AcessibilidadeAcessibilidadeInternacional

A Unisc

CONTRATAÇÃO DE DOCENTES PELA UNISC

As contratações de docentes pela UNISC podem ser:

a) Por Contrato Emergencial:

Os Departamentos podem contratar, emergencialmente, professores por tempo determinado (por até 8 semestres para mestres/doutores) para disciplinas específicas, sem a realização do Concurso Público.

b) Por realização de Concurso Público para Docentes:

O Concurso Público para Docentes acontece no 2º semestre de cada ano, para atuação a partir do ano seguinte.

Os Departamentos informam à Reitoria sobre a necessidade do concurso, detalhando nº de vagas, área, matéria ou disciplina e tempo de validade da seleção.

A divulgação do Edital de Abertura do Concurso é feita através dos murais institucionais; publicação do extrato em um jornal de circulação regional e em outro de circulação estadual; e publicação na integra na página institucional: http://www.unisc.br

As inscrições ocorrem, geralmente, no mês de julho.

DIRETRIZES E NORMAS PARA O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE ALUNOS PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

 

CAPÍTULO I

DOS OBJETIVOS, DAS COMPETÊNCIAS E PRERROGATIVAS DO PROCESSO

 

 

Art. 1º Este documento tem como objetivo regulamentar diretrizes e estabelecer normas, uniformizando procedimentos para as atividades de Recrutamento e Seleção de alunos estagiários – Estágio Não Obrigatório – na Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC, na Escola de Educação Básica Educar-se e no Centro de Educação Profissional da UNISC – CEPRU, a fim de garantir o perfeito andamento dos processos seletivos.

Art. 2º O Recrutamento consiste em um conjunto de técnicas e procedimentos que visam atrair candidatos potencialmente qualificados e capazes de ocupar vagas de Estágio Não Obrigatório.

Art. 3º A Seleção é o processo pelo qual se define, dentre o universo de candidatos, a pessoa que melhor se enquadra nos requisitos exigidos para a vaga disponível.

Art. 4º Cabe à área de Desenvolvimento Humano, do Setor de Recursos Humanos da UNISC, a responsabilidade de coordenar e executar os processos seletivos.

Art. 5º Os responsáveis pelo processo de Recrutamento e Seleção devem agir de acordo com as políticas e os objetivos da Instituição – Missão, Visão e Compromisso Institucional –, observando a integridade, a transparência e a imparcialidade do processo, evitando qualquer discriminação ou pré-julgamento e resguardando o sigilo das informações.

 

CAPÍTULO II

DA OPERACIONALIZAÇÃO DO PROCESSO

 

Seção I

 

Dos Candidatos, das Vagas e dos Cargos

 

 

Art. 6º São consideradas candidatas todas as pessoas que se candidatarem junto ao Setor de Recursos Humanos da Instituição, ou por meio de formulário eletrônico, com o intuito de participar de processos seletivos, concordando assim em fazer parte do banco de dados do Setor de Recursos Humanos da UNISC.

Parágrafo único. O período de validade dos cadastros a que se refere o caput é de 12

meses.

Art. 7º O Setor de Recursos Humanos recebe as informações dos candidatos através do preenchimento de formulário eletrônico, passando, a partir de então, as informações cadastradas a fazer parte do banco de dados da área de Desenvolvimento Humano.

 

  • 1º A idade mínima exigida para candidatar-se a qualquer vaga é de dezesseis anos completos, respeitando-se as determinações da legislação vigente.
  • 2º O candidato assume total responsabilidade pelas informações prestadas no cadastro, bem como pela atualização periódica de seus dados junto à área de Desenvolvimento Humano.
  • 3º O Setor de Recursos Humanos não se responsabiliza pelo não preenchimento de dados no cadastro por parte do candidato.

Art. 8º O processo de Recrutamento e Seleção é aberto a alunos dos cursos de graduação da UNISC.

  • 1º Fica vedada a participação em processo de Recrutamento e Seleção de pessoas que têm parentesco ou afinidade até o terceiro grau com funcionários do setor solicitante da vaga, cabendo ao candidato a responsabilidade pelo fornecimento dessa informação e aos responsáveis pelo Recrutamento e Seleção apresentar ao candidato, durante o processo de seleção, a relação dos funcionários lotados no setor solicitante da vaga.
  • 2º O candidato deve estar regularmente matriculado em um dos cursos de graduação da

UNISC.

  • 3º Fica vedada a participação de estagiário em outros processos de vagas para Estágio

Não Obrigatório, enquanto o período contratado não estiver expirado.

