psicologia. Isso foi possível porque o enfoque não estava nos estudos linguísticos ou literários, mas sim, no texto, literário ou não, oral ou escrito, nas perspectivas da inter e da transdisciplinaridade. A ideia central era a de que as pesquisas inerentes à área de Letras pudessem permitir aprofundar estudos em cada uma das respectivas áreas e não apenas na de Letras.
Atualmente, considera-se que o curso desenvolveu a proposta inicial, em termos de pesquisa e formação discente. As publicações, de docentes e discentes, mostram bem o direcionamento da proposta do Programa. Outrossim, as dissertações defendidas ajudam a construir e consolidar o perfil do curso proposto inicialmente. Pode-se, hoje, estabelecer o seguinte perfil em relação às pesquisas e orientações do Programa: teorias das narrativas, teorias da interpretação de textos, perspectivas psicolinguísticas e pragmáticas na abordagem da leitura. As dissertações dos discentes constituem variações dentro desses temas de pesquisa dos docentes.
Por fim, se o PPGL surgiu e vem se desenvolvendo em torno da ideia de que a inter e a transdisciplinaridade constituem, hoje, importantes caminhos no âmbito da organização do conhecimento humano, procurou sempre manter a sua natureza primeira: de ser um Programa da área de Letras.

 

1.1 Objetivos
1.1.1 Geral
O objetivo geral do Programa visa à consolidação da pesquisa nas áreas de Leitura e Cognição na UNISC, a fim de qualificar recursos humanos para atuarem na docência, na pesquisa e em atividades profissionais específicas do acadêmico de Letras e áreas afins.


1.1.2 Específicos
1. Integrar diferentes visões sobre leitura e cognição.
2. Construir conexões pluri, inter e transdisciplinares entre conhecimentos concernentes à área de Letras e afins - Educação, Filosofia, Psicologia, Comunicação, Direito e História - no que tange aos aspectos de leitura e cognição.
3. Estudar a leitura como processo de construção de sentido, a partir de perspectivas teóricas e tipologias textuais diferenciadas.
4. Desenvolver projetos de pesquisa que investiguem os processos cognitivos da leitura, a fim de que a compreensão desses processos contribua para a formação de leitores competentes.
5. Solidificar a inserção da UNISC junto à comunidade, visando à educação para a leitura.

 

1.1.3 Perfil do egresso e seu acompanhamento
O PPGL recebe alunos de diferentes áreas, mas predominam os candidatos da área de letras, professores de escolas públicas e privadas do ensino médio e fundamental. Diante disso, tem como meta formar um profissional que, valendo-se do referencial da área de Letras, possa melhorar o seu desempenho em relação à área específica de sua atuação. O perfil do egresso poderia ser definido como: profissional capaz de atuar nas diferentes áreas afins a partir de estudos e reflexões sobre os processos específicos da linguagem.
Até dezembro de 2012, o PPGL formou 88 mestres. Desses, 71 pertencem à área de Letras e atuam como professores do ensino superior, ensino fundamental e médio. Os demais pertencem às seguintes áreas: Comunicação, História, Pedagogia, Psicologia e Direito e atuam na área da Comunicação, especialmente, no jornalismo, e outros como professores em suas respectivas áreas de formação básica. 
Acompanhar a evolução acadêmica e profissional dos egressos tem sido uma preocupação do PPGL. Mantém-se atualizados os endereços (convencionais e eletrônicos, residenciais e profissionais), visando a facilitar a comunicação com alunos e ex-alunos. Através de listas de distribuição via internet, alunos e professores recebem informações sobre eventos no país e exterior, chamadas de trabalhos para revistas, lançamento de livros e revistas, bem como são enviados textos de interesse comum aos membros das listas. A secretaria do PPGL solicita, periodicamente, que os egressos mantenham atualizados seus currículos na plataforma Lattes, pois esse parece ser o meio mais viável de manter dados completos e atualizados, bem como permitir a consulta periódica dos mesmos pela coordenação. Observa-se que boa parte deles permanece atuando nas escolas e outros, inclusive de outras áreas, ingressaram no magistério e mesmo no magistério superior a partir da conclusão do curso. Sabe-se também, que a maioria dos alunos professores buscam no PPGL um aprimoramento de sua formação, quase sempre deficitária, da graduação. Nem todos pretendem seguir com o Doutorado. Para esses candidatos, o PPGL abre horizontes de conhecimento e propicia que participem de pesquisa, mesmo após concluirem o curso. Outros seguem o Doutorado.
Desde 2008, foi disponibilizada no site do Programa a relação de discentes com o link de acesso aos currículos Lattes de cada um. Tem-se ainda a pretensão de arquivar cópias das publicações dos discentes. Por esse motivo, continuam em discussão estratégias alternativas de acompanhamento da atuação profissional e da produção intelectual dos egressos, como forma de avaliar a capacidade do Programa de qualificar recursos humanos para atuarem na docência, pesquisa e implementação de políticas públicas voltadas à formação de leitores. Cabe ainda mencionar, a continuidade da participação de egressos nos projetos de pesquisa de seus orientadores.

 

1.2 Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa
O Programa apresenta uma área de concentração, Leitura e Cognição, e três linhas de pesquisa:  Texto, subjetividade e memória,  Processos cognitivos e textualização, Processos narrativos, comunicacionais e poéticos.

Explicitação: Na denominação da área de concentração Leitura e cognição estão contempladas  as pesquisas das duas áreas de Letras. A leitura constitui foco tanto dos estudos linguísticos quanto dos estudos literários, enquanto a cognição é foco predominante dos estudos de Linguística desenvolvidos no Programa. A cognição associada à ideia de complexidade também é abordada em pesquisas  do Programa. A leitura no âmbito da literatura é abordada a partir dos gêneros narrativos e poéticos em suas diversas dimensões e formatos, e sua relação com a construção de conhecimento, entendido como produto da atividade cognitiva.

Linhas de pesquisa atuais:
- Texto, subjetividade e memória: articulação da leitura a processos cognitivos e suas relações com a subjetividade e a memória, através dos vínculos com o autoconhecimento, o imaginário e a emoção.
- Processos cognitivos e textualização:  estudo da interação entre processos cognitivos e culturais, em especial os linguísticos, envolvidos na construção de sentidos a partir da leitura.
- Processos narrativos, comunicacionais e poéticos: investigação dos processos de conhecimento e de sentido inerentes à leitura de textos de natureza literária e comunicacional. Contempla o estudo de produções escritas, imagéticas, sonoras  e hipertextuais.

 

1.2.1 Grupos de pesquisa cadastrados no CNPq
Registra-se a existência de três grupos de pesquisa cadastrados no CNPq os quais sustentam a proposta deste Programa: Leitura, Literatura e Cognição; Linguagem e Cognição; Estudos Poéticos.
O grupo Leitura, Literatura e Cognição reflete sobre a leitura enquanto processo cognitivo, bem como explicita os enfoques nela envolvidos, entendendo a linguagem como construção do conhecimento/sujeito. O grupo estabelece relações entre leitura, literatura e cognição, realizando interfaces filosóficas, comunicacionais, educacionais e psicológicas, através de conexões entre campos diversos do saber, visando à inter e a transdisciplinaridade.
Já o grupo Linguagem e Cognição propõe-se a contribuir para o avanço da pesquisa na área de Linguística e Letras em sua interface com a cognição humana, enfocando questões relativas à leitura. Os projetos de pesquisa abarcam questões atinentes à significação (semântica e pragmática), envolvendo temáticas das ciências cognitivas, discussões sobre fundamentos filosóficos da ciência, contribuições teóricas da linguística textual, da psicolinguística, da neuropsicolinguística e da análise do discurso.
O terceiro grupo, Estudos Poéticos, investe na gradual conquista de um espaço que efetivamente reconheça o lúdico, o imagético, o prazeroso como inseparáveis do ato educativo desde a infância, preenchendo uma lacuna teórico-cultural ao trabalhar com manifestações que envolvem o poético, contribuindo ainda para constituir um ambiente favorável à imaginação, à percepção e ao acolhimento das diferentes experiências estéticas, seja no ensino de pós-graduação, graduação ou educação básica, seja na extensão ou na pesquisa.
Além do Departamento de Letras, também os Departamentos de Educação e Ciências Humanas abrigam grupos de pesquisa que igualmente dão sustentabilidade ao Programa. No Departamento de Educação, o Grupo de Ações e Investigações Autopoiéticas – desdobramentos, que conta com a participação de docentes da área de Letras, desenvolve estudos sobre a cognição a partir da perspectiva da Escola de Santiago; no Departamento de Ciências Humanas, o Grupo de Pesquisa em Epistemologia e Lógica integra projetos sobre os temas da cognição e da memória.