  • 4º Fica vedada a participação de técnicos administrativos em processos de seleção de Estágio Não Obrigatório.

Art. 9º O Setor de Recursos Humanos, juntamente com o setor solicitante, realiza a descrição das atividades e dos requisitos necessários ao desempenho da função, sendo de responsabilidade da Pró- Reitoria de Graduação – PROGRAD a avaliação dos cursos que possuem compatibilidade/afinidade das atividades a serem desenvolvidas pelo estagiário com os cursos de graduação existentes na Instituição.

Art. 10. O Setor de Recursos Humanos é responsável pelo encaminhamento das requisições de vagas para análise e/ou apreciação da Reitoria.

 

Parágrafo único. Cabe ao Reitor definir o encaminhamento da vaga aprovada, devendo a Assessoria Técnica da Reitoria informar as decisões pertinentes ao Setor de Recursos Humanos.

Art. 10. Cabe à área de Desenvolvimento Humano definir as prioridades do processo de

seleção.

 

 

Seção II

Da Divulgação e Execução do Processo de Seleção

 

 

Art. 12. A divulgação das vagas é feita através de anúncios e determinada pela área de Desenvolvimento Humano, do Setor de Recursos Humanos, de acordo com o grau de urgência e/ou especificidade, devendo o recebimento das informações dos candidatos obedecer à data limite constante nos anúncios.

 

Art. 13. Ao realizar-se a seleção, é feita em primeiro lugar a triagem para uma pré-seleção dos candidatos, com base nos requisitos indispensáveis estabelecidos, delimitando-se assim o universo de candidatos que podem participar da fase seletiva.

Parágrafo único. A triagem dos currículos dos alunos é feita de acordo com o turno em que o candidato está matriculado no curso, devendo ser considerada, neste caso, a situação da matrícula do aluno no dia do encerramento das inscrições do processo seletivo, através de consulta ao sistema acadêmico.

Art. 14. A fase seletiva, que é de caráter eliminatório, é a realização da seleção propriamente dita e, como regra geral, segue os seguintes procedimentos:

  • - avaliação de conhecimentos específicos através de testes definidos de acordo com os requisitos indispensáveis exigidos pela vaga e aplicados ao universo de candidatos delimitados anteriormente pela triagem;
  • - realização de dinâmicas de grupo, cujas técnicas são definidas previamente pelos responsáveis pela área de Desenvolvimento Humano e objetivam identificar, dentre o grupo de candidatos, os mais adequados ao perfil exigido pela vaga;
  • - realização de entrevistas individuais pela área de Desenvolvimento Humano, observando-se o seguinte:
    1. as entrevistas individuais devem ser conduzidas por um psicólogo que tem a responsabilidade de expedir o parecer a respeito dos candidatos, em nome do Setor de Recursos Humanos; e
    2. os candidatos com perfil adequado à vaga são encaminhados ao setor requisitante, para a realização da entrevista de avaliação final e emissão de novo parecer;
  • - após a realização das entrevistas:
    1. a discussão dos pareceres é feita em conjunto entre o setor solicitante e a área de Desenvolvimento Humano, sendo a decisão final da seleção de um dos candidatos tomada por consenso; e
    2. em caso de não haver consenso, deve ser consultado o Pró-Reitor da área contratante, ou o Reitor, quando o setor solicitante estiver subordinado diretamente a

Art. 15. Os resultados individuais de todas as entrevistas e avaliações realizadas devem fazer parte do cadastro do respectivo candidato, para futuro aproveitamento das informações.

  • 1º Com esse registro no banco de dados, o candidato fica dispensado de participar de novas provas, de dinâmicas e de entrevistas similares enquanto a área de Desenvolvimento Humano considerar conveniente.
  • 2º Os testes de conhecimentos específicos são renovados a cada seis meses e as demais avaliações são renovadas no momento em que a área de Desenvolvimento Humano considerar necessário.

Art. 16. Após a divulgação do nome do candidato selecionado, é facultada a cada candidato a verificação do teste de avaliação de conhecimentos específicos, bem como a realização de entrevista de devolução acerca das demais etapas do processo, caso o solicite.

Art. 17. Como regra geral, durante o andamento de um processo seletivo, havendo necessidade de preenchimento de novas vagas na mesma função ou caracterizadas em um mesmo perfil, podem ser

 

chamados os candidatos de outros processos, sempre que a área de Desenvolvimento Humano do Setor de Recursos Humanos considerar oportuno.