 

1.3 Corpo docente
Integram o corpo docente do PPGL, onze professores permanentes e dois  colaboradores. Segue a nominata, a formação em nível de doutorado e a sua inserção nas linhas de pesquisa:


Docentes permanentes

- Prof.ª Dra. Ana Claudia Munari Domingos, Doutora em Letras, linha de pesquisa Processos narrativos, comunicacionais e poéticos;
- Prof. Dr. Demétrio de A. Soster, Doutor em Ciências da Comunicação, linha de pesquisa Processos narrativos, comunicacionais e poéticos;
- Prof.ª Dra. Eunice Piazza Gai, Doutora em Letras, linha de pesquisa Texto, subjetividade e memória e Processos narrativos, comunicacionais e poéticos;
- Prof.ª Dra. Fabiana Quatrin Piccinin, Doutora em Comunicação Social, linha de pesquisa Processos narrativos, comunicacionais e poéticos;
- Prof. Dr. Jorge Alberto Molina, Doutor em Filosofia, linha de pesquisa Processos cognitivos e textualização;
- Prof.ª Dra. Nize Maria Campos Pellanda, Doutora em Educação, linha de pesquisa Texto, subjetividade e memória;
- Prof. Dr.Norberto Perkoski, Doutor em Letras, linha de pesquisa Texto, subjetividade e memória;
- Prof.ª Dra. Onici Claro Flôres, Doutora em Letras, linha de pesquisa Processos cognitivos e textualização;
- Prof.ª Dra. Rosane Maria Cardoso, Doutora em Letras, linha de pesquisa Texto, subjetividade e memória e Processos narrativos, comunicacionais e poéticos;
- Prof.ª Dra. Rosângela Gabriel, Doutora em Letras, linha de pesquisa Processos cognitivos e textualização; e,
- Prof. Dr. Sérgio Schaefer, Doutor em Letras, linha de pesquisa Texto, subjetividade e memória

 

Docentes colaboradores
- Prof.ª Dr.ª Cristiane Dall Cortivo Lebler, Doutora em Letras, linha de pesquisa Processos cognitivos e textualização; e,

- Prof. Dr. Rafael Eisinger Guimarães, Doutor em Letras, linha de pesquisa Processos narrativos, comunicacionais e poéticos.

 

1.3.1 Processo de credenciamento e recredenciamento
Para ingressar no PPGL o  professor precisa estar desenvolvendo pesquisa relacionada  às áreas contempladas pelo Programa. Poderá integrar-se a algum projeto já existente ou propor um próprio. À medida que ocorre a sua integração, com o desenvolvimento das várias atividade inerentes à pós-graduação stricto sensu, passa a ser permanente. No Regimento Interno do PPGL estão previstas as normas de credenciamento e recredenciamento, conforme segue. Normas para credenciamento/recredenciamento de docentes: A cada dois anos letivos é realizado o recredenciamento do corpo docente, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Regimento Interno do PPGL e pela legislação da UNISC. Para fins de credenciamento, e posterior recredenciamento, cada docente deve cumprir, por biênio de exercício efetivo, os seguintes requisitos: I – ter desenvolvido pesquisa, orientações e disciplinas no âmbito do Programa; II – ter realizado publicações, em número mínimo de quatro, que podem ser artigos em periódicos reconhecidos, com Qualis A1 a B3, segundo os critérios de avaliação da CAPES, livros, capítulos de livros, traduções na área do Programa; e III – ter participado em, no mínimo, quatro eventos, incluindo a organização, apresentação de trabalhos, conferência ou palestra, publicação de trabalho em anais, e ter publicação de resenha em jornal ou revista, prefácios ou outras apresentações de livros. Os docentes do PPGL vêm atendendo as exigências aqui expostas, não tendo havido nenhum descredenciamento por falta de atendimento aos critérios.

 

1.4 Qualificação e defesa do trabalho final
Em maio, ocorre a qualificação dos projetos dos alunos. A banca examinadora é composta pelo orientador e outro professor da IES, preferencialmente docente do Programa. Essa prática vem sendo adotada desde a primeira turma, uma vez que o Colegiado do Programa considerou válida a iniciativa e deliberou que, caso um trabalho seja considerado não-qualificado, o aluno terá nova sessão avaliativa no prazo de dois meses. O objetivo dessas iniciativas é intensificar o acompanhamento aos alunos ao longo da elaboração das dissertações, propiciando momentos de interlocução com outros professores, além do orientador, evitando atrasos na conclusão dos trabalhos, bem como possíveis evasões. As bancas de defesa de dissertação são compostas por, no mínimo, 3 membros, detentores do título de Doutor, sendo integradas pelo professor orientador, por um examinador da UNISC, preferencialmente docente do Programa, e por um examinador externo à Universidade, além do co-orientador quando é o caso.  As sessões de defesa são públicas e contam com a participação da comunidade acadêmica. Após as sessões de defesa, os alunos têm o prazo de 60 dias para entregar na secretaria as versões definitivas das dissertações em formato impresso e eletrônico, de acordo com as sugestões da banca.