Parágrafo único. O candidato deve efetuar a comprovação de seu currículo no momento da entrevista individual, sempre que a área de Desenvolvimento Humano considerar necessário.

 

 

Seção III

Da Divulgação do Resultado e da Contratação do Candidato

 

Art. 18. Após definido o candidato pelo setor solicitante, a contratação deve ser comunicada formalmente ao Pró-Reitor da área, ao Pró-Reitor de Administração e ao Reitor, pelo Setor de Recursos Humanos, que, a partir daí, deve comunicar a decisão ao candidato selecionado.

  • 1º A área de Desenvolvimento Humano, do Setor de Recursos Humanos, é responsável pela comunicação entre a Instituição e o candidato durante todo o processo.
  • 2º As comunicações a todos os candidatos não selecionados que após a triagem passaram pelas etapas seletivas são efetuadas no final do processo, por meio eletrônico – e-mail.

Art. 19. Procede-se à escolha do candidato subsequente nos seguintes casos: I - em caso de não aceitação da vaga pelo candidato selecionado;

  • - caso o candidato não compareça dentro do prazo estipulado, sendo considerado desistente; e
  • - caso o candidato não apresente a comprovação documental de seu currículo, quando solicitada.

Art. 20. Após comunicado o resultado, os candidatos não selecionados podem pedir revisão em grau de recurso, num prazo de dois dias úteis, encaminhando o pedido diretamente ao Reitor.

  • 1º Somente é aceito recurso que apresentar questões objetivas em sua fundamentação.
  • 2º Cabe ao Reitor encaminhar o recurso à Assessoria Jurídica da Instituição que tem o prazo de três dias úteis para emitir parecer a ser apreciado pelo Reitor.

 

 

CAPÍTULO III DISPOSIÇÕES GERAIS

 

Art. 21. Os casos omissos nestas Diretrizes e Normas são encaminhados pela Coordenação do Setor de Recursos Humanos à Reitoria.

Art. 22. Estas Diretrizes e Normas entram em vigor após aprovação pelo Conselho Universitário.

 

Diretrizes e Normas aprovadas pelo Conselho Universitário em reunião do dia 23 de maio de 2002; alteradas em reunião do dia 19 de dezembro de 2002; alteradas em reunião do dia 24 de abril de 2003; alteradas em reunião do dia 23 de maio de 2013.

DIRETRIZES E NORMAS PARA O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

 

CAPÍTULO I

DOS OBJETIVOS, DAS COMPETÊNCIAS E PRERROGATIVAS DO PROCESSO

Art. 1º Este documento tem como objetivo regulamentar diretrizes e estabelecer normas, uniformizando procedimentos para as atividades de Recrutamento  e Seleção de técnicos administrativos na Universidade de Santa Cruz do Sul e na Escola Educar-se e demais mantidas da Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul

- APESC, a fim de garantir o perfeito andamento dos processos seletivos.

Art. 2º O Recrutamento consiste em um conjunto de técnicas e procedimentos que visam atrair candidatos, potencialmente qualificados e capazes de ocupar cargos técnico-administrativos.

Art. 3º A Seleção éo processo pelo qual se define, dentre o universo de candidatos, a pessoa que melhor se enquadra nos requisitos exigidos para avaga disponível.

Art. 4º Cabe à área de Recrutamento e Seleção do Setor de Recursos Humanos da UNISC a responsabilidade de coordenar e executar osprocessos seletivos.

Art. 5º Os responsáveis pelo processo de Recrutamento e Seleção devem agir de acordo com as políticas e os objetivos da Instituição - Missão, Visão e Compromisso Institucional -, observando a integridade, a transparência ea imparcialidade do processo, evitando qualquer discriminação ou pré-julgamento e resguardando o sigilo das informações.

 

CAPÍTULO II

DA OPERACIONALIZAÇÃO DO PROCESSO

SeçãoI Dos Candidatos, das Vagas e dos Cargos Art. 6º São consideradas candidatas todas as pessoas que se cadastram junto ao Setor de Recursos Humanos da Instituição com o intuito de participar de processos seletivos, concordando assim em fazer parte do banco de dados da área de Recrutamento e Seleção.

Parágrafo único. O período de validade dos cadastros a que se refere o caput é definido pelo Setor de Recursos Humanos.

Art. 7º O Setor de  Recursos  Humanos  recebe as informações dos candidatos através do preenchimento de formulário específico disponível  no setor, ou por meio eletrônico, passando, a partir de então, as informações cadastradas a fazer parte do banco de dados da área de Recrutamento e Seleção, sendo solicitada foto do candidato no momento da inscrição.