1.4.1 Acesso às dissertações

A íntegra das dissertações defendidas no PPGL UNISC pode ser acessada através do site do PPGL (http://www.unisc.br/portal/pt/cursos/mestrado/mestrado-em-letras/dissertacoes-defendidas.html), Banco Digital de Teses e Dissertações – UNISC (www.unisc.br/servicos/btd) e Portal Domínio Público – Capes (http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaPeriodicoForm.jsp).

 

1.5 Processo seletivo
Seleção de alunos: O processo de seleção é realizado por uma comissão designada pelo Colegiado do Programa, composta por três docentes permanentes. Uma série de documentos e requisitos avaliativos constituiu exigência prévia aos candidatos. Dentre eles, vale destacar: prova escrita, entrevista e apresentação de uma proposta de tema para dissertação compatível com as linhas de pesquisa do Programa, cujo roteiro para elaboração é disponibilizado na página do Programa na internet. O processo de seleção teve, na primeira etapa, uma prova de conhecimentos de caráter eliminatório. A bibliografia básica para a prova é selecionada anualmente pelo grupo de docentes do curso, tendo a preocupação de contemplar conteúdos relacionados à área de concentração "Leitura e Cognição". Além disso são indicadas outras obras que constituíram uma bibliografia complementar. Na segunda etapa, ocorre a análise da proposta de tema para dissertação, avaliação do histórico da graduação, a leitura analítica do curriculum vitae e entrevista individual. A avaliação da disponibilidade para dedicação aos estudos também é quesito considerado na entrevista com o candidato. Diante de tais critérios, são selecionados e matriculados os alunos.

 

2 - Contextualização do Programa


É administrado por um Colegiado, um Coordenador e um Coordenador Adjunto. O Colegiado é integrado pelos docentes credenciados pelo Programa e por um representante discente. Esse Colegiado reúne-se, no mínimo, uma vez por mês, sendo de sua competência deliberar sobre os temas mais relevantes do Programa, em conformidade com o disposto no Regimento Interno do PPGL UNISC. O mandato do coordenador e do coordenador adjunto é de dois anos, podendo ser reconduzidos, e sua indicação é feita através de eleições, das quais participam os docentes e discentes do Programa. A coordenadora atual é a Prof.ª Dra. Eunice Terezinha Piazza Gai, e Prof.ª Dra. Rosane Maria Cardoso, a coordenadora adjunta. Cabe referir que o PPGL é um curso que pertence a uma universidade comunitária, sem fins lucrativos. Possui orçamento próprio, mas depende de bolsas dos órgãos de fomento para o seu pleno funcionamento.  O PPGL dispõe de cotas de bolsa dos seguintes órgãos de fomento: CAPES, CNPq, FAPERGS, e UNISC, divididas nas duas turmas em andamento. A distribuição das mesmas é feita rigorosamente pelos critérios de classificação na seleção.
Nas entrevistas realizadas com os candidatos por ocasião da seleção, eles relatam que escolhem esse curso pelo seu formato, por contemplar, a partir da área de letras, uma perspectiva  inter/transdisciplinar e por focar no tema da leitura. Além disso, a localização geográfica foi apontada por alguns alunos como favorável. Assim, o Programa atende às expectativas de candidatos que buscam uma formação menos específica, seja em Linguística, seja em Literatura, seja em Comunicação, mas com abertura para a interdisciplinaridade.

2.1 Contextualização Institucional do Programa
O PPG em Letras é um dos oito programas de pós-graduação da UNISC, que possui dois programas com doutorado, um mestrado profissional e sete mestrados acadêmicos, são eles: PPG em Letras, PPG em Desenvolvimento Regional, PPG em Direito, PPG em Sistemas e Processos Industriais, PPG em Tecnologia Ambiental, PPG em Educação, PPG em Promoção da Saúde e PPG em Administração. As páginas dos referidos Programas podem ser acessadas no site www.unisc.br/pg. A universidade está incentivando a consolidação dos programas e, na medida do possível, vem atendendo as demandas dos mesmos.