  • 1º A idade mínima exigida para candidatar-se a qualquer vaga é de dezesseis anos completos, respeitando-se as determinações da legislação vigente.
  • 2º O candidato assume total responsabilidade pelas informações prestadas no cadastro,  bem como pela atualização periódica de seus dados junto à área de Recrutamento e Seleção.
  • 3º O Setor de Recursos Humanos não se responsabiliza pelo não-preenchimento de dados no cadastro por parte do candidato.

Art. 8º O processo de Recrutamento e Seleção é aberto a qualquer pessoa e considera as seguintes categorias de candidatos:

  • - internos: os que fazem parte do quadro de funcionários da APESC e/ou de suas mantidas Instituição e almejam

 

promoção ou mesmo mudança de cargo, setor, carga horária ou turno de trabalho; e

  • - externos: independentemente de fazer parte do quadro de funcionários da Instituição ou não.

Parágrafo único. Fica vedada a participação em processo de Recrutamento e Seleção:

  1. de pessoas que já tenham sido funcionárias da UNISC há menos de seis meses, exceto nos casos previstos no 452 da CLT;
  2. de pessoas que tenham sido demitidas da Instituição por justa causa ou em decorrência de procedimento administrativo;
  3. do técnico-administrativo que deseja obter um segundo vínculo em setores distintos ou quando configurar redução salarial;
  4. de pessoas que têm parentesco ou afinidade até o terceiro grau com funcionários do setor solicitante da vaga, cabendo ao candidato a responsabilidade pelo fornecimento dessa informação e aos responsáveis pela área de Recrutamento e Seleção apresentar ao candidato, durante o processo de seleção, a relação dos funcionários lotados no setor solicitante da vaga;
  5. de pessoas que tenham sido recrutadas ou promovidas em período inferior a doze meses; e

§ 2º Fica vedada a participação em processo  de recrutamento e seleção interno  do técnico administrativo que estiver  cumprindo  contrato  por prazo determinado, não estando impedido, no entanto, de participar de processo externo, independentemente do tempo em que tiver sido recrutado.

Art. 9º Para as solicitações de contratação de técnicos administrativos, o Setor de Recursos Humanos, juntamente com o setor solicitante, realiza a descrição de cada cargo, a partir da análise das atribuições e dos requisitos necessários ao desempenho  da função, efetuando-se assim o enquadramento na tabela salarial do Plano de Carreira do Pessoal Técnico-Administrativo da UNISC.

Art. 10. O Setor de Recursos Humanos é responsável pelo encaminhamento das requisições de vagas e das descrições de cargo para análise  e/ou apreciação  do Reitor.

Parágrafo único. Cabe ao Reitor definir o encaminhamento da vaga aprovada, devendo  a Assessoria Técnica da Reitoria informar as decisões  pertinentes  ao Setor de Recursos Humanos.

Art. 11. Cabe à área de Recrutamento e Seleção definir as prioridades do processo de seleção.

 

Seção II Da Definição da Forma de Contratação

Art. 12. Cabe aos responsáveis pela área de Recrutamento e Seleção, em conjunto com o setor solicitante da vaga, definir se o recrutamento deve ser interno ou externo.

Parágrafo único. As vagas para Auxiliar de Limpeza, Auxiliar de Serviços Gerais e Vigia sempre são abertas somente para Recrutamento Externo.

Art. 13. Como regra geral, antes de iniciar o processo de recrutamento, o setor solicitante, em conjunto com o Setor de Recursos Humanos, analisa a possibilidade de ocupação da vaga através da promoção de um funcionário do próprio setor - conforme prevê o Plano de Carreira do Pessoal Técnico-Administrativo.

Art. 14. Podem participar do recrutamento interno somente os funcionários vinculados às instituições mantidas pela Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul - APESC. Parágrafo único. Nos casos de recrutamento interno, incluem-se os pedidos  de transferências,  previstos  no Plano de Carreira do Pessoal Técnico-Administrativo.

Art. 15. O recrutamento externo é realizado:

 

I - nos casos em que esta for a modalidade adotada, conforme previsto no art. 12 destas Diretrizes e Normas; e II - quando, no recrutamento interno, não há adequação do perfil dos candidatos à vaga oferecida; não há candidatos inscritos; quando configurar redução salarial ou quando, concluído o recrutamento interno, a área de Recrutamento e Seleção, em conjunto com o setor solicitante da vaga, considerarem adequado realizar,  concomitantemente,  o recrutamento externo.

Art. 16. Do processo de recrutamento externo participam os demais candidatos cadastrados no banco de dados da área de Recrutamento e Seleção do Setor de Recursos Humanos.

 

Seção III Da Divulgação e Execução do Processo de Seleção

Art. 17. A divulgação das vagas é feita através de anúncios, que são distintos em caso de processos de seleção interna ou externa.

Art. 18. A divulgação da vaga é determinada pela área de Recrutamento e Seleção do Setor de Recursos Humanos de acordo com o grau de urgência e/ou especificidade, devendo o recebimento das informações dos candidatos obedecer à data-limite constante dos anúncios.

Art. 19. Ao realizar-se a seleção, é feita em primeiro lugar a triagem para uma pré-seleção dos candidatos, com base nos requisitos indispensáveis estabelecidos, delimitando-se assim o universo de candidatos que podem participar da fase seletiva:

  • 1° A triagem de currículos de alunos é feita com base nos turnos de funcionamento do curso ao qual o aluno está vinculado e o turno das disciplinas em que está matriculado no dia do encerramento das inscrições do processo seletivo, através de consulta no sistema acadêmico;
  • 2° Para aluno especial a triagem será feita de acordo com o turno em que o candidato está matriculado no curso, devendo ser considerada, neste caso, a situação da matrícula do aluno no dia do encerramento das inscrições do processo seletivo, através de consulta ao sistema acadêmico.

Art. 20. A fase seletiva é a realização da seleção propriamente dita, sendo feita através da aplicação de avaliações, como testes específicos  de conhecimento, realização de  dinâmicas  de  grupo e de  entrevistas individuais, dentre outras ferramentas de avaliação que a área de Recrutamento e Seleção considerar necessárias. Art. 21. As etapas da fase seletiva  são de caráter eliminatório e, como regra geral, seguem os seguintes procedimentos:

  • - avaliação de conhecimentos específicos através de testes definidos de acordo com os requisitos indispensáveis exigidos pela vaga e aplicados ao universo de candidatos delimitados anteriormente pela triagem;
  • - realização de dinâmicas de grupo, cujas técnicas são definidas previamente pelos responsáveis pela área de Recrutamento e Seleção e objetivam identificar, dentre o grupo de candidatos, os mais adequados ao perfil exigido pela vaga;
  • - realização de entrevistas individuais pela área de Recrutamento e Seleção, observando-se o seguinte:
  1. as entrevistas individuais devem ser conduzidas por um psicólogo que tem a responsabilidade de expedir o parecer a respeito dos candidatos, em nome do Setor de Recursos Humanos; e
  2. os candidatos com perfil adequado à vaga são encaminhados ao setor requisitante, para a realização da entrevista de avaliação final;

IV - após a realização dasentrevistas:

 

  1. a discussão dos pareceres é feita em conjunto entre o setor solicitante e a área de Recrutamento e Seleção, sendo a decisão final tomada por consenso;
  2. em caso de não haver consenso, deve ser consultado o Pró-Reitor da área contratante, ou o Reitor, quando o setor solicitante estiver subordinado diretamente a ele; e

V - aprovação do candidato após ser considerado apto na avaliação, através de exame médico admissional realizado por médico do trabalho indicado pela Instituição.

  • 1º O candidato aprovado deve firmar termo de compromisso, atestando se tem outra atividade semelhante ou ligação/relação direta com fornecedores/clientes, entre outros, em relação à atividade para a qual está sendo contratado.
  • 2º Assumindo outra atividade fora da UNISC após a contratação, o funcionário deve comunicar o fato imediatamente ao seu superior imediato.

Art. 22. Os resultados individuais de todas as entrevistas e avaliações realizadas devem fazer parte do cadastro do respectivo candidato,  para futuro aproveitamento das informações.

  • 1º Com esse registro no banco de dados, o candidato fica dispensado de participar de novas provas, de dinâmicas e de entrevistas similares enquanto a área de Recrutamento e Seleção considerar conveniente.
  • 2º Os testes de conhecimentos específicos são renovados a cada seis meses e as demais avaliações são renovadas no momento em que a área de Recrutamento e Seleção considerar necessário.

Art. 23. Após a divulgação  do nome do candidato selecionado, é facultada a cada candidato a verificação do teste de avaliação de conhecimentos específicos, bem como a realização de entrevista de retorno acerca das demais etapas do processo, caso o solicite.