O PPGL mantém estreita relação com o curso de graduação em Letras, de Comunicação Social e de Ciências Humanas, da UNISC, organizando eventos conjuntos, participando nas pesquisas, orientando monografias, bolsistas de iniciação científica e demais atividades de ensino. Outrossim, organiza, junto com o Departamento de Letras, a Revista Signo, classificada com B2 no Qualis.

2.1.1 Processo de Auto Avaliação Institucional
O Programa segue aplicando o sistema de Avaliação Institucional cujos instrumentos são os seguintes: Avaliação da Disciplina e do Desempenho Docente; Avaliação do Programa e da Coordenação do Programa; Avaliação da Infraestrutura e Serviços Institucionais.
A avaliação das disciplinas e desempenho docente é realizada na última semana de aula de cada disciplina, em todos os quadrimestres do primeiro ano do Curso. A avaliação da infraestrutura e dos serviços institucionais ocorre no segundo quadrimestre e a avaliação do Programa e da Coordenação acontece no final do último quadrimestre do primeiro ano de curso. Após a tabulação e tratamento dos dados, a coordenação apresenta o resultado a cada professor individualmente, buscando o aprimoramento do trabalho futuro. Desde 2011, os alunos do PPGL realizam a avaliação via sistema online, que fica disponibilizado ao final das disciplinas. O preenchimento e acompanhamento do resultado da avaliação é realizado através do número da matrícula (login) e senha pessoal, através do site do mestrado, link Avaliação Institucional (http://www.unisc.br/cursos/pos_graduacao/mestrado/letras/avaliacao/index.html)
Como consequência dessa autoavaliação, vários procedimentos foram revistos para manter um clima de satisfação e entendimento entre alunos e professores. Esse processo permite acompanhar as atividades e o desempenho dos professores e das condições de oferta do Programa.

2.1.2 Política de Qualificação Docente (estágio pós-doutoral)
Em relação à Política de Qualificação Docente, a IES prevê licença remunerada para os professores que se candidatam ao Estágio Pós-Doutoral.
Possui também uma política de incentivo à participação docente em eventos e similares. O Fundo de Pesquisa e Extensão - FPE tem a finalidade de apoiar a participação de professores em eventos científicos, de acordo com o parecer do Departamento, devendo ter apresentação e publicação do trabalho, decorrente de atividades de ensino, pesquisa ou de extensão realizadas na UNISC, conforme preve a Resolução n.º 78, de 18 de dezembro de 2008.

3. Contextualização regional, nacional e internacional do Programa
O PPGL situa-se numa cidade de porte médio, no RS, Santa Cruz do Sul, com uma população em torno de 118 mil habitantes. Os alunos que procuram o Programa são oriundos de Santa Cruz do Sul e de diversas cidades do Estado do RS. De Santa Maria, de Venâncio Aires e de Vera Cruz vem grande parte deles. Além disso, o PPGL conta ou contou com alunos de Cachoeira do Sul,  Sinimbu, Julio de Castilhos,  Porto Alegre, Capitão, São Jerônimo.  Contou e conta também com candidatos de cidades de outros estados do Brasil, como de Maceió, Ilhéus e São Luís do Maranhão.
Desde 2007, o PPGL está afiliado à ANPOLL – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística, buscando integrar-se às discussões atinentes à pós-graduação no Brasil.
Em termos regionais, o PPGL contribui para a formação de pessoas, professores, jornalistas, psicólogos, etc, que atuam na comunidade. O PPGL participa de vários eventos regionais, como Feiras de Livros, oficinas em escolas, palestras, etc. Mantem, junto com o Departamento de Letras, uma coluna num dos Jornais da cidade denominada Universo das Letras.
Em termos nacionais, registra-se a participação dos docentes nos  eventos mais importantes da área de Letras e afins, em bancas, e em redes de pesquisa. No âmbito internacional, o Programa mantém  intercâmbios efetivos, com participação mútua de professores estrangeiros no PPGL e de professores deste em  eventos e cursos das  Universidades estrangeiras de Portugal e Itália.

 

4 Atividades do PPGL:

- Colóquio Nacional Leitura e Cognição: evento bianual, que em 2015 realizou a sua 7ª edição;

- Conversas sobre leituras, evento mensal do PPGL-UNISC.

MENU PRINCIPAL