Art. 24. Como regra geral, durante o andamento de um processo seletivo, havendo necessidade de preenchimento de novas vagas na mesma função ou caracterizadas em um mesmo perfil, podem ser chamados os candidatos de outros processos, sempre que a área de Recrutamento e Seleção do  Setor de  Recursos  Humanos  considerar oportuno.

Parágrafo único. O candidato deve efetuar a comprovação de seu currículo no momento da entrevista individual, sempre que a área de Recrutamento e Seleção considerar necessário.

 

Seção IV Da Divulgação do Resultado e da Contratação do Candidato

Art. 25. Após definido o candidato pelo setor solicitante, a contratação deve ser comunicada formalmente ao Pró- Reitor da área, ao Pró-Reitor de Administração e ao Reitor, pelo Setor de Recursos Humanos, que, a partir daí, deve comunicar a decisão ao candidato selecionado.

  • 1º A área de Recrutamento e Seleção do Setor de Recursos Humanos é responsável pela comunicação entre a Instituição eo candidato durante todo o processo.
  • 2º As comunicações a todos os candidatos não- selecionados que após a triagem passaram pelas etapas seletivas, são efetuadas no final do processo.

Art. 26. Procede-se à escolha do candidato subseqüente nos seguintes casos:

  • - em caso de não-aceitação da vaga pelo candidato selecionado;
  • - quando o candidato selecionado for considerado inapto no exame médico;
  • - caso o candidato não compareça dentro do prazo estipulado, sendo considerado desistente; e
  • - caso o candidato não apresente a comprovação documental de seu currículo, quando

 

Art. 27. Após comunicado o resultado, os candidatos não- selecionados podem pedir revisão em grau de recurso, num prazo de dois dias úteis, encaminhando o pedido diretamente ao Reitor.

  • 1º Somente é aceito recurso que apresentar questões objetivas em sua fundamentação.
  • 2º Cabe ao Reitor encaminhar o recurso à Assessoria Jurídica da Instituição que tem o prazo de três dias úteis para emitir parecer a ser apreciado pelo Reitor.

Seção V Do Processo Seletivo Externo Periódico Art. 28. Para os cargos de Auxiliar Administrativo, Vigia, Auxiliar de Limpeza  e Auxiliar  de Serviços  Gerais é realizado o Processo Seletivo Externo Periódico.

  • 1º O Processo Seletivo, de que trata este artigo, é realizado anualmente pela área de Recrutamento  e Seleção, ou quando for considerado necessário para os cargos em que houver necessidade, visando à criação de um banco de candidatos pré-selecionados para o preenchimento dessas vagas.
  • 2º O prazo máximo de validade de cada Processo Seletivo Externo Periódico é de um ano contado da data da divulgação da listagem final.

Art. 29. São consideradas candidatas aos cargos especificados no art. 28 todas as  pessoas que se inscreveram no processo Seletivo Externo Periódico durante o prazo estabelecido no edital,

Art. 30. A ordem de classificação para os cargos referidos no art.28 dá-se pelo teste de conhecimentos, seguido pelo perfil do candidato, que é avaliado qualitativamente pela dinâmica de grupo e pela entrevista individual com a área de Recrutamento e Seleção.

Art. 31. A entrevista com o setor solicitante é realizada no momento em que haja o pedido de preenchimento de vaga, através do formulário de Requisição de Pessoal, sendo encaminhados tantos candidatos quantos a área de Recrutamento e Seleção considerar necessários  e adequados, pela ordem de classificação.

Parágrafo único. Considerando  necessário,  a área de Recrutamento e Seleção pode chamar o candidato para novas entrevistas de avaliação individual.

Art. 32. Os candidatos não aproveitados em um processo de seleção continuam fazendo parte do  banco de candidatos, na sua ordem de classificação inicial, sendo chamados nos processos de seleção seguintes, até que a área de Recrutamento e Seleção considere conveniente e até que venha a ser constituído novo banco de candidatos pré-selecionados.

 

CAPÍTULO III DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 33. Os casos omissos nestas Diretrizes e Normas são encaminhados pela Coordenação do Setor de Recursos Humanos à Reitoria.

Art. 34. Estas Diretrizes e Normas entram em vigor após aprovação pelo Conselho Universitário.

Diretrizes e Normas aprovadas pelo Conselho Universitário em reunião do dia 30 de agosto de 2001 e alteradas em reunião do dia 19 de dezembro de 2002 e em reunião do dia 24 de abril de 2003 e em reunião do dia 26 de agosto de 2004.

MENU PRINCIPAL